Bizarrice suprema: Piercing cerebral

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Parece que sempre que chegamos ao fundo do poço no mundo das body modifications, alguém abre um alçapão e descemos as escadas rumo ao infinito. Foi isso que eu senti ao descobrir que existe uma coisa chamada BRAIN PIERCING.
brain-1

Você pode não acreditar, mas o processo envolve a perfuração do crânio com uma furadeira e em seguida o “artista” passa o anel, que pode ser de ouro ou prata pelos buracos abertos na caixa craniana do cidadão para colocar um piercing no cérebro atravessando o tecido cerebral.

O procedimento é considerado extremamente perigoso e as pessoas que se submetem a esta bizarra forma de body art buscam um permanente estado de euforia. O procedimento é feito sob anestesia local e após os furos, na etapa de passar o anel NO TECIDO CEREBRAL, não há nenhuma sensação de dor. Quando encontrar quem faça isso, é provável que você pague cerca de mil dolares para colocar seu piercing no cérebro.

fonte

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

25 respostas

  1. Gente, leiam a fonte!
    O piercing não perfura o cérebro. Ele fica na nuca e passa entre o crânio e o cérebro, provavelmente acima da meninge que é a membrana que protege o cérebro.

    O efeito de euforia seria causado pela pressão que o piercing faz na região. Faz sentido, mas além dos danos potencialmente irreversíveis, pode não dar o efeito desejado.

  2. [quote comment=”43003″]Cara eu acho que piercing cerebral é mais bizarro que seccionar o pênis. Isso aí é muito comum. Uma vez eu vi uma foto de um cara que cortou o próprio pinto em três metades de uma salsicha e depois trançou. :B[/quote]
    Sem kerer ser chato phelipe, mas… três metades???

  3. Em matéria de body modification isso ai ainda é ficha… Ouvi falar de gente que corta braços e pernas fora como “arte”. Isso é considerado um tipo de modificação corporal e existem ate sites e comunidades na internet sobre o assunto…

    Esse mundo é louco e não é pouco… x_x

  4. [quote comment=”43157″][quote comment=”43003″]Cara eu acho que piercing cerebral é mais bizarro que seccionar o pênis. Isso aí é muito comum. Uma vez eu vi uma foto de um cara que cortou o próprio pinto em três metades de uma salsicha e depois trançou. :B[/quote]
    Sem kerer ser chato phelipe, mas… três metades???[/quote]

    Ops. Foi mal. Eu quis dizer três fatias.

  5. [quote comment=”43378″][quote comment=”43157″][quote comment=”43003″]Cara eu acho que piercing cerebral é mais bizarro que seccionar o pênis. Isso aí é muito comum. Uma vez eu vi uma foto de um cara que cortou o próprio pinto em três metades de uma salsicha e depois trançou. :B[/quote]
    Sem kerer ser chato phelipe, mas… três metades???[/quote]

    Ops. Foi mal. Eu quis dizer três fatias.[/quote]

    Já que é para mostrar bizarrices, prepare seu estomago:
    http://wiki.bmezine.com/index.php/Image:Anal_Stretching-1.jpg

  6. Olá Philipe
    Tava navegando no mundo gump vi uma reportagem sobre casacos de pele, muito bom.
    Tenho um video sobre o tema, mas é muito “apavorante” tá disponível no youtube, mas é bizarro demais
    to te mandando, veja como os caras arrancam o coro dos bichos na china
    (é forte pra caralho muito pior que 2 girls and one cup)
    para mim este video mostra a bizarrice suprema

    http://www.youtube.com/watch?v=MJZvJy7y5TE&eurl=http://www.orkut.com.br/FavoriteVideoView.aspx?uid=9281591315258682628&ad=1219753434

  7. Na década de 60 um cara em Amsterdã, estudante de Yoga e dos efeitos do LSD, chamado Bart Hughes, fez um happening (modalidade de arte em que o artista executa a obra em público e com o público, normalmente envolvendo metateatro e psicodrama) em que ele faz, com o auxílio de uma broca de dentista, a trepanaçaõ do prórpio crânio, mas especificamente na região do terceiro olho, com o objetivo de proporcionar um estado constante de expansão de consciência, similar à experimentada pela prática da Yoga e do consumo do LSD.

    Segundo Hughes, essa sensação é sentida na infãncia, quando nossos ossos cranianos ainda estão moles e nosso cérebro pode então se expandir, e se encerra quando eles finalmente se solidificam na idade adolescência.

    Para mais informações, leiam PROVOS: Amsterdam e o nascimento da contracultura, de Matteo Guarnaccia, da coleção Baderna, Conrad Editora.

  8. NAO TEM PROBLEMA,,isso ja foi varias vezes documentado,,as pessoas q fazem isso nao sentem dor alguma,,não ha sequelas…e nao é pelo tal estado de transe não. iso acontecec\ a maior naturalidade, já q elas são desprovidas de massa encefálica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.