Ufos não existem. Então este avião bateu “no nada” e amassou.

Claro que o título deste post é uma piada provocativa que aqueles que defendem com absoluta convicção e veemência que (ufos) objetos voadores não identificados, não existem além de delírios, mentiras e viagens de ácido de desocupados.

Se eles estiverem certos e ufos não existirem, então tamos uma gumpice master aqui: Um avião colidiu com o nada!

A notícia saiu lá na Burn, com notícia original da Band:

Ufos não existem. Então este avião bateu "no nada" e amassou.

 

Ufos não existem. Então este avião bateu "no nada" e amassou.

A aeronave estava a uma altitude de 26 mil pés (8000 metros) quando foi atingida pelo objeto não identificado

Um Óvni (objeto voador não identificado) atingiu a ponta de um avião comercial na China, no início desta semana, entre Chengdu e Guangzhou.

A aeronave estava a uma altitude de 26 mil pés (oito mil metros) quando foi atingida pelo objeto não identificado.

O incidente aconteceu pouco após a decolagem. Ninguém ficou ferido e o avião conseguiu pousar, segundo a imprensa local.

Bom, vamos pensar melhor sobre o caso. Há muitos casos de aeronaves “atropelando”  aves, como garças, gansos migratórios, urubus… Isso é relativamente comum na aviação comercial, e em alguns casos chega a dar tragédia, pois como o avião vai muito mais rápido que a ave, o impacto equivale a disparar um frango com um canhão sobre a cabine de um jato. Quando o avião é fabricado com estrutura leve, que é o caso de muitos jatinhos, a desgraça é bem grande, pois o impacto chega a abrir fendas na fuselagem, o que pode até mesmo derrubar o avião.

No caso deste avião comercial, podemos ver que o impacto deve ter sido absurdamente violento para afundar o bico da aeronave desse jeito, até porque, quem entende um mínimo de design e materiais sabe que essa conformação cônica do bico gera uma resistência fortíssima. Entender isso é fácil. Pegue um ovo e aperte-o em sua mão pelas duas pontas. Você vai ver que precisa fazer quase dez vezes a força necessária para estourá-lo pelas pontas do que se apertá-lo pelo meio. Isso porque a forma do ovo funciona como o bico do avião, dispersando igualmente a energia, o que lhe confere uma PUTA resistência.

Some a isso que num avião essa parte é exatamente planejada para ser ainda mais resistente, já que ela é uma extremidade da aeronave que esta sujeita a impactos naturais causados por eventuais sinistros de taxiamento. O bico e as pontas das asas são as áreas mais sujeitas a bater nas coisas, e por isso são sempre bem reforçados.  No caso dos aviões, o bico costuma abrigar o sistema de radar de vôo.

Observando a foto do bico amassado, podemos ver que para que ele entrasse numa morsa desse jeito, o avião bateu em alguma coisa que estava a oito mil metros, talvez até em deslocamento no mesmo vetor da aeronave, pois se a coisa estivesse parada, o impacto provavelmente seria maior do que foi, já que podemos ver que o acidente nem arrancou pedaços, mas foi forte o suficiente para afundar o bico.

O que é bastante estranho e peculiar nas fotos deste acidente é que alguns elementos parecem estranhos pra mim, (eu sou leigo, não sou perito em acidentes com aeronaves).

Não tem sangue, nem penas, nem tripas agarradas a fuselagem;

Não há um indício de ponto de contato (a parte que efetivamente bateu no avião) no centro da morsa. Mas há nas bordas e isso é BEM estranho, e indica que ele possivelmente bateu numa coisa grande, e minha suspeita é que tenha o tamanho de um carro;

Não há indício de tinta de outra cor no bico uniformemente pintado de branco. Isso indica que ele bateu num objeto sem tinta, o que elimina ainda mais as chances ele ter batido em outro avião (descontado o fato de que um avião ao ser atropelado por outro certamente iria cair e explodir no ar, e os dois iriam para o saco, e isso implicaria obrigatoriamente na destruição completa da frente deste avião)

Se ele tivesse batido num meteorito, o objeto similar entrando na atmosfera iria produzir uma marca de queimado e de impacto ao redor do ponto de contato, além de garantidamente destruir a pintura e a chapa de aluminio compósito no ponto do contato, o que não ocorreu.

A morsa produziu um formato ovóide na ponta do avião, afundando-0. O afundamento foi curiosamente uniforme. Isso me leva a pensar que o bico do avião bateu numa forma arredondada e não numa ponta, já que uma ponta produziria um ponto central ao redor do qual a lataria iria se deformar. O efeito na superfície seria parecido com uma cratera. Já neste caso, parece que o bico pegou alguma coisa tão uniforme que dividiu a carga do impacto uniformemente, produzindo uma barriga negativa com a forma do objeto original. Isso seria quase que como uma operação booleana de subtração na ponta da aeronave. Eu peguei meu 3d aqui e desenhei mais ou menos como pode ter sido (sem nenhum requinte técnico de dimensão nem nada, só como caráter ilustrativo):

 

Ufos não existem. Então este avião bateu "no nada" e amassou.
O avião normal
Ufos não existem. Então este avião bateu "no nada" e amassou.
Ele bate no “trocinho desconhecido” que calculei sendo mais ou menos do tamanho de um carro ou um pouco maior
Ufos não existem. Então este avião bateu "no nada" e amassou.
O impacto causa um afundamento da chapa de material compósito do bico do avião
Ufos não existem. Então este avião bateu "no nada" e amassou.
O “trocinho do Juca” é jogado longe
Ufos não existem. Então este avião bateu "no nada" e amassou.
O avião volta com o afundado no bico e um monte de passageiros precisando trocar a cueca

 

Outra questão que levanto é se uma ave pode voar a oito mil metros de altura. A resposta é sim.

Um abutre encontrado nas planícies e nos desertos do continente africano, numa vasta área delimitada por países como Eritréia, Sudão, Tanzânia e Guiné é recordista em altitude de vôo. Ele atende pelo nome científico de Gyps rueppellii e já foi visto voando a incríveis 11 278 metros. Você pode estar se perguntando: mas que maluco conseguiu flagrar a ave nessa altitude? Simples: um desses abutres colidiu, no dia 29 de novembro de 1973, com um jato comercial que passava sobre Abidjan, na Costa do Marfim. O Gyps rueppellii pesa até 6,5 quilos e tem uma envergadura de 2,4 metros. Graças à grande abertura de suas asas, ele consegue planar durante horas e pegar correntes de ar quente que o levam sempre para cima. A ave, chegada a uma boa carcaça, tem uma excelente visão e é capaz de encontrar objetos de até 15 centímetros distantes a 2 500 metros! Outro recordista de vôo nas alturas é o ganso-indiano (Anser indicus), capaz de atingir 9 mil metros. Ele já foi avistado voando acima do monte Everest, que alcança a marca de 8 848 metros. Os gansos-indianos passam o inverno no nordeste da Índia, ao nível do mar, e migram para os lagos do Tibete, onde chocam seus ovos. No meio do caminho, precisam atravessar a gigantesca cordilheira do Himalaia e por isso voam tão alto. Para suportar a falta de oxigênio do ar rarefeito das grandes altitudes, essas duas espécies de aves têm um metabolismo acelerado, que produz muita energia em pouco tempo. Além disso, seus aparelhos respiratórios permitem que elas tenham ar nos pulmões o tempo todo. fonte

Pela lógica, o acidente com uma ave é o mais provável, né?
Bem mais provável que atropelar os amigos do Juca pelo menos é. Digo isso até porque se pararmos para pensar numa tecnologia capaz de criar um disco voador ou aparelho assemelhado, deve ter um desenvolvimento tecnológico que o permita uma manobra evasiva em caso de colisão.

No entanto, um acidente com ave o bico do avião fica assim:

atlantic_southeast_delta_birdstrike-590x420
Não sei porque me deu uma puta vontade de comer um frango ao molho pardo fazendo este post.

 Compare esta imagem com a foto do bico do acidente. Para poupar seu scroll, ta aqui novamente:

Ufos não existem. Então este avião bateu "no nada" e amassou.

 

Note que está limpo, não há indicio de impacto central, nem pedaços do que quer que seja. Há sim, arranhões próximas as arestas da curva onde ocorreu o impacto, indicando que algo bateu e RASPOU ali, seguindo pela lateral esquerda como desenhei no 3d.

Então, se não foi numa ave, no que esta porcaria bateu?

Eu não sei. Não tenho essa resposta. O que eu me lembro ao ver isso é de uma conversa de duas horas que tive com um controlador civil de trafego aéreo que me deu uma carona e me contou (sem sequer imaginar que eu pesquisava ufologia) duas horas de casos assombrosos envolvendo pilotos que se defrontaram com o desconhecido nos céus do Brasil. Essa carona épica, a melhor da minha vida, permitiu que ele me contasse o caso de um piloto de jato comercial que relatou estar vindo de encontro com uma bola enorme de luz. O treco não estava no radar. A Torre mandou subir. O cara subiu. A “coisa” subiu junto. E continuou vindo para cima. Era muito forte seu brilho e o piloto jurava que se tratava de um avião com os faróis ligados vindo para cima. Temendo o pior, os controladores mandaram descer. O cara desceu e a coisa fez o mesmo. Não aparecendo no radar, os controladores pensaram se o piloto não estava surtando. O que ele me disse é que o piloto começou a chorar no radio, como um bebê quando a coisa fez uma manobra inimaginável a apenas dois metros do impacto com o avião e subiu num vôo tresloucado, desaparecendo em seguida. Todos os operadores do vôo na cabine viram.

Então, o que esse cara me disse (em um numero enorme de casos, onde um inclusive se referia a uma coisa do tamanho de um jipe, toda prateada que desceu do ceú e pousou  lá na cabeceira da pista de aterrissagem do aeroporto por três vezes, decolando e sumindo no céu sempre que uma equipe era deslocada para lá) isso interrompeu o trafego no aeroporto, causando um puta transtorno. O caso quase produziu uma intervenção militar) é que os pilotos não raro passam uns apertos fodas nos céus.

Há muitos casos interessantes envolvendo aviões comerciais e Ufos. Alguns destes acontecimentos tornaram-se clássicos na Ufologia Brasileira e até mundial, como o episódio acontecido com um avião da VASP, em 08 de fevereiro de 1982 – o famoso Vôo 169.

ufo-vasp-plane

Era alta madrugada quando a tripulação do Boeing 727 que ia de Fortaleza (CE) para São Paulo (SP) deparou-se com um objeto brilhante do lado esquerdo da aeronave. O comandante Gerson Maciel de Britto, um experiente piloto que acumulava 26 mil horas de vôo à época do incidente, contatou o Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) para informar o fato e pedir sua confirmação. O UFO seguiu o avião da empresa paulista desde Petrolina (PE) até o Rio de Janeiro, apesar do mesmo ter feito escala em Belo Horizonte (MG). Britto não obteve do Cindacta, em sua primeira tentativa, confirmação da presença daquele intruso na área de sua rota – apesar de outros Boeings voando próximos estarem observando o mesmo fenômeno. No entanto, após alguns minutos, foi o Cindacta que contatou o avião da VASP para informar ao comandante que finalmente estava detectando o UFO em suas telas de radar.

Ainda assim, Britto não recebeu qualquer informação de como haveria de proceder diante daquela situação. Segundo ele, a cabine de comando foi tomada por uma luz azulada, instante em que a tripulação pôde ver bem de perto o perfil do UFO. O notável neste episódio – e algo inédito na casuística ufológica – e que o comandante tentou estabelecer contato telepático com os eventuais tripulantes do estranho objeto. “Quando mentalizava alguma forma de contato, o UFO aproximava-se e até passava à frente do 727,” declarou Britto. “Sem, no entanto, colocar em risco a segurança do vôo,” completou.

O comandante também tomou outra atitude inédita num caso deste gênero: acordou e convocou todos os passageiros a bordo – em torno de cem – a observarem a enigmática nave e testemunharem junto à tripulação o que se passava. O caso teve enorme repercussão nacional e mundial. Mas um mês depois desse acontecimento, o comandante viu ainda outros dois objetos enquanto percorria exatamente a mesma rota – embora não por tanto tempo como na primeira vez. De acordo com Britto, os objetos nesta ocasião estavam em direção contrária ao seu avião, sendo primeiramente observados no radar de bordo. Passaram pelo Boeing em alta velocidade, mas mesmo assim pôde-se perceber que ambos tinham formato circular. De repente, os objetos surgiram novamente, só que em velocidade mais baixa e no mesmo sentido da aeronave, para depois desaparecerem. O Cindacta, entretanto, não registrou nada em seus radares – ou não admitiu tê-lo feito. Ocorrências como as do comandante da VASP, atualmente aposentado, acumulam-se nos arquivos da Aeronáutica Brasileira – a maioria sendo mantida como confidencial.

Depoimentos de pilotos que viram UFOs acompanhando seus aviões crescem de maneira significativa, e quando são relatados estimulam outros profissionais a também virem à público descrever experiências igualmente extraordinárias. Neste processo de feedback acaba-se descobrindo fatos que aconteceram há vários anos e até décadas. Em 1987, por exemplo, outro Boeing 727 da VASP foi seguido por um objeto discóide quando sobrevoava a cidade de Recife. Outro avistamento bastante interessante – e até perigoso – ocorreu em 02 de maio de 1989 com o piloto Manoel Luiz Christovão. Ele disse que levava um casal de passageiros da cidade de Iguatemi (MS) para Arapongas (PR), quando avistou uma enorme luz circular de cor verde, que parecia flutuar a aproximadamente 100 m do solo. Christovão contou que nesse momento estava a cerca de 10 km do Aeroporto Municipal de Alberto Bertelli, na localidade de destino.

 

O piloto entrou em contato com uma outra aeronave que estava na cabeceira da pista, perguntando ao comandante se ele sabia o que era aquela esfera luminosa. Curiosamente, o piloto disse que não estava vendo nada. Christovão permaneceu em sua rota para efetuar o pouso, sendo que o UFO posicionou-se à sua frente. Ele percebeu então que seu avião iria se chocar com a luz e tentou realizar algum tipo de contato, mas foi em vão. Diante disso, o piloto teve que fazer uma manobra bastante arriscada na tentativa de evitar a colisão. Para sua surpresa, no entanto, ao terminar aquele movimento o UFO estava novamente diante dele. Apesar de várias tentativas, Christovão não conseguia se livrar do objeto. “Cheguei a conclusão de que eles podiam ler meus pensamentos, pois se posicionavam à minha frente antes de eu terminar cada manobra que realizava,” explicou o piloto. Para tentar acabar com tal situação, Christovão posicionou o avião para realizar o pouso, iniciando a descida à pista – mas o UFO se mantinha imóvel logo adiante da aeronave, sem fazer qualquer ruído. Entretanto, quando a colisão já era tida como certa, o objeto adotou alta velocidade e desapareceu em direção leste. As manobras para desviar da esfera de luz duraram aproximadamente 10 minutos. fonte

Ainda se tratando de estranhas colisões de aviões com objetos misteriosos nos céus, é impossível não citar o fabuloso e trágico caso Valentich.

Teria sido este um caso do avião chinês somente mais um caso de colisão com um ufo? Poderia ter sido um drone militar? Talvez. Mas um drone teria que deixar marcas similares as da colisão com outro avião, como raspa na tinta, e o drone teria que ser destruído no impacto contra um avião deste tamanho.

Não sei… Mas acho que isso também é uma possibilidade. O que eu sei é que o “nada”, o “delírio”, a “imaginação fértil”  não amassam avião.

 

 

84 comentários em “Ufos não existem. Então este avião bateu “no nada” e amassou.”

  1. Cara eu pensei em um balão meteorologico, pois explicaria a falta de ponto de impacto na fuzelagem e algum aparelho aclopado a ele teria causado aquelas ranhuras do lado, mas não sei se uma balão mesmo sendo de material resistente teria resistencia o suficiente para fazer isso…

    não que eu duvide de ovnis mas, acho muito improvavel com historicos como o que vc citou( do objeto que desviou a pouquissimos metros do avião) que um ovni não conseguiria desviar de um avião.

    Responder
    • O material de revestimento de um balão meteorologico é super fino. Ele seria rasgado facilmente pelo avião. Na pior das hipóteses iria recobrir a frente do avião, obrigando o avião a voar por instrumentos.

      Responder
    • ué, quem bate atrás não tá errado ?

      culpa do piloto … simples … XD

      ou talvez mais complicado, vai que o ET tava bÊbado… visto que “bateu e fugiu” … XD

      Responder
  2. Muito estranho mesmo. É incrível que com tantos indícios não tenhamos nada de claro, concreto, visivelmente incontestável sobre os tal ovnis extraterrestres.

    Responder
  3. no planeta esta cheio de câmeras, cadê os ETEs e fantasmas, antigamente na tv só falava disto e agora todo celular tem câmera, mas eles não aparecem.

    Responder
    • Acho que não. Os aviões são projetados para atravessar granizo. O granizo se forma quando a água condensa e resfria muito rapidamente e a chuva se aglutina em clusters. No caso, o granizo não é um pedregulho voador, mas gotas de chuva congeladas que se abateriam de forma uniforme na frente da aeronave. Com milhões de pequenos impactos fracos. Isso não amassaria o bico do jeito que amassou. Ele parece ter batido em algo bem sólido que inclusive raspou uma parte do metal ali em baixo.

      Responder
  4. Como leigo, fico com duas dúvidas:
    1) Se um outro povo das galáxias tem tecnologia bastante avançada para viajar por anos luz para chegar aqui, por que eles ficam voando escondidos ao invés de se mostrarem logo as massas, até pq provavelmente eles não teriam medo há que haveria grande chance deles serem superiores militarmente falando aos homo sapiens.
    2) Se um OVNI tivesse tecnologia suficiente para viajar por anos luz pelo espaço, conseguir chegar com precisão dentro de nossa órbita e entrar corretamente em nossa atmosfera, ele não teria precisão para desviar do avião?

    Estou falando isso, não como um mala que sente prazer de duvidar de um belo post como esse, mas sim como um leigo que acho que tenho as mesmas dúvidas que a maioria dos céticos tem quanto a isso.

    Responder
    • Suas perguntas nos levam a boas reflexões. Eu tb não sou um expert e vou somente dizer o que eu penso sobre isso, que está longe de ser uma posição unânime e muito menos garantida contra erros. Outros leitores que tiverem ideias sobre isso, sintam-se à vontade para dar seus pontos de vista também, já que isso engrandece a discussão.

      1) Se um outro povo das galáxias tem tecnologia bastante avançada para viajar por anos luz para chegar aqui, por que eles ficam voando escondidos ao invés de se mostrarem logo as massas, até pq provavelmente eles não teriam medo há que haveria grande chance deles serem superiores militarmente falando aos homo sapiens.

      Primeiro que os ufos não se escondem. Ao contrário. Se eles se escondessem, provavelmente nunca imaginaríamos que eles existissem. Eles aparecem de forma errática, sem aviso prévio e isso gera o “problema do ufo para a ciência” que só poderia enquadrar o fenômeno e estudá-lo pelo método científico clássico sabendo quando o fenômeno iria ocorrer. Mas como eu disse, é errático, ocorrendo muitas vezes diante de uma ou milhares de testemunhas. Um bom exemplo de nave gigante voando baixo, assustando milhares de pessoas inclusive o Governador do estado do Texas? As luzes de Phoenix! Passou no meio de diversas cidades. Geral viu. Um galerão filmou e fotografou! Outro caso conhecido por ser visto por centenas de pessoas, os orbs do México. Há casos claros que mostram que eles não estão nem aí para se esconder. Um bom deles é o problema do chupa-chupa que desencadeou a operação prato no norte do Brasil em 77. Foi tão ostensivo, tão brutal e agressivo que o prefeito decretou toque de recolher e comprou fogos de artifício para espantar as naves. Isso não é coisa de quem tem medo ou se esconde. Ao contrario. Isso é coisa de quem considera o ser humano um animal, eles fazem o que fazemos com a raposa do ártico, com o macaco amazônico. Eles chegam, pegam, extraem, analisam, examinam, soltam e acompanham. É o que eles fazem, e NADA PODEMOS FAZER PARA IMPEDIR. E este é o pesadelo das forças armadas, pois o papel delas é de nos defender. Mas como um macaco se defende de um helicóptero?
      Militarmente, há casos que mostram que eles são MUITO superiores a nós. Um bom exemplo: A noite oficial dos Ufos. Esquadrões aéreos de defesa da FAB tentaram – inutilmente- derrubar ufos que invadiram nosso espaço aéreo (um conceito abstrato e político humano que não faz sentido para uma inteligência alienígena) as naves ficaram registradas em radar de solo e de bordo, e NENHUM caça abateu um ufo. Há outros casos de tentativas, na China, no Oriente Medio e na Russia. Ao que se sabe, ninguém derrubou nada. O que não significa que essas naves não sofram de avarias e eventualmente caiam, o que gera casos que podem ser reais, como o Roswell outros acidentes do Chile, Novo Mexico, e até o caso Varginha.

      2) Se um OVNI tivesse tecnologia suficiente para viajar por anos luz pelo espaço, conseguir chegar com precisão dentro de nossa órbita e entrar corretamente em nossa atmosfera, ele não teria precisão para desviar do avião?
      O problema das distâncias espaciais é um entrave para a HET (hipótese extraterrestre) porque no nosso atual estado de desenvolvimento tecnológico, não conseguimos compreender como vencer tamanhas distâncias, o que nos confina a nosso sistema solar.
      No entanto, o que a casuística ufologica nos últimos 50 anos parece apontar é uma profusão monumental de naves diferentes, e possivelmente com ocupantes de origens também distintas nos visitando. Isso pode nos apontar que talvez a viagem em dobra, ou algum outro tipo de viagem em que se distorce o espaço-tempo seja efetivamente possível (como cálculos da nossa Física atual já apontam ser teoricamente possível) e talvez até algo corriqueiro para civilizações mais avançadas. Relatos de naves gigantes de onde saem naves menores, que por sua vez liberam pequenas outras naves, provavelmente não tripuladas, nos levam a teorizar que o sistema de viagem é organizado, sendo as naves maiores as responsáveis pelas “travessias”. Dessas naves partem as naves de pesquisa menores, que levam tripulantes. E essas naves se utilizam cada vez mais de métodos de investigação com menor impacto e risco, através das tais “sondas”. Essas sondas vem aumentando gigantescamente em registros, e talvez isso possa apontar que eles se tornaram mais cautelosos quando os humanos começaram a efetivamente tentar uma resposta hostil.
      Casos de colisão com ufos, bem como de acidentes onde eles caem ou soltam pedaços, são raros, mas existem em boa quantidade. Isso nos reforça a ideia que ufos são maquinas e estão sujeitas a erro e danos. Para explicar como isso acontece, faço um paralelo com as navegações humanas. No passado, colisões de embarcações, navios, caravelas e tal eram muito comuns. Navios afundavam por todos os lados. Hoje, é mais raro, mas ainda acontece. Mesmo com GPS, sonar, radio, análises atmosfericas sofisticadas, com toda nossa tecnologia, navios ainda afundam.
      Carros batem, aviões caem. A tecnologia humana evoluiu e reduziu substancialmente os acidentes, mas não conseguiu extinguí-los. Talvez isso também valha para tecnologias fabulosas de vôo. Não sabemos (muito provavelmente não saberemos também) o que de fato o piloto do avião chinês viu, mas ele pode ter reagido de forma brusca com o avião no susto, produzindo uma ação imprevisível que resultou na colisão. EU arriscaria chutar que talvez o avião tenha batido na nave, e não o contrário.

      Responder
  5. Philipe, a Narcap tem se debruçado sobre o fenômeno das “esferas:

    http://narcap.org/Project_Sphere.html

    Me lembrei também do caso do Tucano que foi atingido em São Paulo por uma pequena esfera na década de 9/

    http://www.youtube.com/watch?v=NgizyYGNrf4

    Já li relatos de algumas pessoas que dizem ter visto estranhas esferas metálicas que pareciam ser sondas.

    Responder
      • Eh verdade, intrigante.
        Um dos poucos videos amadores recentes que me impressionara foi esse feito na Franca no ano passado, porque me lembrou muito algumas filmagens feitas na Noite Oficial dos Ovnis, na decada de 80.

        Fraca 2012:
        http://m.youtube.com/watch?v=XAa5r5CSB4A

        Noite dos ovnis: ver a imagem nos ultimos segundos da reportagem

        http://m.youtube.com/watch?v=9NrI9LWr2MI

        Responder
  6. Creio que a colisão foi feita em um elemento não sólido, como por exemplo um campo de força, um campo eletromagnetico, já viram aqueles filmes no youtube de amassadores de latinhas por indução? como se esse campo fizesse o amortecimento e a distrubuição da pressão no avião. Poderia o objeto pequeno ter provocado uma deformação inical e posteriormente a força do vento ter propagado essa deformação de maneira suave?
    Parabéns pelo contúdo do post!

    Responder
  7. Foi o super-man… ele fez isso pra promover seu novo filme… kkkkkkkkkk…

    Não digo que não acredito em vida fora da terra… mas, sinceramente, creio que muitos desses eventos que você mencionou no seu artigo – que está excelente – provenha de algo muito mais terreno do que geralmente achamos…
    Podem me jogar no time dos que acreditam em teorias da conspiração, mas é inevitável pensar que esses objetos são frutos de parafernalha militar. Muito provavelmente oriundos dos EUA…
    Talvez, até possamos somar tal consideração às “visitas” de ET’s… Quem sabe os “homenzinhos verdes” deram as dicas para os americanos?… só tenho certeza de uma coisa: o governo não nos conta nada…

    Responder
  8. Duvidar da ação de OVNIs eu não duvido, muito menos de sua existência. Na minha infância, em Porto Alegre, lá pelos idos de 68, 69, houve uma verdadeira temporada de aparições. Naquela época, a TV ainda não tinha assumido o monopólio da atenção das pessoas e era comum nos dias mais quentes a vizinhança se sentar ao anoitecer nas calçadas para conversar e tomar algum refresco, esperando o calor ceder um pouco para então entrarem e prepararem o jantar. Eu tinha uns 6 anos mais ou menos e lembro da tal temporada de aparição dos objetos não identificados. Era um verão típico Porto-alegrense, quente e abafado, e todos estávamos na calçada quando um vizinho chamou a atenção do grupo para o que parecia ser um grande pneu branco sobrevoando lentamente a cidade. Meu pai, sempre muito gozador, disse que era o Sputnik, aquele famoso satélite russo. Na noite seguinte e nas outras que se seguiram apareceram vários objetos nos mais diveros formatos: discos, charutos, esferas, triângulos, aros. Na sua maioria emitiam uma luz fria branca, como se fosse uma névoa espessa e bem condensada, às vezes a luz puxava para tons de azul e muito raramente algum objeto tinha uma coloração quente como vermelho ou tons de alaranjado. O pessoal brincava e achava graça, comentando durante o dia o que tinham visto na noite anterior mas houve uma noite em que a coisa complicou. Os objetos apareceram e “desceram” a uma altura que antes não tinham atingido, fazendo movimentos bruscos para os lados, para a frente e para trás e aí aconteceu um blackout em alguns bairros que deixou as pessoas em pânico, achando que era culpa dos ETs. Foi uma grande confusão e no dia seguinte as rádios tentavam entrevistar as autoridades para saber o que tinha acontecido e todo mundo só dava respostas evasivas. Os objetos ainda apareceram por mais algumas noites mas ficaram a grandes alturas e depois não foram mais avistados. Anos depois, já na faculdade, fazendo algumas pesquisas na biblioteca pública, encontrei jornais da época que falavam do assunto e que as aparições também ocorreram em outros pontos do país. Particularmente, acho que este silêncio providencial das autoridades é uma velha tática usada para desacreditar algo que o sistema não quer que seja abordado. Ao fazer de conta que estes fenômenos não existem, passam a idéia subliminar de que eles de fato não existem e como a maioria das pessoas é altamente influenciável e passiva diante das conclusões formais emitidas pelo establishment, acabam acreditando na versão oficial, mesmo que um dia tenham contato direto de 1º grau com algum ET.
    Quanto aos porquês de outras formas de vida não se comunicarem diretamente com nossa espécie ou de como conseguem se locomover em espaços tão grandes no cosmo, nem perco muito do meu tempo elocubrando a respeito, simplesmente porque o que conhecemos do universo é tão ínfimo que a maioria absoluta das indagações, pelo menos nos níveis atuais de conhecimento, não passariam de meros exercícios de especulação. Como dizia lá no Arquivo X: a resposta está lá fora e só eles podem dar.

    Responder
    • “(…) um grande pneu branco sobrevoando lentamente a cidade”

      Puta que o pariu. Um pneu branco voador. Eu fiz igual o Zeca Urubu num episódio de Pica Pau onde ele pega os olhos, limpa na camisa e põe denovo.

      Responder
  9. Cientificamente, não há qualquer razão para negar-se a existência de vida extraterrestre.

    O universo nasceu do Big Bang certo? Foi uma puta uma explosão não é? Logo, as partículas foram lançadas para todos os lados. Nesse contexto, por que teria surgido vida somente aqui, se o mesmo processo de formação pode e deve ter acontecido nas outras direções? É uma conclusão óbvia. Assim como ocorreu aqui, ocorreu em outros locais do universo.

    Além disso,não se pode pensar apenas em vida como a nossa, pois é plenamente possível haver outras formas de vida, que podem desenvolver-se em ambientes hostis para nós.

    Responder
    • Há quase um consenso cientifico de que o universo contém vida além de nós (todos os viventes) da Terra. O que “pega” é que essas formas de vida que pilotam naves, são muito parecidas estruturalmente com a gente. E dadas as dimensões conhecidas por nós do cosmos, parece estranhamente suspeito que haja tantas naves e atividades aqui. Talvez este seja o maior mistério de todos, será a primeira pergunta na fila para ser respondida quando houver certeza absoluta da HET…

      Responder
    • Entendo esse ponto de vista, apesar desta imensidão do espaço, alguma forma de vida teve de surgir primeiro e neste momento ela era a única. Uma fração de tempo entre o surgimento da primeira vida num planeta, e da “segunda forma vida” em outro planeta, pode significar milhare de anos. Who knows…

      Responder
  10. Boa matéria. Parece mais provável um urubu ou gelo.

    Um ovni teria deixado alguma marca tipo “made in Marte” ou ‘mande a conta para Varginha’ ou ainda ‘ops… foi mal aí…’. 🙂

    Responder
  11. olá Philipi,beleza?sou eu de novo.sempre entro no seu site e leio as materias.olha..baixei o gumpcast ate o 4.e ja notei q ja tem o 5. o mais legal de tudo é q vc sabe se expressar e saber falar.parabens.vc lá disse q o programa ta em fase de teste.mas isso é com o tempo mesmo.aos poucos os acertos e melhoras vao acontecendo. espero vc tenha sucesso,mas q seu gumpcast nao vire pastelao como a maioria q começa e quando alcança o sucesso vira uma piada.entao força aí.

    agora vou falar sobre esse assunto de OVNI q vc ja deve saber q eu nao acredito nisso.nao,nao sou religioso.
    mas aqui vai um relato de alguem q acreditou nisso durante muitos anos(assim como EU)mas conforme o tempo e pesquisa foi mudando,ate ele descobrir algo monstruoso.

    BILL COPPER

    Acredito que muitos de nós foram apresentados a esses documentos através dos anos. Então,mais tarde,iremos falar sobre isso.
    E como você poderia manter a existência de extra-terrestres(se eles forem reais)um segredo?
    E como pode alguém se manter quieto sabendo que viram documentos –documentos oficiais do governo,selo “altamente secreto´´ – que expressaram que extra-terrestres eram reais e visitaram a Terra.
    Eu quis saber o quão verdadeiro isso era e eu comecei um programa de pesquisas para descobrir se os extra-terrestres eram reais,e o que eu descobrir foi incrível.
    O que eu descobrir senhoras e senhores, é que há um plano em existência para criar uma ameaça extra-terrestre artificial na Terra,a fim de criar um governo único e mundial totalitário e socialista.
    Todo o bombardeio ao publico com filmes sobre disco voadores nos anos 70, logo depois do tratado das nações unidas foi encontrado e a participação sem ação da ONU foi empurrada através do congresso,e todo tipo o sentido de incidência que convenceu os americanos de que discos voadores são reais, e extra-terrestres existem,e discos voadores são de origem extra-terrestres.
    Isso tem sido promovido em diversas formas,por comerciais de televisão,nos filmes,nos jornais,pela criação de incidentes reais ou imaginários.

    _________________________________´´_______________________________

    Essa força não-humana existe,e esteja certo de que,por trás das cenas,eles controlam tudo.

    (Bill Cooper)

    Cooper foi assassinado de maneira até hoje mal explicada, poucos dias depois de declarar no mes de junho de 2001 em seu programa na rádio a seguinte frase:

    “Não estranhem se atacarem os EUA e eles culparem Osama Bin laden”.

    Responder
  12. Penso que esse afundamento “limpo” pode ter sido causado pela própria pressão do ar sobre o domo do bico do avião, devido a alguma falha estrutural da liga de alumínio que o compõe. Não teria havido, portanto, nenhuma colisão.

    Responder
    • è uma boa hipótese esta. No entanto, eu não sei se isso poderia realmente acontecer num bico, devido a sua forma aerodinâmica. Outra coisa que teríamos que ver para apurar essa possibilidade é o depoimento do piloto.

      Responder
  13. Essas atitudes dos ovnis me cheiram a coisa de moleque. Minha teoria é que não estamos lidando com seres de cultura avançadíssima, com aliens que chegarão para nos mostrar o caminho para novas eras de paz e compreensão de nosso papel no universo e tudo o mais, como se especula por aí. Na verdade nossa querida Terra nada mais é do que um destino turístico para aliens com gostos exóticos fazerem turismo sexual, adolescentes se embebedarem e saírem por aí trollando pilotos de avião, entusiastas da pesca esportiva fisgando e soltando abduzidos a torto e a direito, e aí no meio algumas corporações extraterrestres se aproveitam pra conduzir experiências e recolher matéria-prima por aqui, pois provavelmente é um canto da galáxia pouco fiscalizado pelas organizações governamentais interplanetárias. A Terra deve ser tipo o Brasil da Via Láctea. As agências terrestres que supostamente manteriam contato com estes seres não seriam nada mais do que aquela prostituta vietnamita do filme Nascido Para Matar. “Me so horny. Me love you long time. Suck suck ten dolar!”
    Tamo tudo ferrado.

    Responder
    • Acho que vc esta brincando, mas se parar para dar uma olhada em alguns casos investigados pelo Bob Pratt, vai ter muita certeza disso aí que vc disse. Tem um caso que ele investigou onde um ufo jogou óleo fervente num cara, aparentemente de molecagem, só para ver o infeliz se foder.

      Responder
  14. O Site do TErra divulgou junto com a materia um video do ovni, sera verdade?

    http://terratv.terra.com.br/videos/Noticias/4006-473473/Ovni-se-choca-com-aviao-durante-voo-veja.htm

    Responder
  15. Só digo que essa do avião ter batido no OVNI e do relato do piloto sobre o UFO que não queria sair do caminho são iguais: se tratam de alguns ets aborrescentes/trolls fazendo “chicken run” com as aeronaves.

    O do avião chinês aparentemente ganhou o chicken run. Pena que ganhou demais…

    http://www.youtube.com/watch?v=LGUYsuYudVA

    Responder
  16. Oi Philipe, como já disse, estou sempre por aqui e adoro o Mundo Gump, pra mim, os melhores posts são 3 tipos, os que falam das suas experiências de vida, os contos e os sobre Ufologia.
    Eu meu ex padrasto, Elson Muniz é piloto de helicóptero há muuuitos anos e participou ativamente na construção na transamazônica, levando e trazendo todo o tipo de profissionais para lá e as histórias que ele conta sobre ufos naquela região é algo assustador, aliás, ele sempre disse que tudo naquela região é assustador, como da vez que ele e dois outros caras, o copiloto amigo dele e um engenheiro, desceram o helicóptero em uma clareira e os outros dois saíram da aeronave e ele ficou dentro checando todos os comandos, quando de repente começaram a a ouvir um barulho ensurdecedor, que vinha de todos os lados de dentro da floresta, e simplesmente era uma bando gigantesco de macacos que apareceram, atacaram e MATARAM os dois caras que estavam do lado de fora e meu padrasto assistiu tudo sem poder fazer nada. Ele sempre contou que os ufos na região entram e saem dos rios com muita frequência, e que a população já está bem acostumada ao fato.
    Eu estarei com ele em breve e vou pedir pra ele me contar com mais detalhes esses avistamentos, vc gostaria que eu gravasse um áudio e mandasse pra vc?

    Beijos
    Juju

    Responder
      • Oi Philipe, assim que eu tiver contato com ele, faço a gravação. Essa é somente uma das muitas histórias escabrosas que ele tem de lá. Uma delas foi a queda do helicóptero dele, eles caíram no meio do mato, ele ficou com a perna presa nas ferragens e o copiloto foi decapitado, a cabeça ficando próxima de onde ele ficou preso. Levou uns dois dias pra ele ser resgatado, os paramédicos chegando no local, quiseram amputar a perna dele imediatamente por conta do estado de necrose, mas ele estava armado e não deixou ninguém se aproximar, avisando que ninguém tiraria a perna dele e ordenou que chamassem os índios de uma das tribos que ele conheceu no tempo todo que trabalhou por lá, e simplesmente os índios salvaram a perna dele. Tem tb as dos insetos gigantes, rsrs, ele conta que uma vez, dormindo dentro de uma rede no meio do mato, ouviu o barulho de um helicóptero e se assustou pois não estava esperando mais nenhuma aeronave pousar onde a equipe dele estava, quando ele acordou disse que era um louva deus enorme, duas vezes o tamanho da cabeça dele, pousado bem em cima da rede, ele disse que quase se cagou de medo do bicho, rsrs.
        Ele deve ter muito mais histórias, mas como eu era pequena quando ele morava aqui, não lembro de todas, mas vou perguntar pra ele.

        Bjos
        Juju

        Responder
  17. PHILLIPE, voce disse na resposta para “Aleluia”, exatamente o que eu também diria. Máquinas estão sujeitas a defeitos seja em qualquer mundo, de qualquer mundo ou com qualquer tecnologia.
    Sobre o comentário de Fernando “gaúcho”, lembro também que quando essas notícia de ovnis começaram a ser mais divulgadas, realmente se falava em “BLACKAUT”sempre que que mencionavam uma “aparição”. Fico pensando se não seria também porque os “ETS” (esses dessa época em especial) ainda não tinham dominado as tecnicas de evitar esse tipo de interação com a atmosfera terrestre ou outros fenômenos que causasse isso? Ou quem sabe se não estariam mesmo “parasitando” a nossa energia elétrica, mesmo que momentaneamente para reabastecer os seus reatores? (volto a dizer: os “ETES” daquela época).
    Quem sabe se não eram, também, outros que não os de hoje em dia?
    Nisso também acredito, de existir MAIS DE UMA espécie nos visitando, nos estudando e monitorando regularmente!

    Responder
  18. PHILLIPE, a sua resposta para “Aleluia”, seria a mesma resposta que eu daria para tudo isso. Máquinas estão sujeitas à defeitos, seja de qualquer mundo ou de qualquer tecnologia.
    Lendro, também levantou uma questão muito interessante. Também não sabemos se esses “ETES”, são sérios (cientistas), ou se são apenas adolecentes “troladores” com “SEUS CARRÔ?S”, fazendo um tour ou um pequenique pelas “redondezas”.
    Sobre o cometáriode Fernado “gaúcho”, lembro que realmente quando começaram a ser mais divulgados esses caso de “aparaições” de ovnis, normalmente também sempre se falava de “BLASCKAUTS”. Fico pensando se esses “ETES”
    (principalmente esses daquela época) ainda não tinham dominado as tecnicas de evitar esse tipo de interação com nossa atmosfera ou outros fenômenos que causassem isso? Ou quem sabe “eles” não estariam mesmo “parasitando” nossa energia elétrica para reabastecer os seus reatores?
    Acredito muito nisso (de etes) e até gostaria de levantar outra questão: De que estariamos sendo visitados, estudados e monitorados regularmente há muitos e muitos anos, e não por apenas UMA, mas por várias ESPECIES de “ETES” diferentes, a julgar pela variedade de relatos coletivos ou individuais, fotos e vídeos, formas de objetos e morfologia de “seres contactados, etc!
    Que me dizem?

    Responder
  19. A um bom tempo (não me lembro a data mas creio que foi entre 2002 e 2005) eu estava olhando para o céu pela janela de minha casa e de repente uma luz amarela bem alta (inicialmente pensei que fosse uma estrela cadente e já ia começar a fazer o pedido) quando chegou perto de sumir da minha vista a mesma se dividiu em três, um continuou a seguir em frente enquanto outro foi para a esquerda e outro para a direita, achei estranho também pois não durou pouco tempo como um estrela cadente, as partes que foram para os lados se apagaram e a que foi para frente eu não consegui enxergar, pois o muro tampou minha visão. Alguém conhece algum fenômeno que pode causar isso? Foi realmente uma estrela cadente?

    Responder
    • Sim, pode ser um meteorito entrando na atmosfera, pois na queima na entrada, ele derrete. Dependendo de sua composição quimica, ele pode encapsular gás que se expande e explode. Ao se dividir, ele se parte em fragmentos menores que são mais faceis de derreter e por isso somem rapido. O pedaço maior é o que tem mais condições de ir mais longe, até a fragmentação de derretimento acabar com ele.

      Responder
  20. Boa noite Philipe!

    Acompanho seu site desde 2009 mais ou menos, e devo lhe parabenizar pelo conteúdo sempre atualizado e interessante!
    Trabalho no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e um dia, uma aeronave da United Airlines chegou com uma avaria muito semelhante, a diferença é que ela estava mais centralizada no radome (nome dessa parte do avião)e também era mais rasa. O responsável foi um urubu – extremamente comum nas proximidades da pista de pouso – que colidiu com a aeronave durante o procedimento de pouso. Achamos pedaços de carne e penas na turbina esquerda do avião, mas até onde sei o motor não foi danificado… Uma coisa que achei estranho foi justamente o fato de que uma estrutura com um formato extremamente aerodinâmico tenha sido danificada dessa forma por um animal que não deve pesar nem 4 quilos, e no caso do United, a colisão deve ter sido a 300km/h, que é mais ou menos a velocidade de um avião a jato durante o pouso… Imagine uma colisão dessas em velocidade de cruzeiro…
    Não estou escrevendo toda essa ladainha para acabar com o mistério do Ufo, até pq vc expôs uma explanação muito interessante sobre o impacto, e sim para mostrar que esse tipo de dano pode sim acontecer, e se quiser mando as fotos sem problemas!
    Abração e mais uma vez parabéns pelo site!

    Responder
    • Então, Daniel… O que me intriga neste caso não é o amassado em si, mas a velocidade da colisão. Nessa velocidade, a ave deveria ter explodido ali, o que cagaria toda a frente da aeronave. Mas ela parece limpa, o que é bem estranho. Eu procurei mas não achei depoimento dos pilotos, que poderiam esclarecer o mistério. Com base na navalha de occam, a hipótese do passaro é a melhor que temos no momento.

      Responder
    • Pelo video postado no Terra, não há indicios de chuva. O caso ainda vais ser melhor investigado, claro, e issod eve dar uma dimensão melhor do caso. Não faz muito tempo, aconteceu quase um caso semelhante na escócia: Até saiu na BBC http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2013/05/130501_aviao_ufo_escocia_fn.shtml

      Responder
  21. Quem garante que esses supostos “UFOS” não são naves Norte Americanas de Espionagem? Poxa, nos sabemos muito bem que o inicio dessa história começa lá no governo de Hitler com suas mirabolantes armas secretas e misseis V-2 e V-4 e os famosos OVNIs nazistas. Com certeza, durante a operação Paper Clip, muitos cientistas geniais como Von Braun foram para os EUA e ajudaram a desenvolver varias tecnologias militares e espaciais. Existe uma probabilidade muito grande dessas estruturas (ovnis) serem naves de espionagem. Bem, se começassem a espionar um pais, normalmente o povo e os governantes ficariam irados. Mas criando o conceito de ALIENS, poxa, o povo fica curioso! Ninguem vai por a culpa no governo A ou B. Vai ser coisa de alienígena. Poder monitorar e controlar civilizações e povos é um desejo condizente com a vontade de uma elite mundial (como Rothschild e Rockefeller). (Já leu “Hitler ganhou a guerra” de Walter Graziano?, se já, vai entender o que estou falando…)

    Ninguem pode provar concretamente que o que eu estou afirmando e completamente falso. Desviar a atenção das massas para uma historia, enquanto na direção oposta algo bem mais escrupuloso esta acontecendo já e quase rotina pra elites econômicas e governamentais…

    VIDE A GUERRA DO IRAQUE…
    Armas de destruição em Massa… E piada; ninguém sabia
    que era por causa do petróleo.

    Quando o povo quer acreditar em algo, não importa quanto se tenha de “Fatos concretos” sobre o acontecimento, o povo acredita! E a mídia Amplifica!

    Vide a ‘historinha’ da sereia de Israel…

    E o mais engraçado é que tem pessoas que negam até a morte a existência de um projetista inteligente, que criou todo o universo e que é um ser eterno, Mas acredita com fé em ETs e até mesmo na vida diária gosta de coisas como horóscopo e tem supertições…

    Em resumo, ovnis nada mais são que naves criadas por humanos (se tais naves já eram avançadas na era nazista, na década de 40, imaginem 70 anos depois…) que se esconde atras de uma fértil teoria de extraterrestres.

    Responder
    • Ah questão é ? Segundo os estudos não existe só uma raça de extraterrestres , não existe só um UFO ou só um formato de ufo a questão e talvez existam civilizações extraterrestres bem mais avançadas que nos é talvez existam também covilizacoes mais atrasadas que nos já pensou nessa Hipótese ? E se esses seres menos evoluídos são justamente os que querer nos ferrar? Matar? Sequestrar? Confrontar? Há relatos até de ovnis abduziram até helicopteros. Se fazem isso a intenção deles boa não e .

      Responder
      • Vitor, você tem razão neste ponto aí. Não é somente uma espécie que visita a Terra de modo constante desde tempos imemoriais. Minha percepção ao longo de mais de vinte anos de leitra e pesquisa do fenômeno é que há uma outra corrida espacial e em um outro nível, ao qual não vislumbramos nem uma minuscula parcela.
        Por mais avançados que nos consideremos, numa escala espacial, somos ainda “cafés com leite”. E potencialmente perigosos.
        Com relação a questão de aliens menos evoluidos vindo até o planeta Terra, é PLENAMENTE possível, uma vez que não existem regradas de que a evolução de uma espécie se dê em todos os aspectos de modo uniforme. Uma especie pode se desenvolver tecnologicamente de uma forma e sua moral seguir outro rumo.
        Mas eu acredito que exista uma lógica universal do qual nem aliens ou seres de outras dimensões poderiam escapar. Essa ideia de aliens vindo escravizar humanos, dominar o planeta Terra e nos governar, tão comuns como os medos primais dos anos 50 e 60 pré-guerra fria fazem pouco sentido logico para qualquer espécie que consiga dominar a viagem através de estrelas. A ciência humana já mostrou que iguais a Terra existem muitos planetas, a vastidão de riquezas no cosmos é monumental. A espécie que domina a viagem espacial no nivel desses caras, terá obrigatoriamente dominado sua demanda energética, pois essas duas coisas estão claramente ligadas. Com energia dominada e podendo expandir fronteiras pelo cosmos afora, ninguém teria o MENOR interesse em se envolver em dominação da Terra, simplesmente porque somos medíocres e insignificantes numa escala espacial.
        Minha sensação é que para muitas especies, a Terra é um lugar de passagem e não um destino final. O que não impede que existam seres de outros planetas habitando esse lugar aqui com a gente. Alguns ocultos, mas outros vivendo como humanos. Como disse Paul Hyller – “eles podem estar almoçando do seu lado no restaurante e você nunca se dará conta”.

        Responder
    • Muita coisa do que você falou de fato é verdade mais suas conclusões estão erradas se já leu sobre alienigenas do passado vai entender que muitos cientistas alegam que os alemães descendem e são ancestrair de seres que visitaram a terra a a mais de 7.000 anos antes de Cristo a própria biblia revela certas coisas , que de fato muitos acreditam que os alemães receberam uma ajuda extraterrestre ” na 2 guerra também penso nessa possibilidade . O fato e que atualmente é desde o final da 2 guerra pouca coisa evoluiu , quase tudo que temos hoje ” praticamente ” já havia naquela época e claro que não tão sofisticado e nem mais aprimorado mais já havia. Por exemplo em 1990 Já havia HDTV e Blu-Ray disc no Japão não e porque você só conheceu isso em 2010 que siguinifica que no século passado isso já não existia .na década de 1960 Elvis Presley Já usava celular claro que não
      o IPhone que temos nos dias de hoje mais o
      fato é que já existia muitas coisas já
      existiam naquela época mais foram aprimoradas nos dias de hoje. O fato é que
      pouca coisa mudou radicalmente do que meu bisavô viu para oque eu vejo agora.

      Responder
    • Da corrida espacial até os dias de hoje oque mudou???? Absolutamente quase nada , mal conhecemos nosso planeta , mal conhecemos os oceanos, existem lugares no nosso planeta que ainda estão intocados pelo homen, e mais fácil descobrirmos algo novo e extraordinário olhando para o passado, para os incas, os sumérios , os egípcios, os gregos doque olhando para o nosso próprio presente.

      Responder
      • Cara eu acho que mudou coisa pra caralho. O mundo piorou demais no quesito poluição e se transformou completamente no quesito tecnologia. Antes da era espacial não existia nem a CALCULADORA. os engenheiros usavam uma coisa que hoje ninguém sabe o que é, chamada régua de cálculo. A internet então…

        Responder
  22. Artigo retirado de: “http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/102000572#h=5:0-6:1267”

    Improvável existência de extraterrestres

    “Nas últimas décadas, crescente número de astrônomos tem divulgado o conceito da provável existência de civilizações alienígenas interestelares”, diz o The New York Times. “Essa crença nos extraterrestres tem inspirado não só incontáveis livros, filmes e programas de televisão . . . mas uma longa busca científica, munida de enormes antenas parabólicas para escanear o céu a fim de detectar os mais tênues sinais de rádio de alienígenas inteligentes.” A busca com muita probabilidade falhará, dizem dois cientistas de destaque, o Dr. Peter D. Ward e o Dr. Donald C. Brownlee, autores do livro Rare Earth. Novas descobertas nas áreas de astronomia, paleontologia e geologia, dizem, mostram que “a composição e a estabilidade da Terra são extraordinariamente raras”, e que as condições em outras partes não são adequadas para formas de vida complexas. “Finalmente expressamos em alto e bom som o que muitos têm pensado já por longo tempo — que formas de vida complexas são, para dizer o mínimo, raras”, disse o Dr. Ward. O Dr. Brownlee acrescenta: “As pessoas dizem que o Sol é uma estrela típica. Não é verdade. Quase todos os ambientes no Universo são extremamente inóspitos. A vida só pode existir em lugares comparáveis ao Jardim do Éden, como é o caso da Terra.”

    Responder
  23. Texto extraído de Despertai! 8 de Abril de 1990:

    Os extraterrestres — onde estão eles?

    SEGUNDO o escritor de temas científicos, Isaac Asimov, esta é “uma pergunta que, de certo modo, complica tudo” para aqueles que crêem na vida em outros planetas. Originalmente proposta em 1950 por Enrico Fermi, físico nuclear, a pergunta culminava um argumento que era mais ou menos o seguinte: Se a vida inteligente surgiu em outros planetas em nossa galáxia, devem existir agora muitas civilizações que estão milhões de anos à frente da nossa. Elas devem ter desenvolvido há muito as viagens interestelares e se espalhado pela galáxia, colonizando-a e explorando-a à vontade. Assim, onde estão elas?
    Ao passo que alguns cientistas da SETI mostram-se admitidamente abalados por este “paradoxo de Fermi”, eles muitas vezes o retrucam por apontar quão difícil seria viajar de uma estrela para outra. Mesmo à velocidade da luz, não importa quão enorme seja, uma espaçonave levaria cem mil anos para atravessar de lado a lado apenas a nossa própria galáxia. Julga-se impossível ultrapassar tal velocidade.
    A ficção científica que apresenta espaçonaves indo de uma estrela para outra em questão de dias ou de horas é pura fantasia, e não ciência. As distâncias entre as estrelas são tão amplas que estão quase além de nossa compreensão. Com efeito, se pudéssemos construir um modelo de nossa galáxia, modelo este tão pequeno que nosso sol (que é tão enorme que poderia engolir um milhão de Terras) fosse reduzido ao tamanho duma laranja, a distância entre as estrelas neste modelo ainda teria, em média, cerca de 1.500 quilômetros!
    É por isso que os cientistas da SETI confiam tanto nos radiotelescópios; eles imaginam que, visto que as civilizações avançadas talvez não viagem entre as estrelas, elas ainda buscariam outras formas de vida através dos meios relativamente baratos e fáceis das ondas de rádio. Mas o paradoxo de Fermi ainda os persegue.
    O físico americano Freeman J. Dyson concluiu que, se existirem civilizações avançadas em nossa galáxia, encontrar evidência delas deverá ser tão fácil quanto encontrar sinais da civilização tecnológica na ilha de Manhattan, em Nova Iorque. A galáxia deverá estar zumbindo com sinais dos alienígenas e seus imensos projetos de engenharia. Mas não foi encontrado nenhum. Com efeito, um artigo sobre o assunto comentava que “pesquisamos, mas não achamos nada” tem-se tornado uma cantilena religiosa para os astrônomos da SETI.
    Começam as Dúvidas
    Vários cientistas começam a compreender que seus colegas têm feito demasiadas suposições otimistas ao tratar dessa questão. Tais cientistas apresentam um número muitíssimo inferior de civilizações avançadas em nossa galáxia. Alguns disseram que existe apenas uma — a nossa. Outros disseram que, matematicamente, deve haver menos de uma — nem mesmo nós deveríamos estar aqui!
    Não é difícil de ver a base de seu cepticismo. Poderia resumir-se em duas perguntas: Se tais extraterrestres existissem, onde viveriam eles? E como é que chegaram até lá?
    ‘Ora, eles viveriam nos planetas’, alguns talvez respondessem à primeira pergunta. Mas só existe um planeta em nosso sistema solar que não é totalmente hostil à vida, aquele que nós ocupamos. Mas, que dizer dos planetas que giram em torno dos bilhões de outras estrelas de nossa galáxia? Não poderiam alguns deles abrigar a vida? A realidade é que, até agora, os cientistas não provaram de forma conclusiva a existência de um único planeta sequer, fora de nosso sistema solar. Por que não?
    Porque é extremamente difícil detectar um. Visto que as estrelas acham-se tão distantes e os planetas não emitem nenhuma luz própria, detectar até mesmo um planeta gigante, tal como Júpiter, é como tentar localizar uma partícula de pó que paire em torno de poderosa lâmpada a quilômetros de distância.
    Mesmo que existam realmente tais planetas — e tem-se acumulado alguma evidência indireta de que existem — isto, todavia, não quer dizer que girem precisamente em torno da espécie certa de estrela, na vizinhança galáctica certa, precisamente à distância certa da estrela, e, em si, tenham precisamente o tamanho e a composição certos para sustentar a vida.
    Um Alicerce Que Se Desmorona
    Todavia, mesmo se existirem muitos planetas que satisfaçam as condições rígidas que são necessárias para sustentar a vida como a conhecemos, permanece a questão: Como teria a vida surgido nesses mundos? Isso nos traz à própria base da crença em seres em outros mundos — a evolução.
    Para muitos cientistas, parece lógico crer que, se a vida poderia evoluir de matéria abiótica neste planeta, isso poderia acontecer em outros também. Como um escritor se expressou: “A idéia geral entre os biólogos é a de que a vida começará sempre que lhe seja propiciado o ambiente em que ela possa começar.” Mas é nisso que a evolução confronta uma objeção intransponível. Os evolucionistas não conseguem sequer explicar como a vida começou neste planeta.
    Os cientistas Fred Hoyle e Chandra Wickramasinghe calculam que as probabilidades contrárias à formação por acaso das enzimas vitais à vida são de uma em 1040.000 (1 seguido de 40.000 zeros). Os cientistas Feinberg e Shapiro vão mais além. Em seu livro Life Beyond Earth (A Vida Além da Terra), eles situam as probabilidades contrárias à matéria dum caldo orgânico vir sequer a dar os primeiros passos rudimentares em direção à vida em uma em 101.000.000. Caso fôssemos escrever esse número, esta revista em sua mão teria de ter bem mais de 300 páginas!
    Acha de difícil compreensão tais números gigantescos? A palavra “impossível” é mais fácil de lembrar, e é igualmente exata.
    Ainda assim, os astrônomos da SETI presumem alvoroçadamente que a vida deve ter surgido por acaso em todo o universo. Gene Bylinsky, em seu livro Life in Darwin’s Universe, especula sobre as várias trilhas que a evolução deve ter seguido nos mundos alienígenas. Ele sugere que polvos inteligentes, homens marsupiais com bolsas no estômago, e pessoas-morcegos que fabricam instrumentos musicais não são exagerados. Renomados cientistas têm elogiado o livro dele. Outros cientistas, contudo, tais como Feinberg e Shapiro, notam as clamorosas falhas em tal raciocínio. Eles censuram a “debilidade nos alicerces experimentais básicos” das teorias dos cientistas sobre como a vida teve início na Terra. Comentam, porém, que os cientistas, mesmo assim, “têm empregado tais alicerces para erguer torres que se estendem até o extremo do Universo”.
    A Religião Errada
    ‘Por que será’, talvez fique imaginando, ‘que tantos cientistas consideram o impossível como algo definido?’ A resposta é simples e um tanto triste. As pessoas tendem a crer naquilo que querem crer. Os cientistas, apesar de todas as suas pretensões de objetividade, não estão isentos desta falha humana.
    Hoyle e Wickramasinghe comentam que “a teoria de que a vida foi reunida por uma inteligência”, é “amplamente” mais provável do que a geração espontânea. “Deveras”, acrescentam, “tal teoria é tão óbvia que a pessoa fica imaginando por que não goza de aceitação ampla, por ser evidente por si mesma. As razões são psicológicas, em vez de científicas”. Sim, muitos cientistas rejeitam a idéia de um Criador, embora a evidência aponte nessa direção. Ao assim agirem, eles criaram sua própria religião. Como os autores supracitados reconhecem, o darwinismo simplesmente substitui a palavra “Deus” pela palavra “Natureza”.
    Assim, em resposta à pergunta: “Existe alguém no espaço sideral?”, a ciência evidentemente não fornece base para se crer que haja vida em outros planetas. Com efeito, à medida que os anos passam e prossegue o silêncio por parte das estrelas, a SETI está-se tornando um crescente embaraço para os cientistas que crêem na evolução. Se vários tipos de vida evoluem prontamente da abiótica, então, por que não ouvimos nada da parte deles neste vasto universo? Onde estão eles?
    Por outro lado, se a pergunta pertence ao domínio da religião, como é que encontramos uma resposta? Será que Deus criou a vida em outros mundos?
    [Nota(s) de rodapé]
    O restante da teoria da evolução também está repleto de dificuldades. Queira ver o livro A Vida — Qual a Sua Origem? A Evolução ou a Criação?, editado pela Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados.
    [Foto na página 7]
    Mesmo se existirem outros planetas habitáveis, existe alguma evidência de que a vida poderia surgir neles por acaso?
    [Quadro na página 8]
    Muita gente acredita que o homem está sendo visitado, ou já foi visitado no passado, por extraterrestres. Os cientistas em geral rejeitam tais afirmações; citam, em todos os casos, a falta de evidência comprovável e sustentam que a maioria das visões de OVNIs (objetos voadores não-identificados) podem ser explicadas por fenômenos naturais. Tentam relegar as afirmações das pessoas de que foram raptadas a áreas inexploradas do atribulado psique humano ou a carências psicológicas e religiosas.
    Comentou um escritor de ficção científica: “A ânsia de investigar e de crer em coisas desse tipo é quase que religiosa. Costumávamos ter deuses. Agora desejamos sentir que não estamos sós, que forças protetoras velam por nós.” Ademais, algumas experiências de OVNIs cheiram mais a ocultismo do que a ciência.
    Mas muitos cientistas crêem em “visitantes”, do seu próprio modo. Discernem a impossibilidade de a vida ter surgido por acaso, aqui na Terra, de modo que afirmam que foi do espaço que ela veio parar aqui. Alguns afirmam que alienígenas semearam a vida em nosso planeta por enviarem foguetes carregados de bactérias primitivas. Um deles chegou ao ponto de sugerir que alienígenas visitaram nosso planeta, há algumas eras, e que a vida se originou por acaso do lixo que eles deixaram! Alguns cientistas tiram conclusões da evidência de que moléculas orgânicas simples são bem comuns no espaço. Mas, constitui isso realmente evidência a favor da formação da vida por obra do acaso? Será a loja de peças de automóvel uma evidência de que um carro montou-se acidentalmente ali, por si só?

    PS.:
    Visite o Site JW.ORG

    Responder
    • Hummm. Considerando que o numero de estrelas (sóis) conhecidos equivale a CADA GRÃO DE AREIA DO PLANETA TERRA, acho demasiadamente prepotente a ideia dos astrônomos que um planeta que se localize no cinturão de vida seja tão raro. A verdade é que há quase um consenso hoje entre os cientistas que o Universo deve ser lotado de vida. Já vida inteligente, são outros 500. Da vida inteligente e suas potenciais implicações na Terra se ocupa a ufologia, uma paraciência que busca compreender esses fenômenos, registrados em instrumentos, com milhões de testemunhas dos mais variados graus de confiabilidade, com marcas físicas de queimaduras no solo, pedras derretidas, árvores calcinadas, metais com graus de pureza não encontrados na Terra.

      Responder
  24. Parabens Philipe, alem do blog ser show de bola, os comentarios aqui são otima qualidade, publico mais inteligente, menos revoltadinho, sem xingamentos e ofensas, até pedidos de desculpas eu vi aqui!
    Ganhou mais um fã! o/

    Responder
    • Valeu mesmo. Eu trato os leitores como amigos. Não sou um cara que cospe ideias e liga o foda-se. Cansei de mudar totalmente os posts com base em verdadeiras aulas que recebo dos leitores. Acho que é isso que mantém o bom nível nos comentários.

      Responder
  25. Olá! Estive vendo que você fala sobre a alta resistência do ‘bico’ das aeronaves, ou radome (radar + dome), mas até onde eu sei, o radome é bem frágil. Isso porque ele não é feito com chapas de alumínio, mas com fibra de vidro ou outros composites. A fibra não oferece nenhum tipo de interferência para os radares que estão lá dentro, ali qualquer metal poderia interferir os sinais. Então esse amassado não é algo de outro mundo, ele é bem fácil de acontecer. Os aviões só são realmente fortes e resistentes nas áreas estruturais que sustentam o peso e a força, como as longarinas das asas, trens de pouso, suporte dos motores…, o resto são chapas finas e frágeis de alumínio presas com milhões de rebites.

    Responder
  26. A geometria do dano no bico do avião, que parece uma casca de ovo invertida, nada mais é q um fenômeno físico provocado por diferença de pressão entre o interior e o exterior da aeronave e também pela fadiga do material que é feito o bico. Por isso q não tem sinais de algum corpo q colidiu c/o bico. Parece aquela brincadeira de criança, q a gente faz bolinha com bexiga estourada, fazendo pressão negativa.

    Responder
  27. Philipe, eu fiz meu tcc sobre ufologia e a necessidade de o governo divulgar os arquivos, se quiser eu posso mandar uma cópia dele,seria uma honra que vc lesse :).

    Responder
  28. Pela sua matéria vc não entende muito de avião, esse dano esta bem parecido q foi um achatamento do material, o radome(nao bico) é feito de material composto, chamado honeycomb e não de nenhum tipo de metal pois ali fica a antena do radar metereologico, se notar as nem os descarregadores estáticos estão danificados como se estivesse se fosse um caso de um impacto, a explicação possivel para isso acontecer é devido a umidade penetrada no material honeycomb que acumulando agua dentro dos espaços, e devido as grandes variações de temperatura e congelando e descongelando, ele acabou causando um dano interno no material, ligado a isso a grande velocidade atingida pela aeronave durante a fase de cruzeiro, possivelmente causou um achatamento no radome….. É minha opnião baseada com oq trabalho sou mecanico de manutenção de aeronaves.

    Responder
  29. Moro em uma pequena cidade do interior de MG e anos atrás vários moradores foram testemunha de uma bola de fogo,uma forte luz que pairou a alguns metros do chão na entrada da cidade..oscilava de um lado pro outro. Um grupo de 4 pessoas entraram em um carro e por 20 minutos perseguiram esse objeto estranho..eles contaram que por vezes essa coisa pairava encima do carro em outro momento ficava na frente até que por fim desapareceu velozmente em rumo ao mato onde não poderiam mais ser perseguida. Acredito sim..que exista algo além dos nossos conhecimentos.

    Responder
  30. Philipe, ótima matéria a sua, no entanto me surgiram algumas duvidas. Por exemplo, levando em conta a existência de projetos militares outra época secretos, como o dos Haunebu nazistas, o que o leva a crer (saindo da linha desta matéria especificamente agora) que o homem ja nao tenha a tecnologia necessária para curvar o espaço-tempo?
    E uma outra que me vem a mente é o por que de, uma vez que o avião pousou, nao haver nenhuma pessoa que viu algo, inclusive o piloto.

    Responder
    • Creio que ainda não estamos fazendo isso, porque se observarmos as tecnologias belicas da OTAN, não há nenhum dispositivo que use esta tecnologia. Eu acredito que todo grande avanço tecnológico estará disponível primeiro para os militares e só então para todo o resto. Mas eu posso estar errado.

      Responder
  31. olá, lamento já aconteceu similar: logo na decolagem o outro avião que ia passando teve um material q desprendeu e bateu no outro avião! lamento não foi dessa vez.

    Responder
  32. Na verdade OVNI significa Objeto Voador não identificado. Um OVNI pode ser uma nave pilotada por seres de outros mundos ou bem pode ser uma aeronave militar da Terra.
    Entre esta possibilidade atualmente estão os drones, aeronaves pilotadas remotamente e invisiveis ao radar, talvez fosse um drone que amassou a fuselagem de um avião de passageiros na China no ano passado (junho 2013).
    Drones são usados em missões de espionagem e provavelmente sera a ferramenta que ira iniciar a terceira guerra mundial confirmando a profecia de São Malaquias, bispo de Armagh (Irlanda)…

    Responder
  33. Na verdade OVNI significa Objeto Voador não identificado. Um OVNI pode ser uma nave pilotada por seres de outros mundos ou bem pode ser uma aeronave militar da Terra.
    Entre esta possibilidade atualmente estão os drones, aeronaves pilotadas remotamente e invisiveis ao radar, talvez fosse um drone que amassou a fuselagem de um avião de passageiros na China no ano passado (junho 2013).
    Drones são usados em missões de espionagem e provavelmente sera a ferramenta que ira iniciar a terceira guerra mundial confirmando a profecia de São Malaquias, bispo de Armagh (Irlanda)…

    Responder
  34. Na verdade OVNI significa Objeto Voador não identificado. Um UFO pode ser uma nave pilotada por seres de outros mundos ou bem pode ser uma aeronave militar da Terra.
    Entre esta possibilidade atualmente estão os drones, aeronaves pilotadas remotamente e invisiveis ao radar, talvez fosse um drone que amassou a fuselagem de um avião de passageiros na China no ano passado (junho 2013).
    Drones são usados em missões de espionagem e provavelmente sera a ferramenta que ira iniciar a terceira guerra mundial confirmando a profecia de São Malaquias, bispo de Armagh (Irlanda)…

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares