Taikodom foi finalmente lançado hoje!

Taikodom foi finalmente lançado hoje!

O jogo massive de ficção científica Taikodom foi lançado oficialmente hoje. O jogo é um dos mais ambiciosos projetos na área de games no Brasil. Foi desenvolvido ao longo de 4 anos pela produtora brasileira Hoplon e promete ser um dos maiores sucessos no segmento de games massivos.  Meu amigo Raphael Braga trabalhou na abertura do game. Eu gostaria de convidar os leitores que curtem games para uma visita à página do game para conhecer melhor o projeto.

Parabéns aos caras da Hoplon! Sucesso ao Taikodom!

Related Post

13 comentários em “Taikodom foi finalmente lançado hoje!”

  1. Baixei o jogo, joguei,mas acho que vou esperar uns 6 meses pra ver se eles consertam os bugs… aí eu volto e comeco de novo.
    Mas achei bem legalzinho… 😆

  2. Claro, só podia. O jogo só funciona na podre plataforma da Microsoft e outros sistemas operacionais nem mesmo são mencionados. Companhia brasileiras têm mesmo essa característica irritante que é a falta de visão abrangente misturada com solipsismo de só existir o “mundo Microsoft”…

    Resistance is futile?

  3. bem, oooolha so.. opiniao de quem esta na metade de uma faculdade especializada em game dev.

    desenvolver pra microsoft eh MUITO mais simples.

    um detalhezinho muito importante, chamado DirectX ( q as outras plataformas dao suporte limitado), drivers sao mais faceis de achar, e blah, blah, blah…. sem contar a possibilidade de portar pra Xbox 360, ja q o mercado de PC esta morrendo aos poukinhos, e o de console so cresce.

    [quote comment="47582"]Claro, só podia. O jogo só funciona na podre plataforma da Microsoft e outros sistemas operacionais nem mesmo são mencionados. Companhia brasileiras têm mesmo essa característica irritante que é a falta de visão abrangente misturada com solipsismo de só existir o “mundo Microsoft”…

    Resistance is futile?[/quote]

  4. [quote]bem, oooolha so.. opiniao de quem esta na metade de uma faculdade especializada em game dev.

    desenvolver pra microsoft eh MUITO mais simples[/quote]

    Bicho, aceito parcialmente essa opinião. Apesar de ler por aí que os sistemas open-source multiplataforma também estão muito bons — como SDL e as implementações de OpenGL –, acredito que seja sim mais fácil montar as coisas pelos XXX-studios da Microsoft.

    Só que não estamos falando de joguinhos pequenos que você faz em um mês para vender pela internet. Estamos falando em um projeto GIGANTE que demorou quatro anos e envolveu um monte de pessoas. Nesse contexto – e se você conhece um pouco do mundo de jogos, há de concordar comigo – os “kits de desenvolvimento” já não importam muito. A maioria das softhouses acabam usando aplicativos “in-house” – feitos na própria empresa – para construir os elementos do jogo. Depois de certo tamanho, a utilização de um kit de desenvolvimento atrapalha mais do que ajuda, ao teimar em “esconder” detalhes da implementação. E pra arrematar, em um jogo grande, a parte de código é mínima e geralmente programada em linguagem de baixo nível (sem toolkits!) e bem enxuta, o grosso mesmo está nas regras de jogo feitos por uma linguagem script como a brasileiríssima Lua (open-source) e principalmente a *arte* (música, desenhos, personagens, estória); e este elemento não é monoplataforma como o código de um Toolkit da Microsoft.

    E na verdade um jogo multiplataforma acaba sendo mais flexível por não depender de “bugs” e “orelhinhas” relativas à plataforma original. Isso torna o código mais limpo e propenso a manutenção. Sem contar que com isso você pode portar não só para X-Box, mas também para PS2/PS3, Wii, Mac OS X, GNU/Linux… ou o que lhe der na telha. Multiplica suas opções!

    Ou seja, num projeto desse tamanho, eu não vejo realmente motivo para usar microsoftismos. É uma visão estreita sim, um solipsismo burro.

    Mas fora essa burrice arrogante de ir na onda da Microsoft, meu caro “hinútil”, o que me irrita de verdade é a mania dessas empresas de ser pedante para com usuários de computação. Ela assume que todos têm que usar a plataforma dominante, todos têm que se curvar à vontade de um terceiro – e com isso, ajuda esse terceiro.

    Quem, por motivos éticos, como eu, se abstém de usar a plataforma imoral e ineficiente da Microsoft, fica alijado do mundo. Fica fadado a correr atrás fazendo engenharia reversa ou totalmente ignorado, como se não existisse. Você viu que no sítio deles eles NEM MENCIONAM outros sistemas que não o Windows? Pra eles não importa, eles não conhecem, ninguém viu, ninguém sabe. Eu não existo. É um pouco parecido com os negros que nunca apareciam em papéis principais em filmes antes da década de 50/60 ou os homossexuais que até a década de 70/80 eram “invisíveis” para a sociedade. É praticamente um preconceito que as empresas de software têm com a gente.

    Isso não é um exagero. É uma frustração de verdade. E quem acha isso um pouco “mesquinho” para apenas um programa de computador esquece como eles são cada vez mais importantes para a vida em sociedade moderna, ao ponto de quem não tem um Microsoft Office corre o risco de ficar fora de muita coisa importante — ainda bem que existem os filtros de importação do Openoffice…

  5. É isso mesmo, Patola, é uma questão simples. GRANA.
    A relação de usuários potenciais ara este game que usam windows é de mais de 99 para 1. Assim, o cara opta pelo que dá retorno. Como geralmente games deste tipo são feitos com grana dos investidores, que exigem retorno, eles deixam a parte de caridade para fundações beneficientes.
    Até porque usuarios de outros sistemas podem usar emuladores e jogar tranquilamente (embora eu ache que este usuário não tem o perfil do mercado deste tipo de game)
    Mas uma coisa é certa, com 4 anos de desenvolvimento, os caras pesquisaram qual mercado que eles iam atingir. Não existe chutômetro nem aposta no escuro neste mercado.
    Agora, cá entre nós, acho que vc VIAJOU bonito nesse papo de ficar facil de portar pra PS2. PQP! Aquilo é loucura. Portar qualquer merda pro Playstation é coisa de psicopata indiano. Não é para pessoas que não sejam geneticamente modificadas para isso. O mais garantido é que SE o projeto contemplasse consoles, ele seria criado em uma engine multiplataforma feita pra isso, como Renderware, da Criterion.

  6. Patola,

    Muito obrigado pelo interesse no Taikodom, e posso informá-lo com prazer que ele usa OpenGL, é todo Java (a interface é Swing, acredite ou não) desenvolvido sobre Eclipse.

    Ter versões nativas para Mac e Linux sempre esteve em nossos planos, e vão sair em breve. Quando isso acontecer, espero te ver no Taikodom 🙂

    Abraços, Tarq

  7. WOOOOWA! ACHEI O QUE EU ESTAVA PROCURANDO, A LUTA E PESQUISA POR UM JOGO SCI-FI DESCENTE E FREE ACABOU, OBRIGADO TAIKOM

    Atenciosamente, João, um cara viciado em MMOs

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares