O Vômito – Episódio I ( uma história real)

Esta é uma história real. Não aconteceu comgo, pois vocês sabem que eu não tenho a menor vergonha de contar essas merdas que me acontecem. Mas como eu tô de bobs aqui enquanto os computadores renderizam um comercial que tá encalacrado, vou contar procês.

Edu tinha ido numa conferência. A conferência acontecia num famoso ( e caríssimo) hotel do Rio. Quando ele chegou no hotel, as palestras não haviam começado ainda. Estava aquele clima de início de coisa chata, sabe como é? Aquelas mesmas pessoas, os risinhos amarelos, as perguntas de sempre.
Entre um papo chato e outro, o garçom chegava com uns canapés. Dali a pouco vinha outro com umas bebidinhas, coquetel de frutas e tal.
Foi quando chamaram para o salão que iria começar a apresentação.
Todos pegaram seus lugares, e entre eles, Edu.
Quando ele sentou, sentiu que estava meio estranho. Suava frio. A nuca meio melada.
O canapé não tinha caído bem.
E tome apresentação. Transparências, power point que não acaba mais.
O enjôo ddo Edu ficando pior. Ele começou a ficar meio pálido.
E tome apresentação, abre pra perguntas, começa um debate, resvala na política, surgem duas, três opniões diferentes, a mesa começa a debater…
Edu tá vendo tudo rodar.
Então ele saca que tá na hora de ir lá no banheiro chamar o Raul.
Ele sai discretamente, sai da sala de apresentações e vai na direção do banheiro, mas tá tudo rodando na cabeça dele. O enjôo, o som começa a parecer sair de dentro de uma caixa em baixo d´água…
Não dá pra chegar ao banheiro. Edu vomita no corredor, bem do lado da sala de apresentações. Olha para um lado, para o outro. Ninguém.
Sem testemunhas, ele sai tranquilamente como se nada tivesse acontecido.
Vai até o banheiro, joga uma água no rosto.

Edu é assim. passou mal vomita logo e tão logo sai o canapé do capeta ele volta a ficar bonzinho. Como se nada tivesse acontecido. Quisera eu ser assim. Se eu vomito – e quando vomito, porque prefiro passar mal a noite toda a vomitar – é caso pra mais de dois dias me recuperando.
Mas ele vomitou legal, era uma gororoba meio creme com pedaços boiando numa pocinha de vodka.

Voltou como se nada tivesse acontecido e assistiu atentamente as apresentações. Ainda fez até perguntas.
Terminadas as apresentações, ia ser servido o jantar. Jantar chique para todos os presentes.
Foi quando aconteceu um barulhão. Todos se entreolharam. Parecia uma explosão.
Na enorme parede de blindex da sala de convenções do hotel, que dava para o corredor, estava o anfitrião do evento, o presidente de uma importante companhia estatal. De cabeça para baixo. Caído no chão com as pernas para cima.
Escorregou no Vômito de Edu. Caiu estatelado no chão.
Edu fez que não era com ele e ainda comentou como é perigoso esses garçons que derramam a bebida no chão com o cara do lado.

Fim da parte I

8 Comentários

  1. Irmão Colpani 20 de agosto de 2006
  2. De_Luca 10 de novembro de 2006
  3. tiza 27 de outubro de 2008
  4. Diene Eide 4 de setembro de 2009
  5. Carolinewf 31 de outubro de 2011
    • anakat.pop@hotmail.com 14 de abril de 2013
  6. Kellyrock98 20 de janeiro de 2012
  7. Germano 5 de março de 2012


Deixe seu comnetário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *