Pin It

Traição – Por que o homem trai?


Este texto foi escrito por mim e publicado no blog Papo de Homem. Fez bastante sucesso por lá mês passado. Estou aproveitando e republicando ele aqui. Talvez ajude alguém.

Traição. Talvez nenhuma das perfídias humanas seja tão cruel quanto uma traição. A história da humanidade está cheia de reviravoltas e traições de todos os tipos. A produção cultural humana de todas as épocas estão recheados delas, como por exemplo, os os mitos gregos. A traição sempre exerce um certo fascínio, prazer, dor e mistério na mente humana, com seus diferentes graus e formas.

Zeus, o deus máximo do monte Olimpo, líder de todos os demais deuses e deusas, era um libertino e chifrador contumás de sua esposa, a neurastênica e ciumenta deusa Hera.
A política antiga e moderna está recheada de traições, das mais célebres até as mais corriqueiras. Políticos e suas sacanagens com o dinheiro público são expostos aos holofotes graças a mulheres traídas.

Nada pode ser mais perigoso que uma mulher cega de ódio em função de ter sido traída.
O fato é que o ser humano convive com o fantasma da traição desde que nos entendemos por gente e, posso afirmar sem medo de errar, que antes mesmo já era assim. Veja por exemplo, nossos parentes próximos,

os Chipanzés. A sociedade dos macacos é permeada de enredos complexos, onde a traição, a mentira e a dissimulação, escondem desejos, medos e verdadeiras tramas políticas pelo domínio do grupo.

Nas sociedades mais primitivas, ainda reinam os elementos clássicos e instintivos que regem o comportamento. Os machos querem transmitir seus genes. Fazer descendentes.
Quanto mais filhos, melhor. É a programação genética do macho.
A fêmea, por sua vez, busca o melhor macho. Ela é seletiva por natureza. A fêmea quer garantir que os filhos sejam bons. E assim a espécie se perpetua.

O homem, esta criatura cosmopolita, com suas máquinas, carros, computadores, casas e iates, vestindo roupas de grife e relógios de procedências sofisticadas, pode se julgar uma criatura evoluída. Pode se julgar importante como a última bolacha do pacote. Mas a verdade é que somos um bando de manés, regidos pelas mesmas leis que controlam os pobres macaquinhos. Somos animais.

A maioria dos homens trai suas parceiras. A mulher na rua deu chance, o cara vai lá e manda bala. Isso quando não é o caso do cara pegar uma grana e bancar uma prostituta para prestar alguns serviços. É parte indelével da índole masculina buscar parceiras. Somos caçadores. Andamos nas ruas perscrutando cada calçada em busca dos sinais inequívocos do sexo. Bundas, pernas, peitos… É normal ocorrer de estarmos pensando em outra coisa e ainda assim olharmos. A programação genética é inexorável.

Da mesma maneira, pode ocorrer com a mulher de se sentir atraída e, em certos casos, criando fantasias o primeiro homem seguro e inteligente que lhe dê atenção.
Com as mulheres, o princípio primitivo da seleção de genes opera em ritmo frenético. Isso explica a sabedoria popular que sempre diz “mulher gosta é de dinheiro. Quem gosta de pinto é bicha”. A mulher busca e sempre buscará segurança. Nos tempos antigos, em que tudo se resolvia na pancadaria, a segurança era obtida com o macho mais forte. Hoje, em tempos capitalistas, a segurança pode ser resumida a fatores mais complexos, como dinheiro e poder. Aí está o véu do mistério descortinado para expor a realidade das meninas de classe média que se envolvem com marginais e bandidos. A mídia não entende, mas o mecanismo é ridiculamente simples.
Mulheres sempre serão atraídas por machos alpha. E chamo de macho alpha aquele que se sobressai ante os demais. E no mundo dos humanos, isso não significa ser mais forte, nem necessariamente mais bonito.

Não vou me arriscar a incorrer no erro de explicar os motivos de uma traição. Sobretudo da traição feminina, que é mais complexa do ponto de vista psicológico.
Os mecanismos psicológicos complicaram bastante o meio de campo humano. Com o advento do pensamento, o jogo de esconder e mostrar, tradicional dos primatas, se complexificou bastante. Existem mecanismos de defesa, estruturas narrativas e dramas psicológicos para todos os lados. Mas, no fundo no fundo, lá no núcleo mitocondrial, em algum lugar onde os olhos nem os microscópios mais poderosos alcançam, está a instrução de trair.

A fêmea trai por muitas razões. Mas uma das maiores razões é detectar falhas inconscientes na posição social-sexual de seu parceiro e simultaneamente acontecer um processo de côrte de um outro macho, numa posição tipologicamente superior ao do macho original.

Para um macho, de todas as épocas, a traição da fêmea sempre foi e será um drama. Não só por perder a mulher para outro, mas pela constatação mesmo que inconsciente, que ela encontrou outro macho melhor. Não há pior maneira de se descobrir um desgraçado marginal no sistema de pirâmide social humana senão a traição.

Se a traição é um fantasma para o homem, também é para a mulher. Elas fingem que não, mas 100% de todas as mulheres que eu conheço morrem de medo de serem traídas. Se não fosse assim, qual seria o motivo das novelas da Rede Globo serem praticamente todas baseadas em estórias de traições e conflitos advindos destes fatos? O medo é o fator chave de manutenção da atenção. De quebra, isso explica também os motivos pelos quais a mídia brasileira segue o sistema americano, no qual as notícias de violência e desgraça aumentam as vendas dos jornais.

Em nossa busca por entender, mesmo que precariamente o comportamento do homem, podemos perceber alguns dos motivos que levam um homem a trair. Claro que não são só estes, mas elencarei aqui apenas os cinco mais óbvios, ao menos para mim.

1- Homens separam sexo de amor.
Homens e mulheres funcionam de maneiras diferentes. É comum que as mulheres associem fortemente relações sexuais com desejo. E desejo com amor. Logo, para muitas mulheres, sexo e amor são como um prato de strogonoff. A base do strogonoff é a mistura de creme de leite com molho de tomate. Se separar os dois, o que é virtualmente impossível, o strogonoff deixará de ser strogonoff, passando a alguma outra coisa qualquer, sem forma, sem nome.
Entramos no perigoso terreno de explicar o amor. E qualquer cara mais bobo do que eu, sabe que o amor não se explica. Então, vou dar uma malandra desviada deste terreno arenoso, pegando um atalho e limitando-me a comentar que o conceito de amor foi sendo construído ao longo do tempo. E não necessariamente ele é o mesmo em todas as culturas e, principalmente, em todos os gêneros.
O homem vê o mundo com uma visão mais simples. Ele separa o amor do sexo com extrema naturalidade. É como arroz com feijão. Misturado é bom, mas separado, dá pra comer tranqüilamente.
Entender que o homem está num processo contínuo de evolução que começou lá atrás, no alto das árvores, ajuda na percepção de que os laços afetivos – logo, mentais – não estão intimamente associados quanto os laços corporais, carnais. Afinal, são milhões de anos procurando amantes no mato. Isso não se resolve do dia para a noite. Para o homem traído, a traição provocada pela sua parceira dói, porque ela é emocional e carnal, além de funcionar pra ele como um atestado de incompetência como macho, como eu já falei antes.

2- Homens traem para se sentirem vivos.
A cena clássica começa com uma gravata apertada e um belo vestido branco com véu e grinalda. O padre abençoa a união e exige das duas partes envolvidas uma declaração pública, com testemunhas aos montes, de “ser fiel, amar e respeitar, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, seguindo amando e respeitando, até que a morte os separe”. O peso desta declaração é incomensurável. Eu tenho um curioso mecanismo mental que apagou completamente esta parte das minhas memórias. Eu sou míope e casei sem óculos. Já percebi que quando eu vejo sem óculos, esqueço as coisas bem mais rápido. Isso foi bom, porque viver cada dia pensando na obrigação de amar até morrer é dose.
Verdade. Falando sério, se a gente der uma boa olhada neste juramento, entendemos porque os padres não casam.O peso de jurar que amará até o fim da vida é um fardo bem grande para uma pessoa normal carregar. Mas são os ritos sociais e não desviamos deles, pois para muitos homens, com o passar do tempo, aquela verve instintiva de ser o rei da montaha, de ser o alpha garanhão, o cachorrão comedor, se esvai e só o que sobra é um fantasma.
Um fantasma resignado a uma vida cotidiana que com o passar do tempo, vai perdendo a graça.
O fato é que a vida é como um roteiro holywoodiano, cheio de mistérios e reviravoltas, e nem o mais criativo dos roteiristas se compara ao destino. Um dia, o sujeito descobre uma mocinha no trabalho, ou então no supermercado, ou então no elevador…
A chance se apresenta diante dele com toda sua majestade. É uma coisa rápida, um gracejo, um sorriso, um olhar que diz tudo. Aquele sujeito derrotado, conformado e omisso, experimenta uma nova sensação. Uma seiva mágica volta a correr-lhe as veias. Ele sente-se bem. Ele trairá para sentir-se vivo. Para sentir-se como era no passado, na juventude. Ele trai porque esta traição nega inconscientemente, o fator inexorável da morte.

3- Homens traem por auto-afirmação.
Um homem sai com os amigos. Vai num bar conversar, contar piadas, blasfemar. Somos criaturas sociais. Salvo raras exceções, não vivemos bem sem ter amigos para conversar. Numa dessas saídas, uma mulher se insinua. O cara tem uma namorada. Não quer trair, mas a garota se insinua com tamanha intensidade e interesse (inconscientemente identificando nele um macho alpha entre seus pares e exercendo uma nova sensação: a de caçar) que ele acaba sucumbindo e inconseqüentemente, trai.
Ele poderá argumentar mentalmente que apenas teve um leve affair com a moça e que aquilo foi apenas carnal, não estando, portanto, quebrando nenhum laço emocional. Na mente do homem, é possível que só um envolvimento absolutamente emocional, como a paixão constituiria uma traição real. É mais ou menos assim que opera o mecanismo de relacionamento entre casais que trabalham na indústria da pornografia, onde fazer sexo é apenas um trabalho e nada mais.
A grande maioria dos homens que traem como resultado direto das circunstâncias da vida (condição ambiental conjugado com o interesse de uma parceira e sensação de anonimato) o faz por auto-afirmação. Vivemos numa sociedade machista e desde sempre os homens são ensinados que eles devem ter um comportamento de “macho”.
Frases como “homem não chora” e os lemas paternos: “ prenda sua cabrita que meu bode tá solto” são as máximas que regem a vida de muitos homens. Assim, é incompreensível ver uma mulher dando o maior mole e ele não aproveitar. Se assim ocorrer, ele será visto pelos seus pares – e pior, por si mesmo – como um fraco, até mesmo um homossexual.
Miniflashback por favor!
Estamos no passado. Os macaquinhos estão nas árvores. Uma fêmea, percebendo que o macho alpha está distraído, se oferece, virando o traseiro rebolativo para um macaco que contemplava o vazio. O macaco arregala os olhos, pensando que ganhou na loteria. Ele se anima e parte para cima dela. Vai tentar mandar ver na macaquinha safada quando o macacão Alpha, o chefão do grupo, saca que vai levar um belo enfeite de testa e enfia a pancada em ambos.
Agora, aquele macaco beta vai morrer de medo quando uma macaquinha safada virar-lhe o traseiro novamente. Ele é um beta. Beta não come ninguém. É um fraco.
Voltamos ao nosso amigo na boate. A moça se esfrega voluptuosamente nele, e mesmo que ele busque em suas memórias a lembrança de sua parceira inocente, o olhar de avaliação de seus pares, somado com sua percepção de si mesmo, vai empurrá-lo para a situação conflitante de ficar com a garota. Mesmo que todos seus neurônios digam que é burrice.
O homem em geral, tem graves problemas de identidade. Muitos de nós medimos nossa masculinidade pelo quanto sabemos. Pela nossa inteligência. Pelo quão hábeis somos em nosso trabalho, pelo quão esportivos somos no futebol, pelo quanto dinheiro temos. Ou pelo tamanho de nosso pênis.
A massa dos homens se mede pelo trabalho. Gonzaguinha sintetizou este pensamento com maestria na frase “…E sem o seu trabalho o homem não tem honra, e sem a sua honra, se morre, se mata”.
Com uma identidade individual problemática, somos vítimas das circunstâncias. Precisamos afirmar para nós mesmos quem somos a todo tempo. E para os machos alpha isso é ainda pior. O macho alpha precisa irradiar seu efeito alpha. Demonstrar sua superioridade. Precisa mostrar-se melhor o tempo todo. E se “ser melhor” significar pegar toda mulher que der chance, ele assim o fará. É o destino. É a natureza.

4- Homens traem por desejo de sair da relação.
É como eu já falei. O homem cresce com problemas com sua auto-imagem. Cresce num ambiente que o obriga a ser muitas vezes uma coisa que ele não é. Cresce cercado de expectativas que precisa preencher. Muitos homens têm dificuldade em expressar suas emoções, se abrir. O mundo está cheio de homens que procuram prostitutas para conversar sobre problemas pessoais e profissionais que não tem coragem de contar a suas mulheres. Quase toda prostituta já viu um desses.
È normal que homens fiquem em relações infelizes por comodismo. É uma coisa detestável, eu sei. Mas acontece. Nisso, o homem violenta seus desejos, “violenta” a mulher, “violenta” os filhos. É uma família inteira que fica doente. A família é um sistema. Um sistema que está ligado em outros. E a doença se reflete, ecoando pela sociedade, porque este camarada infeliz em casa levará a infelicidade com ele para onde for. A mulher idem, os filhos apresentarão todo tipo de problema, como ficar doentes ou afundar na escola como um modo de chamar a atenção. A família se desestrutura e é uma brecha perfeita para as drogas e a degradação.
A traição neste caso funciona como o escape da pressão. È natural que em situações como esta, uma traição dupla ocorra. È comum também o caso das famílias duplas, com o homem não tendo coragem suficiente para encerrar o relacionamento falido, seja por pressão social ou afetiva, vai levando aquele lar em conjunto com outro. Isso gera casos comuns em que a esposa só descobre a outra família do sujeito no dia do velório dele.
A traição pode funcionar para o homem como uma saída. Dessa forma, quando ele não consegue ser suficientemente corajoso para enfrentar o sofrimento, ele pode buscar numa traição cheia de percalços e frustrações, a saída final. O cara não quer acabar com a relação. Ele torna-se vítima de sua própria atitude, expondo a parceira ao escárnio social. A mulher, vendo-se pressionada pela família, amigos e sociedade, é forçada a tomar a decisão de separar-se do homem como única maneira de preservar sua honra. E fará isso, mesmo que ainda ame o sujeito fraco, só para salvar as aparências. Não tendo peito para largar a própria mulher, o sujeito torna a vida a dois tão insuportável a ponto da mulher tomar a iniciativa por ele.

5- Homens traem por vingança.
O homem pode querer trair como forma de se vingar de uma mulher. A sensação de ser traído para o homem tem um peso forte e é algo capaz de derrubar a auto-estima do mais egocêntrico dos seres. Buscar uma outra mulher para “dar o troco” na amada é algo comum em homens inexperientes e jovens. Um homem pode se vingar traindo a parceira por motivos ridiculamente banais. Já vi amigos resolverem trair as namoradas apenas pelo fato delas terem ido ao “clube das mulheres” com as amigas. Para o homem, a mera imaginação de que sua parceira obteve uma migalha sequer de desejo por um outro macho é insuportável. E no clube das mulheres, o padrão de macho é o padrão de perfeição máscula do inconsciente coletivo masculino: sujeitos altos, fortões, com queixos quadrados, físico de marombeiro e sexo de dimensões avantajadas. Tão avantajados como jumentos.
Este pensamento corrói o homem por dentro. É um fantasma. O cara começa a delirar que a mulher subiu no palco, que acariciou o membro “gigante pela própria natureza” do galalau e dançou aquela sensual rebolada com o cara lá… Por mais que sua mulher diga que apenas assistiu sentada o show, ele terá total certeza que ela mente para encobrir seu outro lado. Sua outra face. Este cara, que divide todas as mulheres do mundo em dois grandes grupos (santas e putas) vai se desesperar. O cara ficará transtornado e obcecado pelas próprias idéias.
Resolve sair pegando geral para “restituir sua honra, supostamente perdida ou arranhada” o que nos leva de volta ao tipo de traição número 3, e dar o troco na mulher.
No fundo no fundo, tudo está diretamente atrelado a fraca auto-imagem que o homem tem de si mesmo, associado com ilusões sobre as expectativas que a sociedade constrói ao seu redor. Quem são os heróis masculinos? Como eles se portam? Os galãs das novelas das sete costumam refletir um idealismo popular do homem primal, fortemente sexual. Não é a toa que as novelas das sete, na TV Globo, são marcadas por histórias nas quais os homens estereotipados trocam de parceiras a cada capítulo. E isso continua a se perpetuar na sociedade. Veja por exemplo em Shrek. Neste filme voltado ao público infanto-juvenil, um feioso ogro se vê às voltas com uma bela princesa apaixonada por ele. Tudo parece contrariar o princípio do idealismo masculino. O feio ogro vai pegar a gatinha princesa. Mas… Opa! A princesa vira uma Ogra! Ah, agora sim. Feios com feios. E viva a igualdade.
Shrek reforça o ideal socialmente aceito de que só os “heróis” tem o direito de se darem bem. O que sobra é a lição de que só se é feliz sendo herói. Ou macho alpha.

Hoje em dia, está cada vez mais difícil viver uma vida a dois, sem trair. Isso se deve a diversos fatores. Um deles, e talvez o mais curioso, seja a liberação sexual feminina. A mulher conquistou bastante espaço nas últimas décadas. Elas são cada vez mais e ganham cada vez melhor. Estão em todos os mercados e querem mais. O tempo em que as mulheres eram passivamente escolhidas já se foi. Hoje elas escolhem e vão à caça como os machos sempre fizeram. Isso assusta alguns homens mais tradicionais. Mas o resultado prático é que a liberação sexual acontece cada vez mais cedo, e as meninas estão partindo para cima, chegando nos garotos e propondo coisas que suas avós nem sonhavam em falar com os maridos. Outro fator que potencializa isso é que existem mais mulheres que homens. Principalmente nos grandes centros urbanos. Mais mulheres que homens significa uma disputa clara pelos machos. Entenda esta disputa como uma guerra por roupas sensuais, atitude, maquiagem. E não só isso. Há também o golpe da barriga pra segurar o cara. As armas femininas clássicas. Com menos homens, uma mulher acaba tendo que tirar o homem que deseja da outra.
A tecnologia deu um empurrãozinho nas coisas. Antigamente, quando eu era guri, se um menino gostava de uma menina, ele tinha que se expor suficientemente para ser notado. Precisava pegar na mão da menina. Precisava se arriscar.
Eventualmente para os mais tímidos, como eu, não havia lugar ao sol. O que nos obrigava a desejar meninas impossíveis. Eu perdi a conta de quantas cartinhas de amor e bilhetinhos eu mandei para algumas meninas cruéis que só fizeram me zoar.
Hoje é o tempo do “já é ou já era?”. Existe MSN, existe Orkut, existe email e mais um monte de outras maneiras tecnológicas de uma aproximação sem risco. As meninas estão sendo educadas pela Tv, seja em maior ou menor grau. Isso está afetando diretamente o comportamento delas com os meninos. No meu tempo, convinha às meninas ter receio dos garotos. As meninas e meninos não brincavam juntos. Falar com uma menina era cruzar um enorme abismo social. Sabe o Calvin, o menino que tem um tigre imaginário? Calvin e sua relação de amor e ódio com Susie, a vizinha e colega da escola, reflete esta dualidade, vivida naturalmente pelo autor Bill Waterson na sua infância. É o retrato de uma época. Eu vivi isso.
Os meninos de hoje convivem com as meninas de modo muito mais natural. E isso é ótimo.
Não há nada de mal em conhecer pessoas. A prova disso é a enorme quantidade de relacionamentos virtuais que algum dia acabam se tornam reais.

O problema é que a aproximação mais fácil e com as relações mais próximas (não necessariamente mais francas) o assédio aumentou.
A traição em si, no contexto direto da palavra, não precisa estar associada a fazer sexo com outro que não seja o parceiro oficial. O termo adquire conotações de maior ou menor extensão de acordo com quem o utiliza, e claro, com que objetivo.

Tenho amigas que consideram traição o parceiro ver mulher pelada na Internet.
Qualquer pessoa que navega na Internet por algum tempo sabe que é extremamente difícil passar incólume à pornografia digital. Então, na ótica da parceira, este cidadão, coitado, é um traidor contumaz. Mulher pelada em revista dá no mesmo? E encarte de sutiã?

E assim, a relação começa a virar um jogo de baseball, cheio de regras esquisitas.
Se por um lado tem aquelas mulheres hiper-possessivas que vigiam o celular, o email e tornam-se exímias futicadoras no histórico do MSN, lixeira e arquivos temporários do Explorer, existem por outro lado, os relacionamentos chamados “abertos”.

Confesso que relacionamentos assim são meio misteriosos para mim. Os dois lados admitem ter aventuras extraconjugais e ainda assim continuam juntos. Complexo.
Uma receita potencialmente explosiva quando entre um dos dois está alguém ciumento ou possessivo. Ainda mais curioso, são os casais “liberais”. Geralmente o termo casal “liberal” é mais amplo no sentido da sacanagem do que o do casal “aberto”. No senso comum, casal liberal também pode ser conhecido como casal “libertino”. Neste caso, o casal opta por uma saída a dois para a realização de desejos sexuais mútuos. Existem casas e ambientes específicos para ménage e troca de casais. Muitas vezes, isso acaba se resumindo em sexo na coletividade. Uma vida conjugal nesta estrutura de relacionamento é bastante difícil. A confiança deve ser mútua e forte suficiente para que não haja possessividade. O casal liberal tem que viver sob a égide de que existe sexo sem amor. Do contrario, isso não funcionaria.

Dicas para se manter fiel a sua parceira


Ao longo deste texto, vimos que existem muitos motivos pelos quais o homem trai. Nunca foi tão difícil manter um relacionamento estável quanto hoje. A tecnologia, a liberação feminina, a cultura de massa, o número maior de mulheres do que o de homens na sociedade, tudo isso colabora de maneira preponderante para que o sujeito acabe dando uma “escorregada”, uma “pulada de cerca”. Coisas que podem abalar ou mesmo destruir um relacionamento.

O homem é vítima de uma sociedade machista que se estruturou em ideais irreais, resultando em homens que não sabem direito o seu papel. Hoje, o que temos aí, são muitos homens com uma auto-imagem fragilizada.

Ser fiel a sua parceira não é e nem será uma coisa que se aprende de uma hora para outra. É um exercício. Um investimento. Requer trabalho. Concentração.
Para ser fiel a uma mulher é preciso antes de tudo amá-la. E amar a si mesmo. Ter conhecimento sobre seu papel na relação e na sociedade. Não há receita pronta nem fórmula mágica. Existem relacionamentos de todos os tipos e maneiras. Cada um afetará de modo diferente o comportamento de ambos. O que eu posso dizer apenas é resultado de uma observação de casais amigos e do meu relacionamento com a primeira dama, que vai muito bem em nossos 8 anos de casamento, e 12 anos de relacionamento:

1. Experimente
Cada mulher é diferente da outra. Você nunca vai achar duas iguais. A mulher é um produto direto de outra família. Outra estrutura de amor e poder diferente da sua. Olhando de fora, é incrível que algum casamento possa dar certo. Francamente, as chances de sucesso são mínimas. Mas em alguns casos dá certo. E isso é o milagre da vida. Para saber se aquela pessoa será uma boa companhia para você, só há um jeito: conviva com ela. Experimente. Veja como você se sente com ela. Este é o momento de testar, experimentar e correr riscos. Quem não corre riscos e não experimenta o suficiente nesta fase da vida, poderá querer fazer isso depois. E isso pode ser bastante desgastante. O problema nesta fase é que as opções são muitas. O cardápio é extremamente variado. A inexperiência depõe contra você e o resultado é uma confusão mental. Namoros muito longos, quase relações estáveis aos quinze anos. Paixão e amor são coisas parecidas e ao mesmo tempo diferentes. Erre. Esta é sua chance de errar. A grande vantagem da juventude é poder errar. Ter carta branca para cometer todos os erros que puder. Sofra também. O sofrimento te ensinará muitas coisas importantes para o futuro.
A fase da experimentação é muito boa. Talvez por isso, haja tantos “solteiros convictos” tentando manter-se nesta fase pelo resto da vida.

2. Escolha bem
Pense. O que você quer? Ser feliz? Ter prazer? As coisas da vida têm preço. Tem casos em que você se vê entre a cruz e a espada e você precisa avaliar o que tem e o que poderá obter. Muitas vezes vinte minutos ou seis horas de prazer custam caro demais. O problema é que é difícil pensar nisso quando o tesão se instalou. Eu sei. O homem, mais do que a mulher, é uma criatura imediatista.

3. Escolheu, aproveite
Meu pai tem uma metáfora interessante para o casamento. Casar é como comprar um sapato. Você anda, olha vários. Uns bonitos, uns feios. Bonitos desconfortáveis, feios confortáveis, medianos, caros e baratos. Finalmente você escolhe um. Paga e fica feliz com ele cinco minutos. Daí volta a andar na frente das vitrines para ver o que deixou de levar.
Não olhe. Escolheu, retire-se do shopping. Sempre vai ter um sapato melhor do que você escolheu. E se não tiver, você já está com o melhor, então para quê olhar vitrine? O problema com muitas pessoas é que depois de casarem-se ou unirem-se de qualquer maneira, continuam pelas ruas, olhando as vitrines e experimentando outros sapatos. Isso é comum em pessoas com problemas psicológicos. Tem gente que nunca estará satisfeito com o que tem. A explicação é que essas pessoas buscam lá fora o que desejam ter dentro de si. Dê uma chance a si mesmo para ser feliz e fazer o outro feliz. Escolha seu sapato e fique com ele. Fique feliz. Ou então mude de sapato. Mas mude com convicção.

4. Não se exponha
Quando sai tiroteio no morro, todo mundo se abaixa. As pessoas saem acelerando seus carros na contra-mão. Alguns pulam atrás de muros, escondem-se. O ser humano é esperto. Ele faz isso porque não quer levar um “teco”.
Agora pense.
Você tem um relacionamento sério com uma pessoa. Surge uma “amiga” que é uma paquera super gostosa da faculdade, que acabou de se separar e te chama para tomar um inocente choppinho depois do trabalho. Você pensa em dizer para sua parceira que vai tomar uma birita com “amigos” depois do expediente.

Isso me soa como um sujeito pintar um alvo no peito e sair saltitando com um megafone gritando: –Atira em mim!” Em mim!!!! – Enquanto pula em pernas de pau, no meio de um tiroteio na favela.
Se você não quer ter aporrinhação, evite a situação. Use a cabeça de cima.
Se for inevitável, use a situação a seu favor. Leve sua parceira e de quebra aquele seu amigo que não arruma namorada. Ela verá seu empenho em manter-se longe das tentações da carne. Quem sabe você até arruma a vida do seu amigo?
Depois que eu casei, nunca mais fui em uma balada. Isso significa que eu morri? Não. Significa que eu sou inteligente o suficiente para evitar o caminho da tentação. Sei que nas baladas as pessoas estão com a sexualidade à flor da pele. Muitas pessoas estão ali para caçar. “Macaco velho não bota a mão em cumbuca”, sacou?

5. Seja honesto
Ser honesto é admitir sua fraqueza. Admitir que não é o super-homem. O pegador cachorrão. Admita que ama a sua parceira. Caso a ame. Nunca, nunca mesmo, iluda uma mulher nesse aspecto. Você só vai se ferrar. E empenhe-se, empenhe-se ao máximo para corresponder aos anseios dela dentro dos seus limites. É muito mais difícil conquistar várias vezes uma mesma mulher do que conquistar várias mulheres. Infinitamente mais difícil.
Seja dedicado. Mas não seja um capacho. Não perca o mistério. Mantenha-se fiel e emocionalmente confiável. Isso é muito difícil, mas possível. Não minta. Não seja um covarde. Não seja um canalha. Converse francamente. Pode ser difícil. Homens costumam ter dificuldade em tratar de assuntos excessivamente emocionais. Eu mesmo tenho um mecanismo de distração bizarro. Se algo me irrita, eu fico caladão. E dali a dez segundos, vem na minha cabeça uma coisa interessante ou uma idéia incrível de roteiro. É chamado de fuga para a fantasia. Para as mulheres, o silêncio é uma merda. Elas se sentem ameaçadas por frases lacônicas. Daí vem querendo conversar. Muitas vezes, quando a minha vem querendo conversar, eu já esqueci o motivo da raiva e estou pensando em carros que voam ou raças alienígenas. Discutir relação é e sempre será um saco. Homens detestam discutir relação. Se você souber levar a vida a dois, não terá que discutir a relação. Se bem que eu não conheço nenhum cara casado que tenha passado incólume a isso. Aceite discutir a relação como um fato da vida. É como trocar o óleo do carro ou dependendo da mulher, limpar a caixa de gordura. É um trabalho sujo, mas alguém tem que fazê-lo.

6. Aceite-a como ela é
Existem casais que separam-se rapidamente após casarem-se. Quando indagados sobre a razão da separação, muitos alegam que são “motivos particulares”. “Motivos particulares” costumam ser defeitos graves de caráter.
Em alguns casos, só separando mesmo. Este tipo de problema acontece quando você comete o erro de escolher mal o parceiro. Descobre depois de algum tempo facetas desconhecidas e muitas vezes insuportáveis da personalidade alheia. Não houve período de adaptação.
Isso é diferente de descobrir os pequenos defeitos de seu companheiro (a) e aceitá-los. Todas as pessoas têm defeitos. Não se iluda. Você não vai casar com a Virgem Maria. Sua garota terá problemas. Dê “graças a Deus” se eles não forem muito graves. Aceite sua parceira como ela é. Veja o lado positivo. Tendemos a ser pessimistas. Só olhamos nossos defeitos (e dos outros). Muitas vezes as qualidades passam batido ao nosso olhar.
É comum ver pessoas (muitas vezes mulheres) que entram num casamento com um discurso pronto. “ Eu sei que beltrano é assim, mas vou consertá-lo”. Para mim, o fato de alguém proferir esta frase ingrata, já liga o alarme de emergência. Eu cato o meu assento ejetor sob o banco, porque eu sei que isso é a receita da desgraça. Dificilmente uma mulher conserta um homem. O homem é o produto de uma vida inteira. É muita prepotência achar que sozinha ela vai conseguir desentortar o pepino depois de adulto. O que ela vai conseguir é encher o saco dos vizinhos com berros e pratos atingindo a parede no melhor momento das brigas do casal. Vai virar assunto dos porteiros: “Ih, lá vai a louca ciumenta do 801!”.

7. Para sempre o escambau!

A gente cresce ouvindo a ladainha no final das histórias infantis de que o príncipe (você) e a princesa (sua parceira) foram felizes para sempre. Essa frase é a maior sacanagem da infância. Milhares de meninas crescem com esta informação introjetada. Elas buscam o príncipe encantado na vida. E o melhor jeito de “chegar junto” nelas é bancando este cara. O problema é que nenhuma relação se sustenta com mentiras e cedo ou tarde ela vai dar de cara com quem realmente ela casou: você! Torça para que neste dia ela esteja de bom humor. Nenhuma relação é para sempre. O “para sempre” não existe. É um delírio ficcional. A realidade é que só Vinícius de Moraes está certo. “Que seja eterno enquanto dure”.
Apenas você e sua parceira podem trabalhar duro para manter acesa esta chama. E isso envolve desviar de fatores externos e internos ao relacionamento. Envolve confiança. Na verdade, o “sempre” depende de um dia após o outro. Dependendo de cada dia, um relacionamento pode durar anos ou acabar em poucos meses. Outra coisa, existem casamentos lentos e rápidos.
Já ouvi pessoas dizerem. “Meu casamento durou seis anos. Não deu certo.” Ora, como não deu?
Casamento é como comer num restaurante.
Tem um restaurante em Portugal onde você passa 12 horas comendo o almoço. Já no Habib´s você pode comer seu almoço em menos de três minutos. Com fome, em dois. E dos dois jeitos você não almoça?
Relacionamentos podem durar muito tempo e serem fracassados. O fracasso está em viver uma vida triste, ao lado de quem você não ama mais. Viver bem um, dois, três, sete dez anos e separar é sucesso. È descobrir que já viveu o que havia para viver ao lado daquela pessoa e dar chance a você e a ela de escrever uma nova história. Casamento não pode ser prisão, cercado de muros por todos os lados. Se o seu é assim, suba no muro, e ao menos seus olhos sentirão o sabor da liberdade.

8. Dinheiro e amor
Uma vez meu avô me ensinou a receita para estar casado há mais de 60 anos e feliz. Ele dava e continua dando o dinheiro na mão da minha avó. Só isso.
Eu acreditei. Meu avô nunca gostou de lidar com dinheiro. Existem algumas mulheres que são administradoras natas. Eu dei a sorte de encontrar uma assim. Pego todo dinheiro que eu ganho e dou para ela administrar. Uma vez contei isso para um aluno e ele falou em tom ameaçador: “Cuidado, hein! A mulher com dinheiro pode se sentir superior. Pode “montar”.
E eu fiquei pensando. “Montar”. Que termo curioso. Que figura de linguagem. Imaginei-me um burro com a patroa sentada em cima, batendo com o chicote: “Trabalha vagabundo”!!!
Na realidade o que acontece é um grande auto-conhecimento mútuo. Eu sei que não sou bom com contas. Ela sabe que é. Ela é extremamente esperta na administração financeira. Logo, ela faz isso. Para muitos homens, entregar a grana na mão da mulher e deixar que ela te dê o dinheiro quando você precisar, significa ter que pedir. Se humilhar. É abrir mão do dinheiro. Do poder. É se ver na situação frágil de dependência do sexo oposto. É estar à mercê da mulher e seus desejos.
Se vocês estão certos sobre seus papéis na relação, ela não fica afetada pelo poder. E nem você dá ataque de “Pit Bicha” por causa disso. Afinal, o dinheiro é dos dois.
Para um homem que paute sua auto-imagem masculina como “o provedor”, o “homem da relação”, aquele que detém o falo, o poder, isso é inaceitável. Geralmente esses caras ficam em parafuso quando a mulher ganha mais que eles.
Muitos homens têm tamanho afeto pelo seu falo social (o dinheiro) que nem contam às esposas quanto eles ganham. A massa das pessoas divide os gastos. Divide o orçamento do lar. O lar já começa dividido. É interessante pensar como algo que comece dividido possa gerar uma união. Eu nunca vi.
Meu avô costuma complementar o discurso de unir o dinheiro do casal numa economia do lar única com a frase: “Mulher de rua não gosta de homem sem dinheiro”.
Bem, naquele tempo dele isso era mesmo um fato. Hoje em dia o mundo está cheio de mulher que paga o motel. Mas elas ainda gostam do dinheiro e não vão ter o menor interesse em alguém que dependa economicamente de outra. Deixando a grana para minha mulher gerenciar, eu evito dores de cabeça com contas a pagar e posso me concentrar totalmente em granas a receber, que convenhamos, é bem mais interessante. É claro que isso não funciona com toda mulher. Eu dei sorte. Tem uns estrupícios por aí que se você colocar sua grana na mão delas, irão comprar toda a coleção de outono-inverno de bolsas da Luis Vuitton .
Neste caso, volte para a dica 1 e escolha uma mulher melhor. Ou fique sozinho, que é mais jogo. A maior furada que tem é uma mulher consumista.

9. Dedicação
Dedique-se, não empurre seu relacionamento com a barriga. Ele será melhor proporcionalmente à energia que você investir nele. Homens que só pensam em trabalho, mulheres que só pensam em trabalho, não têm como dar certo. Muitos casamentos acabam durante teses de mestrado e doutorado. Justamente o momento em que as pessoas direcionam toda sua energia para uma outra coisa e abandonam o parceiro à sua própria sorte. Nesse aspecto, a traição ocorre com facilidade.
Converse. Uma vez eu fui a um restaurante e como tenho mania de ficar olhando para as pessoas, vi um casal que não se falou durante todo o jantar. Comiam em silêncio. Isso é triste. É impossível para uma mulher sentir-se bem com um homem que não fala com ela. A mulher, ao contrário do homem, é absurdamente dependente daquilo que ela ouve. Já o homem é regido pelo que ele vê (isso explica porque revista de homem pelado é comprada por homem gay e não por mulher. Também explica porque uns caras muito feios conseguem mulheres bonitas).

10. Planos
Ter planos em conjunto é parte integrante de uma relação. Você tem que ser amigo, companheiro e cúmplice. E eu chamo de cumplicidade ter planos em comum. Se vocês juntam grana para comprar um carro novo ou apartamento, é sacanagem o cara pegar esta grana e comprar aquele vídeo-game de última geração sem antes conversar com ela e obter um acordo ou mesmo uma reformulação dos planos. A idéia de “quem tem o dinheiro é que manda” é uma idéia estupidamente separatista. Não compre carro nem casa nem nada gigantesco que afete seu balanço financeiro familiar sem conversar com sua parceira. Parece bobo e óbvio dizer isso, mas acredite. Estou falando com conhecimento de causa. Tem casais em que o cara chega em casa com um carro novo que ele escolheu, pegou o dinheiro da poupança dos dois e pagou a entrada. Ele chega em casa e mostra pra esposa que comprou. Dá um bolo de carnês pra ela pagar e ainda se irrita se ela reclama. Ter planos em comum é super legal. Se você estiver concentrado em obter pontos para os dois, não terá tempo para pensar merda nem ser afetado por lambisgóias aventureiras destruidoras de lares. Acredite, elas existem! Na maioria das vezes, são mulheres até bonitas, com uma auto-estima lá na unha do dedo mindinho, que para obter uma auto-afirmação de seu poder de sedução, ficam jogando charme para homens comprometidos para tentar abalar a estrutura do relacionamento dele. Só se dão por satisfeitas quando os homens largam tudo para ficar com elas. O problema é que aí acaba o interesse e elas partem para outro, que seja mais difícil, deixando seu rastro de destruição atrás de si.

Bem, não tenho muito mais o que dizer além disso. Você terá que contar com a sorte em muitos momentos. Uma dica é observar analiticamente a relação de sua sogra com seu sogro. Ela dará algumas pistas de como sua futura esposa poderá ter introjetado a relação marido-mulher. A história humana tende a se repetir em ciclos. No entanto, isso não significa que a filha de um casal separado invariavelmente naufragará no casamento.Talvez isso até a ajude a compreender os erros mais comuns e não cometê-los. Mas se a sua sogra é uma megera indomável que enfia a pancada no seu sogro, pense bem antes de mergulhar de cabeça nessa família.

Boa sorte.




67 Comments

  1. Puxa vida vc esta se superando a cada dia como conselheiro sentimental. Gostei muito do que li .

    Reply
  2. Muito legal esse texto! Meus amigos sempre dizem: “se ainda não foi traído, pode apostar que será um dia”. Sinceramente, espero que eles estejam errados. Talvez por isso que as pessoas cada vez menos se casem ou namorem hoje em dia, é tudo na base do “ficar” (eu nunca nem namorei, por exemplo). Eu pessoalmente abomino a traição, sou muito mais a pessoar ser sincera e acabar com o namoro ou casamento, antes de “partir pra outra”. Parabéns por mais um post sensacional. Abraços.

    Reply
  3. Valeu mãe.
    Valeu Willer. Incrível vocês aguentarem ler tudo isso. É um post gigante.

    Reply
  4. gigante, mas que eu li.. o seu modo de escrever não cansa.. vc devia escrever um livro =)

    concordo com tudo que tá escrito, uma relação pode dar muito certo, se os dois lados lutarem todo dia por isso.

    parabens pelo texto!

    Reply
  5. Pô Philipe,

    As regras de baseball são bem simples… Não tem segredo.

    Reply
  6. Puxa, parei aqui de para-quedas e valeu a pena ter lido tudo, mesmo sob pressão no trabalho.

    Parabéns pelo blog, pelo ótimo texto e pela mente privilegiada de um cara que parece ser muito gente boa!

    Reply
  7. Gostei do texto, principalmente o final. Valeu.

    Reply
  8. Eu que agradeço, Alessandra

    Reply
  9. O texto é coerente e o autor escreve bem.Mas eu discordo da idéia geral do texto.

    O ser humano é um animal racional, e suas atitudes perante ao parceiro(a) não podem ser reduzidas a isso:”Mas a verdade é que somos um bando de manés, regidos pelas mesmas leis que controlam os pobres macaquinhos. Somos animais.”

    As leis que controlam os macaquinhos são de sobrevivência e procriação. Concordo que neste ponto estamos regidos sobre a mesma lei.

    Agora justificar atitudes anti-éticas colocando a culpa no nosso lado animal,em outras palavras, admitir uma “irracionalidade” é bem típico do homem que não tem a capacidade de agir como responsável pelo erro.

    Quer dizer que o ser-humano usa a sua racionalidade para certas coisas, e na outra o seu “lado animal” fala mais alto. Isto é, tem horas que o homem é racional e outras não?

    Pense bem, reflita bem.É lógico dizer que uma coisa é E não é? Existe um ser sendo E não sendo?

    OU é OU não é.

    Essa é minha modesta opinião.

    Reply
  10. Mariana, as leis que controlam os seres humanos são as mesmas que controlam os macacos. Sobrevivência e procriação. Ocorre que nossa sofisticação mental adiciona diferentes fatores neste jogo. As regras básicas são as mesmas do macaco, mas na nossa estrutura social tudo fica mais complicado um pouco.

    O homem é um ser racional, mas opera totalmente regido por instinto num nivel mais baixo. Assim, o instinto pode manipular o aspecto acional e o cara acaba fazendo o que o instinto manda.

    Quer um exemplo? Um cara que precisa beber para chegar numa garota. ele bebe porque o álcool reduz a censura. Reduzindo assim o lado racional e permitindo uma maior ação dos mecanismos instintivos.

    Ocorre que a nossa sociedade segue uma base monogâmica de tradição judaico-cristã que não é o mecanismo de operação primitivo do símio, que tem na estrutura de harém e poligamia seu mecanismo mais comumente encontrada na natureza. POrém, o sistema de poligamia (um cara com poder domina e casa com varias fêmeas) é ferador de conflitos sociais sérios. Daí adotarmos o democrático ssitema da monogamia onde cada um tem apenas uma parceira.
    Para alguns machos isso basta. Para outros, não. Esses costumam ser os caras que tem dois casamentos, mais de uma esposa, etc.

    Quando se fala em mecanismos, falamos de um modo global. Vendo o ser humano de um modo indistinto. Quando analisamos casos, aí vemos indivíduos específicos. Meste caso, o indivíduo é resultado de uma combinação de fatores culturais, sociais e familiares, e tem o controle racional sobre os aspectos primais em graus variados.
    Essa idéia de “Ou é ou não é” não se aplica a Psicologia evolutiva, nem a maioria das ciências humanas. Isso é um pensamento cartesiano matemático.
    A verdade é que tudo, absolutamente TUDO que fazemos pensando ser racional, encobre uma razão instintiva básica. Desde a cura do câncer até o prêmio nobel da Física. Não há um momento nem separação entre as duas coisas. Elas coexistem no comportamento humano desde sempre.

    Outro exemplo? Um coroa que ao chegar nos 50 e poucos anos compra um carrão esporte chamativo. Se entrevistarmos o cara ele explicará que comprou o carro porque gosta. POrque acha bonito. Evocará o design, o acabamento, o motor, a potência, a marca, etc.
    Para a psicologia evolutiva, ele comprou o carro para obter fêmeas. Sim, fêmeas. Ocorre que um coroa de 50 e poucos que esteja casado com uma mulher de idade similar está plenamente habilitado para fazer filhotes. Já a mulher nesta idade, está no fim de sua capacidade de procriar. A natureza cria a “crise da meia idade” no cara para que o homem sinta desejo de obter parceiras jovens, continuando a programação basica do “crescei e multiplicai-vos”. O carro esporte, atua como símbolo de status, referência inconsciente de segurança social ($) e referência a juventude e potência operando como a cauda do pavão. O homem não sabe, mas o mecanismo inconsciente primal gerou uma série de justificativas para o lado racional aceitar comprar o carro. E no fundo, sem saber, ele está sendo regido e manipulado pelo lado primitivo. A prova de que isso é verdade é que só homens que são casados com mulheres da mesma faixa de idade sofrem com a “crise de meia idade”. Homens casados com mulheres bem mais novas não passam por isso.

    Outra coisa, é um erro interpretar a explicação da psicologia evolutiva como uma “desculpa” para a traição. Embora exista uma explicação que enquadre o comportamento do homem e da mulher neste caso, isso não significa que o comportamento seja apenitente. Do ponto de vista social, se o homem infringir a regra vigente na cultura dele, ele sofrerá a sanção prevista na ordenação social do grupo. E isso é uma coisa normal.

    Reply
  11. O ser humano nunca deixa de ser racional e não há redução.É uma característica constante. Embora que concorde que certas emoções são semelhantes ao dos animais irracionais, como medo, não aceito esta idéia de comparação que vc vem fazendo, desde o post à sua resposta.
    É uma discussão mt longa, quero continuar a me comunicar com vc, pq acho interessante. Acho que tenho que saber o que a definição psicologia evolutiva para respondê-lo melhor.
    E por último, a lógica é aplicada em muitas ciências. Até para formarem as premissas e/ou discursos,conclusões/raciocíneos da psicologia ou qualquer que seja a ciência,há de se usar a lógica. E o ponto em que eu me foco e não concordo no texto é: O ser humano é racional. Ele não pode ser reduzido a irracional ou parcialmente racional em certos casos, ele é. Ele não pode ser outra coisa.

    Reply
  12. “Que seja eterno enquanto dure”

    Reply
  13. [quote comment=""]“Que seja eterno enquanto dure”[/quote]
    gostaria de saber algumas dicas de como o homem que trai sua esposa age, em todos os sentidos, me mande um email

    Reply
  14. Acho mais provável vc conseguir isso em comunidades do orkut de caras que traem suas mulheres.

    Reply
  15. “Mas a verdade é que somos um bando de manés, regidos pelas mesmas leis que controlam os pobres macaquinhos. Somos animais.”
    E é por isso que vou seguir vossos conselhos e não sair por aí com um alvo no peito e megafone na mão (enquanto não quiser arriscar meu couro e colocar a prova minha “fidelidade”).
    O artigo é uma verdadeira “teoria geral” do gênero humano (serve aqui e em qualquer outro ponto da Terra, em qualquer época dentro de uns 20.000 anos ou mais).
    Parabéns e obrigado!

    Reply
  16. Já havia lido em outros textos a mesma “idéia geral”, mas nesse texto ficou bem sintetizado.

    Acrescento o seguinte:
    Temos outros aspectos coo “insconciente coletivo” que afetam tudo isso.
    Temos ainda que a MULHER até 40 ou 50 anos atrás não tinha direito de reclamar de nada. E nessa época, quando mais mulheres o homem tinha (mesmo sendo oficialmente proibido), mas poderoso ela era considerado. Isso em sociedade OCIDENTAl, pois ORIENTAL é outra história totalmente diferente.

    Assim, ela luta pela IGUALDADE DOS GÊNEROS (prefiro gênero a sexo), começou a menos de 40 anos. Considerando as centenas de anos de história, 40 anos não é nada.

    Todo outro fator importante: a desigualdade social.
    Lembre-se que pessoas com salário superior a 4 salários minimos no Brasil dá menos que 15% da população. (e esses que podem estar lendo esse texto certamente estão nessa categõria). Assim, um HOMEM que está nessa faixa em comparação com uma MULHER que não está nessa faixa é dito como “rico”, “poderoso”, “estável” e tudo aquilo que o Philipe disse acima que a fêmea, busca no macho.
    Mas numa relação onde o MULHER tem financeiramente mais poder, a relação é totalmente perturbada e não estamos psicologicamente preparados para enfrenta-la, pois durante centenas de anos o HOMEM era o mais poderoso.

    No momento só quero jogarmais “farinha no ventilador”,
    e mostrar que não é tão simples assim.
    * “o homem que traiu é sem carater e não tem moral e pronto”

    OBS.: passei a pouco tempo por situações complicadas com um namoro que terminou. Ela ganha um salário 4x maior que o meu, porém era perceguida o tempo todo pelo “fantasma da traição”, isso por que nos conhecemos quando eu estava no fim da relação anterior e ela se sentia a “amante” e pensava: “se ele traiu a anterior comigo, vai me trair com outra pessoa”. Por mais que dizia: fiquei contigo, pois já havia terminado com a anterior, não tinha jeito.
    Acontecia coisas assim: ela queria ir em um restaurante muito caro, onde um jantar para dois não sae por menos que 150,00. Um vez ou outro eu dou conta de pagar. Então ela dizia: “eu pago”, e depois quando irritada dizia “você é um cafetão e me trata como prostituta que tem que pagar as contas para você”.
    Ih! chega, só deu briga no fim.

    Agora quero uma nova namorada, mas que seja mais tranquilo a relação.

    Corujaverde

    Reply
  17. (comentário duplicado)

    Reply
  18. Tem um amigo meu que diz que temos que arrumar namoradas, esposas etc que gostem/ estejam de acordo com nossa esfera socio-finaceira. O que significa que não adianta nada o amor e a paixão se ela quer ir no tal restaurante de R$ 150 o prato se vc só pode pagar (ou prefere) uma feijoada na casa dos amigos no fim de semana. Afinal, uma hora ou ela enjoa de feijoada e cerveja barata na laje ou voce acaba falido e ela puta da vida pq voce não dá a ela o estilo de vida que ela merece.

    De qualquer maneira, valeu Philipe, pelo post. Ainda não tinha lido e foi esclarecedor… e instrutivo. Como diz aquela sabedoria chinesa “Não se abaixe para amarrar os sapatos na plantação de melões do seu vizinho” — a aparência de ser inocente é tão importante quanto a inocência em si.

    Rafael Trilhadovento

    Reply
  19. [quote comment=""]

    De qualquer maneira, valeu Philipe, pelo post. Ainda não tinha lido e foi esclarecedor… e instrutivo. Como diz aquela sabedoria chinesa “Não se abaixe para amarrar os sapatos na plantação de melões do seu vizinho” — a aparência de ser inocente é tão importante quanto a inocência em si.

    Rafael Trilhadovento[/quote]

    Nossa, aprendi mais uma hoje. Muito boa. É como a mulher de César, né?
    Não basta ser, tem que demonstrar.
    Agora, esse lance de mulher que curte ir a restaurantes e pagar 150 pratas num prato é mesmo a maior naba. Eu fugiria de uma figura assim como o diabo foge da cruz.
    Isso pq geralmente para bancar estes luxos ela ganha bem. Se a mulher ganha muito a mais do que o homem, é necessário muita preparação mental para não pirar, porque o papel social do homem foi construído ao longo de milhões de anos como sendo o provedor. Essa mudança na nossa sociedade que levou a mulher a ganhar mais que o homem em muitos lugares gerou como efeito colateral problemas psicológicos e existenciais sérios na mente masculina. Há uma forte necessidade de reestruturação dos papéis, mas isso é lento e difícil.
    Se a mulher do restaurante não ganha mais que o cara, então possívelmente ela é uma sangue-suga que vai drenar a grana do maluco até ele falir e depois ela vai atrás de outro. (maria chuteira?)
    Ou então, o pior: Ela é uma playboy, filhinha de papai rico que banca ela com uma gorda mesada. Provavelmente essa mesada vai acabar tão logo o cara case com a menina e esse “custo” que mal acostumou ela, vai passar, inexoravelmente para o cara. Ele não vai conseguir bancar,. a menina não vai aceitar a queda no padrão de vida. Se revoltará e em pouco tempo será o fim do casório.

    Reply
  20. Philippe,

    Parabéns pelo post, realmente uma aula de Humanidades. A comparação entre o sexo visto pela ótica masculina e feminina (arroz com feijão e strogonoff) me pegou de surpresa, e a considero impecável.
    Mas esse lance da mulher que gasta muito é meio complexo, e precisamos tomar cuidado com as exceções. Minha esposa é uma pessoa extremamente responsável e trabalhadora, mas não tem muito controle com dinheiro. Descobrimos isso no primeiro ano de casamento. Então, a pedido dela mesma, eu preciso ficar regulando as finanças lá em casa, inclusive a conta bancária dela… rs.

    Grande abraço, e continue escrevendo, meu amigo.

    Nicholas

    Reply
  21. Meus parabens, nunca tinha lido um texto semelhante, vou reler várias vezes tudo isso que escreveste, deve ter muito mais na tua mente, Marion

    Reply
  22. OI Philipe,
    primeiro texto seu que tenho a oportunidade de ler.

    Gostei muito. Eu diria que “racionalmente elucidativo”, contrastando com sua forma leve e agradável de escrever.

    Mas, racionalidades à parte, o que fica disso tudo é que os homens traem e isso é muito triste.

    Acho que nunca vai existir uma teoria capaz de explicar o mecanismo que faz com que um homem coloque seu DESEJO acima de qualquer outra coisa, sem considerar os sentimentos que a ele foram dedicados, seja pela mulher, pelos filhos, amigos, sei la…

    Acho que desisti de entender…
    beijo
    Patricia

    Reply
    • NA verdade os dois lados traem. Nem sempre os mecanismos implícitos no ato são os mesmos. Mas como eu fiz este texto a pedido do site Papo de Homem, ele é focado apenas na traição masculina.

      Reply
      • Concordo com você que os dois lados traem, mas homens têm essa capacidade inata Philipe… Sabe lá Deus porque….

        Eu, como disse antes, desisti de entender…

        Independente de qualquer coisa, seu texto é muito bom!
        abraço
        Patricia

        Reply
  23. Olá Philipe, eu adorei seu artigo.. estou escrevendo uma espécie de monografia.. e isto me ´será bem útil;; gostaria que vc me ajudasse dizendo como eu tenho q citar esse texto como referencia bibliográfica.. por favor me envie por email..pois assim poderei trocar mais ideias.. isso se for possivel…obrigado..

    Reply
  24. Valew.. mto obrigado…

    um abraço

    Reply
  25. Philipe, vc é psicologo, certo?? antes eu tinha visto uma pagina com suas referências, eu qria fazer uma citaçao apenas e se vc permitir,, seu nome fará parte de minha monografia..

    Reply
  26. Philipe, vc é psicologo, certo?? antes eu tinha visto uma pagina com suas referências, eu qria fazer uma citaçao apenas e se vc permitir,, seu nome fará parte de minha monografia..mas é necessario seus dados pra num ser um “blef”, ok??

    Reply
  27. Gostei e muito do que li,foi muito util para o que estou vivendo no momento.Me fez ver a vida de outra forma.
    Nada é para sempre,as coisas duram o tempo suficiente para se tornarem inesqueciveis.
    Que seja infinito enquanto durar…

    Reply
  28. Olá,

    simplesmente ADOREI o texto! Eu estou passando por uma situação meio ruim de desconfiança por uma coisa, mas AMO meu namorado e penso em construir minha família com ele pois sei que serei feliz! Estava com muitas dúvidas de como um homem realmente pensa, mas depois disso me sino até mais aliviada! E eu amei aquela parte das lambisgóias aventureiras e acho que isso é uma grande verdade porque o meu namorado quando estavamos separados se envolveu com um tipinho desses, mas na realidade e como ele mesmo me disse: ELE ME AMA PORQUE EU ACEITO ELE COMO ELE É E ELE TEM CERTEZA QUE EU NÃO SOU DESSE TIPO!
    muito obrigada pela ajuda!

    beijos enormes e felicidades! =)

    Reply
    • Fico feliz que tenha gostado. Valeu.

      Reply
  29. Acredito q se você escrevesse um livro sobre esse assunto,o livro iria fazer o maior sucesso entre as mulheres( e nos homens q queiram saber sobre o assunto), pq muitas delas precisam primeiramente entender o motivo pela qual o homem(neste caso) trairia a mulher, para ficar bem mais claro os fatos e os motivos em sua mente, evitando assim, um sofrimento maior. Porque na maioria dos casos, os homens ao se exclarecerem às mulheres,utilizam argumentos muito fracos, causando uma grande dor em ambos os sexos(principalmente à mulher).

    inclusive……

    amei :love: este texto, pois é o único que, explica em detalhes e, claramente a respeito.

    PARABÉNS!
    :happy:

    Reply
  30. cara parabens, muito bom o texto …

    tenho certeza que todos entenderam perfeitamente seu post,
    fiquei muito feliz de ter lido seu texto hoje e foi por acaso ..

    estava precisando de uma força e umas dicas e você me ajudou …

    valew cara e nao para de escrever .

    abraço

    Reply
  31. :worry:
    ORAÇÃO DO AMOR
    Nome: RPN
    Data: 20/01/10

    NESTE MOMENTO ONDE QUER QUE VOCÊ ESTEJA(L.A.C.T) NESTE EXATO INSTANTE VOCÊ PERDERÁ A CONCENTRAÇÃO E SEU PENSAMENTO SE VOLTARÁ PARA MIM. VOCÊ ENTENDERÁ QUE NÃO PODE VIVER SEM MIM. NESTE EXATO MOMENTO VOCÊ COMEÇARÁ A SE DESFAZER DO SEU ORGULHO. AGORA MESMO VOCÊ ESTÁ COM VONTADE DE ME LIGAR. AGORA MESMO VOCÊ ESTÁ PENSANDO EM MIM. VOCÊ VAI TENTAR RESISTIR, NÃO RESISTA. SE VOCÊ NÃO ME LIGAR AGORA, VAI ME LIGAR MAIS TARDE. MAS NESTE INSTANTE VOCÊ TEM A CERTEZA DE QUE VAI ME LIGAR. VOCÊ COMPREENDERÁ QUE ESTÁ APAIXONADA POR MIM, NÃO CONSEGUE FICAR SEM A MINHA PRESENÇA. NESTE EXATO MOMENTO VOCÊ VAI PENSAR EM MIM. EU INVOCO OS TRÊS SANTOS ANJOS, MIGUEL, GABRIEL E RAPHAEL PARA QUE ILUMINEM O SEU CORAÇÃO E DESFAÇA QUALQUER DÚVIDA.
    QUE MIGUEL EXPULSE DE PERTO DE VOCÊ TODO MAL ESPÍRITO, TODA MÁ INFLUÊNCIA. QUE GABRIEL ANUNCIE A VOCÊ MEU NOME,(R.P.N) QUE SOPRE EM SEUS OUVIDOS A PALAVRA AMOR E FAÇA LEMBRAR DE MIM, QUE ME ANUNCIE AO SEU ANJO DA GUARDA. QUE RAPHAEL USE O BÁLSAMO CURADOR PARA CURAR A DESCRENÇA QUE SE INSTALOU NO SEU CORAÇÃO MAS QUE MANTENHA ABERTA A CICATRIZ DO AMOR E DO DESEJO POR MIM. ASSIM SEJA. COM TODO O MEU AMOR! QUANDO ESTA MENSAGEM FOR PUBLICADA, EM DOIS MINUTOS VOCÊ TERÁ UM DESEJO ENORME DE ME LIGAR E VAI LIGAR. AMÉM

    Reply
  32. Iria comentar o texto acima sobre traição mas esse último post… puta que o pariu!!!!!!!!!!!

    RIALTO

    Reply
  33. oi ..amei o texto..to passando por uma fase complicada e clareou um pouco..você é psicólogo?

    Reply
  34. Muito legal o texto parabens, se eu pudesse ter alguem com que conversar com essa cabeça, acho que todos os meus problemas possivelmente seriam resolvidos.

    mas realmente esta de parabens!

    abraço!

    Reply
  35. realmente é verdade mas e porque que as mulheres traem

    Reply
  36. :omg: :omg: :omg: :omg: :ohhyeahh: :lol: :love: x_x :gasp: =D :/

    Reply
  37. Cara, o seu texto é bonbadão , pô mer irmão voce é o cara pissicólogo

    Reply
  38. OOOOOOOOOOOi! :B

    Reply
  39. o cara aí de cima é um idiota

    Reply
  40. Parabéns Philipe, vc é um ótimo psicólogo e escritor, continue assim

    Reply
  41. Amei o seu texto. É tão simples, mas a sociedade impõe pensamentos escravizantes e acabamos enredados nestes modelos de “felicidade” sendo infelizes para sempre. Vc declarou de forma simples a verdade libertadora. Tudo na vida é escolha, inclusive ser feliz ou não. tudo de bom pra vc!!!

    Reply
  42. Gostei da materia muito bom
    queria tirar umas duvidas .
    O meu marido e eu estamo casado a 1 ano, de alguns meses atras senti extranho comigo é perguntei o que estava acontecendo sempre foi sincero comigo,mas sempre eu tinha que cutuca para ver se ele me falava o que estava acontecendo e fala pra mim eu gosto muito de você,gosto de morar com você adoro a nossa casa você a mulher ideal 90% dos homem quer ter uma mulher em casa igual a você, mas ele fala nao sinto mais o que sentia como antes aquela paixão eu gosto muito de você não queria que você me deixase ,agente não briga muito as vezes interagimo muito bem,agora estamo assim os dois casados ele nao quer se separar ,mas ao mesmo tempo não sabe do seu sentimento o que aconteceu e não tem mulher na historia .
    O que passa pela cabeça de uma pessoa ?
    E obrigada :happy:

    Reply
  43. :] Olá Philipe,gostei muito de seu artigo ..parabens..gostaria de um email seu .para que eu possa tirar duvidas.. :]

    Reply
  44. Olá,

    muito bom o seu texto, mas é bom os homens começarem a perceber que muitas mulheres tem conseguido discernir sexo de amor, e nessa hora o risco de um pulada de cerca quando o maridão não oferece atenção é imenso. As mulheres são sim mais emotivas, mas não mais tão ingenuas como antes.
    A independencia financeira e profissional faz com que ela selecione melhor o seu parceiro, não se submetendo a uma relação que não a satisfaz.

    Parabéns pelo seu texto, apesar de discordar de alguns pontos, como a certeza de que o homem trai por irracionalidade, vc escreve muito bem.
    Thainah

    Reply
  45. namoro a 1 ano e acho que meu namorado não mim trai sera ? as vezes eu fico pensando queria que vcs mim ajudassem sera que ele reagiria como ? ele é surpe carinhoso sera que se ele mim traisse ele reagiria o contrario ? mim ajude

    Reply
  46. adorei ,queria que meu marido lesse !!!!!!!
    manda por email para ele! .

    Reply
  47. Conheço muitas mulheres, que por sua vez conhecem outras mulheres, e posso  afirmar que muitas traem por simples tesão, ou porque achou o cara gato, ou que ele é gostosinho….vc já reparou que os homens de hoje se cuidam muito mais que a 30 anos atrás? Estão mais bonitos, malhados, atraentes, e se vestem com aquelas camisetas agarradas no tórax, que faz qualque mulher suspirar? Com certeza a mulher chega em casa, ve o marido assitindo o mesmo futebol, vendo a pança dele crescer, e pensa “putz aquele cara era muito lindo, por causa desse ai não dei trela pra ele”, aí então da próxima vez ela vai pensar mais, e mais, até chegar o momento de pular a cerca…..ixi, então depois disso querido…..ela fica mais corajosa, mais dona de si, e vai partir pro ataque sem pestenejar sobre o amor dela, o casamento, os filhos….e pronto, vai chegar no patamar da traição masculina!
    Entenda uma coisa, homem trai mais na caruda pela sua audácia biológica e cultural, mulher só precisa de um empurrãozinho!!!

    Reply
    • No fundo, o mecanismo biológico que trabalha nos bastidores diz: “Ei, sua burra, olha só como este sujeito ali tem bons genes! Ele daria uma ótima matriz para os seus filhos.” O cérebro inteligentemente, complexifica esta informação como “gato, gostosinho, malhado…”

      Mas há também outras programações trabalhando, como “o pançudo está ficando rico, ele pode prover uma vida boa e com menos riscos aos seus decendentes” e então o cérebro trabalha este dado e apresenta como: ” Não posso separar, porque o que Deus uniu, o Homem não separa”, “fico com ele pelas crianças, elas precisam de um pai”, “ele é relaxado mas tem bom coração”, “com os outros é só tesão. Amor mesmo, só com o meu marido” e 1001 outras frases clássicas que escutamos por aí.

      Reply
  48. Phelipe meus infinitos parabéns,(eu li tudo, até os comentário), muito bom.
    Ainda este ano irei casar, e estava um pouco confusos quantos o assunto traição, ou seja, é um sentimento natural onde temos  tendência em cair para esse lado pós casados devido a “fraqueza e insegurança” dos sentimentos(de alguns, não quero generalizar) devido a beleza externa que o homem se deixa enganar  ou, que era psicologicamente um fato que veio passando de geração para geração, pelos nosso antepassado e até mesmo pela lei animal, como vc citou os macaquinhos.
    Mais o que entendi é que o respeito, a confiança e a cumplicidade um para com o outro é o que mantém e constrói um casal que deseja ser feliz (ou “que seja eterno enquanto dure”), mais também sabemos que nem tudo são flores, mais que também, juntos em uma relação temos que estar para retirar as pedras estão ao longo do caminho.
    Obs. O meu ponto de vista quanto ao dinheiro, mesmo ela ganhando mais que vc, é o homem que deve administrar e dividir o dinheiro para o que for necessário, mais de quer forma compartilhar com ela: perguntando a ela quanto ela precisara para as compras do mês, o pagamento da energia telefone,  para os filhos etc. e algum dinheirinho para ela, ou seja vc pega o dinheiro divide e ela participa e cumpre a sua parte como valorização do seu trabalho. Lógico que sempre dentro de um concílio entre as parte, podendo assim fazer planos para o futuro.
    Eu já faço isso e da muito certo, e quando sobra mesmo eu dando uma pequena parte para ela comprar suas particularidades, ainda compro um presentinho para agradar ainda mais ela.
    Um grande abraço.
    Phelipe me desculpa se falei alguma coisa errada mais é apenas a minha opinião.

    Reply
    • Valeu. No caso da questão da grana, muita gente tem sua propria visão do que é “o certo”. Isso depende fundamentalmente da cultura, da formação de cada um. No meu caso, que é o que eu realmente posso falar, é que ao me casar com a Nivea, nós nos casamos por inteiro. E isso inclui dinheiro. Tudo que nós dois ganhamos é nosso. É uma grana só que nós dois gerenciamos como achamos que deve ser. Por uma questão pratica, uma peculiaridade da minha casa, a minha mulher é muito (muito mesmo) organizada, e extremamente mais competente do que eu para gerenciar contas a pagar. Logo foi natural que ela assumisse esta função. Mas em sempre ajudo em tudo que é preciso. Quando se trata da parte pior – entrar na fila, ir em três quatro bancos, é comigo mesmo. Hoje com a internet, e por morar literalmente colado no banco, as coisas ficaram mais faceis, hehehe.
      Mas eu concordo que o dinheiro num relacionamento é uma questão complexa, sem fórmulas. A questão do dinheiro no relacionamento merecia um post só sobre isso.

      Reply
  49. Uso o anonimato pela vergonha de ter sido traída, pois considero essa uma das piores humilhações. Vou pedir o divórcio depois de nove anos de casada, pq descobri a suposta traição do grande amor da minha vida com uma prostituta. Fomos extremamente felizes em nossa união, principalmente no sexo que era maravilhoso pros dois, até ele começar a ver pornografia na internet, por incentivo de colegas. Qd descobri, comecei a adoecer por causa dos ciúmes descontrolados e hoje me trato com psiquiatra, psicólogo e medicações controladas. Acabo de perder o nosso tão sonhado e desejado primeiro filho, aos três meses de gestação, devido aos problemas emocionais. Ainda estava na quarentena do aborto, qd descobri na carteira dele contatos de prostitutas e prostíbulos. Ele nega, afirmando ter sido um teste para ver se eu continuava fuçando as coisas dele, mas eu não acredito mais nele, pois já havia alertado que qd as pessoas se expõem a pornografia ficam vulneráveis a muitos outros desvios da sexualidade: prostituição, pedofilia, zoofilia, homossexualismo, lesbianismo, menages a trois, sexo grupal , frigidez, impotência, etc. Hoje, espero refazer a minha vida, mas o trauma e o sofrimento é muito grande e não tem sido fácil. Fica aqui meu relato e conselho: sexo só vale mesmo a pena, com amor e respeito ao parceiro.

    Reply
  50. é não é facil ser traida, ja fui 2 vezes. Mas essa ultima ta bem dificil pois estou gravidae nao posso simplesmente jogar tudo pro alto e sair fora. Tenho que enfrentar essa barra pelo meu filho. Gostei do texto.

    tem algo a me dizer Phelipe?

    Reply
    • Filho não é motivo pra ninguém ser infeliz. Se você não está feliz, dê um chute na bunda do zé ruela. Agora, a traição, este conceito que temos de traição é algo extremamente relativo. Para algumas pessoas, sexo fora do casamento não é considerado uma traição se não constituir um vínculo afetivo. Pra outros, até um dos dois ver uma playboy já é.
      O quanto essa traição te provoca de sofrimento e o quanto você é capaz de passar por cima, relevar e/ou perdoar, é algo que cabe a você mensurar. Agora, vai por mim, se a barra estiver pesada demais, chuta o maluco pra escanteio e dedique o amor ao seu filho, que não tem culpa de nada.

      Reply
  51. Bom… gostei bastante do texto e qualquer pessoa, mesmo que nao tenha estudado psicologia ou lido algum livro de auto-ajuda desses que explicam o homem e a mulher, conseguem compreender bem o seu contexto… concordo com muitas coisas que vc disse, a vida nos mostra que é assim mesmo, e nao precisamos fazer disso um mártire mas podemos aceitar os fatos e nos adaptar a eles emocionalmente e na pratica, eu sou contra a traiçao, sou a favor da felicidade e sim o do eterno somente enquanto dure, sem peso, sem os rotulos que so servem para impor uma cobrança destrutiva, acredito no amor pelo amor, na felicidade pela felicidade, quando vc escolhe “o seu sapato” voce o escolhe para viver momentos felizes com a pessoa, acredito tambem ser da natureza do homem a renovaçao, uma hora por mais maravilhosa que ela ou ele seja nos cansamos e nos renovamos… so pediria para acrescentar no seu texto uma duvida que eu tenho e que foi o que me levou a ler seu post: o por que a traiçao leva a mentira, nos mulheres somos  muito perceptivas e nao somente emoçao ou ate fraqueza como gostam de pintar, tambem nao somos burras e sabemos agir de forma bem racional, bem estrategica e ate fria nesses casos, o que acontece é que o homem muitas vezes esquece disso e pensa que consegue enganar, e assim quando pegos, negam… ora por que negam? isso eu nao entendo. todos os fatos estao la, bem claro, na cara dele e o fdp nega. o que pensa o homem quando nega a traiçao? a quem pensa que esta enganando. ja passei por isso e sei do que digo quando afirmo que a mulher sofre mais com a mentira do que com a traiçao em si, pq saber que o homem que vc ama te traiu, doi mas ai a gente pensa nos N motivos e tenta ate consertar se for o caso, conversar (depois que a vontade de mata-lo passa) mas quando mentem… ahh quando mentem…. pq mentem? ja existe algum estudo sobre isso na psicologia? 

    Reply
  52. ADOREI O TEXTO. VAI FALAR BEM ASSIM NA CHINA.

    ABRAÇOS,

    lOURDES

    Reply
  53. Philipe, boa tarde… Comecei a namorar cedo (19 anos) e até então não tinha tido muitas outra experiências…hj com 25 anos (após 6 de namoro) acabei traindo minha namorada…sendo que todas as vezes rolou sexo..era puramente tesão…as mulheres que leem isso podem achar um absurdo mas amo demais minha namorada…As vezes me sinto um pouco mau por isso e decidi que quero parar de fazer essas coisas. Vc tem alguma idéia de como administrar esse sentimento ruim que sinto de culpa?

    Reply
  54. Nossa, isto eh que eh licao de vida, sabedoria.

    Reply
  55. Hoje em dia o que mais vejo é mulher traindo. ôo raça FDP.

    Reply
  56. adorei sua síntese, sobre traição,além de ser útil, és bem humorado. Parabéns…!!

    Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

x
Clique em CURTIR para receber as melhores histórias da web!