Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Tom Martin é este cara aí na foto. Com apenas 33 anos, ele já é famoso por suas pinturas em acrílico sobre tela. O sujeito fica horas e horas pintando milhares de detalhes que tornam suas pinturas impressionantes fotografias feitas à mão.

Olha só o trabalho do cara:

 

 

Outro famosos “dodói” do hiper realismo é Roberto Bernardi. O cara tem 36 anos e estudou a pintura renascentista sua vida inteira. Talvez isso tenha contribuído de modo indelével para o grau de realismo que ele obtém em suas telas. Nos anos 90 o cara trabalhou na Itália como restaurador de igrejas antigas. E desde esta experiência passou a dedicar-se integralmente ao seu desenvolvimento na pintura hiper realista. Pelo que vejo, está dando resultado. Confere aí e depois diz se acredita que isso é tudo pintura.

 

 

 

fonte

fonte

A pintura hiper realista de Tom Martin e Roberto Bernardi

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

23 ideias sobre “A pintura hiper realista de Tom Martin e Roberto Bernardi

  • 16 de novembro de 2010 em 21:06
    Permalink

    Difícil acreditar, cara!
    Até o dia de hoje, o sujeito que eu considerava o Ás da pintura realista era Imán Maleki.
    Vale dar uma conferida.
    Sinceramente, eu duvido de alguns detalhes apresentados aqui.

    Resposta
  • 16 de novembro de 2010 em 21:28
    Permalink

    Só acredito se eu ver o cara pintando. Sério, ta difícil de acreditar, mas se for pintura mesmo, tiro meu chapéu pros caras.

    Resposta
  • 16 de novembro de 2010 em 22:40
    Permalink

    É difícil acreditar hein…é demais, parece foto!!!

    Resposta
  • 16 de novembro de 2010 em 22:45
    Permalink

    O engraçado é que se jogar no google o nome desses sujeitos aí só se obtem resultados difusos.

    Resposta
    • 17 de novembro de 2010 em 10:20
      Permalink

      O link para os respectivos sites deles está no post.

      Resposta
    • 17 de novembro de 2010 em 10:12
      Permalink

      Suponho que a resposta seja a mesma para todos os tipos de arte.

      Resposta
  • 17 de novembro de 2010 em 10:39
    Permalink

    Admirável a arte desse sujeito, porém não vejo pq alguém com tal habilidade fica pintando coisas banais como parafuso e pia cheia. Pode me chamar de quadrado, mas até pintar um parafuso com menos realismo eu considero arte, mas pintar um parafuso igual uma foto, acho mais fácil tirar a foto do parafuso.
    Acredito que esse sujeito deveria então criar coisas mais surrealistas com sua arte, com certeza seu trabalho seria melhor.

    Resposta
    • 17 de novembro de 2010 em 11:35
      Permalink

      È que ele pertence a uma escola que começou na década de 70. O objetivo é justamente obter o maior realismo possível. Parte da busca do realismo é justamente obter imagens comuns, do dia-a-dia ou coisas que todo mundo já viu e pode comparar.

      Resposta
  • 17 de novembro de 2010 em 13:18
    Permalink

    Realmente são quadros muito lindos e a familiaridade com as imagens os torna mais interessante. Sinceramente não gosto de pinturas surrealistas, pra mim quanto mais real melhor.

    ^^

    Resposta
  • 17 de novembro de 2010 em 17:47
    Permalink

    Os caras bem que podiam deixar uma dica subliminar nas pinturas só pra mostrar que se trata de uma pintura, pq o bagulho é tão impressionante que perde até a graça… fica parecendo(?!!!) foto. rs

    Resposta
  • 17 de novembro de 2010 em 22:37
    Permalink

    Pelo pouco que eu conheço de arte, a necessidade de realizar pinturas realistas, que se iniciou na renascença, decaiu drasticamente com o advento da fotografia, e a partir daí a pintura se modificou em vários estilos, todos não realistas. Legal ver a “nossa versão” renascentista do século XXI. Eu imagino que na época dos caras eles também acharam impossível as obras serem daquele jeito.

    Resposta
  • 18 de novembro de 2010 em 10:49
    Permalink

    Esse tipo de pintura eu comparo com o alpinismo. Para que você sobe no topo de uma montanha, se não tem nada pra fazer lá? O quadro final não serve pra muita coisa, mas nele está implicito horas e horas de trabalho, talento e busca pela perfeição.

    Resposta
  • 18 de novembro de 2010 em 12:53
    Permalink

    E o cara ainda é sarado e gato! Vem me pintar!

    Resposta
    • 18 de novembro de 2010 em 23:09
      Permalink

      HAHAHA! melhor comment ever! e concordo totalmente! :love:

      Resposta
  • 2 de dezembro de 2010 em 10:09
    Permalink

    Acho na boa que é mais adequado chamar de “hiperfotografismo”…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!