128 Comentários


  1. Como falei anteriormente, assisti na cagada, não sabia que você estaria no Jô, ele começou com aquele papo de Nomes que se dá para quem morre, e eu achei que ele estava desperdiçando um tempo do cacete, já que estava ansioso pela sua entrevista! A entrevista com a Totia foi mais uma daquelas promover quem é da GLOBO, não tem nada de novo para contar, e precisa anunciar uma peça nova…

    Na boa que tive medo dele te dar um bloco só.

    E essa enrolação do começo, eu tenho certeza que ele se arrependeu, pois mais de uma vez, ele quis puxar o papo OVNI, e acabou não rolando!

    No começo, quem te conhece, dava para perceber o seu nervosismo, mas depois você se soltou e mandou bem para caramba!

    Você estava à vontade com ele, e ele com você! Muito legal a entrevista!

    Vou rever essa versão Youtube hoje ainda! Depois de umas cervejas e um charuto cubano que ganhei!

    Parabéns dos Escribas…

    Fred

    Responder

    1. Grande Fred.
      Pois é, meu amigo. Foi pena que não deu pra contar do alien. Mas se desse, certamente que o assunto ia tomar toda a entrevista…
      Então, mesmo não rolando assunto alien, eu acho que foi até melhor, porque assim focou mais nos bonecos e no livro.

      Responder
  2. André

    ainda não vi, aqui no trampo é bloqueado o Youtube,
    quando chegar em casa assisto com calma.

    Responder

  3. Olá, Filiphe! heuehuehu
    Gostei bastante da entrevista!
    No começo estava bastante tímido, mas foi se soltando aos poucos e conquistou geral.
    Teve até o desejado “ahhhhhhh” da plateia! =D

    Parabéns!

    Abraço!

    Responder

    1. Grande Luciano.
      Então, pois é, né. Eu tava nervoso cara? Não… Nada disso. Eu tava NERVOSO PRA CARALEO!
      O programa é pra quem tem coração forte. O medo do Jô dar aquela super-mega-zoada, fazer vergonha em rede nacional… Tudo isso deixa a gente meio sem ar. É uma experiência muito louca, a adrenalina dispara. Parece uma montanha-russa.
      Abração

      Responder

    1. Eu gostaria. Foi pena que não deu pra falar do Juquinha. Se houver uma próxima, prometo falar dele, e também levar um video dele lá pro Jô.

      Responder
  4. Gabi

    Oii tudo bem….cara te achei d+,sou de Bagé,Rs achei muito legal mesmo tua entrevista no Jô e certo que vou comprar teu livro!Parabénss tudo de bom!

    Responder
  5. LFP

    Acesso seu blog quase todo dia, mas, nunca tinha comentado antes (eu acho :meh: ). Assisti a entrevista no Jô e só posso te dizer parabéns, você é o Cara.

    Responder

  6. Parabéns mais uma vez!

    Consegui (tinha acabado de chegar do cinema) assistir ontem e gostei muito do papo. O nervosismo diminuiu rápido e a conversa foi muito produtiva =)

    Fico feliz pelo sucesso =)

    Abraços!

    Responder

  7. Acompanho teu blog faz alguns anos e já conhecia algumas histórias, mas ver você contando é bem mais engraçado.
    Parabéns aí.
    Abraço

    Responder

    1. Que bom que vc curtiu, Martin. Contado é legal que rola o gestual, a entonação, né? Tem uma grande variedade e possibilidades, até a interpretação.

      Responder

  8. aew philipe
    parabens cara
    muito engraçado voce contando
    só uma pergunta simples basica e muito conhecida
    o que tem na caneca do jô?
    não sei se no nervoso voce pensou nessa velha questão mas…
    o que tem la?
    abraços
    parabens pelo sucesso

    Responder
  9. Iris

    Feliphe:
    Eu fiz o maior esforço para ver sua entrevista e acabei caindo no sono no finalzinho! Fiquei muito feliz por você. Parabéns pelo sucesso do blog, pelo livro, pela entrevista, por ter tirado tão de letra o nervosismo e a ansiedade que obviamente você sentiu.
    Uma pena seus bonecos estarem encaixotados!

    Responder

    1. POis é. Foi engraçado isso, tudo culminando num dia só. Queria ver o meu mapa astral. Devia ter um desenho muito do bizarro neste dia, hehehe. Abração Iris;

      Responder
  10. ricardo

    Cara, simplesmente fantástico !!!
    O mais incrível disso tudo, apesar de já ter lido anteriormente todas as histórias que você contou no programa, é que eu moro em niterói também e meio que tenho as cenas certas na minha cabeça. Quando você fala do clube acho que o IPC né? Eu moro no Ingá e passo ali todos os dias também…Tudo um breu só…Me idendifico cada vez mais com as suas histórias.
    Parabéns !

    Responder

    1. Isso mesmo. Era o IPC. Nem contei lá no jô minha hipótese para o fantasma (um possível tenista da madrugada)

      Responder

  11. PQP, ri demais, muito boa a entrevista, vc tem pano pra manga pra várias entrevistas, e provavelmente na proxima ja vai estar mais a vontade, sem todo aquele nervoso, acho q poucos tem noção do que é realmente estar ali sentado e de repente falar uma merda sem querer, controlar as palavras, com certeza vc devia estar suando mesmo em ambiente com temperatura controlada, deve ter sentido aquele suor escorrendo debaixo do braço e de vez enquando dando uma tontera e por alguns segundos querendo o colo da sua mãe! uhauahauhauha pessoas com problemas de caganeirismo não podem ir no Jô, sério.

    Responder

    1. Véio, sem duvida nenhuma. Mas eu tava era sentindo uma friaca do catiço lá dentro. Parece um frigorífico o bagulho. è porque tem muita luz. é tanta luz pendendo do teto que vc não acredita. Dá a sensação que o estudio onde o Jô é gravado, tem pressão positiva.

      Responder
  12. Daniel

    Parabéns!
    Foi muito gratificante te ver lá!

    Engraçado, nem era eu mas me senti feliz!

    Fico feliz por você, “Feliphe”!!!

    Responder
  13. Fernando Martini

    Cara, fiquei nervoso por você, acesso o blog todo dia e me senti como se fosse um parente meu sendo entrevistado, quando a banda começou a tocar pouco antes de a entrevista começar já deu um nervoso, mas mandou bem hahahahah

    Relembrei essas histórias e ri do mesmo jeito que ri quando as li aqui no blog, queria que vc contasse a do restaurante japonês, que ele até comentou mas não deu andamento, a da viagem pra Varginha e aquela que você foi interrogado depois de subir na torre e que tava com um pó branco pra fazer trabalho de ciencias no bolso, são minhas preferidas hahahaha Mas parabéns, foi muito legal!

    Abraço

    Responder

    1. Pois é, Fernando, eu tb iria adorar contar essas lá. Ia ser super legal, hahaha. Mas é o tal negócio, na Tv cada segundo vale uma nota preta.

      Responder
  14. André

    muito boa a entrevista, com certeza foi uma das melhores do jô, melhor que essa só a do deputado gago, rs.

    Parabéns Feliphe, estou contando os dias pra voltar pro Brasil e comprar o livro. Só espero que o Blog não se perca com tantas coisas na sua agenda, kkkk…

    Abraço

    Responder

    1. André, aquela do deputado gago foi muito hilário mesmo, hahaha. Eu tb espero que o blog não se perca. Vou fazer todo o possível para manter o bichinho no rumo.
      Abração

      Responder

      1. putz philipe
        acho que essa do feliphe vai pegar aqui no blog
        mas fala
        é deivid ou davi?
        eu sempre chamei de deivid
        cara
        muito show vc la
        fico feliz por vc cara
        agora só falta vim pra sp

        Responder

        1. Muita gente fala “deivid” e eu acabei adotando isso, porque facilita o entendimento e eu não preciso dizer que tem “D mudo no final”
          Mas o certo mesmo é “daví”, porque o sobrenome espanhol original era Doviso, que ao vir para o Brasil, foi alterado para David.

          Responder
          1. Doviso

            Oi. Eu escrevo da Espanha e eu não falo o português. Eu digo isto porque este comentário é traduzido em um tradutor on-line e poderia conter incoerências ou erros ortográficos.

            A razão de escrever neste comentário é o sobrenome Doviso. É um sobrenome muito escasso no mundo e eu sou dedicado para estudar aquele sobrenome e esses que têm isto sobrenome, porque certamente mais é aparentado meu.

            Eu gostaria me informa em tal “David” cujo sobrenome original era “Doviso.” Quem é ele e como eu pudesse o contatar?

            Eu apreciaria muito sua ajuda. Obrigado.

          2. Doviso

            Acabi de ver aquele Doviso é você, Phillipe… Se você puder, me contate, por favor. Eu lhe envio meu e-mail para seu e-mail

  15. Victor Heuer

    Depois do Jô, o Philipe merece ganhar um artigo sobre sí na Wikipédia. Philipe agora é figura do folclore brasileiro. 😀

    Responder

  16. Cara, não sei se a história do Juca seria uma boa na próxima. Ela tomaria muito tempo e não é tão engraçada assim. É mais curiosa do que engraçada. O legal do Mundo Gump e da sua personalidade é o fato de haver muitas histórias diferentes. Viajamos num universo fantástico e pop, de fantasmas a exército americano, de tênias gigantes a passageira de dupla personalidade. O Jô gosta de humor. Se você faz a galera rir, ele se faz de escada pra você. Pensa nisso! Abraço

    Responder

  17. Parabéns meu caro, lhe acompanho a mais de 2 anos, assino seu feed e já lhe disse uma vez a muito tempo que é um dos raros lugares que paro para ler textos grandes, porque você sabe escrever e tem boas historias para contar.

    Parabens pelo sucesso e continue trilhando seu caminho, você merece.

    Responder

    1. Obrigado mesmo, Marcio. Fico feliz que goste aqui do blog. Farei tudo que estiver ao meu alcance para fazer jus a essa confiança depositada no meu trabalho. Um abraço

      Responder
  18. Rafael Trilhadovento

    Putz, muito phoda! O Jô enrolou pra kct pra começar e ficou fazendo pergunta besta, mas depois vc ganhou a galera e ficou maneiríssimo! E ele curtiu mesmo!

    Quando vc voltar lá, faz um boneco dele (um que NÃO CAIBA na lata do lixo!).

    Valeu velhão! Agora bola pra frente!

    Responder
  19. Juliana diogo

    Eu fiquei imensamente feliz em te ver sendo entrevistado pelo Jô , já tinha dado até essa sugestão a um tempo atras la na comunidade , fiquei acordada até tarde , e não consegui acordar cedo pra ir a faculdade , mas valeu a pena !sucesso com o livro Philipe , vc merece !

    Responder

    1. Hahaha, Ju. Valeu. Brigadão pelo apoio mesmo. Vc chegou atrasada por um bom motivo. Se o professor perguntar diga que estava ajudando a fazer um blogueiro mais feliz.

      Responder
  20. Leandro263

    É isso aí, levanta o caneco mesmo! Ou seria a caneca? Falando nisso, essa caneca nova do Jô é metal escovado mesmo ou pintura?

    Responder
  21. Victor

    Pô! muito foda cara.
    Assisto Jô quase sempre antes de durmir!
    E no dia anterior vi que vc tinha anuciado a entrevista, acabou não passando da quarta pra quinta.
    Não gosto muito de histórias de terror!Demorei pra durmir.
    O melhor foi vc ter contado duas histórias que eu já havia lido “O dia em que eu quase morri no motel” e “O dia em que eu roubei um cadáver”.
    O blog deve ter muito mais acessos agora!
    Parabéns

    Responder
  22. Plinio

    Obrigado por fazer o meu fim de semana começar com um ótimo astral. Torço para que o teu livro te traga novas oportunidades e abra outras portas. Aproveite o momento!! Abraços. Plinio (tb de Niterói) PS.: O teu sotaque é que não bem de um niteroiense, mas isso não faz a menor diferença (rsrsrs).

    Responder

    1. Grande Plinio.
      Brigadão, cara. O meu sotaque é meio misturado, pq morei anos em Juiz de Fora e três Rios.

      Responder
  23. Eliane Camillo

    Sua entrevista no Programa do Jô me fez terminar a noite entre mts risadas. Parabéns pela criatividade!

    Responder

    1. Brigadão, Eliane. Eu mesmo morri de dar risada de mim mesmo lá no Jô. É coisa de mongol, eu sei, mas eu achei muito cômico ver na Tv.

      Responder
  24. Manolo Navarro

    Muito legal sua entrevista, sou leitor de vários blogs mas o seu eu não conhecia, mas agora já esta entre meus favoritos.
    Parabéns pelos seus contos e tomara que vc seja convidado novamente para ir no programa do Jô.

    Responder
  25. Pedro Drummond

    Fala Philipe, blz?
    Eu sou leitor do seu blog há uns 2 anos, sempre passivo, ese é meu primeiro comment rs
    Eu fui no lançamento do seu livro cara, mas nem tive coragem de falar com você, você estava conversando tão animadamente com seus amigos que eu nem quis interromper, e alem do mais eu tava sem grana pra comprar o livro na hora, e vendo todo mundo com o livro na mão fiquei até meio constrangido. Acabei disfarçando um pouco, tomei uma cerveja e fui, minha presença nem foi notada pelos demais hahahahaha enfim…
    Cara muito boa a entrevista!
    O seu nervosismo foi visível no começo, mas depois você ficou tranquilo e a entrevista se desenrolou super bem, pena que o tempo é muito curto né?
    eu me idenfico bastante com você, já passei por muita situações bizarras e tbm tenho umas ideias muito loucas, queria poder um dia levar um papo contigo, ia ser bem legal rs.

    fiquei super feliz por você cara, de verdade, sucesso aí!

    Responder

    1. PEDRÃO!!! Ah, cara, não acredito que vc foi lá e não bateu um papo comigo, cara. Que pena, véi.
      Cara no dia do jô eu tava super nervoso mesmo, pq da muita ansiedade, saca? Mas pq vc lê a tanto tempo o blog e não comenta, cara? Dá preguiça?
      Pô, Pedrão, vê se na próxima tu fala comigo, cara. Não precisava cmprar o livro não. Pra mim o livro é o de menos a relação com a galera é o que me interessa mais. Abração e obrigado por ir, mesmo que num esquema voyeur.

      Responder
  26. thiago

    ACABE COM UM DOS MAIORES MISTERIOS DA HUMANIDADE E ME CONTE: O QUE TEM NA CANECA DO JO SOARES?!?!?! =D

    Responder

  27. Parabéns pelo livro e a entrevista, e muito sucesso! Já acompanho o blog há um ano, e fiquei muito feliz com as duas notícias.

    Abraços,
    Rafael

    Responder
  28. Adriana Kling

    Parabéns pelo sucesso, nós estamos orgulhosos de vc e felizes pela repercussão de seu trabalho. Nunca esqueci daquela vez em Cabo Frio em que você fez uma mulher na areia “gostosona” e nós inocentemente admirando seu “trabalho na areia” quando, de repente, você começou a “transar” com a mulher de areia … foi tão ilário e tão inédito que sempre que falamos de você me vem na memória aquele dia, lembra? Me recordo de todos os detalhes. Não é à toa que você é herói do Hugo! Realmente você merece tudo de bom. Beijos e até breve para você contar tudo pessoalmente.

    Responder

    1. Hahahaha. A minha antológica transada com a mulher de areia. Um épico da retardadice adolescente…
      Em breve estarei aí para contar as últimas. O Hugo gostou da entrevista, tia?

      Responder
  29. RONALDO

    caraca eu nem sabia desse seu blogg dai eu assiti o programa do
    jó dai eu disse porra que mas que cara legal cheio de estorias
    interessantes e divertidas não deu outra hoje ja vim confirir as
    outras estorias… aqui parabens cara!!!!

    Responder
  30. Luiza

    Adorei te ver no Jô! Até levei um susto, pensei assim: “eu conheço esse cara…”. E não é que conhecia mesmo? Não sou muito de escrever para vc, mas devoro quase tudo que vc coloca no site. Como eu tenho uma memória muito boa, eu dizia “tomara que ele conte aquela do Fabrício; toma que conte a do motel …”, até que meu marido perguntou de onde eu te conhecia. Até ele endender que é do cyber espaço, vixe!
    Mas olha, vc merece mesmo todo esse reconhecimento, todos os parabéns que te derem e muito mais. Assim que eu puder, vou comprar o seu livro, deve estar excelente!
    Sucesso!

    Responder
  31. Tom

    Philipe

    Parabéns pelo sucesso cara, você está recebendo tudo aquilo que sempre plantou. Eu lhe sou grato pelo muito que aprendi com os tutoriais que você postou nesses anos todos, desde a época do Freeminds, e tambêm pelas histórias interessantíssimas que me fazem passar horas com a cara colada no monitor lendo seu blog, e revivendo aquele mesmo gostinho de mistério que eu sentia quando criança ao assistir o “Acredite se Quiser”.

    Estou certo de que o Jô vai te chamar de novo pra ir lá!

    Abraço

    Responder
  32. Rafael Trilhadovento

    Cara, no outro comment eu não coloquei isso, esperando que alguém fizesse e não precisasse ser eu… mas to me coçando pra falar isso:

    PKD: “… nesta época eu contava histórias de terror pras crianças no play.”

    JS: “È mesmo? Quantos anos vc tinha?”

    PKD: “Sei lá, uns vinte.”

    JS: “Vinte?”

    “Vc não tinha namorada não?”

    Cumpade, foi mal mas não resisti… Pode deletar isso aqui na boa…

    😀

    Run!!!

    Responder
  33. Rafael Trilhadovento

    Agora sério, sabe o que foi a melhor parte? Jo Soares dizendo pro público “Também acho que (você) foi uma ótima escolha”.

    Próximo passo presidente da república!

    Responder
  34. Sheila Albuquerque

    olá “Phelife” rs…cmo to sempre vendo o jo pela net(já q durmo cedão)acabei conhecendo seu blog…to adorando,cara.Dei mtas risadas,cmo to atrasadérrima,tenho q ler um monte ainda p me atualizar..ganhou mais uma fã!propaganda massa do jo dizendo q ta doido p ler seu livro..vou indicar o blog pros meus amigos reais e virtuais…abração!

    Responder

  35. Caraka eu assistir e gostei muito parabéns!
    heheheh adorei a historia da caveira cara eu ri muito!
    Kkkkkkkkkkkk
    minha mãe chegou a acordar de madrugada para ver o que era foi uma baguna kkkkkkkkkkkkk!
    tou me lembrando agora e tou me acabando na risada!kkkkkkkkkkkkkkk
    Tudo foi muito bom!!!!

    Responder

    1. Hahahaha. Po, pede desculpa aí pra sua mãe por mim. Diz pra ela que eu sinto muito por você a ter acordado por minha causa.

      Responder
  36. Bernardo Vailati

    Ah que boooooosta! Perdii! Nem acredito! Philipe no jooooo cara!

    Responder
  37. iskander

    Caraca, assisti na maior c*gada, quando ouvi ele dizer “KLING”, aí eu: “ousheeeeeeeeee!”

    no início eu fiquei com medo do jô dar uma ownada em vc, até aconteceu, percebi… mas especialmente no segundo bloco foi show de bola, principalmente a história do Motel!

    ainda ganhou dois blocos e um “aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!” no final, FILHO DA MÃE!

    parabéns, te aplaudi no final! kkk

    Responder
  38. Maira

    Feliphe!
    visito seu blog frequentemente, e quando eu descobri o mundo gump, eram visitas diárias. Todo esse histórico de posts valem ouro!
    Adorei a entrevista no jô, ficou demais! A história da solitária é a minha preferida! hahahaha
    parabéns pelo sucesso do blog e do livro.
    E boa sorte com a mudança, pra vc voltar a postar pra gente!

    Responder

    1. Obrigado, Maira. A organização das tralhas está chegando ao fim. Só falta pendurar as espadas e guardar os meus bonecos. Hoje acabei a parte dos livros. Ufa! Puta ralação, mas tá valendo muito a pena.

      Responder
  39. Julio

    Feliphe, parabéns cara!
    Eu acompanho o site a muito tempo, comento pouco, mas estou sempre aqui e na comunidade do orkut. Me diverti muito com “O Relato de um MIB”, fiz parte mesmo da estória (ou seria história, hehe). Seria uma ótima pauta para uma segunda entrevista no Jô!
    Grande Abraço

    Responder
  40. Guilherme

    Cara muito bom, no inicio ficou naquela lenga lenga de sempre com o Jô tentando derrubar o coitado do “nervoso” entrevistado, mas vc. saiu-se bem, adorei com as suas interrompidas no gordo como ele adora fazer com os outros … No mais só faltou mesmo a presença do Juca, que em minha opinião é o melhor conto, misturando o fictício com a realidade na dose certa.

    Abraço.

    Responder
  41. Lorena Hauer

    LIPEEEEEEEEEEEEEEE
    Eu vi!!!
    Fiquei acordada até as 6 da matina aqui na Alemanha pra assistir ao vivo!!!
    Foi muito legal, mas admito que eu ri do seu nervosismo! Você estava parecendo o Faustao, nao deixando o Jô falar.
    HAHAHAHAHAHA
    Mas depois que vc se acalmou, melhorou 100%. Deve ser muito difícil, por que eu via que sua cabeca estava fervilhando de idéias, mas vc nao achava uma brexa pra dizer tudo o que vc estava pensando.
    HAHAHAHAHAHA

    Foi muito legal!
    Amei!
    Quando você vai conseguir colocar o teu livro na Amazon da Europa?
    Tô ansiosa pra (re)ler as suas histórias
    Beijao e tomara que ele te chame de novo pra vc contar a história do Juca!
    Ou quem sabe você consegue fazer outra história melhor ainda!!! Tô aqui pra ajudar no que vier.
    Beijos

    Responder
  42. Junior

    E já vi mais de 2 vezes e sempre me pego com um sorriso bobo na cara, me mato de rir.

    Responder

  43. Cara, parabéns pela entrevista, cochilei tentando aguentar até o horário, aí acordei subitamente na segunda parte e depois vim ver a primeira aqui no site!

    Acho que eu fui a única que lia seu nome como “fílip kling dêivid”, assim ficava uma coisa bem estrangeirada mesmo. Acho que agora que você ficou famoso, podia adotar…

    Responder

    1. Giovanna, muita gente me chama assim, principalmente a galera do colégio, pois naquele tempo tinha outro Felipe e eles passaram a me chamar de “fílip” para diferenciar.

      Responder
  44. Nuria

    Adorei a entrevista, “Filiphe”!
    Já visito o blog há um tempão, foi um prazer te ver no Jô. :} Só tenho uma dúvida: se você absorveu a solitária, coméquevocêsabe que ela tinha 6 metros? O Jô perguntou como você mediu, mas acho que você não respondeu… hahaha.

    Até mais!
    Juro que quando eu estiver melhor de grana compro o livro. : P

    Responder

    1. Ah, sim. Eu não medi. Quem me disse que ela devia ter seis metros ao ponto de eu poder sentir, foi um amigo meu. De fato eu não sei que tamanho o bicho tinha. Certamente Harry era adulto, pois seria improvável que eu sentisse um filhote.
      A tênia que eu peguei, era a tênia saginata, de boi, que é ativa, ao contrario da tênia solium, do porco, que é praticamente passiva. A do porco fica lá, quietinha, como se não existisse, mas a do boi tem comportamento ativo e foi por isso que eu descobri. Na Verdade, quando eu digo que ela tinha 6m, eu estou tirando uma média, porque na idade adulta totalmente desenvolvida, a tênia do boi pode chegar a 12 metros!

      Responder
  45. Fabiana Cusin

    Pô, Philipe, eu acompanho teu blog desde jan/2007, lembro bem pois foi quando voltei de licença maternidade e fiquei “encostada”, aí passava os dias na net e descobri seu blog.
    Ou seja, mais de 3 anos “juntos” (rs), fiquei super feliz com a oportunidade de vc ter ido no Jô. A entrevista foi ótima, ri muito, acho que vc conseguiu mostrar naqueles poucos minutos a essência do que vc escreve, coisa que faz muitíssimo bem.
    Parabéns, viu?
    Beijão

    Responder
  46. luan

    parabens cara, sou leitor assiduo desse blog mas terei q parar de ler por um tempo (maldita matematica) e espero q tudo de certo pra vc 🙂 :] :] :] :] :] :] :] :]

    Responder
  47. Anderson

    Poxa, não acredito que perdi esta entrevista. Tudo Bem, deu pra dar altas gargalhadas assistindo no Youtube.
    Não sei se você lembra mas eu já te pedi várias vezes contos no estilo assombração. Legal saber que tanta gente gosta deste assunto. Deu pra perceber pela repercussão que gerou no programa.
    Me senti orgulhoso de ser visitante tão antigo e de já ter lido todo o conteúdo deste blog.
    Abraço.

    Responder
  48. Lucas B

    Grande Philipe!!!

    Meus parabéns cara, adorei sua participação no Jô,e fico feliz por você estar subindo cada vez mais na vida, você tem um futuro cada vez mais brilhante pela frente.Estive ausente aki nas leituras do Mundo Gump no ultimo mês devido a vários problemas, mas agora estou de volta morrendo de saudades deste incrível blog e com sede de bizarrices!!!

    Responder

    1. Graaaaaaande Lucas! Que bom que vc voltou cara. Outra que sumiu faz tempo é a Jeny.
      Porra, Jeny! Cadê vocêêêê?
      O Patola tb aparece e passa dois meses sumido.

      Responder
  49. Karla Segatto

    Olá, eu assisti sua entrevista no programa do Jô, foi incrivelmente engraçada… Não tinha como não escutar minha
    gargalhada pela casa toda…
    Lega é que teu verme tinha nome… AUHSAUSHAHSAUHSAUSH
    Achei muito interessante fiquei super curiosa pra ler o livro…
    Assim como sua esposa não gostei muito dos bunecos, eu também acho que eles não combinariam com a decoração da casa.

    Gostaria de te parabenizar, e te desejar toda sorte do mundo.

    Abraço Karla Segatto.

    Responder

  50. Sabe, não li os 109 comentários até então, então pode ser que alguém tenha sugerido antes de mim:
    Assisti a entrevista e gostei bastante, e mesmo sendo leitor do blog, não conhecia algumas histórias, então você poderia linkar as histórias que você contou na postagem…

    Responder

    1. OI Daniel, as histórias estão linkadas aqui na barra lateral numa caixinha chamada “o melhor do mundo gump”

      Responder
  51. Carlos Pacheco

    Cara, essa entrevista foi muito da hora, o lance do esqueleto no quarto (Se não me engano, houve um rockeiro que queria guardar o corpo de sua ex no quarto também né?), cara paguei um pau! rsrs! E vou dizer, foi uma das poucas entrevistas nota 10 que assisti no programa do Jo, eu não sou muito fã dele, mas sem falar disso foi com essa entrevista que conheci o blog, estou conhecendo e lendo as histórias aos poucos, você está de parabéns cara!

    Responder
  52. Guizão

    poxa, queria ver, mas tah fora do ar..
    Philipe, por acaso não tem um link megaupload pra gente baixar?

    valeu, cara!

    Parabéns!

    Responder
  53. K

    Grande Kling!
    Infelizmente não fiquei sabendo da entrevista no dia, raios. Estive um tempo sem acessar e perdi.
    Mas rapaz, deixo meus parabéns à você! Este mardito blog que virou acesso quase diário me diverte pacas. Bom aber que você tem tido todo o retorno merecido.
    Abração!

    Responder
  54. melquisedec

    cara parabens , cara vc tava tendo uma parada cardiaca no começo rsrsrsr,
    Bom parabens pela a entrevista.
    Quando vc era pequeno vc falou pra tua mae
    -quando crescer vou ser entrevistado pelo jô.

    Responder
  55. J.S.A

    Penta que Paris !!!!

    Num acredito que perdi tua entrevista no jô.
    Cara chegava a comentar com a minha esposa como seria bacana te ver lá…
    Fazer o que né ? paciência.

    Mas tô muito Feliz que tenha rolado !!!

    PARABÉNS !!!!!!!!!

    “MUNDO GUMP, EU LI TUDO.”

    Responder
  56. joao

    eu vi.tava passando d canal,ai lembrei d uma foto tua,fiquei muito feliz d vc finalmente ter passado no programa do jo

    recebi o livro hj.autografado!! XD

    Responder
  57. Helena Maris

    uhauhauha

    O Jô te ownou legal alí no começo, hein?!
    (várias vezes =p)

    O legal é que você nem ligava e continuou falando… xD
    (Acho que a adrenalina foi tanta que saiu tudo de uma vez xD)

    Wow, você foi no Jô.
    E no final até fizeram “aaaaaah…” =D

    Quanto ao seu livro, juro que vou comprar. É só segurar o dinheiro em minhas mãos e entrar no blog antes que algum cinema/loja/papelaria/cantina da escola( coca-cola matinal de R$3,00 = s2) me chame.
    Com fé eu consigo.

    Ah, vai, quando eu for diretora te chamo pra fazer meus efeitos especiais (espere aí durante uns vinte anos… who knows.)

    Responder
    1. Philipe3d

      O Jô tende a fazer mais piadinhas com os convidados no início, porque ele vai ao ar muito tarde, e precisa manter o espectador acordado. Tem entrevista que demora para engrenar. Algumas nem engrenam. Perto das ownadas que eu já vi ele dar em certos entrevistados, ele foi super tranquilo comigo. Acho que quando ele vê que a entrevista vai engrenar sozinha, ele manera mais com as piadas. No meu caso, ia ser um bloco só, mas o Jô gostou e expandiu pra dois blocos, o que me deixou muito satisfeito.

      Responder
      1. Helena Maris

        Seu metido.
        =p

        (tá bom, vai, pode ser metido. Se o Jô gostasse do meu papo eu também seria. Aliás, ficaria insuportável. xD)

        Responder
        1. Philipe3d

          Metido por ir ao programa do Jô? Não…
          Eu sou metido é por ter milhares de amigos aqui, por ralar feito doido nesta joça para entreter o pessoal, por ver textos meus caindo no vestibular e em livros didáticos. Isso sim me deixa mega-metido. Mega-besta.

          Porra isso me deixa tão metido que eu mesmo tenho vontade de me dar um murro bem na boca, hahaha. Só não faço isso porque com dentes eu já sou feio, sem dentes eu ia ser a manifestação do capiroto.

          Responder
          1. Helena Maris

            “por ver textos meus caindo no vestibular e em livros didáticos”

            *o*

            Ai.

            Seu metido.
            (pode me chamar de invejosa. xD)

            (Jura que um texto seu caiu no vestibular?! Qual?! o.o)

          2. Philipe3d

            Um leitor que me contou. Era um pedaço de um texto meu que foi usado para introduzir uma questão. Não caiu o texto em si. Mas nem me lembro. Era algo relacionado a vírgula, eu acho…

  58. BEZALEL

    Eu assisti a essa entrevista, na época não me ligava ao hábito de acompanhar blogs
    Mas eu era telespectador assiduo do JÔ!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *