6 Comentários

  1. Faty Lima

    Qualquer que tenham sido as acões no Parque, jamais saberemos! Esse é o cuidado dos Governos; evitar o pânico e histerias. Acho correto, afinal , para que nos serviriam saber de ETs, Ufos, etc! Eles vão melhorar nossas vidas, vão curar o câncer…? Deixa quieto!!!!

    Responder
  2. Rafael

    Philipe, pq vc abandonou seu canal do youtube? eu adorava seus vídeos =\

    Responder

    1. Três fatores principais me levaram a abandonar o canal:
      1- Tempo> Meu tempo simplesmente foi pra terra do pé junto quando comprei uma impressora 3d e comecei a trabalhar profissionalmente com prototipagem e modelos. Começou com um trabalho pra Igreja Católica (na conta do Papa ) e dali não parei mais. Com isso o espaço que eu usava para gravar mudou bruscamente para acomodar a impressora colossal, na época uma das maiores do mercado. Com menos espaço pra gravar, menos tempo para produzir e editar eu poderia reduzir a periodicidade ou abandonar o canal. Preferi a segunda opção por sempre achar que “agora vai, semana que vem ressuscito o canal…” To pensando nisso até hoje. E ja estou no segundo estúdio!

      2- Ecossistema merda> Querendo ou não, só há duas certezas na vida. Uma é que a morte é inexorável, e a outra youtube é uma bosta frequentado por “gente merda”.
      Cada rede social tem uma cultura e de todas, a cultura do youtube é a mais merda disponível. Os caras entram para escrever babaquices, gerenciar aquilo é um saco, você não pode botar nem efeito sonoro que já aparece uma corporação multimilionária querendo obrigar a receita do seu trabalho a ir pra eles. É o tempo todo vc tendo que responder alegações de copyright. Tive problema com um efeito sonoro que eu tinha COMPRADO! Nem mostrando o recibo de compra adiantou. Ou seja, você tem que ter um escritório de advogados pra te assessorar, senão o canal te consome sua vida, sendo que ele não gera o lucro necessário para pagar essa assessoria.
      O problema dessas redes sociais é que por um tempo elas viraram uma especie de “terra prometida” dos criadores. Geral se mudou de mala e cuia pro facebook, abriu canal no youtube, apagou seu blog e se hospedou no Medium. A verdade dos fatos é que o mundo é cheio de gente deslumbrada e com uma boa dose de gente muito esperta, e um volume vinte vezes maior, de “trouxas”.

      Assim, o que ocorreu foi que gente que era blogueiro e dono de espaços próprios, e portanto donos de seus respectivos conteúdos, achou – veja bem – achou uma boa ideia se mudar com tudo que antes lhes pertencia para “a casa dos outros”. É como se você descobrisse um belo condomínio bonito com uma placa: Venha morar aqui de graça.
      Parecia um sonho dourado. E nego foi, mas sem ler que nas letras miúdas, ao seu mudar para o condomínio bonito e grátis, passava para o dono do mesmo todos os seus bens.

      O que é o youtube senão um espaço de uma empresa de fins lucrativos com o qual nós nos embuímos da inocente (e estupida) ideia de que é um espaço grátis para nos expressarmos? Na realidade estamos trabalhando para um conglomerado multimilionário, sem receber adequadamente para isso, onde eles ficam com 90% ou mais da publicidade que nós atraímos. E que pode deliberadamente, e sem explicações, quando melhor lhe aprouver, apagar, da noite para o dia o que você acha que é seu conteúdo. Pois é. Essa é a questão: Não é.
      Basta dar um google pra achar nego que teve o canal apagado do nada, anos de trabalho jogados na lata do lixo. Só resta chorar.

      Youtube é um espaço cada vez mais inóspito e mais difícil para se trabalhar. Não obstante, o Youtube esta REPLETO de 171 oferecendo propostas caracu, se autointitulando “networks”. Prometem mundos e fundos, mas o que querem mesmo é morder a grana que você tenta fazer lá. E isso nos leva ao terceiro motivo.

      3- Pouca grana> Um dos meus videos teve 80.000 views. Isso resultou em CINCO REAIS ATÉ HOJE!.
      O youtube é uma empresa olho grande no que concerne a “dividir lucros”. Aliás, entenda dividir lucros como “dar uma esmola para que trouxas trabalhem de graça para eles”. Assim, tanto o babaca da piscina de nutella quanto a gostosinha do tutorial de maquiagem podem achar que estão abalando Bangu, mas não são mais que pequenas engrenagens de uma maquina colossal que só quer “o dela”. Isso faz com que decisões sejam tomadas no sentido de direcionar as verbas para engordar o boizão. Um exemplo disso é a recente definição de que todos os canais com um numero de assinantes abaixo de um cento volume definido, de maneira arbitrária pelo Big Brother Google, terão todos os seus respectivos rendimentos sequestrados pra ele. Nego chorou, esperneou, fez um auê do caralho. O Youtube cagou e andou. Em paralelo isso sinaliza para sua rede de criadores, que audiência grande é o que importa. Não conteúdo. Dessa maneira, como já sabemos, o sistema de algorítimo de ranqueamento do youtube considera que videos vistos ate o fim são “bons”. O que levou a forçar uma produção gigantesca de videos curtos com tendências virais. Isso explica a banheira de nutella e outras maluquices efêmeras. É importante volume, em detrimento a conteúdo. Então somando pouca grana, pouco tempo, e num ecossistema merda, melhor não fazer.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.