Indiana maluca come um prato da pimenta mais ardida do mundo

Ontem eu tava num restaurante pé de chulé que tem no segundo andar do mercado de peixe São Padro, aqui em Niterói. Lá é um lugar barulhento e confuso, onde o pessoal vai para comer sardinha frita e beber cerveja.

Nós estávamos na praia de Ipanema e saímos de lá pra almoçar aqui em Niterói. Eu cheguei no restaurante e pedimos um combinado de peixes, camarões, pastéis de camarão e etc. Enquanto eu comia, vi que tinha uma garrafinha com um molho avermelhado na mesa. Sem me preocupar, enquanto batia um papo animado (animado pela cerveja, que era só minha, já que a Nivea não bebe) eu coloquei aquele molhinho generosamente no peixe e meti dentro da boca.

A cena que se seguiu foi parecida com o desenho do pica-pau quando ele come uma garrafa de pimenta do “k pêta”. Eu quase tive um troço. Só não dei um berro porque ia pegar super mal. Então fechei o olho e mandei pra dentro, enquanto me lembrava daquele clássico provérbio:

“passarinho que come pedra tem que saber o cú que tem”.

Mas aí já era tarde e eu passei a gentilmente evitar o “molhinho” do peixe. Agora, eu sou meio afrescalhado pra pimenta, porque nem tem isso aqui em casa. Então a gente não tem o costume. Eu tenho um amigo que come TUDO com pimenta. Se bobear até no chocolate o puto coloca molho de pimenta. (muita gente gosta do tal chocolate com pimenta. Eu acho um purgante. )

De fato, eu sou um daqueles que só come a “comida fria” em Salvador. Quente não é pra mim. Algumas pessoas conseguem comer pimentas bem ardidas como se estivessem comendo bala juquinha.

Uma dessas figuras é esta indiana aqui. Anandita Dutta Tamuly, de 28 anos.

Pimenta no olho dos outros é refresco!

Na índia a comida é 100% apimentada. E pra mostrar que não tem medo do ardido, Anandita resolveu quebrar o recorde mundial de comedores de pimenta. A indiana maluca resolveu comer um prato de: PIMENTA FANTASMA (bhut jolokia ou Naga Jolokia).

A pimenta fantasma entrou para o Guiness como a coisa mais rocambolescamente queimante da face da terra. Ela é de longe a pimenta mais ardida que se conhece. Pra se ter uma idéia, a pimenta fantasma atinge o grau de mais de UM MILHÃO de pontos na escala Scoville – Um índice que estima o teor de capsaicina nas pimentas, atribuindo pontos a elas.

O farmacologista Scoville criou um teste, em 1912, que é usado até hoje: uma determinada massa de pimenta, dissolvida em álcool, é adicionada a uma solução de água com açúcar. Quanto maior a quantidade de de água com açúcar para cortar a picância, maior o grau em unidades Scoville. Assim, se uma diluição necessita de 1000 unidades de água para uma unidade de pimenta em álcool, a amostra (pimenta) terá um valor de 1000 unidades Scoville.

Quanto mais forte, mais pontos. Pra se ter uma idéia de comparação, nossa pimenta malagueta comum (da mais ardida que temos)atinge apenas  30.000 pontos.

Minutos depois de morder a primeira pimenta, Anandita estava chorando por não conseguir comer o prato inteiro.

“Eu me sinto muito triste por não conseguir cumprir a meta. Só consegui comer 51 pimentas. Em um evento no ano de 2006 eu consegui comer 60 delas.”

Disse a indiana, que certamente estará no Guiness, já que as pessoas “normais” não conseguem comer uma única pimentinha fantasma sequer sem vomitar.

Anandita disse que come esta pimenta desgraçada desde que tinha 5 anos.

fonte

11 Comentários

  1. MYT 12 de abril de 2009
  2. Fernando 12 de abril de 2009
  3. Uronim 13 de abril de 2009
  4. Rodrigo 14 de abril de 2009
  5. camilovisk 17 de abril de 2009
  6. enoque dilly 11 de setembro de 2009
  7. Vitor 6 de julho de 2011
    • Tu Nin 20 de dezembro de 2011
  8. Diadeprata 20 de dezembro de 2011
  9. Luc 21 de novembro de 2012
  10. Makio Albuquerque 17 de dezembro de 2014


Deixe seu comnetário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *