12 Comentários

  1. Vivian Martins

    Belo poema,Philipe.Muito legal mesmo.
    Só fiquei triste no final,pq lembrei do meu cachorro que morreu quase do mesmo jeito =/
    Mas muito legal a historia,parabéns =]

    Responder

  2. nossa fazer a felicidade dos urubus é f*** 😡 asohoahis
    gosteei ;D
    só não muito dessa parte:

    “Nem parece um bicho
    está sempre no cio
    porque é um cachorro”

    Responder
  3. Vivian Martins

    [quote comment="8420"]
    só não muito dessa parte:

    “Nem parece um bicho
    está sempre no cio
    porque é um cachorro”[/quote]

    Eu também achei meio estranha essa parte rs

    Responder

  4. È que eu escrevi esta poesia duas vezes. A primeira deu pau ontem quando o blog saiu do ar. Aí foi pro saco, a Vivian botou pilha e eu refiz ela toda de cabeça. A primeira era bem melhor, eu acho.
    Essa parada aí tava fora da ordem mesmo. Reorganizei lá. Acho que agora deu liga.
    Obrigado por lerem.

    Responder
  5. Lu

    triste fim do caozinhu… mas fazer u q.. pq tudo q nasce..morre 🙁

    []’s

    Responder
  6. Vivian Martins

    Agora ficou melhor lá aquela parte,ficou com mais sentido =]
    Não consigo imaginar como a outra pode ter ficado melhor do que essa.
    Acho que essa ficou melhor que a outra, isso sim 😀

    Responder
  7. Vivian Martins

    Nossa O.o
    Então,como vc falou devia digno de uma indicação pra academia brasileira de letras mesmo xD
    rsrsr

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.