76 Comentários


  1. Só sei de uma coisa, CABULOSO! Sim, o mundo é sinistro e há muitas coisas nele que não são para serem descobertas, porque se forem, provavelmente será o fim de quem as descobriu.

    Responder
  2. BEZALEL

    Phillipe, ARRASOU, MAIS UMA VEZ!
    Na história da sua viagem com sua família, quando se perderam e foram parar em uma cidade fantasma, lembrei daquele filme em que o ator chega em uma cidade assim, mas que era um canário para teses atômicos, e quando ele se deu conta, entrou em uma geladeira e consegui escapar da morte.
    Sobre o blog, lembrei dos caixões da GEORGIA. , com capacidade para três corpos cada um.
    Mas ficou faltando saber o que desencadeou o conflito com os ets. Destendimentos?
    Como já disse em outra ocasião….”há mais mistérios ente o céu e a terra……”!

    Responder
  3. BEZALEL

    Da pra explicar a história dos “chupas-cabras”, . Retirando pedaços da animais para estudar, fetos dentro de vacas, etc, mutilação, partes de humanos, tanques de plasmas, gosma etc….! SINISTRO!

    Responder
  4. Alessandro

    A grande questão é: o “suicídio” tem que parecer um suicídio para os que olham superficialmente, mas para quem olha com um pouco mais de cuidado não tem problema em parecer um assassinato. É isso que o governo quer. Fazer com que esse caso sirva de exemplo.

    No fundo eles estão dizendo isso: “Não apenas você será morto, como a sua família também. E não importa se você já revelou algo, ou ainda tem a revelar. A punição será a mesma”.

    Responder
  5. Guilherme

    Em relação aos sites:
    O primeiro entra em um site japonês (não sei se é o certo).
    O segundo aparece uma mensagem de trojan.
    O terceiro, quarto, quinto, sétimo, oitavo e nono, entraram normal (ate onde vi)
    O da wikipedia foi removido.
    O ultimo site, entra e aparece uma mensagem de 404 not found e “Oops! Looks like the page you’re looking for was moved or never existed.
    Make sure you typed the correct URL or followed a valid link.”

    Ótima matéria, como sempre!
    Mundo Gump é sensacional!!

    Responder
  6. Ulisses

    “EU não duvido de illuminatis, só duvido do poder que a conspiração da NWO diz que eles tem”

    Eu também. E também não acho que sejam um bando de satanistas loucos a espera do anti cristo…

    Responder
  7. Fernando

    Li os dois artigos relacionados ao assunto e gostaria de parabenizá-lo.
    Quando se fala de teoria da conspiração, pelo aspecto fantasioso que os fatos podem apresentar, dado o ineditismo que apresentam, não podemos deixar de pensar que o mundo em que vivemos e a maneira como o enxergamos são altamente direcionados. É um processo que vem da escola, que passa pela mídia, pela convivência social e que conduz o ser humano comum a uma relativa passividade frente aos fatos com os quais é confrontado. Quando surgem teorias completamente diferentes com bases difusas dos cânones conhecidos, geralmente são vistas como teorias da conspiração. Existem teorias e teorias. No caso de Mr. Schneider, acredito em boa parte de seus relatos a partir de minha experiência.
    Há muitos anos, quando o flagelo da AIDS começou a ceifar suas primeiras vítimas no Brasil, o alarme soou para a principal característica da doença até então desconhecida: a agressividade e a devastação promovidas no paciente. Notava-se o medo e a impotência dos médicos e pesquisadores para lidar com a doença que sequer sabiam que origem tinha. Talvez a maioria de vocês que estejam lendo esta página nem fossem nascidos na época. Eu era um jovem de vinte e poucos anos e lembro bem que a comunidade científica se mobilizou em verdadeiros mutirões para tentar descobrir alguma coisa a respeito e a resposta era sempre a mesma: nada. Pelas características sabiam que se tratava de um vírus mas ninguém conseguia isolar, nem se descobria nada a respeito. E, de repente, no meio da desolação, sem que houvesse uma única luzinha no fim do túnel, aparece um dia o Dr. Gallo, do Instituto Pasteur de Paris, França, aparentemente, conseguindo fazer quase que sozinho aquilo que cientistas no mundo inteiro não conseguiram: isolar o vírus da AIDS e mapear seu comportamento. Estamos falando de 1984. Gallo foi festejado pela mídia internacional como o gênio da medicina, acho até que ganhou o Nóbel daquele ano mas logo teve que dar uma série de explicações à mídia depois de ser denunciado por um cientista alemão de ser ele um dos criadores do vírus. Este cientista cujo nome não recordo agora, acusava Gallo de trabalhar para órgãos militares secretos dos EUA e que aquilo que ele havia “descoberto” era, na verdade, produto de engenharia genética. Gallo seria um dos criadores do vírus. Ainda, segundo o cientista alemão, se compararmos os vírus existentes no planeta ao vírus HIV, este seria uma Ferrari com tecnologia de ponta enquanto os outros vírus sequer teriam evoluído ao estágio da roda. E este processo é anti-natural. Na natureza não há pulos gigantescos. Tudo se dá lenta e gradativamente. Portanto, não descarto que o HIV seja uma arma de controle populacional ou de tentativa de limpeza de determinadas faixas da população. Misteriosamente, depois de alguns meses, o cientista almão apareceu “suicidado”, segundo fontes da época, por se sentir perturbado pelo sucesso do colega francês. Sei…
    Há alguns anos, por força da profissão, conheci um coronel reformado do exército que também era professor como eu e ficamos muito amigos. Numa ocasião ele me contou de que fizera um curso nos EUA e os oficiais que participavam do curso visitaram a sede da CIA. É lógico que ele não contou nada do que viu nem ouviu lá dentro mas disse uma coisa que confirmou minhas suspeitas de que teorias da conspiração estão, muitas vezes, aquém da realidade: é lá e em outras centrais de inteligência que os rumos do PLANETA são traçados com uma antecedência de 50 anos. Tudo o que acontece, as eleições, as guerras, as crises, etc. são movimentos previamente orquestrados para que aqueles projetos ali desenvolvidos sejam levados a cabo da maneira mais fiel possível. Todos sabemos como a mídia interfere nas eleições, como alavanca ou desbanca reputações, como cria crises institucionais ou simplesmente as ignora. É tudo um grande jogo. Agora, se por trás desses interesses está a apropriação da tecnologia alienígena, como diz Mr. Schneider, eu não sei, pode até ser. Eu mesmo já vi alguns objetos estranhos no céu e, por isso, não duvido. Nem duvido que alguns seres que deveriam ser humanos façam tratos com estes ETs em troca de conhecimento e tecnologia para dominar o planeta, no melhor estilo X-Files.

    Responder

  8. Post muito legal que complementou o outro! Obrigada por compartilhar conosco Philipe e, mais uma vez, parabéns pelo excelente trabalho de pesquisa!

    Então, não tem como negar que tanto a morte do Phil quanto de seus conhecidos são muito estranhas mesmo, sei lá, não vou desacreditar tudo o que ele disse e vou tentar manter a mente aberta. Mas tem algo que me chamou a atenção no relato do Phil, trata-se do que ele disse sobre a AIDS. Segundo ele a AIDS foi criada por um laboratório em 1972, mas isso não é verdade. O HIV (nome do vírus que provoca a AIDS) surgiu na África e é muito mais antigo do que a data dada pelo Phil. Como sabemos que o vírus apareceu na África? Mapeando o RNA das cepas do HIV: e se há um vírus muito pesquisado é esse, fica difícil desacreditar toda a comunidade científica e os vários artigos já publicados sobre isso. Ainda, o HIV já provocava mortes no continente africano antes mesmo da década de 1970, existem relatos de uma doença que possivelmente era a AIDS e matava na África na década de 1930 e essa doença era conhecida pelos africanos antes mesmo de 1930, eles a chamavam de “doença da magreza”. Mas é estranho que a AIDS tenha se tornado uma pandemia a partir dos anos de 1980, uma doença tão antiga e transmitida pelo sexo (e sabemos que sexo é uma coisa que a galera gosta) poderia ter se espalhado a mais tempo pelo planeta. Vou tentar explicar os motivos que me levam a dizer isso.

    Tomemos o exemplo da gripe espanhola, uma pandemia catastrófica que matou milhões de pessoas no final da I Guerra e algum tempo depois dela. O retorno de soldados de zonas de guerra que sofriam com a epidemia ajudou a espalhar a doença para quase todos os cantos do planeta, a propósito, é graças a isso que o vírus foi recuperado quando o encontraram nos pulmões de um soldado que morreu num desses cantos remotos e gélidos do planeta (agora não lembro onde). Pois bem, a gripe mata muito mais rápido do que a AIDS, é óbvio que a sobrevida dos pacientes hoje é bem elevada, mas a AIDS não costuma matar em uma semana como matou a gripe espanhola. O fato é que quanto mais rápido um vírus mata, menores são as chances de que ele provoque uma pandemia – a não ser que os vetores da doença sejam aves migratórias, como no caso do H5N1. Por que? Ora, porque quanto mais rápido um vírus mata seu hospedeiro menos chances ele tem de se espalhar para outros hospedeiros. É o caso do Ebola-Zaire, por exemplo, ele aparece de vez em quando, mata umas centenas de pessoas que duram poucos dias depois da aparição dos primeiros sintomas e depois volta a dar uma sumida, pois as vítimas morrem tão rápido que o vírus não tem tempo de se espalhar para grandes populações. O caso da gripe espanhola foi bem peculiar e o vírus contou com a forcinha da guerra para chegar a lugares como o então inóspito Rio de Janeiro, onde só no cemitério do Caju estão enterradas mais de seis mil vítimas da doença. Muito bem, o que eu quero dizer com tudo isso? Bom, se um vírus que provoca uma infecção que mata muito rápido pode, dentro de determinadas circunstâncias, se espalhar e provocar uma verdadeira catástrofe, o que dizer de um vírus que mata mais devagar, pode ficar latente por mais tempo e ainda se espalha pela boa e velha luxúria não faria? Ora, na década de 1930 os europeus já circulavam por vários canto remotos da África, é estranho que uma doença como a AIDS não tenha provocado um estrago em outras partes do mundo já naquele período. Vejam o caso da sífilis, mal os europeus colocaram os pés nas Américas a dita cuja matou um número absurdo de índios! O início da pandemia da AIDS é ainda, pelo menos para mim, envolto em muitos mistérios.

    Eu não sou bióloga ou médica, sou historiadora, mas tenho uma certa obsessão por vírus e pandemias. Também me considero uma pessoa cética, mas essas coisas realmente me deixam desconfiada.

    Responder

    1. Eu concordo com vc. Acho o lance da aids a maior viagem no discurso dele. Pra mim, ele viu tipo 10% e inventou os 90 restantes.

      Responder
    2. wesley

      Veronica, no caso dos virus pode haver uma explicação simples. Vejamos o caso da gripe aviaria, ela é mortal, mas tem um problema, ela só é transmitida para nós através das aves, a transmissão de humano para humano ainda não é possivel, por isso ela é mortal e altamente contagiosa, mas ainda não causou uma pandemia. Agora basta algumas pequenas mutações para que ele seja capaz de ser passada de humaon para humano e pronto, tá feito o estrago. Alias teve um cientista doido que criou um cepa do virus capaz de fazer isso, inclusive sendo muito criticado pela comunidade cientifico por ter criado uma potencial arma biologica. Diz ele, que destruiu qualquer resquicio do virus, diz né…

      então pode ter ocorrido a mesma coisa com a aids, embora o viruspossa estar infectando pessoas a muito tempo, de uma hora pra outra sua infecção pode ter se tornado mais facil através de mutações (intencionais até, como no caso que eu citei)

      Responder

      1. Existem muitas teorias (algumas bem doidas sobre o surgimento da Aids) Lembro que uma bem legal que partia de uma pesquisa em que os cientistas tentavam criar uma pessoa imune a malária. Segundo o lance, um cientista descobriu que o macaco não pega malaria, e por isso, usou o sangue do macaco em seres humanos, tentando criar um tipo de remédio. O problema é que nesse trabalho, sem querer ele injetou sangue de macacos com aids nas pessoas e aí ferrou. Claro, é só uma das inúmeras teorias doidas sobre a Aids. Me lembro que ouvir de um amigo nos tempos da faculdade a teoria de que a Aids teria surgido de um filme pornô com zoofilia nos anos 60. Essa também é legal.

        Responder
  9. Luiz Morais

    Philipe, como sempre o Mundo Gump é diversão e cultura sem fim!
    Essa estória desse cara é tão estranha que me faz pensar que de duas a uma ou esse cara é muito louco ou muito burro. As alegação são bem estranhas. Só como exemplo, ele cita haver 64.000 helicópteros negros. Não se esconde esse número facilmente, helicópteros são aparelhos grandes e bem visíveis. Depois o cara diz que em uma câmara encontrou diversos ETs e saiu trocando pipocos com eles! Ele era especialista em explosivos, seria muito mais lógico ele plantar umas cargas, se mandar e detonar os ETs sem nenhum risco a ninguém. Também dá pra duvidar dos frimenos, um raio o atingiu no peito e queimou o sapato? As cicatrizes que ele possui, principalmente as da mão são típicas de explosão que deu errado, pois não fazem uma linha de como se tivesse sido cortada a laser, são do tipo que os dedos foram estirpados por explosao, são irregulares.
    Aí o cara tem depressão, inventa umas histórias bem loucas e, realmente, deve saber de alguma coisa que não podia falar, alguma coisa menos fantasiosa, mas secreta. Alguém resolveu que essa fantasia ia criar problema e eliminou o maluco.
    E a estória do pai? Primeiro, capitães de U-Boat eram marinheiros e não cientistas. Segundo, cientistas alemães eram valiosos por desenvolverem tecnologia e não iam para o front. Terceiro, alguns alemães engenheiros chegaram a ser repatriados mas foram muito poucos e foram em sua maioria trabalhar para a força aérea no desenvolvimento de motores a reação e fissão nuclear para bombas de alto desempenho. Teletransporte me parece um pouco demais, na década de 1940 então, nem se fala.
    De qualquer forma o artigo é excelente!
    Abs.

    Responder
  10. Carlos Dente

    A “máquina de perfuração” que muitas vezes é mostrada na verdade é uma tuneladora, e algumas delas realmente usam lasers (mais em sistemas de sondagem e prospecção). Não são tão incomuns no Brasil, mas são máquinas realmente eficientes.

    A maior já criada está sendo foi desenvolvida pela Mitsubishi, se não me engano, e será usada nos EUA, em breve.

    Responder
    1. Carlos Dente

      “Não são tão incomuns no Brasil, mas são máquinas realmente eficientes.”

      Fiz confusão. Na verdade, quis dizer: “Não são tão incomuns fora do Brasil, e são máquinas realmente eficientes”.

      Responder
      1. Luiz Morais

        O fato do tatuzão descrito usar laser para derretr a rocha não seria tão absurdo. O absurdo é o tamanho desempenho de perfuração pois, hj o problema não é cortar a rocha, pode-se cortar muito mais rápido, o problema em si é remover o volume de rocha cortado e britado, ainda mais que existe um fenômeno chamado empolamento que aumenta em cerca de 30% o volume do solo particulado. Pode-se usar o laser para derreter a rocha mas e para retirar a massa do buraco? Teletransporte? Esse tatuzão dele foi uma viagem muito louca.

        Responder

        1. è verdade. O tatuzão laser teria que ter acoplado um sistema de bombeamento de LAVA. Pq acho que no fim das contas, é isso que ele gera.

          Responder

    2. No doc os caras falam de uma que derrete a rocha. Coiss de star wars. Olha la. Pode ser caô, mas é um caô maneiro.

      Responder
      1. Carlos Dente

        Sim, sim… Eu não duvido que exista, até porquê é possível, cientificamente falando, mas sei que a Defesa americana gastou “uma baba” em tuneladoras de alta capacidade, nos últimos anos.

        O incrível deste tipo de máquina é o acabamento qu’ela dá na pedra.

        Responder
        1. Carlos Dente

          Mas já existem, sim, equipamentos que “derretem” pedras. São pequenos (os conhecidos), mas existem…

          Responder
  11. Headbanger

    Philipe, sabe o que me deixa mais intrigado?

    Olhando individualmente, podemos até dizer: “ah fulano é louco, delirou e inventou tudo isso”.

    Mas quando começamos a cruzar informações, dos mais diversos depoimentos que têm vindo à tona nos últimos anos, e ainda somados às diversas teorias da conspiração, começamos a ver que há muita concordância na grande maioria dos assuntos.

    Será isso um delírio coletivo?
    Ou um indício de que “o buraco é mais embaixo”?

    Responder

    1. Acho que e uma caracteristica das teorias conspiratorias que elas se estruturem assim, com diversas interligações. Muitas são meros erros, mentiras, forçadas de barra, exageros… mas com um grande volume de infos, isso cria um ambiente ao redor da teoria principal, e surgem pontes ligando condpirações. Um exemplo e a conspiração illuminatis ligando em anticristo, em NWO, em aliens… e assim vai.

      Responder
      1. Headbanger

        Não sei se tu já viu um documentário que mostra que os bancos são acionistas de todas as grandes empresas, e todos esses bancos são de grupos pertencentes à famílias poderosas / illuminatis.

        Eu achei bem interessante, mas fiquei me perguntando: “pra quê tanto dinheiro?”. Pois com alguns milhões já dá pra levar uma vida de rei.

        Mas depois que li esse texto aqui, com as declarações de todo o dinheiro gasto nessas tecnologias, a coisa começa a fazer sentido…

        Sei que o papo é longo, pois como tu disse, sempre tem coisas forçadas e outras mais sensatas.

        Parabéns pelos artigos, e mais uma vez, parabéns por “A Caixa”. E vê se não deixa o Anderson apanhar! Hehehehehe!

        Responder
  12. BEZALEL

    “Dá pra explicar a história dos “chupas-cabras”, . Retirando pedaços da animais para estudar, fetos dentro de vacas, etc, mutilação, partes de humanos, tanques de plasmas, gosma etc….! SINISTRO!”

    Quiz dizer; Dá pra explicar analizando a narrativa do Phil, e assistindo o vídeo!
    Em outras palavras: TÁ EXPLICADO!

    Responder
  13. Edegar

    Caraca, que post enorme! Quanta pesquisa, meu amigo! Parabéns!

    Queria saber: você já escreveu algum post sobre esta viagem e a ‘Cidade Fantasma’ que vocês encontraram? Fiquei curiosíssimo! Tem as coordenadas?

    Responder

    1. Cara eu não sei se ja escrevi sobre isso, pq eu ja contei esa historia para tanta gente que agora faço uma enorme confusão entre o que ja contei e o que ja escrevi. Vou perguntar ao meu pai se ele lembra onde que foi. Era num lugar entre Nova York e Washington, perto das montanhas.

      Responder
  14. Zbrother

    O Site sobre as as bases não abre…

    ERROR 404 – PAGE NOT FOUND

    Já foi suicidado…

    Responder

  15. Primeiramente, agradeço pela presteza em emendar o post a pedido pela galera, já no mesmo dia!
    “Segundamente”, eu tenho uma teoria a respeito do 64 mil helicópteros negros: Não são helicópteros! Haha! Quando o bicho pegar, os soldados dão um eject nas hélices e saem por aí num esquadrão de OVNIs made in Earth. Pensa bem, é equipamento para um exército inteiro… Vou usar essa ideia numa hq que estou fazendo, hehe.
    Bom, mas esses relatos são realmente interessantes. Gostei da parte a respeito das 11 espécies de aliens; me senti desamparado ao saber que os 4 (ou 3) tipos pacíficos desistiram da gente. Sempre nos perguntamos como diabos extra-terrestres poderiam ser tão parecidos conosco, num universo de possibilidades evolutivas tão grandes. Mas acredito que 11 seja um número razoável de civilizações convergentes. Faz até algum sentido que apenas ETs tão mesquinhos e pequenos como nós se interessem por fazer daqui uma colônia. Evoluem e se adaptam ao mundo a ser conquistado (preciso mesmo botar isso num roteiro!).
    Outra coisa aterrorizadora: milhares de trens de prisioneiros + milhares de campos de concentração + milhares de caixões… Sei não, sinistro demais…

    Bom, valeu pela postagem! Foi uma das mais divertidas até hoje!

    Responder
    1. Carlos Dente

      Rangel, sou leitor, colecionador e estudioso de Quadrinhos: me mantém informado sobre esta!

      Responder

    2. Sempre vejo gente comentando a questão da morfologia. A pergunta segue num trilho mais ou menos assim, com algumas variantes: ” por que só aliens parecidos com a gente vem aqui, quer dizer, num universo tão grande, com tamanhas variações, não era para ter uma criatividade maior de espécies?”

      A minha opinião (que provavelmente não deve ser a certa) é que há uma variação estonteante de formas de vida no universo. Porém, os que vem aqui são os que desenvolveram tecnologia para tal. è difícil imaginar uma barata ou uma geléia, ou ainda uma coisa cheia de tentáculos gosmentos conseguindo fazer um disco voador. Acho que uma das razões desses caras virem aqui somos justamente nós e nossa semelhança, humanóide, é parte direta disso. Provavelmente, a teoria que diz que estamos ligados, nós e os aliens, em algum grau genético poderia fazer sentido se pensarmos nas visitas multiplas ao longo de milhões de anos…

      Responder

        1. Num certo sentido creio que sim, porque se pensarmos na questão pela abordagem de uma otimização, é impossível que em um planeta de condições similares, a vida ocorra em profusão sem ao menos tender para as mesmas soluções terrestres.
          Acho que minha frase ficou confusa, então vou tentar explicá-la do ponto de vista do design. Qual a forma mais econômica no universo? A esfera. Ponto. Isso é uma coisa universal. Todos os planetas são (ou tendem a ser) esfréricos, porque a esfera é a distribuição igual de pontos em todos os ângulos. Com base nisso, tal qual ocorre aqui, deve haver em algum outro planeta, com condições semelhantes, ou até mesmo não tão semelhantes assim, formas de vida, sejam primárias ou mais complexas, com base na esfera.
          Então extrapolando esta ideia, passamos a outra solução gerada em milhões de anos, que são olhos. Podem haver de fato incontáveis animais sem olhos, sobretudo em áreas onde a luz não alcança – mas isso acontece aqui também. -Porém, olhos dão uma condição estratégica muito boa, de modo que é bastante provável que um animal de outro planeta evolua e desenvolva olhos. E pernas… Na Terra, temos animais com mais de trinta pares de pernas, como lagartas e milípodes. Essa pode ser uma solução que venha a surgir em outro planeta também… Asas, por exemplo: as asas são uma solução genial aqui na Terra. Tão genial que temos animais em escalas de desenvolvimento para asas, incluindo mamíferos!

          Em meios similares, as regras de determinação do sucesso e fracasso provavelmente serão similares, de modo que a natureza, que não é prerrogativa terrestre, deve operar em outros planetas encontrando talvez as mesmas soluções. EM termos de solução, se pararmos para pensar num avestruz, ele tem a mesma solução de um dinossauro e também de um pintinho. São animais diferentes, sem dúvida, mas você enxerga ali a mesma solução de design? Na terra, pensar nisso é difícil, porque segundo a ciência, tudo surge a partir de um ancestral comum e se ramifica… Na variação brutal que temos de planetas no cosmos, é perfeitamente previsível que haja variações bizarras, mas tantas variações que certamente existem coisas totalmente diversas e soluções bem similares as que temos aqui. Eu penso que nossa relação com aliens pode ser parecida com isso, talvez não seja necessariamente uma correlação direta, como na teoria de que somos “crias dos aliens”, mas apenas uma tendência da natureza.

          Responder
      1. moll

        Acho que uma explicação é que tenhamos todos saidos de uma raça humanóide que se espalhou ou nos espalhou geneticamente pelo universo, talvez ha milhões de anos…

        Responder
  16. Felipe Veiga

    Jogos como Half life tem sentido na vida real, talvez as pessoas que estão por trás da criação do jogo da Valve tentam nos passar a verdade, mais isso fica no nosso subconsciente. Como não podem passar a verdade de uma forma direta, tenta passar a verdade de uma forma indireta. com certeza existe complexos subterrâneos que fazem experiencias mirabolantes. Os USA precisam manter sua hegemonia mundial, em caso de guerra, eles poderiam usar armas não convencionais para subjugar seus oponentes.

    Responder

    1. Na verdade os caras que escrevem roteiros de games, filme se series, frequentam esses submundos em busca de inspirações.

      Responder
  17. wesley

    Como um cara ali em cima comentou, vc vê um negocio desse e já pensa que o cara inventou, tá querendo midia, chamar a atenção, ou é louco mesmo, mas ai vc ve outros fatos que parecem apoiar as ideias dele.

    por exemlo, eu lendo esse negocio de camara subterranea com centenas de alienigenas ( que pelos relatos aqui, parecem ser mais terrestres que nós rs) me lembrei de uma noticia que não sei se era hoax, e acho que foi publicada aqui no mundo gump também, sobre cientistas russos que estavam perfurando o solo, e a uns 4 quilometros de profundidade a broca começou a girar depressa como se tivesse chegado a uma camara vazia. E ao mandar um sonda acustica para verificar (como eles tiverem a ideia de mandar um microfone para um buraco de 4 km de profundidade? ) e ouviram o que seriam milhares de vozes “gritando”, e que o suposto cientista disse que parecia o inferno, onde as pessoas estavam gritando devido ao sofrimento eterno.

    ai tipo vc cruza uma informação que não tem ligação nenhuma com a outra, e fica com uma pulga atrás da orelha.

    Responder
    1. Carlos Dente

      Wesley, ao que consta, essa história é uma lenda urbana. Não pelo fato das vozes, claro, mas sim porque mesmo que houvesse equipamentos para perfunrações tão profundas nos anos ’60 e ’70 (e não haviam, pois alguns relatos são de quatro e outros de sete quilômetros de profundidade), imagine o cabeamento de microfone para descer tanto assim?

      Sem um cabo de aço “porrada” para apoiar, o cabo do microfone romperia pelo próprio peso cumulativo.

      Ademais, a natureza de um poço de petróleo não tornaria tão simples “tirar a broca e descer um microfone”, pois as paredes do buraco perfurado teriam de receber estruturas que impedissem seu fechamento, num terreno assim.

      Responder
  18. moll

    Philipe!

    Sempre bom que alguém toque nesses assuntos com a qualidade com que tu faz!

    Eu sempre me interessei por extraterrestres e afins, mas também sempre fui resistente a idéia de uma elite (Illuminati), ou de uma guerra entre humanos e extraterrestres (acho que não teriamos chance, dado o aparente avanço tecnologico deles). Sempre achei tudo isso muita viagem.

    Mas soube de um ex-professor meu (de psicologia) que hoje acredita piamente nisso (dizendo que teve experiencias nesse sentido) e outras pessoas que eu insuspeitaria um envolvimento com isso. Então, não descarto nenhuma hipotese.

    Se quiser dar uma olhada:

    http://www.pedrobarbosa.net/artgonline.htm#ufologia,%20alienologia%20e%20cosmologia

    Responder
  19. BEZALEL

    WESLEY, acho que eles furaram demais e chegaram do outro lado da superfície! Se disse daqui do Brasil , sairia no Japão, mas lá da Russia, não sei….. Pernambuco, ceará, piaui? Hehehe!

    Responder
  20. BEZALEL

    VIRUS mutante, epedemias?
    Humbrella neles pessoal, agora so falta os zumbis…….!
    É mesmo, esqueci
    . A historia dos zumbis já foi……bom….dá outra inventar mau alguns episódios! Hehehe!

    Responder
  21. Eduardo

    A foto do feto no documentario só me lembra uma coisa…VARGINHa….Alias, por onde anda Vitorio Pacaccini…

    Responder
  22. Letícia

    Não duvido de nada nesse mundo, ainda mais quando se envolve dinheiro e poder… Sinto um pavor inesplicável ao ver a foto do helicóptero preto, fico aterrorizada com a história dos caixões e mais ainda com essa dos trens. Evito olhar para o céu à noite. E acredito que nós não sabemos de nada e só seremos informados de algo quando a cobra já estiver jogando a bira do cigarrinho fora. SIM sou medrosa mesmo, e não nego… Philip novamente parabéns, como sempre textos maravilhosos.

    Responder
  23. Rodrigo Vieira

    Puts, sensacional! mais um daqueles posts sem palavras! esse sim pode ser grande como for, quanto mais voce ler, mais fica interessante! Parabéns mesmo, esse blog é fantástico!

    Responder
  24. Carlos Dente

    Essa história é muito tensa. Precisamos ler A Caixa – Parte 33 pra relaxar…

    Responder
  25. luis

    Autor do blog, vc é mentiroso para caralho…viagem pelos Estados Unidos, perdidos…cidade que não está no mapa ! kkkkkkkkkkk tem que rir, vc é muito mentiroso. Colocou que malocou a câmara só caso alguem indagasse pelas fotos. Você não me engana.

    Responder
  26. Thiago chipser

    Sensacinal esse post. Materias como essa deixam muitas revistas no chinelo, e os comentarios engrandecem ainda mais… Por isso esse blog eh phoda!

    Responder
  27. Alice

    Cara esse post tá muito bom e os comentários são muito interessantes. Na faculdade, havia um professor meu muito religioso ( bem dogmático mesmo) que dizia já ter ouvido de oficiais de alta patente do exército (amigos do pai dele que era ele próprio um oficial de alta patente de lá) que sim, os Ets existem e sim eles tem contato com nossos lideres.

    Eu sou bem cética, mas nisso eu acredito.

    Responder
  28. Tom

    Eles estão aqui. Nossos próprios antepassados nos deixaram claro isso. Não creio, no entanto, que eles queiram nos destruir. Eles só querem fazer o que eles fazem (inclusive nos usar), se quisessem acabar conosco já teriam feito. Já tive a experiencia de ver um ovni, durante o dia. Uma nave triangular preta parada no ar. Foi exitante no começo, mas depois ficou até chato pq ela n fazia nada e estava muito alta no céu. Ela girava bem devagar, só dava pra perceber com o tempo que ela estava girando. Ficou lá uns minutos e sumiu em um piscar de olhos.

    Responder
  29. JORGE

    Arma que controla o clima, não sou de duvidar, pois um exemplo bem simples foi nas olimpíadas de 2008 em que o governo chines mandou bombardear nuvens, e a mais complexa seria a HAARP. Então não serei um bosal não acreditando no cara e fazendo piadinha como também um maluco dando crédito em tudo, mas sim ficando ligeiro com essas noticias.

    Parabéns pelo artigo.

    Responder
  30. Guilherme Henrique

    Sim, têm. Asiáticos têm, em média, nível de QI mais alto, em comparação com brancos e negros. Segundo certas pesquisas e gráficos.

    Responder

    1. Esses estudos que você cita se baseiam em estudos de Burt, C., Jensen, A. R., Eysenck, H. J., Herrnstein e Murray’s, Lynn e Vanhanen’s, Rusthon, J. P. Mais recentemente essa teoria da inteligência superior oriental sobre a americana e também sobre a de grupos étnicos africanos ganhou força com os livros de Charles Muray. O lance é que esses estudos não mostram que na verdade, o povo judeu é o mais inteligente grupo étnico do planeta. Inclusive o próprio Muray chegou a esta conclusão.
      Outra coisa que temos que considerar é que o QI é só um dos diversos instrumentos de mensuração da inteligência.
      é lógico e totalmente previsível que exista diferenças de valores entre grupos étnicos do homo sapiens, porque do mesmo jeito que habilidades físicas (ex. Nigerianos e etíopes correm bem) se desenvolveram, o Qi nada mais é que uma habilidade física, e está diretamente relacionado a um fator físico, que é o tamanho da área interna da caixa craniana. Isso foi demonstrado no Brain size and cognitive ability: Correlations with age, sex, social class, and race, da Revista Psyconomic Bulletin and Review, Rusthon, juntamente com Ankney (1996), utilizando a recente técnica da Imagem por Ressonância Magnética para medir o volume do cérebro humano, encontraram ao longo de oito estudos uma correlação de 0,44 entre o QI e a dimensão do cérebro.
      Agora, me parece que os estudos que mostram que orientais tem maior QI que africanos, costumam pegar a média global dos resultados de QI dos grupos sociais. Esse seria um bom índice para justificar uma relação de interferência genética alienígena (a exemplo da miscigenação do povo Dropa)? Eu acho que sim e não. Sim, porque medindo na média, é quase impossível discordar por falta de argumentos viáveis ao que tange o fato de que negros tem realmente médias QI inferior aos brancos americanos e europeus, e muito abaixo dos grupos asiáticos (que a título de curiosidade, em inúmeros estudos empatam com os americanos brancos e europeus, vencendo em outros por uma margem bastante pequena, o que poderia levar a diferença a ser questionada)
      Mas falta a esses estudos apontar os picos de inteligência nesses grupos étnicos, porque, vamos dizer, se o superdotado africano for dezenas de vezes mais inteligente que o superdotado oriental, pra mim toda essa conversa foi pro ralo na hora.
      A título de curiosidade, se elencarmos as dez pessoas mais inteligentes do mundo vivas hoje, teremos um negro, nigeriano, com seu astronômico QI de 190 nessa lista. Claro, há orientais, como Terence Tao, com um QI de 230! Do mesmo jeito, há americanos, como Marilyn Vos Savant a mulher mais inteligente do mundo, que ostenta um QI de 228. Há judeus, coreanos e até aquele ator de hollywood, James Woods com um QI de 180. Estima-se (não me pergunte como, hehehe) que o QI do Leonardo Davinci era de 220! Sabe-se que o QI do Einstein era 160.

      Como podemos ver, quando se trata dos pontos mais altos fora da média, não temos uma clara preponderância de um país sobre o outro, embora haja um mecanismo muito bem aperfeiçoado e hoje em conflito entre os russos, os americanos e os chineses, para detectar mutantes (super inteligência pode ser resultado de mutação genômica) e encaminhá-los. Nesse aspecto, isso é supreendente, haja visto que com mais nascimentos, a taxa de gênios devia ser proporcionalmente alta, e no entanto, não aparece uma hegemonia chinesa nem americana quando se trata dos QIs mais altos no mundo. E se as teorias de que negros são mais burros que brancos que por sua vez são mais burros que orientais estivesse correta em todos os graus, não só na média populacional, não devia haver um negro na lista dos dez mais. Hoje, pela estimativa da OMS (Organização Mundial da Saúde) no Brasil de 3,5% até 5% das pessoas são superdotadas.

      Responder
  31. BEZALEL

    1 – Os orientais não tem QI mais elevado. O que eles teêm é mais disciplina, por isso absorvem mais informações e parecem mais inteligentes.
    2- Se os ets quisessem nos escravizar seríamos mamão-com-açúcar pra eles.
    3- Podemos usar a filosofia biblica aqui, quando diz que fomos criados à imagem e semelhança de DEUS. A menos que você acredite em um DEUS “parcial” e injusto!
    Se somos todos frutos dá mesma árvore nada mais justo que sejamos parecidos, não iguais, mas parecidos! Nos entre nos e ente todos os habitantes das galáxias!
    Me lembrou as estações interplanetárias do filme”jornada nas estrelas” e a nave “interprise”, quando eles se deparavam com toda a sorte de seres diferentes e bizarros, vindo de todas as partes do universo !
    Muito lôco!

    Responder
  32. Krause

    A primeira coisa que eu pensei quando comecei a ler o relato do cara foi: pronto, é mais um doente mental. Mas aí eu fui vendo as cicatrizes, a “mãozinha”, e o fato de terem suicidado o cara me fizeram pensar que com certeza tem muita fantasia nessa história, mas algum caroço debaixo desse angu deve ter, mesmo que não tenha nada a ver com ETs.

    Responder
  33. B5

    O que um monte de alienigenas estaria fazendo em uma caverna bem onde estava ocorrendo uma escavação. Será que não ouviram o barulho?

    Responder
  34. IKARO H SOARES

    Parte de tudo isso pode ser verdade e uma boa parte ser extrapolação da parte real.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.