A profecia – Filme amaldiçoado?

Lembro que este foi um dos filmes que mais me marcaram. Não lembro como foi que eu vi, se foi na Tv ou numa fita de video cassete. O que eu lembro é que o filme, que trata do anticristo, me deu um medo do carai, hehehe.

Eu não sabia que esse filme tinha sido considerado amaldiçoado. Claro, dizer que um filme de terror é amaldiçoado é até uma certa promoção para ele, mas se formos olhar mais de perto, A Profecia (The Omen, 1976), dirigido por Richard Donner, é mesmo uma obra amaldiçoada.

Baseado no livro de David Seltzer, o filme mostra um casal cujo filho, Damien, é o verdadeiro filho do diabo. Conheça alguns dos fatos que deram A Profecia o título de amaldiçoado:

Em 2005 foi realizado um documentário chamado The Curse of “The Omen” (A Maldição de A Profecia, na tradução), nele o roteirista Bob Munger disse que avisou aos produtores que o filme teria problemas, por falar sobre o diabo, e torná-lo visível para milhares de pessoas.

Harvey Bernard, o produtor, no mesmo documentário, afirma que de início não acreditou em Bob Munger, mas depois que “as coisas foram piorando“, sentiu tanto medo que sempre andava com um crucifixo.

Poucos dias depois de aceitar o papel, o filho de Gregory PeckJonathan Peck se matou com um tiro na cabeça. Ele tinha apenas 30 anos de idade, e havia atuado, quando criança, em Da Terra Nascem os Homens (The Big Country, 1958).

Ainda de luto, Gregory Peck viajou para à Inglaterra, para iniciar as filmagens. Durante a viagem, seu avião foi atingido por um raio, e quase caiu.

Outro voo, com o produtor Mace Neufeld também foi atingido por um raio. E um avião que havia sido alugado para levar membros da equipe de filmagens, foi emprestado para outro cliente, e caiu após a decolagem, matando todos os passageiros.

Outro desastre aéreo ocorreu durante a produção. Um avião que fazia tomadas aéreas perdeu o controle e acabou sobre um veículo. Dentro do carro estava a esposa do piloto e seus dois filhos. Todos morreram no acidente.

O hotel inglês onde o diretor Richard Donner estava hospedado sofreu um atentado a bomba do grupo terrorista IRA. E em 12 de novembro de 1975 o restaurante onde a equipe iria jantar, também sofreu um atentando, minutos antes do horário marcado para o jantar. Houve ainda um terceiro atentando, na estação de metrô em Green Park, a poucos metros de onde a equipe estava almoçando.

Richard Donner também foi atropelado por um carro enquanto atravessa a rua, a data: sexta-feira, 13.

Durante a cena que é atacado por um cachorro, Gregory Peck acabou ferido de verdade. O animal era treinado, e a cena havia sido ensaiada algumas vezes sem nenhum problema. Mas durante a gravação o animal ficou descontrolado e atacou realmente o ator. Até sua roupa de proteção foi rasgada durante a cena, e Peck ficou realmente ferido.

 

Vários membros da equipe sofreram acidentes de carro durante as filmagens. Um dublê chegou a ser hospitalizado, e um membro da equipe morreu após ser atacado por um tigre. (um TIGRE maluco!)

O filme quase se perdeu no mar. Todo o material filmado, estava à bordo de um navio, para ser editado nos Estados Unidos. Uma forte tempestade atingiu a embarcação, e o navio quase afundou.

Após o lançamento do filme, que fez um grande sucesso, o designer de efeitos especiais John Richardson sofreu um grave acidente de carro. Sua namorada Liz Moore morreu na hora, decapitada, como em uma das cenas do filme com efeitos especiais criados por Richardson. O velocímetro do carro indicada 66,6 km/h de velocidade na hora do acidente.  (ao que parece esse papo do velocímetro citado no link da fonte, está errado e foi uma má interpretação de uma placa, como outro site informa):

Segundo este site, o acidente ocorreu perto de uma placa que dizia:  “OMMEN, 66,6 KM”, uma lembrança assustadora de 666, a Marca da Besta, retratada em The Omen.

Liz também havia trabalho na produção do filme, moldando algumas máscaras para a produção.

Liz Moore

Sem dúvidas A profecia é um filme com uma história de bastidores bastante incomum. Não conheço outro com um bastidor tão bizarro, talvez apenas “A ilha do Dr. Morreau”. Mas isso é um post para outro dia.

 

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

  1. Fiquei curioso sobre o que rolou no set de filmagens de “A ilha do Dr. Moreau”. Já li o livro e assisti o filme, vou ficar a espera do post sobre isso.

  2. Porra! O velocímetro do carro marcava 66,6km/h? Nos EUA, bem como na Inglaterra os velocímetros marcam em milhas e não em kilômetros e já é difícil ler a marcação em posições diferentes das de 5 em 5km ainda alguém viu um ,6!!!
    Fora que não achei referências a esses acidentes todos de avião que ocorreram durante o período das filmagens!
    Nesse post destes uma barrigada daquelas incomuns!
    Aliás aproveitando que sou seu fã há mais de década, vc quer me matar de ansiedade com o Projeto Carlson, lançar um capítulo a cada 6 meses é de matar!

    Abraço!

  3. kkkkkkkkkk! Deve ser por isso que todas aquelas mortes do filme são épicas e de tão dramáticas chegam a ser engraçadas. Quem não vai concordar comigo que a morte daquela mulher descontrolada na estrada, atacada por um corvo de Satanás e que logo em seguida foi atropelada por um caminhão que parecia uma Scanea descontrolada, uma das partes mais épicas da trilogia?
    As mortes dos personsagens na trilogia lembram em termos dramáticos, as novelas mexicanas antigas do SBT. Teve uma morte que achei sensacional também, a do padre que se escondia de uma tempestade de raios em céu azul, kkkkkkkkkkkkk. Uma lança caiu nele e o matou… Pior de tudo é que ele esperou a lança ou para-raios cair.
    Também teve uma morte muito bem feita, a do elevador onde os cabos de aços o cortaram no meio matando o seu passageiro que sabia demais…
    Enfim, todas as mortes pelo visto foram inspiradas no elenco azarado, o azar foi tanto que provavelmente os produtores levaram no deboche e coloram as partes no filme.
    Ah, eu quero dizer também que eu tenho num arquivo MP3 de 43 megas toda a trilha sonora clássica do filme, adoro escutá-la, principalmente quando meus vinhos chatos e parentes ficam fazendo barulhos irritantes ou ficam escutando programas de TV idiotas. Ouço toda a trilha no final tudo já se acalmou. Meus amigos dizem que eu sou doido porque ouço músicas do demônio para relaxar. kkkkkkkkkkkkkkk.
    Coloquei todo o repertorio musical em formato de clipe no Youtube com o título: Meditação satânica para as pessoas que falam “Gratidão” sonharem com o capeta #saymonista .

    Ah, só mais um adendo: o ultimo filme da trilogia, o anti-cristo tem o sorrizo parecido com o do Dória.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Até mais!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertismentspot_img

Últimos artigos