fbpx

ciência, incrível

Bateria de urina

Escrito por Philipe Kling David · 50 segundos de leitura >


Você já passou pela situação de estar ouvindo seu MP3 quando acaba a pilha?
Se já, talvez se interesse em saber que em breve existirão aparelhos eletrônicos movidos a urina.
Sim, isso mesmo, xixi!
Em 2005 um cientista de Singapura chamado King Bang Lee e seus amigos inventaram uma bateria que funciona com xixi. Para fazer a bateria eles colocaram um pedaço de papel absorvente em uma solução de cloreto de cobre e fizeram um sanduíche disso com duas folhas de magnésio e cobre. Este sanduíche foi então laminado com duas folhas de plástico transparente.
Quando uma gota de urina cai no papel absorvente através de um corte no plástico, uma reação química começa a gerar uma reação elétrica que produz uma corrente tensão de 1.5volts, o mesmo que uma bateria palito. A bateria de Xixi dura 90 minutos com uma única gotinha. Os pesquisadores garantem que a energia, voltagem e duração da bateria poderá ser ampliada com aperfeiçoamentos e ajustes na geometria e materiais que compõe o estranho sanduíche.
Veja só

Então, pensando sobre isso, tive uma idéia. Que tal a prefeitura colocar uma série destas baterias em grande escala ali perto do cais do porto e nas bases da geral do Maracanã? Talvez desse pra iluminar uma pequena creche.

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

Antes e depois: A incrível transformação de Monalisa Moura

em bizarro, incrível
  ·   52 segundos de leitura

A estranha pirâmide da Argentina

em Curiosidades, incrível, Lugares
  ·   1 Minutos de leitura

3 respostas para “Bateria de urina”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.