A misteriosa morte de Elisa Lam

Night mode

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Elisa Lam era uma canadense que foi encontrada morta na caixa d´água de um hotel.  Em busca de desvendar como ela foi parar lá, o mistério foi aumentando cada vez mais e ganhou contornos sombrios e segundo alguns,  até SOBRENATURAIS.

Elisa Lam tinha 21 anos quando morreu. A causa mortis foi apontada como afogamento. Ela foi descoberta já em decomposição no início deste ano. Seu corpo estava dentro da caixa d´água do Cecil Hotel, em Los Angeles, California.

O pior e que ela só foi descoberta porque os hóspedes do hotel começaram a reclamar que a água estava com “gosto ruim”. Ou seja, a galera tava bebendo água de defunto sem saber. Mas vamos ao caso.

O exame do cadáver não apresentou violência ou drogas. Nem mesmo álcool foi ingerido. Aparentemente, ela teria cometido suicídio.
Cecil-Hotel-Water-Tank

Seria um caso simples de atribuir a suicídio se não fossem alguns detalhes macabros, estranhos pra chuchu. O primeiro deles é como ela foi parar lá dentro, já que o reservatório é alto, está na cobertura do prédio, numa área protegida por um sistema de alarme e o reservatório de água é bem difícil de alcançar. Em seguida tem o detalhe de uma pessoa não conseguir passar pela abertura. A abertura precisou ser cortada para a remoção do corpo. Estima-se que um contorcionista ou alguém com mais flexibilidade teria dificuldade de esgueirar pela passagem para pular ali dentro. Mas seria o caso dela? Outras perguntas que estão em aberto são: Como ela chegou lá e como conseguiu fechar e trancar a porta que dava acesso ao telhado do hotel? Como ela chegou ao topo das caixas d´água, se não tinha escada? Além disso, como ela conseguiu fechar a tampa do reservatório de água? E onde foram parar suas roupas? (ela foi encontrada nua)

No fatídico dia em que morreu, ninguém ouviu barulho, nem nada de estranho foi reportado pelos hóspedes.

Quem matou Elisa Lam?
Quem matou Elisa Lam?

A única explicação lógica é que ao invés de se matar, Elisa Lam morreu, como dizem no interior, de “morte matada”. A coisa ficou realmente misteriosa e até assustadora quando Elisa Lam apareceu no video de segurança do hotel. Já adianto logo que este é um video perturbador, que deixa muitas pessoas se sentindo estranhas. Vou confessar que até eu que estou acostumado a coisas esquisitas senti um certo desconforto de ver o video. Este é o último registro dela quando estava viva. A imagem foi gravada pela câmera de segurança do elevador.

Elisa aparece no video vestindo um casaco vermelho e jeans. Ela a principio não parece aflita. Elisa entra no elevador e, se abaixa de um jeito estranho diante do painel, chegando bem perto do mesmo. (suspeito que talvez ela tenha miopia). Só que ao invés de apertar um botão como faz todo mundo, ela aperta TODOS!

Então, ela se afasta e espera. Espera… Espera… E NADA!

O elevador simplesmente NÃO REAGE! É como se uma força sobrenatural estivesse mantendo o elevador parado, para a “coisa” que não conseguimos ver pegar ela. Elisa aparenta ter consciência da “coisa” que parece estar vindo pegar ela, pois em um momento, ela se dá conta que o elevador está travado, e se esconde no cantinho. Então ela olha rapido, como alguém que está com medo. Ela certamente estava se escondendo. Mas do que? Agora que ela olhou para fora, estranhamente se inclinando o corpo para baixo, numa posição que parece desconfortável, ela arece estar mais aflita. Elisa cola o corpo junto a parede do elevador, torcendo para que ele funcione, mas a maquina se recusa.

Então, após mais alguns segundos, Elisa está tão apreensiva que cola seu corpo no canto da parede, junto ao painel de comandos do elevador. Isso nos sugere que ela ja estava ouvindo a “coisa” se aproximar.

Passam-se mais alguns segundos e ela se aproxima do canto da porta do elevador parado. Ela se esgueira no canto, olhando fixamente para alguma coisa à direita. E aí a coisa realmente fica estranha. Ela espera, espera e do nada dá um pulinho para fora do elevador, batendo os pés. Estaria querendo assustar alguém ou alguma coisa? Essa é uma atitude que nos lembra a de alguns animais acuados, que usam uma demonstração de ataque como último recurso para dissuadir seus predadores.

Elisa agora está do lado de fora da porta e olha para o sentido oposto ao que olhava antes, quando estava dentro do elevador. Agora seu comportamento se torna estranho e mecânico, como se estivesse sendo controlada. Ela dá um passo maior que o normal para o lado e um para trás, voltando ao elevador. Então ela volta para fora com mais um passo, dessa vez mais curto. A sensação que passa é que ela está “calibrando o movimento”. Elisa agora esta do lado de fora do elevador, fora do alcance da câmera. Um pedaço de sua roupa aparece e isso permite saber que ela estava ali o tempo todo. Então seu braço pende. Dali o braço vai se mover para cima, como se fosse o braço de uma marionete. Começa então uma bizarra sucessão de movimentos esquisitos. Ela fica um tempo com os dois braços para cima, como que segurando a cabeça. E aí volta, aparentemente, atormentada, ao elevador. O mesmo ainda está parado, possivelmente com defeito. (Será?)

Elisa torna a apertar botões aleatórios insistentemente, repetindo a ordem em alguns. Após fazer isso, ela vai para fora do elevador novamente. Então ela passa dois segundos parada como um robô do lado de fora, e daí Elisa começa o que parece ser uma discussão com alguém, que está fora do alcance da câmera. Seus braços começam a se mover de forma COMPLETAMENTE ANTINATURAL. As mãos se curvam e desenham círculos no ar, com os dedos bem abertos. Em certos momentos o movimento se torna mais rápido, parecendo ate uma estranha dança com os braços. Algo parece controlar o corpo dela, e o que vemos em seguida é que Elisa começa a retorcer seus dedos, e então começa a fazer isso mexendo o corpo.

Então ela para, e voltando a por as mãos na cabeça, sai andando com passos estranhos, sem o balanço correto.

A câmera fica filmando o nada. E esta é a parte que dá mais medo, pois não acontece nada. A câmera do elevador parado não registra para onde ela vai. Aí entrava parte bizarra: Do nada, o elevador volta a funcionar! A câmera volta a filmar enquanto a maquina desce parando nos andares.

Foi o último registro dela.

Logo após os eventos do vídeo, Elisa foi até o último piso do hotel, onde de alguma maneira, subiu no reservatório de água e, ninguém sabe como, se afogou nele. Seu corpo foi encontrado somente duas semanas depois. Graças ao estranho video da segurança, muita gente suspeitou que ela estava sob a influência de drogas. No entanto, o exame forense do corpo que é muito preciso, mostrou que ela estava “limpa” e nem mesmo havia consumido álcool.

Elisa Lam viajava sozinha. Então com quem ela parecia estar falando ou de quem ou do que estaria se escondendo? Por que apertar todos os botões do elevador de uma vez? As autoridades acreditam que ela sofria de transtorno bipolar, algo significativo para a investigação.

Hotel assombrado?

Seria o Cecil Hotel um lugar assombrado? Há quem pense que sim.
130221200919-cecil-hotel-front-exterior-story-top

O Cecil Hotel foi construído na década de 20. Seu publico alvo eram empresários que vinham para a cidade a negócios por um curto período. Gradualmente o hotel experimentou a decadência em função de forte concorrência. Como el era localizado perto da área infame Skid Row, o hotel começou a alugar quartos a longo prazo com preços baratos, uma política que atraiu uma multidão.
A reputação do hotel foi de mal a pior, quando se tornou notório os inúmeros suicídios e homicídios, assim como o alojamento de famosos assassinos em série lá.
Construído em 1927, este hotel tem uma história de acontecimentos estranhos e encontros que ocorrem lá. Isso inclui vários assassinatos, suicídios e encontros assustadores, alguns dos quais permanecem sem solução, mesmo até hoje.

Ao que parece, o primeiro mistério de assassinato ali ocorreu em 1947 com a descoberta do corpo mutilado de Elizabeth Short (Dália Negra). Outra morte ocorreu no hotel em 1954, quando Helen Gu pulou da janela do sétimo andar. Em 1962, Julia Moore saltou de seu quarto no oitavo andar, deixando para trás apenas uma passagem de ônibus e um livro com US$ 1.800. Nenhum bilhete de suicídio foi encontrado.

Apenas alguns meses depois, Pauline Otton pulou de uma janela do hotel no nono andar, após uma discussão com seu ex-marido, e acertou um infeliz transeunte (esse era azarado!). Ambos morreram instantaneamente. A morte de Goldie Osgood em 1964 ajudou a dar má fama ao decadente Cecil Hotel. Ela foi encontrada estuprada, esfaqueada e estrangulada.

Cecil Hotel também tinha sido o lar de assassinos em série, como Richard Ramirez, o “Night Stalker”, que foi condenado por matar 14 pessoas em 1985. Outro assassino em série associado com o hotel foi Jack Unterweger, que cometeu suicídio depois de ser condenado por três assassinatos envolvendo prostitutas em 1991. Ele tinha usado o hotel como base para pegar suas vítimas.

Em um post do memoriesproject.com datado de 23 de fevereiro do ano passado, o escritor do blog relaciona experiências assustadoras de seu pai no Cecil Hotel durante sua estadia lá em 1965. Ele escreveu:

Toda vez que ele contava a história, eu podia sentir o medo sair dele em ondas, mesmo depois que tanto tempo tinha passado.

O relato dá conta que seu pai tinha ido dormir naquela noite em seu quarto, e acordou com a sensação de que ele estava sendo sufocado. Ele estava banhado em suor frio e não conseguia se mover ou pedir ajuda. Ele literalmente pensou que ele ia morrer naquele quarto. Finalmente, o sentimento o deixou. Ele saiu correndo pelo quarto afora e desceu para encontrar o funcionário do hotel que estava em serviço durante a noite. Depois de recuperar o fôlego, ele disse ao funcionário que tinha acontecido. O funcionário disse que, de fato, alguém havia sido assassinado naquele quarto.

Achei a imagem do hall do elevador dos andares. Foi muito provavelmente um lugar assim que Elisa viu quando pulou fora do elevador no dia que morreu.

cecilhotel_elevators

Estranhas coincidências

A história de Elisa Lam é estranhamente parecida com um filme de torror chamado Água Negra (“Dark Water”) feito em 2005.

No filme, a personagem Dahlia, protagonista, se muda para um prédio de apartamentos com sua filha Cecilia. Note que ambos os nomes são relevantes.

Dália Negra era o apelido dado a Elizabeth Short, uma mulher que foi vítima de um assassinato horrível, em 1947 – que parecia ser particularmente ritualístico. O caso não foi resolvido até hoje. Há boatos de que o a Dália Negra estava no Hotel Cecil antes de morrer brutalmente assassinada. No filme, o nome da filha, Cecilia, é, obviamente, muito semelhante ao nome do hotel onde a moça morreu na caixa d´água.
Depois de se mudar para o apartamento novo, Dahlia percebe uma água escura vazando do teto em seu banheiro. Ela finalmente descobre que uma jovem chamada Natasha Rimsky tinha se afogado na cisterna do último andar do edifício, o que causou a água escura.

Similarmente, Elisa Lam só foi descoberta pela água.

O final do filme também é assustadoramente relevante: o edifício de apartamentos apresenta um elevador com problemas e um fantasma que enrola os cabelos da mãe a de Cecilia.
Realmente, é um conjunto muito expressivo de coincidências. Eu não vi os dois mas dizem que a versão japonesa dá um cagaço significativo.
Mas ainda há mais: Assim que o corpo de Elisa Lam foi encontrado na caixa d´água, um surto mortal de tuberculose ocorreu em Skid Row, perto do Hotel Cecil. Adivinha só o nome do kit de teste utilizado nestes tipos de situações: LAM-ELISA.

Pode não ter nada a ver, mas é bizarro!

A sequência de numeros

Vamos dar uma olhada na sequência de botões que Elisa apertou no elevador. A maioria das pessoas que analisaram o video concordam que que ela apertou botões na ordem : 14, 10, 7, 4, B e TRAVAR / SEGURAR.
Há quem veja nessa ordem uma mensagem oculta. Alguns investigadores até tentaram atrelar os números a versículos da Bíblia, mas eu acho que isso não tem nada a ver. Mas há uma ou outra coisa interessante das teorias da conspiração sobre a morte da Canadense.

Quando você usa o Google Maps e amplia o Hotel Cecil, você pode ver que há uma empresa registrada no prédio. A “invisble light agency”.
Ao procurar informações sobre a empresa, você vai achar a marca que é um estranho triângulo:

triangulo

Essa empresa é especializada em efeitos de luz e “outras realidades” -Seja la o que isso queira dizer. Ao que parece é uma empresa de efeitos especiais. Praticamente não há informações sobre o que ela faz, mas há pelo menos um atigo do CG channel de 2011 que fala desa empresa e diz que um dos sócios é um tal de Anthony Vu. Curiosamente, o perfil do Anthony Vu do linkedin diz que agora ele trabalha com a Raytheon, uma das empresas que trabalham para os militares dos EUA fazendo misseis e outras coisas, provavelmente relacionadas ao orçamento negro. (se vc não sabe o que é o orçamento negro procure no último gumpcast)

Após as pessoas começarem a fazer perguntas sobre a Invisible Light, o cara fez um redirect do site dele para a pagina da Raytheon, mas pelo Wayback machine ainda da pra ver como era: http://web.archive.org/web/20130421220055/http://invisiblelight.tv/.

É interessante guardar essa conexão com o pentágono, aparentemente sem sentido, porque ela ganha uma dimensão curiosa quando confrontamos um dos últimos tweets da moça:
Elisa soltou um Tweet no dia 13 de janeiro, com um artigo publicado no Huffington Post sobre uma empresa canadense que está tentando obter o apoio do Pentágono para desenvolver um material de camuflagem para tornar soldados invisíveis.

foto

Estariam essas coisas ligadas a morte misteriosa?

É possível que a natureza da viagem de Elisa para a Califórnia esteja diretamente associada a sua morte intrigante. Ela não informou ninguém que viajaria e nem deixou qualquer indício do que foi fazer lá.

Editaram o video?

Segundo o cara deste site aqui que está investigando o caso, pois estudava na mesma universidade que ela, há um corte no Video.
Ele diz que assistiu varias vezes o video, observando com cuidado o timecode. Em sua inspeção, ele notou que o timecode dá um estranho “soluço” que poderia indicar que ali ele foi cortado.Ele sugere observarmos em 2:49 no video da câmera do elevador. Voltando um pouco o video, podemos notar como os numeros vão subindo até que o estranho “soluço” aparece do 24 ao 25 minuto. Segundo ele, essa mudança deixou um “gap” de 55 segundos sem registro, praticamente um minuto em que não sabemos o que acontece.

Isso levanta uma série de questões. Será que a polícia editou o video antes de soltá-lo? Neste caso, o que haveria neste minuto que poderia atrapalhar as investigações?
Ou será que o video não foi adulterado pela polícia e sim pelo assassino?
Teria sido apenas um problema da câmera?
Teria a coisa que supostamente assumiu o controle do elevador também adulterado a câmera?

Outras análises do video mostraram que o “tempo” nele não está correto com a realidade. Isso pode ser decorrente da baixa qualidade do equipamento, mas usando a tecnologia de edição é possível acelerá-lo para que o timecode encaixe com o tempo real.
Confira o conserto e como ele fica ainda mais estranho no tempo certo. O video correto é significativamente  mais rápido, e não apenas isso, ele mostra o ponto claramente onde o vídeo do elevador foi adulterado, justamente quando ela “sai de cena”.

É possível, no entanto, que o fato do video parar pode estar relacionado ao sistema de compressão usado. No entanto, isso não explica a lentidão do video original e nem porque o elevador parecia funcionar quando ele queria.

Pelo que eu consegui levantar, este é o blog dela. Certamente a polícia e mais uma galera está revirando ele para achar alguma conexão, algo estranho, suspeito

que leve a elucidae o misterio de sua morte. Este aqui seria o Thumblr dela, que parece bem movimentado e meio obcecado pela moda. Há também umas fotos meio estranhas, meio creepy, como esta:

tumblr_m80k7o0q8o1qdwo7go1_1280

E elisa Lam parecia gostar muito desat frase que aprece no blog e no thumblr (e é a frase que ela identificou no “about me” do blogger, o que demonstra ter grande significado para ela:

“You’re always haunted by the idea you’re wasting your life.” — Chuck Palahniuk

Você está sempre assombrado pela ideia de que está desperdiçando sua vida – Chuck Palahniuk

Se você assistiu o vídeo, deve ter notado que é FATO que a moça não estava em seu juízo perfeito. Ela entrou no elevador e apertou todos os botões. Então, quando as portas não fechavam, ela espiou ao virar da esquina para ver se alguém estava chegando, mas ainda assim ela também se escondeu e agiu com medo de que alguém pudesse vê-la. E ninguém normal fica agitando as mãos de uma forma estranha e deformada como ela fez. Há quem sustente inclusive que ela foi possuída por um demônio com base em seus estranhos movimentos dos braços.

Sua morte foi considerada pelo IML local como um afogamento acidental, mas sem drogas ou álcool no corpo é estranho que alguém queira ir nadar na cisterna do hotel. Ainda mais depois de protagonizar o arrepiante episodio do elevador.

O lado racional de nossos miolos vai dizer que Elisa Lam  provavelmente sofria mesmo de algum tipo de psicose antes de morrer. Quanto ao porquê de o elevador não se mover, é um grande mistério, que pode ou não estar ligado à sua morte. Ela pode ter dado tilt no equipamento ao apertar de uma vez todos os botões. Ninguém ainda conseguiu explicar como ela encontrou seu caminho para a área do tanque de água no terraço, ainda mais porque o acesso é trancado e a porta de acesso NÃO FOI ARROMBADA, e nem o alarme foi disparado. Mas o hotel é uma antiga propriedade, de modo que temos que considerar a hipótese de que o alarme poderia ter dado defeito. Ninguém sabe como ela subiu na caixa dágua se não tem escada lá. Nem como abriu, entrou e fechou.

Como todo caso de desaparecimento em circunstâncias incomuns o caso levanta muito mais perguntas do que aponta para respostas. Uma das mais estranhas situações das muitas deste caso, na minha opinião, é que ela se foi assassinada, por que tiveram o trabalho de levar o corpo a um lugar inacessível e jogar no tanque de água? Não faz muito sentido pela dificuldade. Se o cara ja tinha matado, bastava jogar duma janela. Soaria como suicídio banal ou acidente. Ao jogar na caixa d´água, quem matou sabia que ela seria encontrada.

Ao que parece, em algum lugar de seu blog, Elisa disse que foi perseguida por dois caras, um mexicano e outro italiano. Poderiam ser eles?

O fato é que até agora só existem especulações… Talvez o mistério macabro da morte de Elisa nunca venha a ser desvendado.
Você teria coragem e passar a noite no Hotel Cecil? Custa cerca de US$ 52 para um quarto de casal com banheiro compartilhado.
Quem sabe, se durante a noite, bem do seu ado da cama, você não vê uma sombra, um vulto parado e molhado, ali junto a janela, olhando e apontando pra você.

montra

Bons sonhos!

fonte fonte fonte fonte

 

Comments

comments

137 Comentários

  1. Rodolfo

    vi isso no blog knowledge is power do danizudo,mas o teu texto está bem mais completo e com mais detalhes…parabéns novamente Phill…

    Responder
  2. Rodolfo

    kra…desculpa pela propaganda do outro blog,não chamaria de propaganda porque o foco lá é outro.E o mundo gump é o blog que eu mais leio e acompanho e acredito que acontece isso com muitos de seus leitores.Mas mesmo assim perdão pela divulgação aí.

    Responder
  3. RLavratti

    Ia comentar o mesmo que o Rodolfo 🙂

    Parabéns cara, sua qualidade nos artigos é impecável!

    Responder
  4. Felipe

    Rapaz, é bem estranho. Lembrei muito do filme “o homem invisível”, que o cara se aproveitava de sua invisibilidade para estuprar uma mulher, numa das cenas.

    Dando uma viajada na maionese, e levando em consideração a existência daquela empresa envolvida com invisibilidade no prédio, dá pra se concluir algo como: um cara “invisível” estava “brincando com ela”, ao persegui-la pelo hotel. O elevador não se mexia porque, ele estava segurando o botão de chamar do lado de fora.

    Ela não parecia apavorada, como qualquer pessoa que visse um fantasma ficaria, pelo fato de ela saber que era um homem invisível (possivelmente sabia das operações da empresa). O video, em certo momento, dá a impressão de que ela parece ficar procurando algo que não pode ver.

    Os gestos podem ser algo como o cara invisível querendo segurar as mãos e braços dela, ou algo do tipo. Isso explicaria as contorções das mãos.

    Quanto ao fato de a porta do lugar que dava acesso á cisterna não ter sido arrombada ou o alarme disparado… Acho que para uma empresa que consegue deixar alguém invisível, isso deve ser fichinha.

    Concluo que a moça pode ter sido estuprada, ou morta acidentalmente durante uma relação sexual mais… hard (já que, como eu disse, ela não parecia apavorada o bastante para não saber o que estava acontecendo) e o criminoso invisível jogou o corpo na cisterna.

    Não foi encontrado vestígios de esperma, porque, logicamente, a água “lavou”.

    Mas, voltando à lógica… Ela poderia ser esquizofrênica e estar tendo alucinações. E, realmente, o elevador deu tilt, quando ela apertou vários botões de uma vez e “travou”, até o sistema conseguir processar todas as informações. Mas isso não explica como o corpo dela foi parar na cisterna, nem o corte no video.

    Responder

  5. Li essa história em outro blog, não lembro qual foi, mas seu texto tem mais detalhes, inclusive essa parte dos números…

    Você levantou uma hipótese que, na minha opinião, esclarece o fato de o elevador não funcionar quando ela está por perto, ela pode ter apertado o botão de travar ou simplesmente ter dado um tilt mesmo, mas como você mesmo disse, é só meu lado racional falando.

    De fato, é um caso bem esquisito, pois existem muitas outras dúvidas do que o simples fato de o elevador não ter funcionado.

    Achei que o movimento das mãos dela não chegou a ser descomunal, foi estranho, isso sim, mas nada “desumano”…

    ótimo post, vc poderia ter deixado sem essa última imagem, levei um susto cara! hahaha

    Responder
  6. Raid

    Ela tinha problemas mentais, por isso o comportamento estranho no elevador e as viagens pelo país. Provavelmente maníaca-depressiva. O elevador não fecha porque ela aperta o botão de segurar/travar, tanto que a porta começa a fechar no começo do vídeo mas ao apertar o botão a porta retorna.

    Um assassino serial explicaria a caixa d’água, encontra uma vítima em potencial, sozinha, com comportamento incomum, ele quer matar ela afogada, joga ela lá dentro, afoga, e fecha a portinhola, retira a escada e tranca a porta de acesso.

    Esse mesmo assassino aparece na filmagem, então ele apaga essa parte.

    Pode ser isso como pode não ser nada disso. Mas que o caso é bizarro é. Aquela parte que ela abre as mãos tateando algo no ar é estranhíssima.

    Outro grande post Philipe!

    Responder
  7. Rogério Calsavara

    Philipe, retiro a minha sugestão quando a você usar cinemagrafia.

    Por favor, nunca use cinemagrafia!!!

    Já levei um puta susto só com a foto, mas se essa cara assustadora piscasse ou fizesse qualquer outro movimento o risco de um ataque cardíaco seria considerável!!!

    Responder

    1. Hahahaha. Pior que pensei em fazer uma versão do video que essa cara aparecia quando o elevador chegasse no andar debaixo, mas achei que ia ser sacanagem.

      Responder
      1. Thiago chipset

        Pow, vendo um vídeo desses de susto no final eu descobri que o teletransporte é possível. Em um minuto meu irmão estava sentado em frente ao computador, no instante seguinte ele estava do outro lado do quarto, e a cadeira caída no chão.

        Responder

    2. Que merda, també, tomei um p*ta susto com a foto huahuahuhua imagina se fosse um gif animado estilo aquele joguinho do labirinto, ia ter gente indo direto pro hospital!

      Ah, lembrei também do filme 1408.

      Responder
    3. Kah!

      Cara, pensei o mesmo aqui, por eu ficar muito tempo olhando a tela do pc, minha vista fica cansada e acabo vendo coisas “piscarem” em imagens estáticas e sem fator susto, mas suficiente para me borar… nessa doidinha do grito, teria infartado na hora, certeza! haha u__u

      Agora em vídeo a coisa ficaria tensa HAHAHA, quem não lembra da primeira vez que jogou o labirinto ou viu o vídeo da propaganda de carro que dá um sustinho no final?

      Quanto a história da Elisa Lam: mistério!

      Responder
  8. Daniel Bart Pinheiro

    É um caso bem cabeludo mesmo, mas aposto em algum tipo de histeria, sei lá. E essa negócio de passar uma noite no hotel e ver um vulto molhado do lado da cama e apontando, eu não preciso passar uma noite nesse hotel pra ver isso, já vi isso aqui no meu quarto kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Responder
  9. John Doe

    O fato do elevador não se mover pode ser em razão dela ter apertado vários botões e ter dado “tilt”. Elevadores também possuem um botão de emergência que o mantém parado num andar, para consertos, ou colocação de carga.
    Os movimentos incertos, o fato de aparentemente “conversar” com algo que não existe (não tem áudio) sugerem algum transtorno psicológico, como transtorno bipolar, esquizofrenia, paranóia, os sintomas são parecidos.
    Não podemos ver, dado o ângulo da câmera, mas poderia haver alguém do lado de fora do elevador, com quem ela falava. Essa mesma “pessoa” poderia, depois, ficar apertando os botões de abrir e fechar a porta. O incidente do elevador pode muito bem não ter nada a ver diretamente com a morte de Elisa. Poderia ser alguma brincadeira que acabou mal.
    O hotel já tinha uma fama sinistra, o que atrairia curiosos ao local. Com essa morte, a fama passou a mórbida.
    Coincidências existem, embora eu não acredite muito nelas, sem uma motivação, mas existem.
    Possessão demoníaca? Bem, fugiria dos padrões conhecidos, pois normalmente o “demônio” não obriga o possuído a se matar logo em seguida. Existem casos de possessões que duraram anos a fio. Logo, o interesse está em ocupar o corpo do “possuído” pelo maior tempo possível. Logo, não faz sentido.
    O caso é bizarro, sem dúvida, fatos coincidentes aconteceram, mas antes de creditar alguma coisa ao sobrenatural, se deveria investigar muito bem todos os detalhes, muitos dos quais não temos acesso. Se depois de eliminado o possível e o provável, restar o impossível, então ele até poderá ser verdadeiro…
    E a última imagem não foi tão assustadora assim…

    Responder
  10. Mme. Danica

    Cara, esse é mais um caso que nos coloca para pensar… É incômodo! Além da morte ser horrorosa – porra, morrer numa caixa d’água e ter seu copo descoberto já em decomposição é hard d+ – o comportamento da moça no elevador é muito estranho. Tudo bem, que não é nada não humano, mas não é normal.

    E se vocês repararem bem, quando ela parece dominada e sai de cena, ela é levada por alguma coisa. Reparem! Uma de suas mãos é erguida um pouquinho, como se alguém estivesse pegando em sua mão, e ela segue para a esquerda sendo levada!

    Tenso!

    Responder
  11. Jenn

    Felipe chegou a ler o blog dela? Ou que aparenta ser dela, da para ver que era uma pessoa bem depressiva e tudo mais, talvez fizesse uso de medicamentos, mas isso só talvez fosse parte dessa estranha história.

    Responder

  12. Eu acredito que ela estava sob algum tipo de surto, ela possivelmente era esquizofrênica depressiva e também tinha paranoia. Ela se comportava como se houvesse alguém atrás dela, a maneira como ela gesticulou aparentava estar reagindo com algo que somente ela via, e essa frase e imagem aparentam certo descontentamento com algo da vida dela.

    Responder
  13. Whalietric

    Olha só Philipe:
    Fuçando nas WWWeb aqui e ali achei este blog aqui:
    http://felicadevers.blogspot.com.br/2013/02/what-happened-to-elisa-lam.html

    Acredito que ele traga novas informações sobre o caso.

    Por exemplo, a garota diz que Lam fez uma foto com vários remédios, dando indícios que ela possa ter feito um coquetel dessas coisas. Somado a isso o transtorno bipolar, é bem provável que o comportamento dela no elevador esteja relacionado com alucinações + terror cusdo por medicação. Ela parecia estar em um surto quando tudo aconteceu.

    Acho que não foi dessa vez que algo paranormal foi registrado. Infelizmente. 😛

    Abração!

    Responder
  14. Matheus

    Bem estranho mesmo. No vídeo que mostra a real velocidade dos movimentos dela, a hora em que ela faz aqueles gestos com a mão parece como se ela tivesse tateando o ar para tocar em algo que ela não enxerga direito. A proximidade que ela fica dos botões do elevador dão essa impressão de que a menina tava meio cega durante o episodio. Pensando de forma mais cética, talvez ela fosse esquizofrênica e tivesse vendo/ouvindo alguém, talvez realmente alguém estivesse a perseguindo, e o fato do vídeo ter sido editado deixa mais dúvidas sobre o que de fato aconteceu com essa menina. O fato de terem cortado a caixa d’agua pra tirar ela de dentro acredito que seja porque o corpo inchou depois de um tempo na água e não cabia mais por onde ela entrou. Se ela estava nua e não foram encontradas as roupas, a ideia de um homicídio é mais possível ainda.

    Responder
  15. Soratto Martins

    Perfeito Philip, suas matérias são genias, de alta precisão e competência.

    As vezes me inspiro em você, também sou blogueiro e estou concluindo o curso de Psicologia.

    Veja ai a identificação com sua pessoa, rsrs.

    Enfim, espero mais casos como este, principalmente sobre ufologia,

    Não estamos sós.

    Alias, se quiser algumas de minhas matérias e historias envolvendo ovnis, estou a disposição para cede-las

    A poucos meses houve um estranho ocorrido a cerca de 300 km de distancia da minha cidade.

    No mais, agradeço pelos pts e pelo seu trabalho.

    Abraços

    Responder
  16. Aline Carneiro

    Vocês perceberam que no hotel as vítimas são todas mulheres e os assassinos todos homens?
    A existência de alguém invisível, embora pareça improvável, poderia explicar o medo dela no vídeo e os movimentos posteriores. Se ela estava interessada em invisibilidade, pode ter sido “convidada” a conhecer o experimento por alguém mal intencionado.
    Mas nada explica o afogamento dela na caixa d’água do prédio. É um caso tão estranho quanto o Black Dahlia, mas se foi um assassinato, o “modus operandi” não sugere um serial killer, po exemplo: eles gostam de usar sempre o mesmo método. Seria difícil matar uma segunda menina numa caixa d’água.
    e, se querem minha humilde opinião, esse caso nunca vai ser solucionado.

    Responder
  17. Ariadne

    Tinha feito cotações para hospedagem neste hotel para o próximo ano … ainda bem que li TUDOOOOOOOOOO sobre os acontecimentos macabros deste local!!
    Já foi riscado da minha lista e foi pra lista negra!! hauhauhauha
    Adoro o seu blog!! Parabéns!!

    Responder
  18. Fábio Fuzari

    Parabéns, mais uma vez, Philipe! O texto e a “investigação” estão ótimos!

    Bom, esse hotel está com cara de Overlook Hotel. Só falta aparecer REDRUM escrito com sangue nas paredes… Jack e Danny Torrance curtiram!

    Sobre assombrações, estou iniciando meus estudos na área do Espiritismo Kardecista. Por isso, posso falar alguma bobagem, da qual já peço desculpas antecipadamente. Em brevíssimo resumo, aprendi (ou estou aprendendo) que um espírito, ao desencarnar, pode ficar preso a algum lugar ou a alguma pessoa por algum motivo (seja por amor, ódio, desejo de vingança etc.), caso não aceite o desencarne. Com tantos assassinatos e suicídios, não acredito que este hotel seja um local de paz. É provável que existam espíritos que ali ainda estão, por algum motivo. O que penso que pode ter acontecido com essa moça, ao menos no que assisti do vídeo, é que ela poderia ter uma mediunidade forte e sentiu essas aproximações e, quem sabe, teve até visões destes espíritos perturbados. Pode ter até mesmo interagido com eles de alguma forma, o que explicaria seus movimentos. Como tudo é energia, a própria “negatividade” do ambiente alterou o sistema de funcionamento do elevador. Mas, obviamente, creio que isso não explica como ela chegou na cisterna e se afogou… Como eu disse, ainda sou mero aprendiz e o assunto demanda muitos outros estudos nesta área. Apenas fiz um breve e superficial comentário do que acredito.

    Philipe, não se espante se aparecerem mais leitores. Além do blog ser fantástico e ter melhorado a cada dia, indiquei a leitura para uma porrada de amigos!

    Abraços!

    Responder
    1. Mme. Danica

      Fábio, de certa forma você tem razão. Fui criada na igreja católica, mas estudo e tenho grande simpatia pela doutrina kardecista. E espíritos perturbados, de suicidas etc, geralmente ficam nos locais em que desencarnaram.

      Estudo na UERJ desde 2005, estou lá há tanto tempo, pois estou concluindo minha segunda graduação lá, e não sei se você sabe, mas o índice de suicídios na faculdade é enorme! Tanto que todas as rampas atualmente possuem telas e a segurança anda reforçada. Desde 2005 já fiquei sabendo de vários suicídios e, infelizmente, já presenciei alguns. A faculdade possui, inclusive, um grupo de apoio à vida.

      Estudo à noite e as pessoas são orientadas a andarem em grupos por causa das ocorrências de violência no lugar. Entretanto, além disso, minhas amigas e eu preferimos andar sempre em grupos por causa das coisas loucas que já vimos lá. Não é um lugar “feliz”, sabe?

      Responder
    2. Raissa

      Fábio, sou espírita kardecista há anos e não acredito que o elevador tenha parado de funcionar por causa de espiritos pouco evoluidos. Eles, por meio da energia corporal das pessoas vivas, podem realizar pequenos movimentos de matérias, mas n acredito que possam deter a engrenagem de um elevador. Também não foi espirito nenhum que carregou o corpo dela pra cisterna, se for assim, vou lá no cemitério caçar algum espirito que queria lavar as minhas roupas e arrumar o meu quarto. Foi alguém do hotél que fez isso. Só uma pessoa do hotel teria a chave da porta e uma escada para subir na cisterna. E quanto à “falta de inteligência” para esconder o corpo, se criminoso fosse realmente inteligente, não assassinava ninguém.
      Alguns remédios “tarja-preta” deixam a pessoa fora do alcance dos espiritos pouco evoluidos, ela sai da sintonia com eles, fazendo com que não consigam influencia-la, por outro lado determinados remédios deixam a pessoa que o ingeriu ainda mais vítima da influencia deles. Cada caso é um caso.

      Responder
  19. Luiz

    Droga, queria ter todo tempo do mundo para poder ficar pesquisando estes mistérios. Mais um post sensacional.

    Cara, uma sugestão de post, gostaria de ver um texto seu sobre o tema design inteligente.

    Abraços

    Responder
  20. eduardo

    Sinceramente, esse parece ser um sinal de esquizofrenia…. eu não sei dizer qnt ao mistério de como ela foi parar no tonel de caixa d’água… mas o comportamento dela no elevador mostra que ela poderia estar sob influência da doença…. posso estar enganado, mas, como já vi um esquizofrênico na minha frente tendo uma crise, essa linguajem corporal dela é muito parecido com o de quem sofre desse mal.

    Responder

  21. Na esquizofrenia, uma crise psicótica pode ser precipitada por vários fatores como por exemplo: mudança de casa, luto, mudança de emprego, o fim de um relacionamento.
    Dificilmente o esquizofrenico tem consciência da doença e muitos podem levar uma vida normal, vindo a descobrir que sofrem da doença apenas depois de uma crise.
    Elisa sofria de esquizofrenia e não sabia. Por isso a pericia não encontrou traços de medicação em seu organismo e os familiares desconheciam essa condição.
    No dia dos acontecimentos, Homer, encarregado da manutenção do Hotel e seu ajudante Bart, foram avisados de que a previsão era de chuva no final da tarde e que portanto teriam que se apressar na limpeza da caixa d’agua.
    Desligaram o alarme, abriram o portão de acesso à cobertura, coloram a escada mas tiveram muita dificuldade para abrir a tampa do reservatório e isso os atrasou.
    Agora teriam que almoçar rapidamente para terminar o serviço antes da chuva.
    Como sempre faziam, ambos almoçaram no restaurante do hotel, mas Homer precisava comprar alguns medicamentos e resolveu passar na farmácia.
    Terminado o horário de almoço e como Homer não havia voltado, Bart se dirigiu à cobertura e recomeçou o serviço.
    Veio a chuva e o ajudante sozinho não conseguiu terminar o serviço a tempo.
    Terminado o expediente, Homer ainda não havia retornado. O ajudante, com medo de “caguetar” o encarregado, simplesmente registrou a saída e se retirou.
    Nessa noite Eliza sofreu sua primeira e última crise psicótica: ela teve alucinações auditivas e visuais. Sentia que estava sendo perseguida e na fuga, correu para o elevador.
    Naquele momento ela imaginava que o elevador responderia a uma combinação de teclas (uma senha) e não a um botão de andar.
    O CLP do elevador estava programado para retardar a saída quando vários botões fossem pressionados ao mesmo tempo ou quando pressionado travar.
    Ao ver que o elevador não respondia, Elisa subiu pelas escadas e encontrou o acesso ao reservatório (indevidamente) aberto e instintivamente prosseguiu, sempre subindo, inclusive a escada deixada pela equipe de manutenção.
    Como a tampa foi deixada aberta, Elisa entrou no reservatório, vindo a se afogar.
    Na manhã seguinte, para encobrir o erro do dia anterior, Homer e Bart se apressaram em fechar a tampa do reservatório, retiraram a escada, trancaram o acesso e ligaram o alarme.
    Após o corpo de Elisa ser encontrado, o hotel questionou Homer e Bart, porém eles negaram qualquer irregularidade.
    O dono do hotel desconfiou mas preferiu ficar em silencio, pois em caso de negligencia de seus funcionários, ele também seria responsável.
    Lamento a morte de Eliza e talvez ela não seja esquizofrenica e Homer e Bart são apenas personagens que peguei emprestado dos Simpsons.
    Acredito que exista uma explicação lógica, mas alguém esconde a verdade.
    A maioria dos mistérios são apenas verdades incompletas.
    Desejo muita paz para Eliza e seus familiares.

    Responder

      1. É, sobre as roupas eu também ia te perguntar… no post consta que ela estava nua, mas que não que sumiram.
        De qualquer forma, eu sei que a minha versão é fantasiosa, eu apenas tentei dizer que quando detalhes são encobertos, criam-se grandes mistérios.
        Além disso, ao longo do tempo vários detalhes são acrescentados à historia original pelos mais diversos motivos.
        O que me agrada no seu site é a honestidade e seriedade.

        Responder

        1. *É, sobre as roupas eu também ia te perguntar… no post consta que ela estava nua, mas não que que sumiram

          Responder

      2. É, sobre as roupas eu também ia te perguntar… no post consta que ela estava nua, mas não que sumiram.
        Tem certeza que as roupa sumiram ou você presumiu?
        Se ela está tão alucinada, nada impede de tirar as próprias roupas.
        De qualquer forma, eu sei que a minha versão é fantasiosa, eu apenas tentei dizer que quando detalhes são encobertos, criam-se grandes mistérios.
        Além disso, ao longo do tempo vários detalhes são acrescentados à historia original pelos mais diversos motivos.
        O que me agrada no seu site é a honestidade e seriedade
        Parabéns pelo post.

        Responder

  22. *faltou dizer que na pressa, Homer e Bart não perceberam que alguém se afogara durante a noite e fecharam a tampa.

    Responder
  23. alexandre

    conheço essa história faz alguns dias, não tive coragem de ver o vídeo : /
    sem dúvida, um dos eventos mais gumps que eu tomei conhecimento recentemente. post sinistrão, parabéns : )

    Responder
  24. Rafael Martini

    Que coisa doida!
    Pela linguagem corporal dela eu tive a impressão de que ela entrou no elevador querendo despistar algo.
    Algo que a incomodava. “Ai, ai. Puta merda, deixa eu dar o fora daqui!”
    Quando ela percebeu que o elevador não saía do lugar ela se encontrou em um grande dilema, sendo forçada a espiar para fora e garantir a si mesma de que ainda estava em segurança… nesse instante acontece algo muito interessante, pois é como se ela escutasse o seu algoz se aproximando, talvez ouvindo passos. Se ela saísse correndo, teria o risco do algoz vê-la e persegui-la. Então ela tomou a decisão de se esgueirar no canto do elevador, de modo que quem passasse pelo corredor não notaria a presença de alguém lá dentro.
    quando ela percebe que o suposto perseguidor parece já estar a uma distancia segura, ela se arrisca então a observar para fora do elevador, mas dessa vez não é olhando para ambos os lados como da primeira vez. Ela olha fixamente para a direita e lá permanece algum tempo.
    Ela acha que talvéz seja o momento oportuno de saír do elevador sem ser vista.
    Cara, mas ela dá um pulinho pra fora que é muito estranho. Eu não consigo pensar em nada que justifique essa atitude…
    Eu acho que nesse instante ela deve ter tomado um PUTA susto! Ela percebe que não está sozinha! Aquilo que ela achou que já estivesse livre, na verdade parece que enganou ela… ele estava lá para surpresa dela! Mas ela não consegue ter certeza, então ela se move de forma (dessa vez, bem diferente de segundos atras) totalmente cautelosa e insegura. Ela parece não ter certeza se está em apuros ou não. É um grande dilema para a moça. Ela não sabe o que está por vir.
    Ela entra de novo no elevador, e saí novamente pois está completamente confusa!
    Quando ela solta os braços e os ergue flexonados, presumo que é quando ela entra em desespero, pois ela pensou ter visto algo, ou escutado algo, e quando estamos desesperados, levamos as mãos à cabeça… é uma ação instintiva de “Meu Deus! E agora?!”
    Ela vota para dentro do elevador e então confirma-se de que ela tinha levado as mãos à cabeça!
    “Anda logo elevador desgraçado! FUNCIONA!” Deve ter pensado a moça na segunda tentativa, agora sim, desesperada, de saír dalí!
    Aí acontece a parte mais interessante do video:
    Já sem saber o que fazer, pois a joça do elevador não sai do lugar, ela acha que não adianta mais ficar lá e logo que sai do elevador, eu entendi que ela sentiu uma presença. Algo que ela acredita estar alí, mas não é capaz de ver. Mas ela sentiu algo alí… então ela estende as mãos tentando tater o ar e confirmar que sim, existe algo alí que ela não pode ver.
    Pronto! Agora ela sabe que não está sozinha mesmo. Me colocando na cena, eu imagino que o algoz, no momento se revela dizendo algo como “Não adianta fugir”, e nesse momento, os gestos que ela faz são bastante normais para uma pessoa que está se justificando por algo.
    Observe bem os movimentos que ela faz! Parece que ela já se encontra sem saída e seu ultimo recurso então é argumentar o porque de ela estar lá, jogar na cara sua indignação com as atitudes X da pessoa.
    Ao descer os braços com as palmas viradas para fora ela parece querer dizer algo como “O que você esperava?”, então ela parece apontar alguns fatos ao algoz invisível. “Pirmeiro vocês isso! Depois vocês aquilo!” ou “Eu não estou armada! Sou estudante! Sou uma garota! Que mal posso fazer a vocês? Quem irá acreditar em mim?”.
    Mas nada disso parece ter comovido o algoz, pois ela morreu! Ele deve ter dito algo como “Dead or alive, you come with me!”. Então ela se vai e não volta mais.

    Responder
    1. Aline Carneiro

      Ou seja: a teoria da pessoa invisivel ganha força. Provavelmente ela disse que não contaria para ninguém que tinha visto o teste de invisibilidade.
      Agora, esse hotel é vagabundo mesmo, qualquer hotel marromenos hoje tem câmera nos elevadores e corredores!

      Responder
      1. John Doe

        Aline, gostaria de saber sobre essa “teoria da invisibilidade”, e sobre o tal teste. Pela física tradicional, o que vemos dos objetos é a luz refletida neles, e não o objeto em si. Logo, para que um objeto se tornasse “invisível”, ele deveria desviar os raios de luz em torno de si, em vez de refleti-los. Ainda não se conhece uma forma – que tenha sido divulgada – de se realizar tal proeza. Estão tentando chegar no “manto invisível, mas isso ainda está longe de ser prático e convincente.

        Responder
        1. Jack Creepy

          não diga isso, essa é a unica teoria plausível… ou você acha que fantasmas são mais possíveis que isso? devo lembra-lo que existe uma tecnologia inimaginavelmente mais avançada bem longe dos seus olhos, logo, a teoria do homem com um uniforme invisível que a matou e deixou a situação tão sobrenatural que chegou ao ponto de copiar um filme para que todos desviassem o olhar para o nivel “sobrenatural” da coisa é muito mais plausivel do que um fantasma assassino.

          acho que se a intensão era fazer com que vocês só olhassem para o meio sobrenatural da coisa. meus pesames, pois deu certo…

          Responder
  25. Francisco

    Muito estranho mesmo… tem um fato que percebi é que na primeira vez que ela entra no elevador, logo após ela apertar todos botões a porta começa a fechar, depois retorna como se algo prendesse a porta (é pouco movimento mas é bem visivel), parece que após perceber esse fato a “paronoia” começa… outra coisa intrigante e que se vc acompanha os movimentos da cabeça dela ela parece sempre acompanhar algo que “transita” na frente dela, são movimentos suaves da cabeça sempre acompanhando algo… tem umas partes tambem que ela parece “conversar” com alguem e ate gesticular… pode ser somente esquizofrenia… ou não…

    Responder
  26. John Doe

    Philipe, tinha deixado um comentário hoje, logo depois do da Mme. Danica, mas ele não apareceu… terá ido para a “lixeira”???

    Responder
  27. Julio

    Andei olhando pela web e descobri que a morte de Elisa também teria alguma relação com o jogo “NWO ILLUMINATI”. Este jogo é conhecido pelos estudiosos de teorias de conspirações que envolvem uma suposta elite oculta que domina o mundo. Nele há uma carta chamada ELIZA que muitos associam à morte da Elisa Lam.

    O que vocês acham disso?

    Eu AINDA não acreito nesta história de Illuminatti mas tenho “pesquisado” isso a um bom tempo, porém ainda não tenho opinião formada.

    Responder
  28. Raquel Liparizi

    ahh ate que enfim…. tinha sugerido este post….estou feliz que ele esta aqui! muito bom por sinal! parabens!!

    Responder
  29. Hermínio

    ELISA é um termo comum em aulas de Parasitologia, eu tinha inclusive uma colega com esse nome que dizia pra professora “Eu tô em todas, né?”…rsrs

    Responder
  30. Joao

    Trabalho com assuntos ligados aos militares e digo pra vocês que já ouvi muito a respeito da Raytheon, a grande maioria delas, negativas. Não acredito que já tenhamos tecnologia pra uma camuflagem totalmente invisível, mas a empresa citada é uma das pioneiras em muitas tecnologias de guerra. E sei que ela joga sujo, se precisar. Viajando um pouco, ela poderia realmente estar envolvida em venda de informação sigilosa dessa empresa para a empresa americana, de forma ilegal, e foi assassinada para não cumprir seus objetivos. Agora, se o assassino utilizava a tal camuflagem, não sei. O corpo na caixa d’água é um aviso pros outros que tentarem o mesmo.

    Responder

    1. Uma hipótese a ser levada em conta: E se a garota era uma espiã? Limaram ela. A morte em circunstancias estranhas pode ser somente um recado para o empregador. Aí justifica uma morte que apareça e cause comoção.

      Responder
  31. Furanus Alheius

    porra véi … tava com filme rodando minimizado e iniciou a musica de fundo sombria justo quando descia o texto e cheguei nessa imagem … que merda… XD

    Responder
  32. Mônica

    Se ela foi atrás do tal projeto, pode muito bem ter a ver com alguém usando a roupa de “soldado invisível”

    Responder
    1. Aline Carneiro

      E como você explica a necropsia não ter encontrado drogas nela?

      Responder
  33. Fernando Martini Carvalho

    Depois de analisar bastante os fatos, eu pensei numa explicação nada “sobrenatural” e que também seria bem plausível. Vamos por tópicos:

    1- A garota, jovem e bonita, hospeda-se sozinha no hotel.
    2- Percebendo isso, um funcionário do hotel ou de alguma empresa terceirizada que estivesse prestando serviços no local, e que possui acesso a certas áreas como a cobertura onde se encontravam as caixas d’água, resolve agir de má fé e abusar sexualmente dela aproveitando-se dessa suposta fragilidade que poderia “facilitar o serviço”.
    3- A partir daí ele passa a vigiar e perseguir Elisa.
    4- Elisa, ao perceber o fato, apavora-se e resolve pegar o elevador pra fugir ou buscar ajuda. No desespero aperta vários botões e o elevador trava, e então começa a olhar pra fora pra verificar se o homem está se aproximando.
    5- Ao se dar conta que o elevador travou, o homem vê que a garota está sem saída e não se aproxima, pois, sendo funcionário (ou prestador de serviço) sabe da existência da câmera no elevador.
    6- Nesse momento, Elisa dá de cara com o homem no corredor armado com um revolver ou faca a ameaçando a distância.
    7- Ela retorna para o elevador, tenta apertar novamente vários botões na esperança de ele voltar a funcionar. Sem sucesso. Então o homem a manda sair, ela começa a gesticular implorando para que ele não lhe faça mal e então ele a obriga a andar.
    8- Começam a subir o prédio pelas escadas (longe das câmeras). Ela na frente e ele atrás ameaçando com a arma e a mandando não fazer escândalo.
    9- Chegam à cobertura do prédio, o homem abre a porta, desliga o alarme, tranca a porta pra não ser surpreendido por ninguém, manda Elisa tirar a roupa e a estupra.
    10- Como ele está armado não há briga e isso explica a ausência de ferimentos.
    11- Após terminar, com medo de ser denunciado ele resolve assassiná-la e pensa nas possibilidades: jogá-la do prédio causaria um grande alvoroço e ele poderia não ter tempo de escapar sem deixar suspeitas. Matá-la com a arma faria muito barulho (no caso de ser um revólver), deixaria marcas de sangue e ele não conseguiria esconder o corpo, também correndo o risco de não conseguir escapar sem deixar suspeitas. Então olhou para as caixas d’água e encontrou a solução perfeita.
    12- Colocou uma escada lá, obrigou Elisa a subir e entrar na caixa d’água, a trancou e pôde ter certeza que ela não conseguiria escapar de lá e que por mais que gritasse ninguém a escutaria pelo fato da caixa d’água abafar o som. Só lhe restaria a morte por afogamento. Além disso ele teria tempo de sobra para escapar com tranquilidade até o corpo ser encontrado.
    13- Então o homem saiu levando as roupas e a escada, trancou a porta, ligou o alarme e foi embora.
    14- E assim cometeu o crime perfeito e ainda teve a sorte de contar com o apelo e curiosidade do povo, teorias da conspiração, fatos sobrenaturais, doenças psíquicas e toda sorte de acontecimentos bizarros para ajudar a desviar o foco das investigações.

    Incorporei o CSI Miami agora hahahahaha

    Responder
    1. Aline Carneiro

      Sua teoria tem um problema. Eu a notícia completa e apesar do avançado estado de decomposição do corpo, puderam ver que não havia indício das lesões comuns em agressões sexuais. E aí?

      Responder
    2. Alguém

      Melhor explicação. Ademais, isso é tudo em imagens que a empresa pôde disponibilizar? Alguém sabe se há câmera de segurança nos corredores? Não vi, nos momentos iniciais nenhuma anormalidade no seu comportamento. O que há é uma evidente fuga de algo/alguém vindo do seu lado direito do corredor. Ainda assim, faltam muitos dados objetivos, sobre sua estadia por lá, por exemplo, para se chegar a alguma hipótese. Outras fontes que se tem falta neste post: como se sabe que as imagens do elevador foram feitas minutos ou instantes antes de sua morte? Outro comentário: A hipótese de mania só é levantada por quem não tem a mínima ideia do que seja tal transtorno. Veja bem: Quem sofre de bipolaridade, nos estágios de mania/euforia, que não ocilam num dia, mas que podem durar semanas, tem seu ego alterado de forma positiva/otimista, sendo que durante essa fase/episódio, um bipolar jamais tentaria algo contra a própria vida. E cá entre nós: quem numa fase de mania/euforia se daria ao trabalho de se ocultar nu numa caixa d´água de difícil acesso? Pensem bem. Foi assassinato, com provável estupro. Ponto. Nota: estupro com intimidação da vítima não deixa sequelas/ematomas no corpo. Ponto.

      Responder
    3. Walrus

      Não sei não, mas esse lance de perseguição “sexual” por algum funcionário não cola muito não. Ela, sendo adulta, gritaria, usaria o celular, faria uso do seu instinto de sobrevivência e daria um jeito de escapar para rua. Concordo que faltam alguns dados, tipo, por quanto tempo ela passou no hotel. Eu descartaria de cara seus pontos 5 e 6, porque, o fato de ela entrar sem os oculos e apertar vários botoes já demonstram uma irregularidade racional da parte dela. Eu chutaria: Esquizofrenia/ Psicose/ Sindrome do Panico.

      Responder
    4. Jorge

      Após escutar sobre esse caso em um podcast, fiz várias pesquisas sobre o caso, na língua portuguesa, certamente esse site é o que conta mais detalhes. Uma das coisas que me intrigou, é que nas notícias, não achei qualquer citação da família comentando sobre o comportamento dela. O que me deixou em dúvida se o diagnóstico dela era correto ou não. Com a exposição do blog dela por este blogueiro, sendo de fato o blog dela, a hipótese de suicídio ficou muito mais clara para mim, pois como outras pessoas falaram aqui as tendências depressivas são claramente apresentadas. Agora quanto a hipótese de uma perseguição no momento da filmagem para mim não bate, pois o comportamento de uma pessoa perseguida, seria de correr, gritar, etc. Não de gesticular daquela forma, o que realmente apresenta um comportamento aparentemente doentio. Porém, a situação de ele ter acesso ao topo do prédio e da caixa d’água realmente é muito estranho. Com certeza a polícia de los angeles teve acesso a informações que não temos para concluir o caso.

      Responder
  34. Mario Mesquita

    Melhor chamarem Mulder e Scully. Típico arquivo X.

    Esse filme “Black Water” é o mesmo que a versão americana dirigida pelo Walter Salles?

    Responder
  35. Ana

    Philipe, sou super fã da sua página e da paciência que você tem pra detalhar tudo e contar tin-tin por tin-tin todos as informações acerca das suas matérias. Obrigada por compartilhar com a gente tudo isso! A única coisa ruim é que perco algum tempo de trabalho lendo suas histórias, que são muito mais legais do que as tarefas do dia! Rsrsrsrs

    Sobre Elisa, não tive coragem de ver o vídeo… Só o que você escreveu já foi suficiente pra me fazer evitar esse hotel pro resto da vida! Beijos!

    Responder
  36. Carlos Dente

    Luz, imagem e OUTRAS REALIDADES… Forçando as possibilidades, e se o corpo tivesse sido “espaço-deslocado” (só o corpo, sem roupas) até o interior da caixa d’água?

    Responder
  37. Carlos Dente

    “Nós seguimos você com o traje de camuflagem avançada, e descobrimos seu segredo: você se hospeda nestes hotéis vagabundos e embolsa as diárias!”

    “Não, não… É que não tinha vaga no outro hotel!”

    ” E as notas?”

    “…”

    “Você ia cobrar notas de outros hotéis, mais caras, que você comprou por dez pilas do carinha da Recepção, não é?”

    “…”

    “E ainda fica em um hotel tão vagabundo que nem o elevador funciona direito!”

    “Não, eu… eu…”

    “Isso só pode ter um fim: JUSTA CAUSA!”

    E assim Elisa se suicidou…

    Responder
  38. BEZALEL

    Sinistro.
    Mas pode ter certeza, essa aí não era uma pessoa normal, talvez até por isso tenha sido escolhida para morrer dessa forma misteriosa.
    Será que quem a matou teve tempo de planejar bem os detalhes para parecer uma morte misteriosa?
    Pode ser, mas parece que esse “hotel” era meio desorganizado o que facilitaria esse tipo de atitude.
    Achem o pedaço do video que foi cortado que encontrarão respostas!

    Responder
  39. Pedro Henrique Nunes

    Concordo com comentário do Krusty sobre “Homer e Bart” não que a história seja essa na sequência, mas que explicação comum, mesmo que difícil de ser ver. Hercule Poirot diz que 9/10 casos policiais são realmente aquilo que parecem. Sherlock diz quase a mesma coisa, porém fala que tem que se usar a imaginação e ver os detalhes escondidos. Agora se foi coisa do Exu7facada ai só com os irmãos Winchesters.

    Responder
  40. bryan

    Philipe tava vendo esse post e me lembrei de um post bem antigo seu que tinha haver com crimes sem soluçao ,era uma historia ficticia de um crime que era para saber quem matou uma pessoa ,so que nao tinha como dizer quem era o culpado .se eu me lembro bem parece que ela caia de um predio e levava um tiro enquanto caia ou algo assim ..nao me lembro muito bem da historia. voce sabe me dizer qual é esse post ? eu queria ver de novo ele .

    Responder
  41. Michelle Kristini

    Olá Philipe, eu tinha visto essa materia no blog medo b,mas a sua materia realmente esta mais completa então parabéns!

    Primeiro:

    Com relação ao video, (a primeira vez que assisti senti algo obscuro…porém não se deve levar isso em consideração.)
    Eu penso que alguem distorceu esse video e esse seria o motivo dos movimentos nada humanos das mãos e braços dela.

    Segundo:

    Obvio que essa garota tem um certo tipo de depressão,porém…não creio que ela seja esquizofrenica e tenha tido alucinações.
    Minha teoria seria que ela viu alguem e esse alguem não foi mostrado no video ou como eu havia dito o video sendo manipulado para ocultar a pessoa em questão.

    Terceiro:

    Eu acredito que ela fazia parte de algum experimento e por isso a ligação dela com essa “agencia de iluminação”.

    Quarto:

    O simbolo da agencia são 3 triangulos http://www.mundogump.com.br/wp-content/uploads/2013/11/triangulo.jpg ,provavelmente essa tal agencia é ligada ao governo e a uma organização secreta,pois o triangulo é um simbolo mistico e 3 triangulos um dentro do outro (uma realidade ligada a outra realidade)ou 3 forças.

    Quinto:

    O experimento não deu certo ou ela contou pra alguem e descobriram.

    Responder
  42. Carlos Dente

    Alguns elevadores possuem um botão com retenção que mantém a porta aberta até este ser reapertado e liberado. Não seria inesperado que um hotel-moradia tivesse tal recurso, permitindo carregar e descarregar grandes volumes de bagagem sem precisar segurar as portas.

    Outra possibilidade: apertando o botão de abertura das portas com muita força, este ficou “retido” no encaixe, como se estivesse pressionado. E as portas então se mantém abertas, como se alguém estivesse apertando.

    Responder
  43. Carlos Dente

    (Trabalhei em uma fábrica de elevadores, que também oferecia serviços de manutenção preventiva, corretiva e reforma destes equipamentos. Retenção de botões são mais comuns do que se imagina).

    Responder
  44. Carlos Dente

    Observação 1: trabalhei com fabricação, instalação e manutenção de elevadores; botões que ficam presos não são incomuns.

    Observação 2: pelas fotos, até que o hotel tá razoável hoje em dia…

    Responder
  45. Kauê

    Minha primeira resposta aqui… Quando vi o vídeo do elevador a primeira vez tive certeza que ela estava sob efeito de LSD. A autópsia disse que ela estava “limpa” de drogas mas como alguém pode tomar medicamentos controlados e estar limpo? Então se considerarmos que ela não estava com drogas como o LSD no sistema o mais provável é a mistura dos medicamentos. Não foi citado sobre níveis anormais dos remédios que ela tomava mas também nada sobre níveis normais. Talvez nem tenham feito o teste e considerado isso.

    Sobre o comportamento dela do elevador ela não parece estar aterrorizada. O que você faz quando está com pressa? Aperta o mesmo botão várias vezes. Mesmo comportamento de quem está com medo, vc não quer gastar “tempo” com vários botões, você só quer que a porta feche pra você estar seguro. Ela aperta vários e provavelmente um deles é a trava do elevador, que não fechou as portas. Se ela estivesse aterrorizada com algo, iria se retrair num canto e não ficar andando e saindo dele. Por isso eu acho que ela estava somente alucinando. Outros sinais que me fazem acreditar na alucinação é que tem horas que ela parece com pressa (olhando pros lados no corredor) e outras bem calma (dando o passo pro lado e pra trás e depois passando a mão em algo invisível). Alucinações costumam “evoluir” o tema, por isso essa suspeita.

    Os minutos que faltam talvez sejam um glitch do equipamento, talvez sejam câmeras com detecção de movimento para gravar, que não detectaram nada (configura-se parâmetros como sensibilidade e tempo para parar de gravar após detectado o último movimento. Essa hipótese eu acho mais plausível. Por que? O elevador fica parado um tempão travado e TALVEZ haja um tempo máximo de travamento, Vamos dizer que esse sistema te dê 5 minutos de travamento. Antes de desarmar, ele emite um aviso sonoro para que o operador o aperte novamente para continuar travado. Ela saiu de cena, a câmera parou de detectar movimentos e o tempo máximo de travamento foi alcançado. O elevador destravou e começou a se movimentar.

    Na alucinação ela não sabia o “valor” da porta da cobertura, talvez pra ela nem fosse uma porta, vai saber. Se ela estava alucinando em estar sendo perseguida pode ter jogado suas roupas em algum lixo que depois foi recolhido sem ter sido verificado. Achou que a caixa d´água fosse um bom lugar pra se esconder e ficou lá até apagar pelo efeito do medicamentos e morreu afogada.

    Acredito que para tudo exista um explicação natural 😛

    Responder
  46. Aline Carneiro

    Sejamos justos: a morte é o elemento realmente estranho aqui, e seria inexplicável e estranha mesmo sem o vídeo, mas é o vídeo que torna tudo esquisito demais, só que, como disse o John Doe, não estão necessariamente relacionados.

    Responder
  47. maikson

    Existe uma area da psicologia chamada “psicomotricidade” que relaciona a psicologia convencional que abrange tudo, desde o inconsciente ao efeito de drogas com o movimento do corpo humano.
    Um psicomotrista seria a pessoa ideial para nos dizer o que o corpo dela realmente diz e se é possivel o uso de LSD e se estava sobre o uso de LSD, o que exatamente os movimentos dela estariam relacionados a droga?
    Um caso estranho desses já deveriam ter consultados tais especialistas, fico impressionado como isso não foi a publico e ficou mais conhecido além da internet.

    Responder
  48. Marcio Silva

    Notem que há uma hora em que seus pés se levantam sutilmente como se ela estivesse sendo erguida, e a última vez é mais evidente. Logo após ela faz uma curva que seus pés se viram como estivesse sendo carregada e daí ela não aparece mais no vídeo.

    Responder
  49. Jorgelias

    No jogo fear tem uns soldados que usam roupas invisíveis, e no mundo “real” o exército americano tem telas que desviam a luz tornando quase que invisíveis os objetos, pois tem uma parte do vídeo que parece que alguém a segura e ela retorna mais assustada. Creio que ela não fosse louca, mas soube-se de algo.

    Responder
  50. Forrest

    Fala Philipe! Tudo beleza?
    Seguinte, as explicações são bem simples:
    1 – A “coisa” que não podemos ver e que pegou Elisa era o Mungo (velho conhecido seu!);
    2 – A caixa d’água era “A Caixa”, por isso era maior quando ela entrou – ou foi colocada lá – e depois menor quando foram retirar o corpo dela.
    Pronto! Caso resolvido!

    Responder
  51. Henrique

    Vi um vídeo no youtube com reportagem da época quando encontraram o corpo. Dá pra ver perfeitamente que a entrada da caixa d´água não é tão pequena quanto se diz. Tem bombeiro no lugar, consegue-se uma boa comparação. No vídeo do elevador percebe-se que ela era muito magra também e estava em estado alterado, provavelmente um surto psicótico, esquizofrenia ou algo assim. Falta descobrir como conseguiu chegar lá sem ser detectada pelos sensores dos alarmes. Dependendo como qualquer história é apresentada, transforma-se num enorme mistério….

    Responder
  52. Romulo

    Com certeza essa morte é um mistério, mas o que tenho quase certeza é que o assassino é ou era funcionário do hotel.

    Responder
  53. Leandro263

    Putz, pensei na hora no filme Dark Water quando vi esse caso em outro site, mas nem dei bola… Esse lance dos nomes dos personagens é muito, muito sinistro!
    Quanto ao vídeo, parece que ela tava fugindo de alguém, e a pessoa sabia que tinha câmeras ali. Os comentários do youtube mencionam o fato dela estar sem óculos, pode ser que tivesse uma visão bem ruim, pode explicar o porquê de ficar tateando as coisas, olhando bem de perto os botões… Quem sabe ela até estava em algum tipo de surto, causado por interação medicamentosa ou mesmo abstinência de medicamentos – antidepressivos, antipsicóticos, qualquer coisa assim – andando meio a esmo pelos corredores, quando algum fdp viu uma boa oportunidade pra barbarizar a menina. Mas é complicado, às vezes parece que ela tá até brincando, a resolução tá ruim, mas tem uma hora que até parece que ela sorri (no primeiro vídeo, em 0:34, aproximadamente).
    Só fico com o pé atrás com essas conversas de “é impossível subir no telhado, fica sempre fechado, com alarme” e tal. Isso parece conversa de gerência quando quer fingir que tem controle do que rola no prédio, quem entra e sai, etc. No caso provável de não conseguirem achar nenhum suspeito de ter cometido o crime, o hotel é o próximo na linha de responsabilidade, um promotor só teria um caso viável se fosse contra eles.
    Já esse pedaço faltando no vídeo, não foi a própria polícia que editou antes de divulgar, não?

    Responder
  54. fabbys

    A parte da morte, realmente, muito estranho, mas o comportamento no elevador é típico de pessoas com transtorno bipolar e/ou esquizofrenia. Durante os surtos até mesmo a resistência, elasticidade, velocidade, etc. do corpo são alteradas de forma aparentemente “inexplicável”. Isso gera consequências futuras, como por exemplo, fraturas por desgaste, rompimento de tendões, etc. É por isso que mulheres franzinas durante os surtos conseguem arrebentar portas, lutar contra várias pessoas maiores, etc. Depois do surto, os estragos nos tecidos e ossos dos corpos é devastador, mas durante o surto, o cérebro libera tantas substâncias que mascaram a dor e promovem a resistência, que essas pessoas parecem “possuídas”. Talvez isso explique a entrada dela na caixa d’água: a porta era pequena demais, mas ela passou rasgando a pele porque estava em surto e não sentia muita coisa.

    Responder
  55. Luiz

    Nada de anormal. Ela era doida e se matou. Como diz, é um hotel fraco e qualquer um pode ir a cisterna. Escada? Alguém depois tirou já que foi encontrada tanto tempo depois.

    Responder
  56. Giovanna

    Philipe, o que mais me assustou foi a foto que você postou ao final!!
    Sendo muito cética e na minha ignorância em doenças psíquicas, fiquei pensando se ela não teria esquizofrenia. Transtorno bipolar eu acho difícil…
    Sobre os botões, o que me parece é que ela apertou os botões de controle do elevador, aqueles que as assessoristas controlam, por isso o elevador não mudou de andar.
    Apesar de todas as coincidências estranhas, o que me chamou a atenção é que ninguém da segurança notou essa movimentação estranha,
    Abraços!!

    Responder

    1. Acho que uma das melhores hipóteses é que ela tivesse algum tipo de problema, como pânico ou mesmo o bipolar. Se ela misturou os remédios com alta dosagem, talvez até tentando um suicídio, isso pode gerar como efeito colateral alucinações cenestésicas e aí já viu.

      Responder

      1. Os remédios teriam sido encontrados na autopsia.
        Continuo acreditando que ela não sabia que era esquizofrênica ou sabia e não se medicava.
        Também houve alguma irregularidade na segurança do hotel que foi encoberta.

        Responder
  57. Cássio

    Já li vários artigos que explicam o tal manto invisível, creio que hoje é tecnologicamente possível e não é difícil de se explicar ou entender.
    Quando uma onda de luz atinge um objeto, o resultado depende da energia da onda de luz, da freqüência natural em que os elétrons vibram no material e a força com que os átomos no material seguram seus elétrons. Baseados nesses três fatores, quatro coisas diferentes podem acontecer quando a luz atinge um objeto:
    -as ondas podem ser refletidas ou espalhadas no objeto
    -as ondas podem ser absorvidas pelo objeto
    -as ondas podem ser refratadas pelo objeto
    -as ondas podem passar pelo objeto sem produzir qualquer efeito

    não sou perito, ao contrário, longe disso hahaha, mas pelas imagens parece que os tais movimentos são feitos por algo que não se vê ou não está ali, pela maneira que ela entra desnorteada no elevador novamente em um dos momentos.

    enfim, várias teorias surgem e ainda vão surgir pra esse caso.

    ÓTIMO post Phil!

    Responder
  58. Aline Carneiro

    Eu tenho uma nova teoria: quem garante que a menina no vídeo é mesmo Elisa Lam? E se o vídeo foi feito por funcionários do hotel, com outra menina ou funcionária, apenas para criar uma aura de mistério e encobrir um assassinato comum?

    Responder
    1. Carlos Dente

      Aline, Levantaste uma ótima possibilidade. Até porquê o hotel parece viver dessa fama de “estranho”, hoje.

      Responder

  59. Nossa, achei este blog por acaso e gostaria de deixar exposto que
    gostei muito. O conteúdo muito interessante!
    Parabéns Philipe 😉

    Responder

  60. Excelente artigo!!!
    De fato é um caso intrigante porém, apesar de todo o lance de possibilidade paranormal e etc, creio que o caso dela tenha sido algo mais “realista”, como alguém aí encima nos comentários citou…um maníaco que trabalhava no hotel e se aproveitou da jovem e também da má organização do hotel. É uma pena que não tenha som no vídeo e não podemos saber a que altura de voz ela falava (estranho nesse ponto ninguém no hotel ou mesmo algum hóspede do andar não ouvir qualquer coisa).
    E porra cara…a última foto…porra….não precisava….mó aceleração cardiáca aqui hehehe.

    Responder
  61. Rodrigo Lopes

    Bem, hoje foi um dia de trabalho bem inútil, em que fiquei quase todo o tempo no seu site, descoberto por mim de manhã! Sem ofensas! rs…
    Entrei no blog da Elisa e nota-se facilmente seu perfil depressivo com frases do tipo “I spent about two days in bed hating myself.” ou “Depression sucks. I have no control over my emotions. I will be angry for two minutes and then sad again. I will be happy for half an hour and then emotional again.”
    Pesquisando sobre o hotel, vê-se várias referências ao seu péssimo estado de conservação, o que pode indicar mal funcionamento do elevador e dos possíveis alarmes, além de precária estrutura no reservatório de água.
    Quanto ao seu comportamento bizarro no elevador, pode ser explicado por distúrbios psicológicos (não vou detalhar qual, pois não é minha praia!).
    Enfim, acredito que a moça “surtou” e resolveu se matar. Ainda sim é estranho pensar porque ela simplesmente não se jogou da janela…
    As explicações acima sobre homicídio também não podem ser descartadas, são plausíveis.
    Agora, as coincidências com o filme Dark Water são interessantes! Lembrei dese filme na hora!
    Aliás, uma porcaria de filme.
    Parabéns pelo site, Philipe!
    Abraço,
    Rodrigo

    Responder
  62. Jonael

    Cara, você escreve muito bem e as informações que você joga no texto, embora eu não saiba se são reais (ou nem queria saber mesmo), são muito fodas. Parabens

    Responder

  63. Já li muito sobre esse caso, mas nunca tinha visto esses paralelos com pentágono ou sobre o blog e a vida pessoal dela. Cada vez que leio sobre, tenho mais certeza que ela tinha algum problema (esquizofrenia, transtorno bipolar etc.), já que algo sobrenatural foge do que eu costumo acreditar. Porém esse é um caso que mexe com minha certeza de que "coisas de outras dimensões" não exista.

    Responder
  64. Renata Soares

    Pesquisei bastante sobre o caso dela e achei realmente intrigante essa teoria da invisibilidade. No vídeo ela parece agir normal, até que ouve algum barulho que tenha a assustado, depois passa a se esconder da 'coisa'. Após ele passar, ela olha pra fora do elevador e tem um ponto que ela meio que se desequilibra lembrando quando alguém leva um susto ou algo relacionado, e é a partir de quando ela sai do elevador para observar que tudo começa a ficar mais esquisito, como se seguisse respectivos comandos do número de entrada e saída do elevador que ela realiza. As gesticulações em algumas partes parece que seus braços (ou punhos) estão sendo agarrados, até que ela se abaixa quando está realizando os movimentos bruscos, levando em conta que, o abaixar para mim lembra força, ou seja, fazendo força para algo, como se soltar, talvez. Para mim ela não estava fugindo de ninguém, caso fosse este o motivo, ela não agiria com tanta velocidade como olhar para os lados e sim de forma lenta de que possa evitar que alguém a ouça ou a encontre. Um som para mim bate maior possibilidade, o olhar dos dois lados (de onde surgiu esse barulho)? Bom, é isso.

    Responder
  65. Jaqueline

    Todo mundo joga uma espécie de surto que ela possivelmente teve. Uns falam que era bipolar, outros, depressiva. Mas esqueceram um detalhe. Uma pessoa que gesticula daquela forma como se estivesse a ver alguém, que foge de alguém que não vemos, que costuma ser isolada. A “esquizofrenia” faz isso com as pessoas. No texto cita que ela foi “SEGUIDA” por dois caras. Será mesmo que esses caras existiam? Meu avô é esquizofrênico, ainda bem que ele não faz gestos estranhos, mas costuma ser um cara que vive em casa e é um pouco agressivo quando tem suas “crises”, fora que costuma dizer que está sendo “perseguido” por outros, até mesmo vizinhos. Até então, isso se assemelha ao caso.

    Responder
  66. Coichi Vieira

    eu acredito que ela foi assassinada, acredito que o vídeo realmente foi editado, pois se ela não usou aquele elevador, ela pode ter usado um dos outros elevadores que tem câmeras, e acredito que tenha câmera nas outras dependências do hotel, como a entrada das escadas, corredor, por algum motivo o verdadeiro teor do vídeo não foi divulgado, por questões de tentar resguardar a imagem do hotel que já não seria muito boa por outros casos que acontecera lá. Na verdade o vídeo divulgado foi editado justamente de uma forma que sugere uma culpabilidade da própria Elisa, como se ela estivesse for do seu juízo, o fato de não aparecer nenhuma outra pessoa no vídeo já nos induz a pensar algo sobrenatural ou que ela está se comportando fora do seu juízo. Mais porque será que só esse vídeo foi divulgado?

    Responder
  67. Liv

    Eu me hospedei nesse hotel em junho de 2013. Eu não sabia dessa história até me hospedar. Quando eu estava lá, ouvi sobre essa história, pois havia acontecido há poucos meses apenas. Achei muito intrigante quando vc disse que houve um surto de tuberculose no local, pois quando eu estava lá, tive uma pneumonia e fui hospitalizada por 5 dias.

    Responder
  68. ANDRÉ LUIZ

    Philipe, se for do seu interesse, adquira o livro “PROJETO CALIFÓRNIA e o mistério de Elisa Harvey”, já à venda na internet. Um abraço.

    Responder
  69. Guuh Vecchiato

    Existe a possibilidade, de ela ter ido a califórnia, pelo motivo da roupa militar de camuflagem, talvez ela tenha descoberto algo, como por exemplo de que os estados unidos já tenha uma roupa similar, e no video pode ter sido alguém usando uma que tenha pego ela, na parte em que ela está no minuto 1:15 do video, os movimentos que faz com os braços, parece como se alguém a estivesse enforcando, e ela está segurando o braço da outra pessoa, logo depois, coloca as mãos pelo espaço tentando sentir algo, uma roupa militar de camuflagem explicaria tantas coisas, como por exemplo uma equipe externa entrar no sistema de elevadores do prédio por um notebook e travar ele, logo depois quando ela sai andando, parece estar sendo puxada, talvez pelo seu assassino…

    Responder
    1. Silvana Farinatti

      Sim.Elisa Lam era apaixonada por Harry Potter e o motivo de sua viagem tem a ver com a nano tecnologia utilizada para a roupa militar citada acima.Quem criou foi um vietnamita que estava em LA na mesma época e que cancelou o seu Facebook na época da morte de Elisa.Ela não sei matou, ela estava brincando de pique esconde com este cara no meu entender…eles foram pelo terraço pela escada de incêndio.Um chinês já foi ao Cecil Hotel e descobriu que é muito fácil chegar ao terraço pela escada de incêndio e que é fácil também chegar à caixa d’água pq ele foi até lá e nem tinha tampa de caixa d’água quando ele foi hein?A polícia mudou a rotação do vídeo para que ela parecesse mais estranha e falta 1 minuto.Por quê a polícia editaria e cortaria um vídeo que serve como provas?Quando hackearam o twitter dela, o hacker escreveu o nome de um bar que na verdade tem uns 20 bares em LA com este nome mas na verdade tem um que fica na esquina do Cecil Hotel chamado “Speakeasy”.É uma espécie de bar e tem um na esquina do Cecil Hotel.Ela foi vista com alguém neste bar provavelmente.Não, ela não se matou com uma roupa parecida com a de Dhalia do Dark Water. Foi tudo bem planejado.O elevador demora mesmo mas mais uma vez o notebook e o celular de Elisa Lam sumiram e a polícia nem aí?Não rastreou em 2013?Tá bem.Anthony Vu e ele vive no Vietnam.Elisa em seu FB disse que havia conhecido alguém.Leiam este artigo e procurem as pistas aonde elas não estão e se questionem porque um vídeo que ajudaria a elucidar um crime foi decupado, cortado?1 minuto é muita coisa.Por quê polícia? https://inthelandoftheblindoneeyeisking.wordpress.com/2013/02/27/elisa-lam-murder-and-the-signs-that-were-given/

      Responder
  70. Carol Mello

    porque nenhum site descreve a possibilidade um funcionario do hotel a ter assassinado? Afinal um funcionário do hotel poderia: saber q ela estava sozinha, desativar o alarme, trancar o elevador enquanto a persegue no terraço e tê-la jogado no tanque de água e fechado em seguida. Este funcionário pode ser protegido pela polícia a qual não admitiu esta hipótese tão obvia…

    Responder
  71. Silvana Farinatti

    Virou lenda urbana.Pobre Elisa Lam.Só uma coisa, eu não achei nada crreepy o tumblr dela.Achei de um bom gosto, de uma sensibilidade, de uma melancolia.Ela tinha bom gosto.Se antigas fotos analógicas são “creepy”cara eu sou totalmente “creepy”.E toda mulher ama moda né?Vamos combinar mas voltando ao assunto do pique esconde de Elisa, ela não parecia assustada, entrou sorrindo no elevador e se escondeu meio com jeito de moleca.Algo nestes 1 minutos deu errado.Estes 1 minuto que a polícia escondeu e preferiram colocar o caso como “suicídio”

    Responder
  72. Julia

    “Você ficaria hospedado nesse hotel” e se eu te falar que fiquei hospedada nele em maio de 2013? Socorro por isso eu achava esse hotel esquisito, tinha medo daquele corredor, porém fiquei sozinha no quarto varias vezes enquanto minha mãe estava lá embaixo no computador do hotel. Fiquei em um quarto que não tinha a parte de chuveiro, essa parte ficava do lado de fora e era dividido com outras pessoas de outros quartos, achei muito estranho a banheira me dava medo. E eu fui até a janela que tem escada de incendio me dava uma sensação estranha. Eu fui ler sobre o hotel por acaso e meu Deus não acredito que sobrevivi 12 dias nele.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.