Post it, do fracasso ao sucesso

O ano era 1968 e um cientista chamado Spencer Silver que trabalhava na 3M pesquisava uma cola para fita adesiva. O experimento com a cola mostrou-se um grande fracasso, uma vez que a cola criada por Silver não aderia bem, e a fita adesiva se soltava facilmente.

Spencer Silver sabia que a qualidade de uma fita adesiva está em sua capacidade de aderência. E a experiência com a cola dava resultados bastante frustrantes. Ao microscópio, Spencer percebeu que a sua cola  transformava-se automaticamente em pequenas esferas com diâmetro de uma fibra de papel, as quais não se dissolviam, não derretiam e eram extremamente adesivas, mas não se fixavam com muita força quando aplicadas nos suportes das fitas.

Post it, do fracasso ao sucesso

Após refletir sobre a estranha propriedade, Spencer começou a sentir que “atirou no que viu e matou o que não viu”.  Mas apesar de saber que tinha feito uma descoberta importante, o cientista ainda se questionava  quanto a utilidade do tal adesivo.

À primeira vista, uma cola que de fato não cola, só pode ser chamada de produto fracassado. Para sorte de Spencer Silver, ele conversou com Geof Nicholson, diretor de desenvolvimento de novos produtos da 3M, a quem apresentou a sua descoberta. Geof também teve a mesma sensação de Silver. Ali estava um produto em potencial.

Spencer Silver havia feito algumas palestras onde falava de seu trabalho com as pesquisas e mencionava a tal cola que não colava bem. Art Fry, um investigador de desenvolvimento de novos produtos que tinha assistido a um dos seminários de Silver, também ficou intrigado com o tal adesivo.

Acontece que Art Fry, cantava no grupo coral da igreja e usava pedaços de papel para marcar as páginas do seu livro de cânticos, mas cada vez que o abria, estes caíam frequentemente. Foi Art Fry que sacou que seria possível usar a cola que não cola bem de Spencer Silver nas folhas e assim conseguir marcadores eficientes.

Art estava trabalhando em um bloco de recados e teve a idéia de usar uma pequena quantidade da cola de Spencer Silver nele, unindo duas idéias pra criar uma terceira. Foi assim que nasceu o Post it. Mas nem tudo são flores, pois dentro da empresa 3M, muitos se mostraram céticos durante as tentativas de lançamento do produto. Quando Fry começou a falar em Post-It, ninguém entendia, pois as pessoas nunca tinham ouvido falar em recados autocolantes e mostravam-se  reticentes no que dizia respeito à utilidade do produto. Foi então que Fry distribuiu amostras pelas pessoas para que pudessem experimentar e aprender como funcionava.

Finalmente, em 1981, o produto foi lançado e um ano depois era considerado o melhor novo produto da 3M.

Foi assim que o Post-it, pequenas folhas de papel auto-adesivo de várias dimensões, formas e cores, se transformou numa solução simples, ágil e eficiente em todo o mundo, fruto da união de uma experiência inicialmente “fracassada” de um cientista com a necessidade pessoal de um inventor.

Este caso do post it nos mostra uma curiosidade interessante. Muitas vezes, a fronteira entre um erro e um acerto é tênue, cabendo às condições ambientais definir o quê é o quê. Não é raro que soluções venham a surgir antes que o problema se configure. Existem muitos inventores com boas soluções em busca de problemas, na contra-mão do que acontece naturalmente. A capacidade de inovação de uma pessoa está em perceber o potencial de certas coisas e idéias e encontrar onde elas podem ser aproveitadas.

Mas eu estou falando do Post it porque hoje eu tive uma surpresa feliz. Bateu na minha porta um homem da DHL com uma caixa enorme. Na embalagem estava escrito o meu nome e o nome aqui do Blog.

Ao abrir, eu descobri envolta em um mundo de plástico-bolha, praticamente toda a linha de produtos da post it!

O mais interessante de tudo era um poster, com o nome do meu blog escrito para ser “desenhado” com post it.

Eu achei a idéia o máximo. Mas quem gostou realmente é a primeira dama, pois como professora, ela é completamente ALUCINADA com esses produtos da post it. Ela ficou igual a pinto no lixo, olhando cada um dos produtos e querendo todos para ela.

Falando em usar o post it para criar desenhos, aqui estão alguns belos desenhos usando este produto sensacional:
Post it, do fracasso ao sucesso

Post it, do fracasso ao sucesso

Post it, do fracasso ao sucesso

Para fechar o post, eu gostaria de dizer a vocês que a Post It da 3M está lançando uma promoção super interessante que promete dar vários prêmios bons, como notebook, Iphone, ipod, etc. Dá um confere. Vai que você ganha, né?

Aproveito o fim do post para a gradecer ao pessoal da agência que bolou esta idéia sensacional, e mais ainda ao gênio que teve a idéia de me incluir na lista de blogueiros agraciados com o kit.

Fonte

Related Post

8 comentários em “Post it, do fracasso ao sucesso”

  1. Pois é Philipe, seu blog é tão fodão que você ganha as coisas de graça. Parabéns. =D

    Um dia eu chego lá. Ou um dia quem sabe eu ganhe um prêmiozinho. hehehehe

    Até mais Sr. Gump!

    • Pois é, cara. Eu fico feliz que eles tenham se lembrado de mim. Isso é muito bom e me deixa muito feliz, pois eu sinto que todo o trabalho que este blog dá tem uma recompensa.
      Mas fica a dica. A promoção dos caras lá é bem boa. Se cadastra lá. Tá valendo um macbook e iphones!

  2. Olá
    Cara seu site é incrível! Passei o último final de semana todo lendo as postagens que você já fez. Parabéns por manter por tanto tempo algo de tamanha qualidade na web brasileira, o que não é muito fácil de se achar.

    Obrigado

  3. Oh céus! Histórias de empreendedorismo com o Post It! Genial!

    Alguém aí me responde o porquê da primeira reação humana frente ao post it é grudar ele na testa!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares