fbpx

Curiosidades, foto gump do dia

A chave da morte

Esta é uma “chave da morte”. Uma arma usada por carcereiros no século XVII. Aparentemente, este tipo de “arma” era preenchido com...

Escrito por Philipe Kling David · 18 segundos de leitura >

Esta é uma “chave da morte”. Uma arma usada por carcereiros no século XVII.
Aparentemente, este tipo de “arma” era preenchido com pólvora e disparava uma bala esférica de chumbo. Eu não sei por que razão um carcereiro não usava uma simples garrucha normal. Talvez a função deste tipo de arma disfarçada de chave era executar certos presos sem dar na pinta. Nos museus históricos do mundo, existem diversas outras chaves-arma com variados graus de complexidade em seus mecanismos.
d49f4ad527ee0b9e139b6591af5ca308

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

Foto Gump do dia: O agente duplo

em foto gump do dia
  ·   1 Minutos de leitura

Hackers atacam a radio misteriosa UVB 76

em Curiosidades
  ·   33 segundos de leitura

3 respostas para “A chave da morte”

  1. Philipe,
    Há no MG alguma matéria específica sobre armas de foco de desenho incomum? Se não, seria um tema muito interessante para se abordar.

  2. Essa arma já apareceu no Trato Feito, no History. Mas o historiador disse que era bem inútil, primeiro porque a quantidade de pólvora que cabia dentro era tão pouca e o tamanho do projétil tão pequeno que mesmo atirando à queima-roupa era improvável que essa arma causasse grandes estragos ou matasse alguém. Além disso, o tempo que o carcereiro demoraria pra carregar e atirar com essa “arma” seria o suficiente para que o preso fugisse ou o atacasse antes, a não ser que ele já viesse com a chave-arma preparadinha para só atirar, mas nesse caso ele correria o risco de ela estourar em sua mão no caminho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.