A revolta dos subníveis

 

Atendendo ao pedido dos leitores que curtiram o caso de Phillip Schneider, publicado no meu último post, aqui neste vou falar um pouco do misterioso caso da revolta dos subníveis. Antes, porém, é preciso fazer uma ressalva. Eu não estou endossando as palavras do Phillip Schneider, ou de qualquer teoria da conspiração que envolva túneis subterrâneos espalhados por todos os EUA. Segundo essas teorias conspiratórias, existem  verdadeiros formigueiros tecnológicos nos moldes da Umbrella Corporation , só que cheios de Ets.

Claro que se olharmos somente as alegações, parece um grande roteiro de ficção científica de qualidade duvidosa. Na minha opinião, os relatos com relação a isso estão permeados de meias verdades, partes completamente inventadas, coisas que alguém ouviu alguém falar e pegou a história para si.  Por outro lado, eu não tenho duvidas que Phil foi morto porque sabia demais. Minha percepção é que nesses segmentos, nao se mata por coisas que a vítima falou, mas por medo do que ela ainda possa vir a falar.

Phil teve sua chance de ficar de bico calado, como estão até agora, muitos funcionários da base de Dulce, no Novo México  Se ele tivesse ficado “no mocó”, certamente estaria vivo, mas quando Phil percebeu que forças ocultas haviam tramado a morte de um grande amigo dele (confira o meu post anterior sobre as mortes misteriosas) começou a temer que talvez ele pudesse ser eliminado apenas e tão somente como uma ação profilática. Essa ideia teria desencadeado em Phil uma corrida -meios ás avessas, é verdade – para expor logo o monte de coisas bizarras que ele sabia em eventos e conferências, de modo que – estou supondo- em sua cabeça, após revelar tudo não haveria mais razão para silenciá-lo.

 

Assim que ele começou a contar suas histórias mirabolantes sobre levar um tiro de uma arma alien, mostrar a cicatriz horrenda que ficou em seu corpo para milhares de pessoas, as ameaças começaram. Essas ameaças foram gradualmente se fazendo mais e mais presentes, até o ponto em que, aterrorizado, Phil viu que haviam tentado sabotar seu carro. Ele chamou amigos e parentes e informou a todos que se um dia aparecesse morto por suicídio, era para que todos tivessem certeza de que ele fora na realidade assassinado. Assim, foi com a garçonete Donna de uma loja de conveniência em Aurora, Oregon, onde Phil gostava de lanchar, a quem ele mencionara dezenove tentativas do governo de fazê-lo parar de falar, tendo também dito em certa ocasião: “se alguma vez disserem que eu cometi suicídio, você vai saber que eu fui assassinado”.

Logo após sua morte horrível, enforcado com uma corda de piano (em algumas referências, achei menção ao fato de que ele teria sido enforcado com uma corda de piano, mas a verdade, até pela carta de sua e-mulher, é que ele suspostamente se matou usando um catéter) , sua casa foi vasculhada de uma ponta a outra, sendo que TODO, 100% do seu material usado em palestras, foi roubado. E isso incluiu uma parte das fotos da família dele. No entanto, dinheiro, joias e itens de valor foram deixados para trás.

Por que não parece suicídio?
Cynthia diz ter sido impossível que Phil tenha segurado a mangueira de borracha com a mão esquerda e enrolado a mangueira três vezes já que lhe faltava dedos nesta mão e os movimento dos ombros estavam bastante limitados. Além disso, ele deveria estar sentado na beira da cama para ter enrolado devagar e dolorosamente a mangueira em seu pescoço até a morte. O problema é que ninguém consegue se matar assim. Ao faltar oxigênio ao cérebro você desmaia e perde o tônus muscular necessário para continuar a pressão. Mesmo que isso fosse – e não tem como ser – possível, em seguida sua cabeça teria que ter caído primeiro na cadeira de rodas. Phil era especialista em química e conhecia muito bem suas necessidades médicas. Além disso, ele tinha vários remédios à disposição e uma arma de nove milímetros, com os quais poderia ter tirado sua vida muito mais rapidamente e sem tanta dor e sofrimento. E como se explica as demais lesões que sugerem tortura?Ele se torturou?

O legista se recusou a fazer autopsia, e após ser pressionado, ficou com o material durante onze meses, para então ligar para Cynthia e dizer que perdeu as amostras… Que – veja que conveniente – só tem duração útil de 12 meses!

Como diz minha vó, “Mais suspeito que isso, só batom na cueca!

A depressão não parecia ser o caso, embora ele tivesse realmente momentos ruins. Ocorre que naquela época que antecedeu sua morte brutal, Phil tinha uma turnê de palestras marcada que seria iniciada em dezesseis de janeiro e estava animado por que suas palavras já estavam chamando a atenção de muitas pessoas. Estava entusiasmado também pelos dias que passava com sua filha. Um amigo, Mark Rufener, tinha encontrado com Phil no fim de semana de seis e sete de janeiro de 1996 e ambos combinaram de comprar terras no Colorado. Mark tinha sido contratado para ajudá-lo a escrever seu livro sobre OVNIs, Nova Ordem Mundial e Black Budgets. Mark afirmou que Phil estava muito empolgado: “Ele não cometeu suicídio, foi assassinado e tudo aquilo foi feito para parecer suicídio”, disse.

A morte de Phil Schneider me parece um belo exemplo de “recado”. Me soa como uma nova versão da pratica de terrorismo da antiguidade, que era espetar a cabeça de seus inimigos em estacas…

Ao matar um cara que sabe demais, ou talvez, pense que saiba, isso funciona como um recado indireto a todos os demais envolvidos na manutenção de um grande segredo.

Independentemente de quem foi o assassino, o fato de que roubaram dados que ele tinha sobre as empresas e negócios envolvendo as construções subterrâneas da base de Dulce no Novo México,  dá uma boa pista que o assassinato estaria intimamente ligado a esse assunto.

Mas vamos conhecer melhor quem era este sujeito, o Phil Schneider, e saber um pouco sobre o que foi que ele andou falando até o dia em que enfrentou seu destino, após ser torturado e enforcado.

%name A revolta dos subníveis

Phil Schneider era um engenheiro que trabalhou para o governo na construção de bases subterrâneas. Ele foi uma das três pessoas a sobreviver a um tiroteio ocorrido em 1979, entre Aliens de tipologia Grey e forças militares americanas na base subterrânea de Dulce. Em maio de 1995, Phil Schneider fez uma palestra sobre o que tinha descoberto. Sete meses mais tarde, ele foi torturado e morto por aqueles para quem ele já havia trabalhado.

O RELATO DE PHIL SCHNEIDER

Obs: Grifos meus.

É por causa da estrutura horrível do governo federal que me sinto diretamente ameaçado, e antes que me matem devo revelar este material. Quanto tempo eu ainda tenho de vida é desconhecido. O relato a seguir será dividido em quatro tópicos principais. Cada um desses tópicos terá alguma influência sobre as pessoas desta nação, seja você um patriota ou não. Eu quero que vocês saibam que os Estados Unidos é um belo lugar para viver. Percorri mais de 70 países, e não me lembro de qualquer país que tenha a beleza, assim como a magnificência do seu povo, como os Estados Unidos. Para lhes dar uma visão geral de quem eu sou, estudei e me formei em engenharia e geologia. Metade da minha experiência foi nesse campo, e consegui uma reputação de ser um bom engenheiro geólogo, bem como um engenheiro estrutural com experiência nas áreas militares e aeroespaciais.

Ajudei a construir duas bases principais nos Estados Unidos que têm algum significado especial para o que é chamado de Nova Ordem Mundial. A primeira base é a em Dulce, no Novo México. Em 1979 estive envolvido em um tiroteio com alienígenas humanóides, e fui um dos sobreviventes. Eu sou provavelmente o único sobrevivente que vocês ouvirão falar sobre o incidente. Dois outros sobreviventes estão sob guarda restrita. Sou o único que conhece os arquivos detalhados de toda a operação. Sessenta e seis agentes do serviço secreto, FBI, boinas pretas e outros, morreram no tiroteio. Eu estava lá e relatarei o incidente. O que eu vou dizer será muito chocante e inacreditável. Mas por favor, sintam-se livres para fazerem sua própria pesquisa. Eu sei que o “Freedom of Information Act” é o melhor meio que temos para revelar documentações sigilosas. Assim, se um de vocês fizer a sua parte, então poderemos estar vigilantes em relação ao nosso país.

Eu amo o país em que vivo mais do que amo a minha vida, mas não estaria diante de vocês agora, arriscando a minha vida, se não acreditasse na verdade. A primeira parte desta palestra será sobre as bases militares subterrâneas e o orçamento negro. Este é um orçamento secreto que consome 25% do produto nacional bruto dos Estados Unidos. O orçamento negro gasta atualmente US$1,25 trilhões por ano. Esta quantia é usada em programas secretos, como aqueles destinados às bases militares subterrâneas profundas. Atualmente, há 129 bases militares subterrâneas nos Estados Unidos. Eles vêm construindo essas 129 bases dia e noite, incessantemente, desde o início dos anos 40. Algumas delas foram construídas ainda antes do que isso. Essas bases são basicamente grandes cidades subterrâneas, ligadas por trens maglev com velocidades de até Mach 2.

Pessoalmente, eu tenho alguma dificuldade de acreditar nisso. Sobretudo na parte dos trens maglev. Que existem bases subterrâneas nos EUA não há sombra de dúvida, até porque é fácil constatar isso. Basta ver que a ampla maioria dos silos de lançamentos de mísseis nucleares está oculta em meio a fazendas, plantações, reservas ambientais, lugares insuspeitos. Todos encravados no solo.

Eu mesmo, o autor deste singelo blog, numa cagada épica, acabei indo parar por engano numa dessas bases americanas disfarçadas de cidade, (me perdi viajando nos EUA sem gps e acabei parando numa cidade que não estava no mapa).

No lugar dela, só havia uma floresta desenhada, o que me confundiu tremendamente. Comecei a achar estranho quando notei que as casas todas tinham placas na porta indicando uso de mascaras de gas, havia antenas de radio incomuns em alguns quintais, e uma profusão enorme de veículos militares, câmeras em quase todas as esquinas, e curiosamente, NÃO TINHA NINGUÉM NA RUA! Isso foi algo que mais deixou a gente bolado (eu e meus pais) porque não tinha nem com quem pedir informação… E era tipo meio dia!

A ficha não caiu de imediato, na verdade, só caiu quando percebemos que estávamos o tempo todo sendo seguidos por um jipe com caras estranhos, vestindo-se como civis. Eles iam devagarzinho seguindo a gente, o tempo todo. Meu pai tentava dar passagem, mas eles não desgrudavam. Também não desciam, não sinalizavam. Nada… Aquilo era super estranho, e quando nos demos conta, o cagaço foi forte dentro do carro. Num determinado momento, começamos a debater no carro o que seria o melhor a fazer, já que o carro estava ficando sem gasolina, e a cidade era labiríntica. Havia lojas, e placas comerciais, outdoors, praça e o caralho, mas não havia gente, e nenhuma loja estava aberta.

Quando percebemos que era uma fachada, tivemos medo de que eles pensassem que eramos espiões ou coisa do tipo. Meu pai meteu o pé no freio e parou no meio da avenida, forçando os caras a parar. E eles pararam. Esperamos para ver. Nada. Os caras não buzinaram, não aconteceu nada. Eles pararam atras e la ficaram. Eu vi pelo retrovisor o cara do carona falar num walkie-talkie. Meu pai botou o braço para fora e fez sinal com a mão, para que eles viessem. Após uns segundos, eles vieram e encostaram ao lado do nosso carro. Dissemos que estávamos perdidos. -Eu sei! – Disse um dos caras. Ele então, sem muito papo, mas prestativamente, apontou o caminho, mostrando para onde devíamos seguir (um caminho enrolado pra caramba, mas que saía da cidade encravada no meio da floresta). Assim fizemos e fomos embora.

Eu estou certo que durante o tempo em que eles nos seguiram de perto, devem ter feito um levantamento completo, com base na placa do carro alugado da Hertz, certamente acessaram a copia do passaporte do eu pai, e não duvido que devem ter feito uma varredura para saber quem eram os intrusos. Isso explica porque ele sabia que estávamos perdidos. Disfarçamos e fizemos o jogo hipócrita de fingir que estávamos idiotamente achando que aquilo era uma cidade. Por via das duvidas, eu maloquei as câmeras.

Mas voltando ao caso das bases subterrâneas, temos que lembrar que os EUA são um país em constante estado de risco de guerra nuclear, porque eles fazem inimigos com grande facilidade. Nos tempos da guerra fria, quase chegamos a uma aniquilação da vida humana no planeta, de modo que é perfeitamente compreensível a boa ideia de ocultar infraestruturas no subsolo.
Se você gosta de dar uma olhada nas coisas de cima, dê uma chamada no google maps por “area 51”. Vai mostrar uma plantação. Claro que não é ali. A Área 51 é uma base aérea que durante décadas foi considerada inexistente, mas que você pode ver do google earth. Ela esta perto de um lago. Seguindo as estradinhas que levam a base, você vai ver uma que conduz a uma depressão na montanha que tem em frente. Dando o zoom máximo, vemos que são uma meia dezena de estradinhas de terra que se misturam ali. Uma delas, a mais bem marcada, formada por duas linhas paralelas o que indica que vão de carro por ela, vai seguindo por um caminho entre as montanhas ao redor, até dar nisso aqui, onde ela acaba de uma hora para outra. Detalhe:a direita da caixa tem inclusive uma área cortada que da pra ver que é um ponto de retorno. Mas o espaço daria para fazer a volta. Então, por que um ponto de retorno ali? A unica explicação que encontro é: “Em algum momento, aquele lugar enche de caminhões”. Mas o que caminhões fazem em um caixotinho fincado numa montanha do deserto???

Suspeito, hein?

%name A revolta dos subníveis

Note a nuvem completamente suspeita que faz uma sombra PRETA super artificial (e incompatível com o tamanho da nuvem) bem no ponto, – curioso – em que a estrada acaba numa caixa, uma cabana, ou como quiser interpretar, na entrada de uma puta duma montanhona. Claro, pode não ser… Mas o que levaria alguém a fazer um estradinho num lugar onde civis podem levar tiros com a autorização do governo, e porque aquele quadradinho igual uma banca de jornal esta ali?

%name A revolta dos subníveis

Bom, seja o que for esta coisa, vamos pular isso e seguir a diante com o relato de Phil…

Vários livros foram escritos sobre esta atividade. Al Bielek tem uma única cópia de um deles. Richard Souder, um arquiteto doutorado, também arriscou a sua vida falando sobre isso. Ele trabalhou com as agências governamentais em bases militares subterrâneas profundas. Nas redondezas de onde vocês moram, em Idaho, existem 11 delas. A profundidade média destas bases é de mais de um quilômetro, e basicamente todas são cidades subterrâneas. Todas elas medem entre 2,66 e 4,25 milhas cúbicas. Elas têm máquinas a laser que podem perfurar um túnel de sete milhas em um dia. Os projetos secretos contornam a autoridade do Congresso o que, como sabemos, é ilegal. A Nova Ordem Mundial depende muito destas bases. Se eu soubesse na época no que eu estava trabalhando, e que a NWO estava envolvida, eu não teria feito isso. Mentiram para todos nós.

%name A revolta dos subníveis

Nesta parte que ele diz sobre a Nova Ordem Mundial… Isso eu tenho muita dificuldade de engolir, mas considero que é coerente com o sistema de crenças do sujeito. Uma grande parcela de pessoas dos EUA acredita em illuminatis e coisas desse tipo. EU não duvido de illuminatis, só duvido do poder que a conspiração da NWO diz que eles tem… Coisas envolvendo diabo, essas merdas, eu acho isso tudo uma puta viagem, mas aliens em bases subterrâneas não deixam de ser também uma bela viagem, né minha gente? Sobre maquinas que perfuram a rocha usando lasers, eu também achava que isso era caô mas eu mudei de ideia quando vi o documentário no fim deste post. Neste documentário, um cara mostra fotos da tal maquina, de modo que ela pode mesmo existir, se não for uma fraude, lógico (e isso é óbvio). Continuando… Nessa parte adiante o Phil fala um pouco sobre o pai dele, um inventor, combatente que lutou na guerra tanto do lado alemão quanto do Americano. Essa parte é bem maneira!

Basicamente, quanto à tecnologia , para cada ano do calendário que passa, a tecnologia militar aumenta cerca de 45 anos. É por isso que é fácil de entender como em 1943, eles foram capazes de criar através da utilização da tecnologia um navio que poderia literalmente desaparecer de um lugar e aparecer em outro, esta experiência ficou conhecida como “Experimento Filadélfia”. Meu pai, Otto Oscar Schneider, lutou em ambos os lados da guerra. Ele foi originalmente um capitão de U-boat e foi capturado e repatriado para os Estados Unidos. Envolveu-se com diferentes tipos de trabalhos, como a bomba atômica, a bomba-H e o Experimento Filadélfia. Ele inventou uma câmera de alta velocidade com que tirei fotos dos primeiros testes atômicos na ilha de biquíni em 12 de julho de 1946. Para esconder sua história, ele afirmava ter nascido em São Francisco, Califórnia e que sua certidão de nascimento tinha sido perdida no famoso terremoto.

%name A revolta dos subníveis

Eu tenho as fotografias originais desse teste, e as fotos também mostram UFO’s sobrevoando a área de testes em uma velocidade muito alta. A Ilha de Bikini foi infestada por eles, especialmente sob a água, e os nativos tinham problemas com seus animais sendo mutilados. Naquela época, o General MacArthur sentiu que a próxima guerra seria com os extraterrestres.

%name A revolta dos subníveis
Otto Oscar Schneider

De qualquer forma, meu pai preparou o terreno como teórico para o Experimento Filadélfia, bem como para outras experiências. O que isso tem a ver comigo? Nada, além do fato de que ele era meu pai. Eu não concordo com o que ele fez para o outro lado, mas acho que ele teve muita coragem em trabalhar aqui, nos EUA. Ele foi odiado na Alemanha. Havia uma recompensa de US$1 milhão, paga em ouro, para quem o matasse. Obviamente não conseguiram. Enfim, voltemos ao nosso tema, bases militares subterrâneas profundas.

Eu dei uma pesquisada e achei referências ao nome do pai dele em muitos sites relacionados ao experimento Filadélfia (que envolveu o teleporte – parcialmente bem sucedido – de um navio de guerra usando poderosos campos magnéticos) então acho que Phil estava dizendo a verdade. Em detalhes, provavelmente que a história do pai dele deve ser ainda mais maneira que a dele. Isso porque após sua morte, em 1993, algumas cartas de Otto para Phil foram achadas no porão de sua casa. Estas cartas trariam a confirmação da verdade sobre seu passado e também confirmariam a existência do Experimento Filadélfia. Além de outras revelações, narravam sobre sua participação em autópsias envolvendo membros de sua equipe, em cujos corpos foram encontrados implantes por uma tecnologia desconhecida, possivelmente de origem alienígena.

A partir daqui começa a explicação da confusão no “formigueiro dos Ets”:

Já em 1954, sob a administração de Eisenhower, o governo federal decidiu contornar a constituição dos Estados Unidos e assinar um tratado com entidades alienígenas. Ele foi chamado o “1954 Greada Treaty”, que basicamente concordou que os aliens envolvidos poderiam dispor de algum gado e testar suas técnicas de implantes em seres humanos. Mas eles teriam que dar detalhes sobre as pessoas envolvidas e os resultados das experiências. Lentamente, os alienígenas alteraram o acordo até decidirem que não iriam mais respeitá-lo. Em 1979 esta era a realidade, e o tiroteio em Dulce ocorreu quase por acidente. Eu trabalhava na construção de uma extensão para a profunda base militar em Dulce, Novo México, a qual é provavelmente a base mais profunda existente. Ela tem 7 níveis e desce por mais de 4 quilômetros de profundidade. Naquele tempo, nós tínhamos escavado 4 buracos distintos no deserto, e iríamos conectá-los e explodir grandes seções. Meu trabalho era descer nos buracos, checar as amostras de pedras e recomendar o tipo de explosivo a ser usado nessas pedras.

Quando eu estava descendo, nós nos encontramos em uma enorme caverna que estava cheia de alienígenas, conhecidos como “Grandes Greys”.

A título de curiosidade, enquanto a maciça tipologia em situações de abdução é de greys tradicionais, com cerca de 1,20 de altura, os grandes greys ocorrem esporadicamente na descrição de abduzidos. Eles atuariam como chefes dentro das naves. Pelo menos essa é uma conclusão das vítimas, já que eles não aparecem botando a mão na massa.

Cerca de trinta homens, incluindo Phil, se encontravam agora numa caverna diante de grandes seres hostis, descritos como extraterrestres do tipo gray e, do encontro iniciou-se uma verdadeira batalha. Os disparos dos alienígenas saíam de armas que eram como uma caixa fixada em seus corpos. No local havia tinas contendo pedaços de seres humanos e alienígenas, imerso em uma espécie de “plasma sangüíneo de gado”. Um cenário horripilante. Phil acertou dois deles e em seguida foi atingido no peito por uma rajada de radiação de cobalto. Mais quarenta soldados das forças especiais também desceram para o combate. Foram todos mortos. Do total de setenta homens, quarenta e quatro soldados e vinte e dois cientistas, apenas quatro sobreviveram. Phil conta como foi o perrengue:

Eu atirei em dois deles, sim eles são mortais e eles morreram, havia ali embaixo outras 30 pessoas. Cerca de 40 pessoas mais desceram depois de iniciado o tiroteio e todas elas morreram. Nós havíamos surpreendido uma base subterrânea inteira de alienígenas. Mais tarde, nós descobrimos que eles vivem em nosso planeta há um longo tempo, talvez milhares de anos. Isso poderia explicar bastante do que está por trás das teorias sobre os astronautas do passado. De qualquer forma, eu fui atingido no peito por uma de suas armas, um raio azul, que saiu de uma “caixa” em seu peito, aquilo abriu um buraco em mim, me rasgou, como um peixe, arrancou alguns dedos meus, derreteu meu pé esquerdo, queimou meus sapatos e me deu uma dose brutal de radiação de cobalto.

%name A revolta dos subníveis Phil mostra a gigantesca cicatriz em seu corpo em plena palestra, assustando a audiência.

%name A revolta dos subníveis
Veja a mão destroçada de Phil

Eu tive câncer por causa disso. 66 agentes secretos, boinas pretas, boinas verdes e marines morreram porque o governo americano mente, eles não falam nada sobre a ameaça alienígena. Há uma guerra ocorrendo lá embaixo e eu estou falando muito seriamente. Isto está acontecendo desde aquele tempo. Desde 1979 nossos militares, os militares russos, basicamente os militares do mundo todo estão em conflito constante com alienígenas vindos do espaço. Os pequenos Greys, os grandes Greys, os Reptilianos, todos eles, há 11 raças distintas de aliens, 2 são benevolentes, uma delas teve que fugir apressadamente daqui porque estava sendo atacada. Eu não estive realmente interessado em tecnologia UFO até que comecei a trabalhar na área 51, ao norte de Las Vegas. Após cerca de dois anos me recuperando do incidente de 1979, voltei a trabalhar para a Morrison e Knudson, EG & G e outras empresas. Na área 51, eles estavam testando todos os tipos de naves espaciais peculiares. Muitas pessoas aqui devem estar familiarizadas com a história de Bob Lazar. Ele era um físico trabalhando na área 51, tentando decifrar o fator de propulsão em algumas destas naves.


Após falar sobre sua complicada condição de saúde (ela se deteriorou bastante depois do incidente, mas isso não o impediu de trabalhar na área 51 e em outras operações secretas do governo. Phil acabou com uma placa de metal na cabeça, adquiriu câncer, passou a depender de cadeira de rodas, catéteres, fraldas, descobriu que tinha osteoporose e estava com esclerose múltipla…
Segundo ele, As relações do governo com as criaturas na Terra era conturbada. Haveria uma agenda alien na qual até 2029, cinco sextos a sete oitavos da população humana do planeta deveriam ser exterminados e os remanescentes escravizados.

Alguns extraterrestres estariam colonizando bases subterrâneas na Terra, há pelo menos, dez mil anos – ou algo que poderia chegar aos quinhentos mil anos. Até pouco tempo atrás, onze raças estariam presentes no planeta: quatro com boas intenções e sete com más intenções. A má notícia para nós é que as quatro primeiras já teriam ido embora. Uma guerra patrocinada por aliens estaria sendo travada contra a humanidade. Haveria naves extraterrestres que seriam freqüentemente derrubadas pelo governo. Até o momento os aliens viriam promovendo uma matança cujo número de vítimas estaria entre seis e sete milhões de pessoas. Além disso, aliens de aparência humana trabalharam ou estariam trabalhando no Pentágono faz mais de meio século.

A base da alimentação de algumas das raças seria secreções glandulares humanas. Isto, para outras, provocaria o efeito de uma droga estimulante, equivalente ao da cocaína para nós. A partir de secreções glandulares extraídas de cadáveres alienígenas, os russos teriam criado uma arma biológica e as secreções poderiam ser estocadas por trinta anos. Trinta e oito milhões de dólares seriam então gastos pelos norte-americanos para adquirir estas armas. A AIDS, inclusive, teria sido criada como arma biológica em 1972 a partir de secreções glandulares de humanos, animais e alienígenas humanóides.

Pessoalmente, acho isso uma parte mais fantasiosa dos fatos. Talvez Phil tivesse visto realmente alguma coisa, e sem ter como ligar as coisas que viu elaborou uma teoria propria para preencher as lacunas. Ou será que não?

%name A revolta dos subníveis
NUma de duas palestras, Phil disse – e mostrou – um material estranho que segundo ele, era de procedência alienígena. O material sumiu após sua morte.

A seguir, Phil fala sobre o futuro meio tenebroso e assustador que ele via adiante para os que ficariam vivos:

Agora, estou muito preocupado com a atividade do governo federal. Eles tem mentido para o público, atacado senadores e se recusam a dizer a verdade em relação aos assuntos sobre os alienígenas. Posso dizer que estou um pouco desapontado. Recentemente, eu conheci alguém que morava perto de onde moro, em Portland, Oregon. Ele trabalhou na Gunderson, onde eles fazem os trens da ferrovia. Eu conhecia este homem na maior parte dos anos 30, e ele era do tipo calmo. Ele veio para me ver um dia, assustado, e me disse que “estão construindo trens para prisioneiros”. Ele estava nervoso.

%name A revolta dos subníveis

A Gunderson, disse ele, tinha um contrato com o governo federal para construir 107.200 vagões completos, cada um com 143 pares de algemas. Existem 11 firmas terceirizadas neste projeto gigante. Supostamente, a Gunderson faturou mais de 2 bilhões de dólares no contrato. Bethlehem Steel e outras siderúrgicas também estão envolvidas. Ele me mostrou um dos trens já nos trilhos no norte de Portland. Ele estava certo. Se você multiplicar 107.200 vezes 143 vezes 11, resultará em cerca de 15.000.000.

%name A revolta dos subníveis

Este é, provavelmente, o número de pessoas que não concordam com o governo federal e serão presas. Nossa estrutura atual de governo é “tecnocracia” e não democracia, virou uma forma de feudalismo. Não tem nada a ver com a República dos Estados Unidos da América. Estas pessoas estão sem Deus e legislaram contra a oração nas escolas públicas. Você pode ser multado em até US$100.000 e dois anos de prisão por orar na escola. Creio que podemos fazer melhor. Eu também acredito que o governo federal está planejando uma jogada para escravizar o povo dos Estados Unidos. Eu não sou um orador muito bom, mas eu vou manter a minha boca “atirando” até que alguém coloque uma bala em mim, porque vale a pena falar para um grupo como este, com vocês, sobre estas atrocidades.

Ok, como era previsível ele entra naquele discurso dos caras que debatem a NWO e isso cai como uma luva nos interesses religiosos nos EUA, que é um território conflagrado faz tempo. Novamente, nada de estranho aqui, são as convicções religiosas do cara. Não é poque ele matou dois aliens e ficou deformado que eu tenho que seguir a religião dele e achar que essa opinião dele é a certa. (e discordar NÃO ME FAZ PARTE DOS ILLUMINATIS NEM DA NWO, lógico!)

Isso me faz lembrar aqueles monte de caixas, confundidos com caixões, e os diversos campos de concentração da FEMA, fechados, em todo os EUA.
%name A revolta dos subníveis
Várias dessas estruturas enormes lacradas foram descobertas pelo país. São instalações de segurança máxima construídas com verba da FEMA (a FEMA, pelo menos no discurso, é tipo uma super agência de Defesa Civil, com esteróides) . Quando questionado, o governo se nega a declarar qualquer coisa sobre as estruturas. Curiosamente, essas estruturas são construídas em locais distantes das grandes cidades. Cada um desses “centros” ou “campos de concentração”, como foram apelidados, tem espaço para 40 mil pessoas. Para piorar ainda mais, cada um desses “campos de concentração” tem um perímetro de segurança em sua volta. Ou seja, as pessoas das localidades só podem observar a distância. É o mesmo projeto em todos os lugares.

%name A revolta dos subníveis
Cada um dos campos de concentração da FEMA já descobertos. (Pode haver mais)

Por que manter estruturas enormes como campos de concentração fechados? O que eles estão esperando? Ninguém sabe ainda. Ou, o que provavelmente é a verdade, quem sabe tá quietinho.

Voltando aos orçamentos misteriosos, empreiteiras e projetos secretos, uma parte interessante da “merda no ventilador” jogada pelo Phillip Schneider:

Há outros problemas. Eu tenho algumas informações interessantes de 1993. Atualmente, existem 29 protótipos de aviões stealth. O orçamento do plano de cinco anos do Congresso dos Estados Unidos para eles é de US$245,6 milhões. Você não poderá comprar peças de reposição para estes programas secretos só com essa quantia. Assim, podem ter mentido nisso também. O orçamento secreto é de aproximadamente US$1,3 trilhões para dois anos. 1 Trilhão é 1000 bilhões. 1 Trilhão de dólares pesa 11 toneladas. O Congresso dos EUA nunca vê os relatórios de contabilidade envolvidos com este pote clandestino de ouro. Cito aqui alguns envolvidos nos programas secretos stealth: EG&G, Westinghouse, McDonnell Douglas, Morrison-Knudson, Wackenhut Security Systems, Boeing Aerospace, Lorimar Aerospace, Aerospacial in France, Mitsubishi Industries, Rider Trucks, Bechtel, I.G. Farben, além de dezenas a mais. É esta a liberdade que supostamente estamos vivendo? Eu não aceito. Ainda mais, 68% do orçamento militar é diretamente ou indiretamente afetado pelo orçamento negro ou secreto. O projeto Star Wars depende fortemente de armamento stealth. Aliás, nada do programa stealth estaria disponível se nós não tivéssemos desmontado naves alienígenas acidentadas. Alguns de vocês podem perguntar o porque do “ônibus espacial” ser “vaivém”. Grandes lingotes de metais especiais são processados no espaço porque não podem ser produzidos na superfície da Terra. Eles precisam do vácuo perto do espaço exterior para produzi-los. Não está sendo dito nada próximo da verdade. Até algumas semanas atrás eu era empregado pelo governo dos EUA com um fator de Rhyolite-38, um dos mais altos do mundo. Creio que o programa Star Wars existe unicamente para agir como uma ameaça para evitar o ataque alienígena, não tem nada a ver com a “guerra fria” que era apenas uma artimanha para angariar dinheiro de todas as pessoas, e para quê? A mentira inteira foi planejada e executada nos últimos 75 anos.

Nessa parte é bom dar uma parada e lembrar da lista enorme de pessoas que cometeram estranhos suicídios (suicidados?), do post anterior. Uma parcela significativa delas eram justamente de pessoas, em sua maioria cientistas, ligados ao programa Star Wars… Suspeito, hein? A seguir, Phillip fala sobre aeronaves invisíveis, instituições e as relaçãos do governo com a ONU:

Aqui tem outra informação para vocês. A “Drug Enforcement Administration” e o ATF dependem do armamento tático stealth tanto quanto dos 40% do seu orçamento operacional. Isto em 1993, e os valores têm subido consideravelmente desde então. As Nações Unidas usam os aviões stealth norte-americanos em mais de 28% de suas operações no mundo, de acordo com o centro para estudos estratégicos e relatório 3092 das Nações Unidas. Há pelo menos três classes militares distintas que guardam nossos segredos mais escondidos. A número um é a força tática militar conjunta (MJTF), denominada às vezes de Delta Force ou “boinas pretas”. É uma força tática multinacional, principalmente utilizada para guardar as diversas aeronaves stealth no mundo. A propósito, havia 172 aeronaves stealth construídas. Dez caíram, por isso devemos estimá-las em cerca de 162. Bill Clinton assinou um tratado com as Nações Unidas para construir centenas delas. Há indícios de que a Força Delta foi enviada à Bósnia durante os últimos dias da administração de Bush, de forma encoberta, e começou a tirar fotos dos envolvidos nos conflitos passados a fim de obter dados para futuras operações secretas. O intuito é realmente começar uma guerra na Bósnia, que seria utilizada depois por sucessivas administrações governistas para seus fins políticos.

Após falar dos aviões invisíveis, Phillip nos conta mais detalhes sobre os misteriosos helicópteros pretos. (esses helicópteros são muito comuns surgindo logo após avistamentos de ufos, ou mesmo em franca perseguição. Eles também são usados para assustar testemunhas, dando rasantes em cima das casas das pessoas. Há videos no youtube mostrando isso. Em geral, são aeronaves sem uma clara identificação, sempre pretas, e com avançada demostração de tecnologia.) Ele ja começa com números bombásticos:

Há mais de 64.000 helicópteros negros nos Estados Unidos. Para cada hora que passa um está sendo construído. É este o uso apropriado do nosso dinheiro? Para que o governo federal precisa de 64.000 helicópteros táticos. Só se eles precisarem de tantos para nos escravizar.

%name A revolta dos subníveis

Duvido que os militares precisassem de 64.000 no mundo inteiro, seria muito. Acho que o mundo inteiro não usaria toda esta quantidade. Há 157 aeronaves stealth F-117A carregadas com o “LIDAR”, radar-computadorizado de imagem melhorada. Eles podem ver você andando na sala de casa ao sobrevoar sobre ela. Eles vêem os objetos nas casas com um limite de variação de 1 polegada a 30.000 milhas. É assim, muito preciso. Agora, eu trabalhei no governo federal por um longo tempo e sei exatamente como eles lidam com seus negócios.

Eu não sei de onde ele tirou este numero, e me parece difícil de acreditar. Mas se esta estranho aqui, espere só ate a próxima parte:

O governo federal já inventou um dispositivo para iniciar terremotos. Eu sou um geólogo e sei do que estou falando. No terremoto de Kobe, no Japão, não havia “pulse wave” como em um terremoto normal. Nenhum! Em 1989, houve um terremoto em San Francisco e também não houve nenhuma onda de pulso anterior. É um dispositivo desenvolvido baseando-se nas teorias de Nikola Tesla que está sendo usado para o mal. Os programas negros e secretos têm subvertido a ciência como a conhecemos. Vejam a AIDS, foi inventada em 1972 pelo Laboratório Nacional em Chicago, Illinois. Era uma arma biológica para ser usada contra o povo dos Estados Unidos. A razão pela qual eu sei, é que vi a documentação por meio do Escritório de Serviços Estratégicos que por sinal ainda está em operação até hoje, através do CDC em Atlanta. Eles usaram as excreções glandulares de animais, seres humanos e alienígenas para criar o vírus. Estes humanóides alienígenas com quem o governo está trabalhando são a pior notícia. Não há absolutamente nenhuma defesa contra seus germes, nenhuma! Eles são armas biológicas ambulantes, com consequências terríveis. Cada alienígena no planeta precisa ser isolado.

Saddam Hussein matou 3,5 milhões de curdos com uma arma biológica semelhante. Será que nós, os povos deste planeta merecemos isso? Não, mas nós não estamos fazendo nada sobre o assunto. Cada momento que desperdiçamos estamos fazendo um desserviço para as outras pessoas e para o planeta. Agora, eu estou morrendo de câncer que contrai por causa do meu trabalho para o governo federal. Eu poderia viver mais seis meses ou não. Vou dizer-lhes uma coisa. Se eu continuar falando como estou, talvez Deus me deixe viver mais para falar. Vou quebrar todas as leis que for preciso para falar até cansar. Onze dos meus melhores amigos foram assassinados nos últimos 22 anos. Oito dos assassinatos foram chamados de “suicídios”. Antes que eu fôsse palestrar em Las Vegas levei um amigo até Joshua Tree, perto de 29 Palms, e dirigi para as montanhas a fim de chegar a Needles, Califórnia. Fui seguido por duas vans governamentais E-350 com placas G-14, cada uma com um par de ocupantes e um deles portava uma Uzi. Eu sabia exatamente quem eles eram. Eu palestrei 19 vezes e provavelmente já esclareci a 45.000 pessoas. Bem, eu estava dirigindo na frente e no meio da estrada. Ambas as vans me ladearam e me jogaram na ravina. Eu cortei o meu cartão de segurança e enviei-o de volta para o governo dizendo, que se me ameaçassem eu faria o upload de 140 mil páginas de documentação sobre a estrutura do governo e todo o plano da NWO para a internet. Já comecei essa tarefa.

Muito obrigado. Palestra de maio de 1995 – Phil Schneider

E assim termina a palestra do cara. Esse lance de arma de fazer terremotos, eu não sei… Sou muito cético em relação a esta porra. Há teorias da conspiração só sobre isso, dizendo até que o Tsunami do Japão teria sido um aviso do governo secreto dos EUA aos japoneses…

Seja como for, o cara, como eu já disse no incio do post, num belo dia de janeiro de 96, precisamente no dia 17, apareceu morto e com sinais de tortura no seu apartamento em Willsonville, Oregon, uma semana após sua morte. Cynthia, já divorciada de Phil desde 1990, afirmou que ele foi assassinado. Diz ainda que quis ver o corpo antes da cremação, mas disseram que o corpo já estava em estado avançado de decomposição e que poderia ser traumático para ela. Ela foi contatada por um detetive, Randy Harris, e este disse que havia marcas no pescoço de Phil. Uma autópsia foi feita então pela médica Karen Gunson, e afirmou que Phil havia cometido suicídio enrolando uma corda em torno do pescoço. O legista que colheu as amostras de sangue e urina durante a autópsia, disse que não valeria a pena gastar dinheiro num caso de suicídio e se recusou a analisá-las. Quando Cynthia voltou para o apartamento, percebeu que todo o material que Phil utilizava para dar as palestras havia sido subtraído, mas objetos de valor como ouro, dinheiro e jóias não foram tocados. Nenhuma carta de suicídio foi encontrada. Phil sempre afirmara que se um dia fosse encontrado morto e atribuíssem a causa a suicídio, seria mentira. Phil tinha palestras marcadas pelo país, e estava animado porque estas estavam chamando a atenção e alertando muitas pessoas, quanto ao desgoverno nos EUA e a presença de atividades secretas e nefastas. Estava entusiasmado também pelos dias que passava com a sua filha Marie Schneider. Cynthia afirmou que Phil era muito religioso e não acreditava em suicídio.

Phil Schneider era só um maluco?

De acordo com este site, é possível que Phil fosse um esquizofrênico. Mas mesmo assim, a história dele dá reviravoltas em estranhas para além do que ele dizia e mostrava nas palestras.

Descartou também que ele teria feito isto por causa das dores, pois, desde que ela o conhecera, em junho de 1986, já sentia e reclamava das dores crônicas intensas. Porém, ela destacou que desde que se conheceram, passou ele a se recordar mais de seu passado. Antes de morrer Phil estaria aplicando regularmente injeções de Betaserone como parte de um experimento para a cura da esclerose múltipla. Após sua morte, Cynthia entrou em contato com a empresa que ele dizia ser a responsável, mas afirmaram que não conheciam o caso. Outra coisa chamou a atenção: toda vez que Phil tomava as injeções ele se sentia mal e ligava para avisar que não poderia ficar com a filha. Estaria a saúde física e mental de Phil sendo controlados, por aqueles que o tentaram silenciar através de medicamentos?

VULTOS E ESTRANHAS COMPANHIAS – Muitos amigos de Phil disseram tê-lo visto acompanhado de uma mulher loira nas últimas semanas antes de sua morte. Cynthia chegou a ver uma mulher de longos cabelos loiros observando alguns encontros de binóculo e percebeu que quando alguém se aproximava dela, saía em disparada. Anotou a placa do carro, mas quando foi confirmar sua procedência descobriu pertencer a uma caminhonete roubada.

O caso é inconclusivo. A saúde mental de Phil era bastante comprometida. Ele tinha dificuldades de aprendizado, era parte gênio, parte paranóico-esquizofrênico. Dizia que seu pai teria afundado cento e quarenta e um barcos durante seu período nazista, quando na realidade isto seria três vezes mais do que o melhor capitão de U-Boat registrado na história. Cynthia conta que ele, às vezes, era um perturbador emocional, e poderia chegar a ser bastante mal e abusivo. Além disso, quando ele estava em crise ou sob pressão, dizia que alguém do escritório do xerife ou do governo teria batido à sua porta ou até mesmo, que teria sido preso e que esta era a forma de ele expressar suas crises. Porém, ela afirma que algumas vezes, infelizmente, ele estaria dizendo a verdade. Conta ainda que, Phil tinha sonhos com espécies de realidades virtuais e quando ele se feria lá, acordava com o ferimento.

Estaria Phil dizendo a verdade sobre seu currículo, sobre o incidente em Dulce, a biografia de seu pai e o conteúdo de suas palestras? Ou tudo isto não passaria de um delírio esquizofrênico ou mesmo de uma farsa mal intencionada? Estaria Phil parcialmente certo e parcialmente errado em virtude de seus problemas psíquicos ou mesmo da suposta interferência em seu estado mental por parte daqueles que queriam seu silêncio?

Cynthia diz ter o número do seguro social de Phil, que prova que ele trabalhou em todas as companhias que disse. Relata uma vez em que foram para um jantar de Ação de Graças na casa do irmão de Phil, George. Quando Phil começou a falar sobre aviões secretos, seu irmão ficou visivelmente nervoso, pedindo para que ele parasse de falar sobre isso antes que fosse morto. Ela e sua filha alegam terem visto helicópteros negros sem qualquer identificação algumas vezes sobrevoando sua residência. Dizia que Phil mencionava também um acessório que seria colocado no cinto e poderia fazer com que seu usuário ficasse invisível, mas que ele era sensível à mudança de freqüência e sabia quando alguém neste estado estava próximo. Mary, sua filha, diz ter visto um homem no parque perto de sua escola e que só ela o podia ver.

Seria possível que Cynthia e Mary também estivessem participando desses delírios ou da suposta farsa? Ou estariam dizendo a verdade e sendo vigiadas pelas pessoas que seu marido e pai, respectivamente, descrevia?

Em suas conferências Phil mostrava parte do material que possuía, porém os mais incrédulos afirmam que ele nunca conseguiu apresentar nada que comprovasse sua autenticidade. É possível que nunca se venha saber o que há por trás de toda esta história de vida complicada e cheia de controvérsias e que continua regada de mistérios, incomodando a razão e o bom senso.Talvez, tirando a tranqüilidade de quem se atreva a prosseguir em sua investigação e, por outro lado, se algum dia alguém conseguir descobrir que Phil realmente estava dizendo a verdade, muito mais pessoas deverão parar para refletir e rever seu posicionamento diante da já delicada situação do mundo.

Atualmente pesquisadores como Alfred Bielek (que chegou a acompanhar Phil em algumas de suas palestras) e Ashley O’Toole continuam com as investigações sobre a vida de Phil e suas alegações, e os resultados vêm sendo publicados em livros e em sites da Internet.

Para saber mais:

Um vídeo e áudios das palestras e amostras da revista The Alien Digest podem ser conferidos no site: http://philschneider.org/

Sites oficiais de Al Bielek: philadelphia-experiment.com www.bielek.com Carta de Cynthia: http://www.apfn.org/apfn/ex_wifephil.htm Entrevista com Cynthia: http://www.ufodigest.com/schneider3.html Outras referências no wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Philip_Schneider http://web.archive.org/web/20000303155312/http:/www.geocities.com/Heartland/8623/schneider.html http://www.apfn.org/apfn/phil.htm http://www.ufodigest.com/schneider.html Bases subterâneas nos EUA: http://www.think-aboutit.com/thinker/index.php/under-the-ground/199-underground-bases

Afinal, bases militares no subsolo são viáveis?  Confira este documentário:

 

Mais uma vez, o caso de Phillip Schneider levanta mais perguntas do que dá respostas. Ele nos apresenta um mundo a beira de uma guerra, um apocalipse terrível, um pesadelo do qual qualquer um iria querer acordar. Não podemos dizer onde está a verdade neste caso. Os únicos fatos efetivamente concretos é que o cara acabou assassinado em circunstâncias misteriosas.

Comments

comments

76 comentários em “A revolta dos subníveis”

  1. Phillipe, ARRASOU, MAIS UMA VEZ!
    Na história da sua viagem com sua família, quando se perderam e foram parar em uma cidade fantasma, lembrei daquele filme em que o ator chega em uma cidade assim, mas que era um canário para teses atômicos, e quando ele se deu conta, entrou em uma geladeira e consegui escapar da morte.
    Sobre o blog, lembrei dos caixões da GEORGIA. , com capacidade para três corpos cada um.
    Mas ficou faltando saber o que desencadeou o conflito com os ets. Destendimentos?
    Como já disse em outra ocasião….”há mais mistérios ente o céu e a terra……”!

  2. Da pra explicar a história dos “chupas-cabras”, . Retirando pedaços da animais para estudar, fetos dentro de vacas, etc, mutilação, partes de humanos, tanques de plasmas, gosma etc….! SINISTRO!

  3. A grande questão é: o “suicídio” tem que parecer um suicídio para os que olham superficialmente, mas para quem olha com um pouco mais de cuidado não tem problema em parecer um assassinato. É isso que o governo quer. Fazer com que esse caso sirva de exemplo.

    No fundo eles estão dizendo isso: “Não apenas você será morto, como a sua família também. E não importa se você já revelou algo, ou ainda tem a revelar. A punição será a mesma”.

  4. Em relação aos sites:
    O primeiro entra em um site japonês (não sei se é o certo).
    O segundo aparece uma mensagem de trojan.
    O terceiro, quarto, quinto, sétimo, oitavo e nono, entraram normal (ate onde vi)
    O da wikipedia foi removido.
    O ultimo site, entra e aparece uma mensagem de 404 not found e “Oops! Looks like the page you’re looking for was moved or never existed.
    Make sure you typed the correct URL or followed a valid link.”

    Ótima matéria, como sempre!
    Mundo Gump é sensacional!!

  5. “EU não duvido de illuminatis, só duvido do poder que a conspiração da NWO diz que eles tem”

    Eu também. E também não acho que sejam um bando de satanistas loucos a espera do anti cristo…

  6. Li os dois artigos relacionados ao assunto e gostaria de parabenizá-lo.
    Quando se fala de teoria da conspiração, pelo aspecto fantasioso que os fatos podem apresentar, dado o ineditismo que apresentam, não podemos deixar de pensar que o mundo em que vivemos e a maneira como o enxergamos são altamente direcionados. É um processo que vem da escola, que passa pela mídia, pela convivência social e que conduz o ser humano comum a uma relativa passividade frente aos fatos com os quais é confrontado. Quando surgem teorias completamente diferentes com bases difusas dos cânones conhecidos, geralmente são vistas como teorias da conspiração. Existem teorias e teorias. No caso de Mr. Schneider, acredito em boa parte de seus relatos a partir de minha experiência.
    Há muitos anos, quando o flagelo da AIDS começou a ceifar suas primeiras vítimas no Brasil, o alarme soou para a principal característica da doença até então desconhecida: a agressividade e a devastação promovidas no paciente. Notava-se o medo e a impotência dos médicos e pesquisadores para lidar com a doença que sequer sabiam que origem tinha. Talvez a maioria de vocês que estejam lendo esta página nem fossem nascidos na época. Eu era um jovem de vinte e poucos anos e lembro bem que a comunidade científica se mobilizou em verdadeiros mutirões para tentar descobrir alguma coisa a respeito e a resposta era sempre a mesma: nada. Pelas características sabiam que se tratava de um vírus mas ninguém conseguia isolar, nem se descobria nada a respeito. E, de repente, no meio da desolação, sem que houvesse uma única luzinha no fim do túnel, aparece um dia o Dr. Gallo, do Instituto Pasteur de Paris, França, aparentemente, conseguindo fazer quase que sozinho aquilo que cientistas no mundo inteiro não conseguiram: isolar o vírus da AIDS e mapear seu comportamento. Estamos falando de 1984. Gallo foi festejado pela mídia internacional como o gênio da medicina, acho até que ganhou o Nóbel daquele ano mas logo teve que dar uma série de explicações à mídia depois de ser denunciado por um cientista alemão de ser ele um dos criadores do vírus. Este cientista cujo nome não recordo agora, acusava Gallo de trabalhar para órgãos militares secretos dos EUA e que aquilo que ele havia “descoberto” era, na verdade, produto de engenharia genética. Gallo seria um dos criadores do vírus. Ainda, segundo o cientista alemão, se compararmos os vírus existentes no planeta ao vírus HIV, este seria uma Ferrari com tecnologia de ponta enquanto os outros vírus sequer teriam evoluído ao estágio da roda. E este processo é anti-natural. Na natureza não há pulos gigantescos. Tudo se dá lenta e gradativamente. Portanto, não descarto que o HIV seja uma arma de controle populacional ou de tentativa de limpeza de determinadas faixas da população. Misteriosamente, depois de alguns meses, o cientista almão apareceu “suicidado”, segundo fontes da época, por se sentir perturbado pelo sucesso do colega francês. Sei…
    Há alguns anos, por força da profissão, conheci um coronel reformado do exército que também era professor como eu e ficamos muito amigos. Numa ocasião ele me contou de que fizera um curso nos EUA e os oficiais que participavam do curso visitaram a sede da CIA. É lógico que ele não contou nada do que viu nem ouviu lá dentro mas disse uma coisa que confirmou minhas suspeitas de que teorias da conspiração estão, muitas vezes, aquém da realidade: é lá e em outras centrais de inteligência que os rumos do PLANETA são traçados com uma antecedência de 50 anos. Tudo o que acontece, as eleições, as guerras, as crises, etc. são movimentos previamente orquestrados para que aqueles projetos ali desenvolvidos sejam levados a cabo da maneira mais fiel possível. Todos sabemos como a mídia interfere nas eleições, como alavanca ou desbanca reputações, como cria crises institucionais ou simplesmente as ignora. É tudo um grande jogo. Agora, se por trás desses interesses está a apropriação da tecnologia alienígena, como diz Mr. Schneider, eu não sei, pode até ser. Eu mesmo já vi alguns objetos estranhos no céu e, por isso, não duvido. Nem duvido que alguns seres que deveriam ser humanos façam tratos com estes ETs em troca de conhecimento e tecnologia para dominar o planeta, no melhor estilo X-Files.

  7. Post muito legal que complementou o outro! Obrigada por compartilhar conosco Philipe e, mais uma vez, parabéns pelo excelente trabalho de pesquisa!

    Então, não tem como negar que tanto a morte do Phil quanto de seus conhecidos são muito estranhas mesmo, sei lá, não vou desacreditar tudo o que ele disse e vou tentar manter a mente aberta. Mas tem algo que me chamou a atenção no relato do Phil, trata-se do que ele disse sobre a AIDS. Segundo ele a AIDS foi criada por um laboratório em 1972, mas isso não é verdade. O HIV (nome do vírus que provoca a AIDS) surgiu na África e é muito mais antigo do que a data dada pelo Phil. Como sabemos que o vírus apareceu na África? Mapeando o RNA das cepas do HIV: e se há um vírus muito pesquisado é esse, fica difícil desacreditar toda a comunidade científica e os vários artigos já publicados sobre isso. Ainda, o HIV já provocava mortes no continente africano antes mesmo da década de 1970, existem relatos de uma doença que possivelmente era a AIDS e matava na África na década de 1930 e essa doença era conhecida pelos africanos antes mesmo de 1930, eles a chamavam de “doença da magreza”. Mas é estranho que a AIDS tenha se tornado uma pandemia a partir dos anos de 1980, uma doença tão antiga e transmitida pelo sexo (e sabemos que sexo é uma coisa que a galera gosta) poderia ter se espalhado a mais tempo pelo planeta. Vou tentar explicar os motivos que me levam a dizer isso.

    Tomemos o exemplo da gripe espanhola, uma pandemia catastrófica que matou milhões de pessoas no final da I Guerra e algum tempo depois dela. O retorno de soldados de zonas de guerra que sofriam com a epidemia ajudou a espalhar a doença para quase todos os cantos do planeta, a propósito, é graças a isso que o vírus foi recuperado quando o encontraram nos pulmões de um soldado que morreu num desses cantos remotos e gélidos do planeta (agora não lembro onde). Pois bem, a gripe mata muito mais rápido do que a AIDS, é óbvio que a sobrevida dos pacientes hoje é bem elevada, mas a AIDS não costuma matar em uma semana como matou a gripe espanhola. O fato é que quanto mais rápido um vírus mata, menores são as chances de que ele provoque uma pandemia – a não ser que os vetores da doença sejam aves migratórias, como no caso do H5N1. Por que? Ora, porque quanto mais rápido um vírus mata seu hospedeiro menos chances ele tem de se espalhar para outros hospedeiros. É o caso do Ebola-Zaire, por exemplo, ele aparece de vez em quando, mata umas centenas de pessoas que duram poucos dias depois da aparição dos primeiros sintomas e depois volta a dar uma sumida, pois as vítimas morrem tão rápido que o vírus não tem tempo de se espalhar para grandes populações. O caso da gripe espanhola foi bem peculiar e o vírus contou com a forcinha da guerra para chegar a lugares como o então inóspito Rio de Janeiro, onde só no cemitério do Caju estão enterradas mais de seis mil vítimas da doença. Muito bem, o que eu quero dizer com tudo isso? Bom, se um vírus que provoca uma infecção que mata muito rápido pode, dentro de determinadas circunstâncias, se espalhar e provocar uma verdadeira catástrofe, o que dizer de um vírus que mata mais devagar, pode ficar latente por mais tempo e ainda se espalha pela boa e velha luxúria não faria? Ora, na década de 1930 os europeus já circulavam por vários canto remotos da África, é estranho que uma doença como a AIDS não tenha provocado um estrago em outras partes do mundo já naquele período. Vejam o caso da sífilis, mal os europeus colocaram os pés nas Américas a dita cuja matou um número absurdo de índios! O início da pandemia da AIDS é ainda, pelo menos para mim, envolto em muitos mistérios.

    Eu não sou bióloga ou médica, sou historiadora, mas tenho uma certa obsessão por vírus e pandemias. Também me considero uma pessoa cética, mas essas coisas realmente me deixam desconfiada.

    • Veronica, no caso dos virus pode haver uma explicação simples. Vejamos o caso da gripe aviaria, ela é mortal, mas tem um problema, ela só é transmitida para nós através das aves, a transmissão de humano para humano ainda não é possivel, por isso ela é mortal e altamente contagiosa, mas ainda não causou uma pandemia. Agora basta algumas pequenas mutações para que ele seja capaz de ser passada de humaon para humano e pronto, tá feito o estrago. Alias teve um cientista doido que criou um cepa do virus capaz de fazer isso, inclusive sendo muito criticado pela comunidade cientifico por ter criado uma potencial arma biologica. Diz ele, que destruiu qualquer resquicio do virus, diz né…

      então pode ter ocorrido a mesma coisa com a aids, embora o viruspossa estar infectando pessoas a muito tempo, de uma hora pra outra sua infecção pode ter se tornado mais facil através de mutações (intencionais até, como no caso que eu citei)

      • Existem muitas teorias (algumas bem doidas sobre o surgimento da Aids) Lembro que uma bem legal que partia de uma pesquisa em que os cientistas tentavam criar uma pessoa imune a malária. Segundo o lance, um cientista descobriu que o macaco não pega malaria, e por isso, usou o sangue do macaco em seres humanos, tentando criar um tipo de remédio. O problema é que nesse trabalho, sem querer ele injetou sangue de macacos com aids nas pessoas e aí ferrou. Claro, é só uma das inúmeras teorias doidas sobre a Aids. Me lembro que ouvir de um amigo nos tempos da faculdade a teoria de que a Aids teria surgido de um filme pornô com zoofilia nos anos 60. Essa também é legal.

  8. Philipe, como sempre o Mundo Gump é diversão e cultura sem fim!
    Essa estória desse cara é tão estranha que me faz pensar que de duas a uma ou esse cara é muito louco ou muito burro. As alegação são bem estranhas. Só como exemplo, ele cita haver 64.000 helicópteros negros. Não se esconde esse número facilmente, helicópteros são aparelhos grandes e bem visíveis. Depois o cara diz que em uma câmara encontrou diversos ETs e saiu trocando pipocos com eles! Ele era especialista em explosivos, seria muito mais lógico ele plantar umas cargas, se mandar e detonar os ETs sem nenhum risco a ninguém. Também dá pra duvidar dos frimenos, um raio o atingiu no peito e queimou o sapato? As cicatrizes que ele possui, principalmente as da mão são típicas de explosão que deu errado, pois não fazem uma linha de como se tivesse sido cortada a laser, são do tipo que os dedos foram estirpados por explosao, são irregulares.
    Aí o cara tem depressão, inventa umas histórias bem loucas e, realmente, deve saber de alguma coisa que não podia falar, alguma coisa menos fantasiosa, mas secreta. Alguém resolveu que essa fantasia ia criar problema e eliminou o maluco.
    E a estória do pai? Primeiro, capitães de U-Boat eram marinheiros e não cientistas. Segundo, cientistas alemães eram valiosos por desenvolverem tecnologia e não iam para o front. Terceiro, alguns alemães engenheiros chegaram a ser repatriados mas foram muito poucos e foram em sua maioria trabalhar para a força aérea no desenvolvimento de motores a reação e fissão nuclear para bombas de alto desempenho. Teletransporte me parece um pouco demais, na década de 1940 então, nem se fala.
    De qualquer forma o artigo é excelente!
    Abs.

  9. A “máquina de perfuração” que muitas vezes é mostrada na verdade é uma tuneladora, e algumas delas realmente usam lasers (mais em sistemas de sondagem e prospecção). Não são tão incomuns no Brasil, mas são máquinas realmente eficientes.

    A maior já criada está sendo foi desenvolvida pela Mitsubishi, se não me engano, e será usada nos EUA, em breve.

    • “Não são tão incomuns no Brasil, mas são máquinas realmente eficientes.”

      Fiz confusão. Na verdade, quis dizer: “Não são tão incomuns fora do Brasil, e são máquinas realmente eficientes”.

      • O fato do tatuzão descrito usar laser para derretr a rocha não seria tão absurdo. O absurdo é o tamanho desempenho de perfuração pois, hj o problema não é cortar a rocha, pode-se cortar muito mais rápido, o problema em si é remover o volume de rocha cortado e britado, ainda mais que existe um fenômeno chamado empolamento que aumenta em cerca de 30% o volume do solo particulado. Pode-se usar o laser para derreter a rocha mas e para retirar a massa do buraco? Teletransporte? Esse tatuzão dele foi uma viagem muito louca.

      • Sim, sim… Eu não duvido que exista, até porquê é possível, cientificamente falando, mas sei que a Defesa americana gastou “uma baba” em tuneladoras de alta capacidade, nos últimos anos.

        O incrível deste tipo de máquina é o acabamento qu’ela dá na pedra.

  10. Philipe, sabe o que me deixa mais intrigado?

    Olhando individualmente, podemos até dizer: “ah fulano é louco, delirou e inventou tudo isso”.

    Mas quando começamos a cruzar informações, dos mais diversos depoimentos que têm vindo à tona nos últimos anos, e ainda somados às diversas teorias da conspiração, começamos a ver que há muita concordância na grande maioria dos assuntos.

    Será isso um delírio coletivo?
    Ou um indício de que “o buraco é mais embaixo”?

    • Acho que e uma caracteristica das teorias conspiratorias que elas se estruturem assim, com diversas interligações. Muitas são meros erros, mentiras, forçadas de barra, exageros… mas com um grande volume de infos, isso cria um ambiente ao redor da teoria principal, e surgem pontes ligando condpirações. Um exemplo e a conspiração illuminatis ligando em anticristo, em NWO, em aliens… e assim vai.

      • Não sei se tu já viu um documentário que mostra que os bancos são acionistas de todas as grandes empresas, e todos esses bancos são de grupos pertencentes à famílias poderosas / illuminatis.

        Eu achei bem interessante, mas fiquei me perguntando: “pra quê tanto dinheiro?”. Pois com alguns milhões já dá pra levar uma vida de rei.

        Mas depois que li esse texto aqui, com as declarações de todo o dinheiro gasto nessas tecnologias, a coisa começa a fazer sentido…

        Sei que o papo é longo, pois como tu disse, sempre tem coisas forçadas e outras mais sensatas.

        Parabéns pelos artigos, e mais uma vez, parabéns por “A Caixa”. E vê se não deixa o Anderson apanhar! Hehehehehe!

  11. “Dá pra explicar a história dos “chupas-cabras”, . Retirando pedaços da animais para estudar, fetos dentro de vacas, etc, mutilação, partes de humanos, tanques de plasmas, gosma etc….! SINISTRO!”

    Quiz dizer; Dá pra explicar analizando a narrativa do Phil, e assistindo o vídeo!
    Em outras palavras: TÁ EXPLICADO!

  12. Caraca, que post enorme! Quanta pesquisa, meu amigo! Parabéns!

    Queria saber: você já escreveu algum post sobre esta viagem e a ‘Cidade Fantasma’ que vocês encontraram? Fiquei curiosíssimo! Tem as coordenadas?

    • Cara eu não sei se ja escrevi sobre isso, pq eu ja contei esa historia para tanta gente que agora faço uma enorme confusão entre o que ja contei e o que ja escrevi. Vou perguntar ao meu pai se ele lembra onde que foi. Era num lugar entre Nova York e Washington, perto das montanhas.

  13. Primeiramente, agradeço pela presteza em emendar o post a pedido pela galera, já no mesmo dia!
    “Segundamente”, eu tenho uma teoria a respeito do 64 mil helicópteros negros: Não são helicópteros! Haha! Quando o bicho pegar, os soldados dão um eject nas hélices e saem por aí num esquadrão de OVNIs made in Earth. Pensa bem, é equipamento para um exército inteiro… Vou usar essa ideia numa hq que estou fazendo, hehe.
    Bom, mas esses relatos são realmente interessantes. Gostei da parte a respeito das 11 espécies de aliens; me senti desamparado ao saber que os 4 (ou 3) tipos pacíficos desistiram da gente. Sempre nos perguntamos como diabos extra-terrestres poderiam ser tão parecidos conosco, num universo de possibilidades evolutivas tão grandes. Mas acredito que 11 seja um número razoável de civilizações convergentes. Faz até algum sentido que apenas ETs tão mesquinhos e pequenos como nós se interessem por fazer daqui uma colônia. Evoluem e se adaptam ao mundo a ser conquistado (preciso mesmo botar isso num roteiro!).
    Outra coisa aterrorizadora: milhares de trens de prisioneiros + milhares de campos de concentração + milhares de caixões… Sei não, sinistro demais…

    Bom, valeu pela postagem! Foi uma das mais divertidas até hoje!

    • Sempre vejo gente comentando a questão da morfologia. A pergunta segue num trilho mais ou menos assim, com algumas variantes: ” por que só aliens parecidos com a gente vem aqui, quer dizer, num universo tão grande, com tamanhas variações, não era para ter uma criatividade maior de espécies?”

      A minha opinião (que provavelmente não deve ser a certa) é que há uma variação estonteante de formas de vida no universo. Porém, os que vem aqui são os que desenvolveram tecnologia para tal. è difícil imaginar uma barata ou uma geléia, ou ainda uma coisa cheia de tentáculos gosmentos conseguindo fazer um disco voador. Acho que uma das razões desses caras virem aqui somos justamente nós e nossa semelhança, humanóide, é parte direta disso. Provavelmente, a teoria que diz que estamos ligados, nós e os aliens, em algum grau genético poderia fazer sentido se pensarmos nas visitas multiplas ao longo de milhões de anos…

        • Num certo sentido creio que sim, porque se pensarmos na questão pela abordagem de uma otimização, é impossível que em um planeta de condições similares, a vida ocorra em profusão sem ao menos tender para as mesmas soluções terrestres.
          Acho que minha frase ficou confusa, então vou tentar explicá-la do ponto de vista do design. Qual a forma mais econômica no universo? A esfera. Ponto. Isso é uma coisa universal. Todos os planetas são (ou tendem a ser) esfréricos, porque a esfera é a distribuição igual de pontos em todos os ângulos. Com base nisso, tal qual ocorre aqui, deve haver em algum outro planeta, com condições semelhantes, ou até mesmo não tão semelhantes assim, formas de vida, sejam primárias ou mais complexas, com base na esfera.
          Então extrapolando esta ideia, passamos a outra solução gerada em milhões de anos, que são olhos. Podem haver de fato incontáveis animais sem olhos, sobretudo em áreas onde a luz não alcança – mas isso acontece aqui também. -Porém, olhos dão uma condição estratégica muito boa, de modo que é bastante provável que um animal de outro planeta evolua e desenvolva olhos. E pernas… Na Terra, temos animais com mais de trinta pares de pernas, como lagartas e milípodes. Essa pode ser uma solução que venha a surgir em outro planeta também… Asas, por exemplo: as asas são uma solução genial aqui na Terra. Tão genial que temos animais em escalas de desenvolvimento para asas, incluindo mamíferos!

          Em meios similares, as regras de determinação do sucesso e fracasso provavelmente serão similares, de modo que a natureza, que não é prerrogativa terrestre, deve operar em outros planetas encontrando talvez as mesmas soluções. EM termos de solução, se pararmos para pensar num avestruz, ele tem a mesma solução de um dinossauro e também de um pintinho. São animais diferentes, sem dúvida, mas você enxerga ali a mesma solução de design? Na terra, pensar nisso é difícil, porque segundo a ciência, tudo surge a partir de um ancestral comum e se ramifica… Na variação brutal que temos de planetas no cosmos, é perfeitamente previsível que haja variações bizarras, mas tantas variações que certamente existem coisas totalmente diversas e soluções bem similares as que temos aqui. Eu penso que nossa relação com aliens pode ser parecida com isso, talvez não seja necessariamente uma correlação direta, como na teoria de que somos “crias dos aliens”, mas apenas uma tendência da natureza.

      • Acho que uma explicação é que tenhamos todos saidos de uma raça humanóide que se espalhou ou nos espalhou geneticamente pelo universo, talvez ha milhões de anos…

  14. Jogos como Half life tem sentido na vida real, talvez as pessoas que estão por trás da criação do jogo da Valve tentam nos passar a verdade, mais isso fica no nosso subconsciente. Como não podem passar a verdade de uma forma direta, tenta passar a verdade de uma forma indireta. com certeza existe complexos subterrâneos que fazem experiencias mirabolantes. Os USA precisam manter sua hegemonia mundial, em caso de guerra, eles poderiam usar armas não convencionais para subjugar seus oponentes.

  15. Como um cara ali em cima comentou, vc vê um negocio desse e já pensa que o cara inventou, tá querendo midia, chamar a atenção, ou é louco mesmo, mas ai vc ve outros fatos que parecem apoiar as ideias dele.

    por exemlo, eu lendo esse negocio de camara subterranea com centenas de alienigenas ( que pelos relatos aqui, parecem ser mais terrestres que nós rs) me lembrei de uma noticia que não sei se era hoax, e acho que foi publicada aqui no mundo gump também, sobre cientistas russos que estavam perfurando o solo, e a uns 4 quilometros de profundidade a broca começou a girar depressa como se tivesse chegado a uma camara vazia. E ao mandar um sonda acustica para verificar (como eles tiverem a ideia de mandar um microfone para um buraco de 4 km de profundidade? ) e ouviram o que seriam milhares de vozes “gritando”, e que o suposto cientista disse que parecia o inferno, onde as pessoas estavam gritando devido ao sofrimento eterno.

    ai tipo vc cruza uma informação que não tem ligação nenhuma com a outra, e fica com uma pulga atrás da orelha.

    • Wesley, ao que consta, essa história é uma lenda urbana. Não pelo fato das vozes, claro, mas sim porque mesmo que houvesse equipamentos para perfunrações tão profundas nos anos ’60 e ’70 (e não haviam, pois alguns relatos são de quatro e outros de sete quilômetros de profundidade), imagine o cabeamento de microfone para descer tanto assim?

      Sem um cabo de aço “porrada” para apoiar, o cabo do microfone romperia pelo próprio peso cumulativo.

      Ademais, a natureza de um poço de petróleo não tornaria tão simples “tirar a broca e descer um microfone”, pois as paredes do buraco perfurado teriam de receber estruturas que impedissem seu fechamento, num terreno assim.

  16. Philipe!

    Sempre bom que alguém toque nesses assuntos com a qualidade com que tu faz!

    Eu sempre me interessei por extraterrestres e afins, mas também sempre fui resistente a idéia de uma elite (Illuminati), ou de uma guerra entre humanos e extraterrestres (acho que não teriamos chance, dado o aparente avanço tecnologico deles). Sempre achei tudo isso muita viagem.

    Mas soube de um ex-professor meu (de psicologia) que hoje acredita piamente nisso (dizendo que teve experiencias nesse sentido) e outras pessoas que eu insuspeitaria um envolvimento com isso. Então, não descarto nenhuma hipotese.

    Se quiser dar uma olhada:

    http://www.pedrobarbosa.net/artgonline.htm#ufologia,%20alienologia%20e%20cosmologia

  17. WESLEY, acho que eles furaram demais e chegaram do outro lado da superfície! Se disse daqui do Brasil , sairia no Japão, mas lá da Russia, não sei….. Pernambuco, ceará, piaui? Hehehe!

  18. VIRUS mutante, epedemias?
    Humbrella neles pessoal, agora so falta os zumbis…….!
    É mesmo, esqueci
    . A historia dos zumbis já foi……bom….dá outra inventar mau alguns episódios! Hehehe!

  19. Não duvido de nada nesse mundo, ainda mais quando se envolve dinheiro e poder… Sinto um pavor inesplicável ao ver a foto do helicóptero preto, fico aterrorizada com a história dos caixões e mais ainda com essa dos trens. Evito olhar para o céu à noite. E acredito que nós não sabemos de nada e só seremos informados de algo quando a cobra já estiver jogando a bira do cigarrinho fora. SIM sou medrosa mesmo, e não nego… Philip novamente parabéns, como sempre textos maravilhosos.

  20. Puts, sensacional! mais um daqueles posts sem palavras! esse sim pode ser grande como for, quanto mais voce ler, mais fica interessante! Parabéns mesmo, esse blog é fantástico!

  21. Autor do blog, vc é mentiroso para caralho…viagem pelos Estados Unidos, perdidos…cidade que não está no mapa ! kkkkkkkkkkk tem que rir, vc é muito mentiroso. Colocou que malocou a câmara só caso alguem indagasse pelas fotos. Você não me engana.

  22. Sensacinal esse post. Materias como essa deixam muitas revistas no chinelo, e os comentarios engrandecem ainda mais… Por isso esse blog eh phoda!

  23. Cara esse post tá muito bom e os comentários são muito interessantes. Na faculdade, havia um professor meu muito religioso ( bem dogmático mesmo) que dizia já ter ouvido de oficiais de alta patente do exército (amigos do pai dele que era ele próprio um oficial de alta patente de lá) que sim, os Ets existem e sim eles tem contato com nossos lideres.

    Eu sou bem cética, mas nisso eu acredito.

  24. Eles estão aqui. Nossos próprios antepassados nos deixaram claro isso. Não creio, no entanto, que eles queiram nos destruir. Eles só querem fazer o que eles fazem (inclusive nos usar), se quisessem acabar conosco já teriam feito. Já tive a experiencia de ver um ovni, durante o dia. Uma nave triangular preta parada no ar. Foi exitante no começo, mas depois ficou até chato pq ela n fazia nada e estava muito alta no céu. Ela girava bem devagar, só dava pra perceber com o tempo que ela estava girando. Ficou lá uns minutos e sumiu em um piscar de olhos.

  25. Arma que controla o clima, não sou de duvidar, pois um exemplo bem simples foi nas olimpíadas de 2008 em que o governo chines mandou bombardear nuvens, e a mais complexa seria a HAARP. Então não serei um bosal não acreditando no cara e fazendo piadinha como também um maluco dando crédito em tudo, mas sim ficando ligeiro com essas noticias.

    Parabéns pelo artigo.

    • Esses estudos que você cita se baseiam em estudos de Burt, C., Jensen, A. R., Eysenck, H. J., Herrnstein e Murray’s, Lynn e Vanhanen’s, Rusthon, J. P. Mais recentemente essa teoria da inteligência superior oriental sobre a americana e também sobre a de grupos étnicos africanos ganhou força com os livros de Charles Muray. O lance é que esses estudos não mostram que na verdade, o povo judeu é o mais inteligente grupo étnico do planeta. Inclusive o próprio Muray chegou a esta conclusão.
      Outra coisa que temos que considerar é que o QI é só um dos diversos instrumentos de mensuração da inteligência.
      é lógico e totalmente previsível que exista diferenças de valores entre grupos étnicos do homo sapiens, porque do mesmo jeito que habilidades físicas (ex. Nigerianos e etíopes correm bem) se desenvolveram, o Qi nada mais é que uma habilidade física, e está diretamente relacionado a um fator físico, que é o tamanho da área interna da caixa craniana. Isso foi demonstrado no Brain size and cognitive ability: Correlations with age, sex, social class, and race, da Revista Psyconomic Bulletin and Review, Rusthon, juntamente com Ankney (1996), utilizando a recente técnica da Imagem por Ressonância Magnética para medir o volume do cérebro humano, encontraram ao longo de oito estudos uma correlação de 0,44 entre o QI e a dimensão do cérebro.
      Agora, me parece que os estudos que mostram que orientais tem maior QI que africanos, costumam pegar a média global dos resultados de QI dos grupos sociais. Esse seria um bom índice para justificar uma relação de interferência genética alienígena (a exemplo da miscigenação do povo Dropa)? Eu acho que sim e não. Sim, porque medindo na média, é quase impossível discordar por falta de argumentos viáveis ao que tange o fato de que negros tem realmente médias QI inferior aos brancos americanos e europeus, e muito abaixo dos grupos asiáticos (que a título de curiosidade, em inúmeros estudos empatam com os americanos brancos e europeus, vencendo em outros por uma margem bastante pequena, o que poderia levar a diferença a ser questionada)
      Mas falta a esses estudos apontar os picos de inteligência nesses grupos étnicos, porque, vamos dizer, se o superdotado africano for dezenas de vezes mais inteligente que o superdotado oriental, pra mim toda essa conversa foi pro ralo na hora.
      A título de curiosidade, se elencarmos as dez pessoas mais inteligentes do mundo vivas hoje, teremos um negro, nigeriano, com seu astronômico QI de 190 nessa lista. Claro, há orientais, como Terence Tao, com um QI de 230! Do mesmo jeito, há americanos, como Marilyn Vos Savant a mulher mais inteligente do mundo, que ostenta um QI de 228. Há judeus, coreanos e até aquele ator de hollywood, James Woods com um QI de 180. Estima-se (não me pergunte como, hehehe) que o QI do Leonardo Davinci era de 220! Sabe-se que o QI do Einstein era 160.

      Como podemos ver, quando se trata dos pontos mais altos fora da média, não temos uma clara preponderância de um país sobre o outro, embora haja um mecanismo muito bem aperfeiçoado e hoje em conflito entre os russos, os americanos e os chineses, para detectar mutantes (super inteligência pode ser resultado de mutação genômica) e encaminhá-los. Nesse aspecto, isso é supreendente, haja visto que com mais nascimentos, a taxa de gênios devia ser proporcionalmente alta, e no entanto, não aparece uma hegemonia chinesa nem americana quando se trata dos QIs mais altos no mundo. E se as teorias de que negros são mais burros que brancos que por sua vez são mais burros que orientais estivesse correta em todos os graus, não só na média populacional, não devia haver um negro na lista dos dez mais. Hoje, pela estimativa da OMS (Organização Mundial da Saúde) no Brasil de 3,5% até 5% das pessoas são superdotadas.

  26. 1 – Os orientais não tem QI mais elevado. O que eles teêm é mais disciplina, por isso absorvem mais informações e parecem mais inteligentes.
    2- Se os ets quisessem nos escravizar seríamos mamão-com-açúcar pra eles.
    3- Podemos usar a filosofia biblica aqui, quando diz que fomos criados à imagem e semelhança de DEUS. A menos que você acredite em um DEUS “parcial” e injusto!
    Se somos todos frutos dá mesma árvore nada mais justo que sejamos parecidos, não iguais, mas parecidos! Nos entre nos e ente todos os habitantes das galáxias!
    Me lembrou as estações interplanetárias do filme”jornada nas estrelas” e a nave “interprise”, quando eles se deparavam com toda a sorte de seres diferentes e bizarros, vindo de todas as partes do universo !
    Muito lôco!

  27. A primeira coisa que eu pensei quando comecei a ler o relato do cara foi: pronto, é mais um doente mental. Mas aí eu fui vendo as cicatrizes, a “mãozinha”, e o fato de terem suicidado o cara me fizeram pensar que com certeza tem muita fantasia nessa história, mas algum caroço debaixo desse angu deve ter, mesmo que não tenha nada a ver com ETs.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.