Trabalhando no filme do zumbi

Trabalhando no filme do zumbiNossa, o meu dia hoje foi punk, meu. Nem deu pra postar nada. Só consegui ver o email depois das sete da noite. Tô com dois trabalhos para entregar e isso me atrapalhou a postar hoje. Mas a boa notícia é que avançamos com o roteiro do Zumbi. Montei um grupo de trabalho com o meu irmão e o Rafael (também conhecido como Gus). Eu queria que o Rafa fizesse uma participação zumbiesca no filme, mas tenho medo de misturar as estações com o “Relato”. Então eu ainda nem comentei isso com ele. Mas está sendo muito proveitosa nossa interação. O papo é muito louco e parece conversa de psicopata. Tipo:

-Como vai ser a machadada na cabeça?
-Eu quero que seja em câmera lenta, com o machado afundando o crânio, enquanto uma série de fissuras estouram e vemos sair aquele creme gosmento, do tipo que sai da barata quando a gente esmaga.
-Noooooossa!
-E então voa aquela coisa, tipo uma gema de ovo, sabe? Um colóide, que se espalha em filamentos pelo ar. Simultaneamente o morto solta uma golfada de sangue preto antes de cair com a porrada.
-E se o olho sair pra fora?
-Sei não. Talvez fique engraçado. Mas eu queria que fosse nojento e macabro, não engraçado.

Ainda temos muita coisa para discutir no roteiro do curta. Ele esta sendo pensado em vários níveis, porque dessa vez não é só um conto. O papel aceita tudo. O papel é o melhor amigo do maluco. O foda é fazer, então eu tenho que ir bolando o curta tendo em mente que á uma chance grande de eu não ganhar este concurso aí, porque a despeito da audiência daqui (no mês passado, chegamos a audiência recorde de um milhão de acessos) não cheguei nem aos mil votos lá. Então eu já contemplo a chance real de não ganhar, mas agora ferrou! Já era! Essa febre de fazer meu próprio filme de zumbi se tornou uma obsessão de cara e não sei se me livrarei dessa vontade macabra se não for tentando.

Então em todos os momentos de ócio, meus miolos já estão trabalhando no filme. Enquanto eu tomava banho, tive uma ideia doida de misturar uns componentes químicos que eu tenho aqui e algumas cargas para fazer uma “pele”. Se isso der certo, e eu tenho esperança que dará, mas ainda não testei, terei um material que se assemelha bastante ao silicone de maquiagem, mas com uma fração do custo (e zero durabilidade, mas isso não me parece problema num zumbi que morre de machadada) e com uma consistência perfeita para fazer “carne”.
Tenho pensado nisso porque eu percebi que para algumas cenas, sobretudo de câmera lenta, como a da machadada, não adianta apenas fazer uma maquiagem “Ok”, já que borracha é borracha. Eu quero algo que reaja fisicamente como uma pele, e que a gente possa ver a coisa sendo rasgada, as camadas de gordura e tripas, cada coisa com sua consistência volume e textura próprios. Eu não sei se vai funcionar, mas a parte legal é: Eu tenho tudo aqui. Não preciso gastar uma fábula para testar isso e se der, eu vou fazer uns testes em video amanhã.

Também estou discutindo aqui em que tipo de locação da pra fazer as cenas com menos problemas, mas sem sacrificar a qualidade. Também quero fazer (não sei quando dará) um teste misturando maquiagem real e maquiagem em CGI. Mas isso já é mais complicado, porque vai envolver alguma composição e tracking.
Bom amanhã eu posto o teste da ferida. Se der errado eu posto assim mesmo.

Como trata-se do mesmo apocalipse de Walking Dead, não quero que a maquiagem fique discrepante. Não sei vai ficar bom, mas eu vou levar isso a sério em respeito aos zumbis.

Related Post

38 comentários em “Trabalhando no filme do zumbi”

  1. Nem precisa ser uma coisa muito elaborada, tecnicamente falando. Voce pode conseguir bons efeitos se conjugar a fotografia com a maquiagem, que pode ser simples e ate mesmo minima. Isso, em conjunto com o roteiro e com uma decupagem adequada dos planos, pode resultar em imagens eficientes e de bastante impacto. Mas tudo depende do zumbi que voce quer mostrar. Como voce citou Walking Dead, acho que a podreira (do zumbi, claro) é o seu objetivo. Mas veja outras referencias tambem, ate de filmes antigos. Estes sao ate melhores, pois precisavam justamente dessa sinergia entre fotografia/maquiagem para conseguir um resultado convincente. Um par de olhos embacados, uns dentes amarelos e uma pele amarelo-podre pode ser bem divertido, apesar de sua aparente simplicidade (simples nao é simplório)

    • Isso é verdade. Você tem toda razão. Uma coisa que terá muito peso é a interpretação dos zumbis. No caso limitei um pouco umas cenas de luta que eu tinha colocado no primeiro rascunho do roteiro, porque depois que eu fiz comecei a achar que tava exagerado, parecendo uma versão zumbi do Blade.
      Com o avanço nas tecnologias de maquiagem, (culpa do Dick Smith) o trabalho de criador de zumbi ficou cabuloso. Hoje cada filme busca um grau maior de gore, de sofisticação tecnológica. Não vou negar que esta parte “científica” do bagulho me inspira muito. Também por saber lidar com certos materiais e 3d eu me sinta compelido a tentar fundir esses dois mundos. Nesse lance do zumbi eu estou me sentindo como um pintor. As ferramentas ao meu redor, e a tela branca na frente (que agora já não esta tão branca assim) e o cagaço permanente de fazer uma porcaria e desperdiçar tempo, grana e material, hehehe.

  2. Olá Philipe,
    vendo porcarias na internet, me deparei com algo que lembrei instantaneamente
    da sua história “Águia de aço – aventura no cinema” que você publicou
    em 2007 e que eu devo ter lido há uns 2 anos atrás, ou até mais. Eu posso ler
    essa história 10, 20, 30 vezes que eu vou rir em todas, como acabei de fazer e
    ri mais uma vez! Fico imaginando você batendo na cabeça de um cidadão com um
    milho e não consigo conter a fertilidade da imaginação. Enfim, veja a publicação
    que me fez imaginar como é um cara com um cabelo de Sideshow Bob e entender a raiva que você passou. 
    http://kibeloco.com.br/platb/kibeloco/2011/09/29/morbida-semelhanca-parte-163/

    Um abraço da
    leitora e fã, Marilia Soldatelli Britto – BH – MG

  3. Philipe,
    acredito que você esteja fazendo algum tipo de confusão com relação ao concurso da Lenovo pois no regulamento diz que as 100 histórias mais votadas serão julgadas por uma comissão interna com base em criatividade, identificação com a campanha e capacidade de entendimento. Desta forma, a quantidade de votos não é importante para o resultado final, desde que a história fique entre os 100 melhores colocados.

    • Eu sei disso. Eu já disse isso aqui no primeiro post do concurso. Eu só queria ficar entre os dez primeiros. Eu sou meio incrédulo com concursos de votações online, porque o que mais tem é moleque que sabe fazer script de votação. Outro dia um desses ganhou um carro da Nissan na tapetada. Não sei se esta comissão aí vai ler todas as 100 histórias com a mesma atenção, mas algo me diz que os que ficarem entre os dez primeiros terão mais chance de serem realmente avaliados. Eu não estou pedindo votos para ganhar, só pra ter chance de concorrer sem o risco de ser empurrado para o fundo por um monte de scripters.

  4. Este topico é outra fantasia/mentira? Porque já cansei de começar a ler e no final voce dizer que é mentira.

    Me diga se é verdade ou mentira, dependendo eu vou ler o topico.

    Obrigado.

    • No caso, respondendo a sua pergunta, não é mentira. Mas talvez seja sim uma fantasia. Quantas pessoas você conhece que seriam capazes de fazer um filme de modo quase totalmente autossuficiente?
      Provavelmente, e de forma muito franca, eu me olho no espelho e não vejo este cara. Eu tento jogar nas 11 e essa tem sido há anos a minha filosofia de vida, (a qual muitas pessoas mais inteligentes que eu dizem que é uma senhora burrice). Mas não tenho vergonha de ser burro neste nível e eu sempre tento fazer as coisas quando me proponho, com toda falta de grana e felizmente poucas vezes elas não aconteceram, (embora minha taxa de fracasso na área cinematográfica esteja perto dos 100% -Hahahaha). Eu tenho consciência de algumas coisas:
      1- Não sou cineasta profissional
      2-Pretendo fazer algo sem grana ou com pouca grana do meu bolso
      3-Tentarei fazer algo com qualidade acima das medas toscas que sempre faço
      4-Estou disposto a errar

      Então, é uma fantasia. Obviamente. Mas a pergunta que eu deixo é: O que é fantasia? Duas pessoas podem ter respostas diferentes para esta pergunta e talvez não haja uma resposta certa. No meu ponto de vista a realidade é fantástica o suficiente para admitir que eu consiga realizar este intento.

      Se você conhece este blog como sua pergunta dá a entender, sabe que eu gosto de me propor a fazer empreendimentos criativos, como esculturas, 3d, ilustração, contos, livros… E por que não filmes?
      Claro que querer é uma coisa, fazer é outra. Mas depois de descobrir que o meu vídeo do alien já foi exibido mais de 622 milhões de vezes, fiquei animado com o audiovisual. Um curta metragem de zumbi me parece factível e me permite juntar efeitos especiais, maquiagem e algum 3d num pacotão só. Minha duvida é se vai ficar caseiro ou não.

      • Philipe, não é uma fantasia. Eu acredito sinceramente – soarei terrivelmente clichê – de que nós temos que fazer aquilo de que gostamos. Acho que é o seu caso. Ser profissional ou não em alguma área nunca impediu ninguém de obter bons resultados, e muita porcaria saiu de mãos de profissionais equipados com câmera de alta geração. Eu fiz um curso de cinema em 2010, e o trabalho de conclusão foi um curta-metragem, que filmamos com uma Cannon 5D (pretendo comprar uma dessas em breve) e iluminação profissional. Adorei a experiência e acho que o cinema é uma puta ferramenta de expressão pessoal.Sim, eu disse PESSOAL, por mais improvável que possa parecer alguém fazendo filmes com alguns trocados pelo chamado “amor á arte”. Estou escrevendo roteiros e quero muito filmá-los, e finalmente os meios de produção (a contragosto de alguns intelectualóides) estão chegando á nossa disposição. Até celulares hoje em dia estão chegando com câmeras que captam em HD. Pra mim tosquice é pretensão de ser Ingmar Bergman, dizer que cinema de verdade é em película e ficar sentado com a bunda na cadeira criticando os empreendimentos alheios. Dá pra fazer com qualidade, sim. Se você não tem uma câmera boa para captar as imagens, trabalhe o roteiro, a edição, os planos. Faça o espectador esqueçer a baixa resolução com uma narrativa que prenda a atenção. Faça algo inteligente. Estude os cineastas da história. Se pessoas “inteligentes” te disseram que é burrice, voce tem duas opções: ou reavalia seus conceitos de inteligência ou troca de amigos. Se precisar de mim, estou á disposição. Será um prazer ser mais um no time dos toscos e atrevidos.

        • Muito pertinente esta colocação. Eu acho que ela casa como uma luva naquele livro de cinema de guerrilha do Robert Rodriguez, que diz que é muito mais importante pegar logo a câmera que está ao seu alcance e fazer alguma coisa que passar a vida juntando grana para comprar a “câmera perfeita”.
          Saca só: http://dicasderoteiro.com/2010/03/25/escola-de-cinema-em-10-minutos-de-robert-rodriguez-parte-1/
          http://dicasderoteiro.com/2010/03/26/escola-de-cinema-em-10-minutos-de-robert-rodriguez-parte-2/
          http://dicasderoteiro.com/2010/03/27/escola-de-cinema-em-10-minutos-de-robert-rodriguez-parte-3/

  5. Umas idéias pra ganhar uns votinhos a mais:
    Já tem a faixa, mas muita gente ignora, o adsense fez um vídeo que mostra onde os olhos das pessoas se concentram mais, dá uma olhadinha nela, mas resumindo, basicamente a parte mais vista numa página é  dentro da caixa de texto e no alto à direita, tenta colocar um banner lá, ou algo assim…
    Eu mesmo nem tinha visto a barra aí em cima, pq confunde com a barra azul que o site já tem naturalmente.

    boa sorte aí.

  6. Brother,
    Zumbi não existe, então o fato do seu zumbi não ser igual aos zumbis de Hollywood não quer dizer muita coisa. Voce tem uma vantagem em relação a eles, como não tem patrão pode definir o tipo de zumbi que quer trabalhar.
     
    Se eu fosse voce eu otimizaria os recursos tentando não produzir os zumbis em si, mas aproveitando as milhares de pessoas que já irão se fantasiar daqui a menos de um mes.

    http://zombiewalksp.com/

    1- Junta o máximo de gente que puder filmar, a diferença entre as imagens depois se resolve no AE e mete a galera nas ruas pra filmar.

    2- Arranja um tipo de material de borracha verde/azul que possa prender nos zumbis voluntarios da rua pra depois no CGI voce fazer os ossos /partes internas.

    3- Providencia as autorizaçoes pra depois nao dar encrenca com as pessoas que aparecerem no video.

  7. Cara, dá pra você fazer um tecido MUITO competente com gelatina incolor dissolvida em pouca água e corante alimentar. Daí você aplica direto na pele e zás. Por mais simples que pareça fica MUUUUUUITO bom mesmo. =D

      • Legal, não sabia, mas… Será que quem não leu o conto inteiro (eu li) vai conseguir entender? Ou o intuito é esse e o curta vai ser para atiçar a curiosidade de quem ainda não leu?

        • Esta foi uma das nossas maiores questões. Jaá reescrevi o curta 3 vezes em função disso. Eu penso que a versão primeira era a mais legal, mas só era legal para quem leu a história e todo o resto acharia o curta uma merda. Conjugar o David Carlyle com um filme que seja compreensível para quem não leu, tá sendo um desafio bastante problemático.

  8. Fala Phillipe, bele?
    Não costumo votar em nada, nem comentar em nenhum site, mas…Votado! Esse daqui merece…to louco pra ver alguma de suas histórias virando curta, filme, série, novela…hehehe
    Eu acho um absurdo que várias pessoas (UM MILHÃO, como vc disse) venham aqui, leiam a história, curtam bastante, pedem para que seja filme…e na hora que podem tornar isso verdade, seus votos no site não passam de 1.500. Que absurdo…vamo vota ai galera!!
    Phillipe, pode ter certeza de que estarei na primeira fileira na pre-estreia deste curta…hahahaha

    Parabéns pelas histórias! Ao longo da leitura eu passo raiva, fico triste, feliz, realizado, etc…tal qual como um verdadeiro conto!!

    Abraço!!

    • Valeu mesmo, Rafa. Vamos ver se o curta sai, né? Eu criei dois planos distintos desse projeto na minha cabeça. Um é com a grana, o outro é no 0800 mode.
      Vou tentar esticar a veia aí pra comprar pelo menos uma câmera DSLR Rebel T2i, porque os testes que eu fiz com a minha casio smiprofissional ontem deixaram muito a desejar. Ela serve bem para fotos e tal, mas como não dá pra mexer na lente, e nem controlar legal o foco isso limita horrivelmente o potencial dela. Sem falar que ela não faz na resolução que eu preciso.

      • Teremos fé que vai sair sim. O que eu entendi do 0800 é ganhar dinheiro com um tipo de tronco 0800, é isso? Com minutagem?
        Se for, eu posso dar uma ajuda…trabalho com telecomunicações a um tempo, tenho bastante prática em configurar 0800, 4004, Tie-Line, Trunk-Group, MCDU, essas coisas. Caso interesse, tem um PABX free chamado Asterisk (em que eu também mexo bastante), do qual pode fazer isso tudo.
        Se não for isso e eu estiver viajando, desculpe…kkkkkkk

        Precisando de figurantes pra zumbis, ou ainda de personagens…pode contar comigo!

        Ah, esqueci de comentar uma coisa que acho muito legal q vc faz aqui, e que 99% dos blogs q visito não faz…vc responde os comentários. Isso meio q tira a distância da “celebridade” com os fãs…hehehe

        Novamente parabéns!!

        Abraço!!

        • Hahahaha não, cara. 0800 é uma gíria que a galera daqui usa para projetos gratis, colaborativos, onde o povo também chama de “fazer por amor a arte”

          Eu tb não entendo pq outros blogueiros não respondem. Acho estranho alguém falar com você e você não responder. Eu respondo sempre (ou quase).

  9. Oi Philipe, tá osso de sair do 11º né? e tô votando direto. Quem vai fazer os Storyboards pra vc? quando fizer alguns, vc posta pra gente?  a torcida aqui está grande, boa sorte.

  10. Ae Philipe, parabéns pela iniciativa…  continua com essa obcessão que vc vai longe… só não vai desenvolver um T-vírus, pelo amor de deus…. kkkkkkkkkkk….

    Mas falando sério, se vc precisar de gente pra interpretar, principalmente zumbi, pode contar comigo e com um amigo meu…..
    [email protected]

    • HAHAHA… Vergonha? Eu tenho orgulho de criar algo tipo aquilo. Eu sou tosco mesmo. Assumo, hahahahaha. Mas como uma coisa daquelas deixou tanta gente puta, né? As raivinhas patrocinam nossas rizadas na mesa do bar. Obrigado.

  11. Como você trabalha com esses materiais,eu acho que você conhece a maioria das dicas,mas não custa compartilhar http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-fazer-seu-proprio-filme 

  12. Oi eu estava lendo sobre sua postagem do tal do “filme de zumbi” so qria saber como ficou isso??
    foi em 2011 mas seiq isso dmora um pouco, enfim.,. so estou perguntando porq sou completamente louca pelo genero terror mas precisamente, zumbis, epidemias e historias como essas. Bom se puder me responder fico feliz.. mesmo q seja so pra falar como foi rsrs
    abraços!

    • O filme agarrou. O Diogo, que era o ator principal sofreu um acidente e quebrou o ombro. Teve que operar, fazer fisio, aí a atriz teve um problema de saúde (câncer) e o ator que era o gordo ficou magro, hahaha. Mas o que atrapalhou mais foi que virei pai no meio do negócio e meu tempo simplesmente acabou, sumiu, escafedeu-se. Teve momentos do blog passar uma semana inteira sem um post sequer.
      Eu estava vendendo os bonecos dos zumbis para comprar equipamento e material de maquiagem. Consegui comprar o equipamento mas esbarrei na maquiagem, que só consegui comprar metade. Um monte de gente disse que ia querer o zumbi padre, eu fiz, investi e na hora de pagar muita gente roeu a corda. Aí ao invés de lucro, deu prejuízo e sem verba para os efeitos não ia ter como fazer zumbis direito. Paralelamente, foi um período que entrou uns trabalhos grandes aqui na minha empresa e eu acabei me atolando. Mas o filme ta de pé, vai rolar, os atores estão sabendo disso, só que com todas essas mudanças, é provável que eu tenha que fazer algumas modificações no roteiro. Como eu estou preso numa pre produção de documentario, só poderei me dedicar de corpo e alma ao projeto do curta de zumbi mesmo depois que o doc acabar e o Davi crescer mais um pouco.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares