Energia grátis? Conheça o gerador de fluxo EER

Desde sempre existem esses boatos de que alguém, em algum lugar do mundo, está  pesquisando ou descobriu miraculosamente uma forma de extrair energia do nada.

Obviamente que um motor que funciona sem que seja alimentado energeticamente é um moto-contínuo, algo utópico, coisa que as pessoas vem tentando inventar desde os tempos anteriores ao Leonardo Da Vinci.

Eventualmente, alguns inventos ganham a atenção da mídia durante um curto período de tempo, para logo depois desaparecer de forma tão estranha quanto surgem.

Até hoje não teve ninguém que realmente tenha conseguido provar contundentemente que é possível quebrar a lei da termodinâmica. Mas no campo da geração espontânea de energia, muito dinheiro e esforços técnicos vem sendo empregados para obter uma fonte gratuita de geração energética.  Não creio que seja preciso traçar ideias sobre o poder financeiro e interesses obscuros envolvidos na construção de um equipamento de energia de estado puro, né?

Mas há pesquisas bastante promissoras neste sentido. Uma delas é este estranho invento, no qual eu esbarrei acidentalmente hoje pela manhã.

Trata-se do gerador de fluxo EER. Parece coisa de ficção científica. E de fato talvez seja mesmo. O aparelho foi criado pelo Inventor, James B. Schwartz, das Filipinas.

O EER seria um dispositivo que, alegadamente, poderia produzir seis quilowatts de eletricidade,  usando um arranjo de estado sólido produzido com os materiais  alumínio e bismuto, entrelaçados com bobinas.

James Schwartz já ultrapassou o estágio teórico, construiu modelos funcionais do seu sistema e está atualmente em processo de testes para refinar o design.

A ideia de um gerador de fluxo capaz de gerar energia continuamente, 24 horas ao dia, sete dias na semana e 365 dias ao ano, sem depender de fontes externas, parece caô. Mas ela vem sendo pesquisada por muita gente ao longo de décadas e até mesmo o famoso inventor Nicola Tesla teria se dedicado aos primórdios do EER.

Segundo Schwartz, o invento está numa fase bastante promissora, mas serão necessários alguns meses de ajustes finos para que tudo opere a contento. Sua maior preocupação é que o sistema opere em um alto nível de segurança. Ele diz estar fazendo as coisas devagar, para evitar surpresas e poder efetivamente garantir o sucesso desta tecnologia.

Aqui nós temos um video em que o inventor demonstra a tecnologia operando e gerando 3 KW de energia. Para efeito demonstrativo, James Schwartz acende três refletores de 800watts.

Olha, eu não vou negar que não entendi LHUFAS do que o cara diz sobre o funcionamento da máquina. O aparelho me pareceu pequeno demais para gerar tamanha quantidade de energia, mas o vídeo é curioso, porque ele não apresenta partes móveis, nem ruído. Segundo o inventor neste modelo em escala são apenas 42 Kg, sendo das placas apenas 8kg. Ele foi desenhado para gerar 6000 watts, mas no vídeo estaria operando numa escala de segurança, com apenas 2400watts.

Então, eu comecei a pensar se isso aí não é mais um daqueles montes de hoaxes da internet. Quem me garante que não tem uma puta duma bateria oculta naquela caixa?

Mas então me deparei com um fórum onde uns caras discutem sobre o equipamento, e todo mundo parece levar a coisa à sério (o que obviamente, não significa que realmente dê certo).

Neste video, Schwartz explica o equipamento que cabe numa pequena maletinha:

Aqui temos o cara mostrando o circuito que é capaz de manter uma lâmpada acesa ininterruptamente na maletinha:
Energia grátis? Conheça o gerador de fluxo EER

O assunto me deixou cada vez mais intrigado e eu continuei a pesquisar. Logo, me deparei com algo bastante curioso:

Em 1968 um teórico russo chamado VG Veselago,  previu que os novos materiais poderiam ser projetados para interagir magneticamente com o nosso ambiente de formas que seriam exatamente opostas as de como os materiais naturais reagem.

Em 2000, pesquisadores da Universidade da Califórnia em San Diego (UCSD) confirmaram que Veselago estava certo em suas previsões teóricas, criando o que é conhecido como a primeira “mão esquerda” de um material.

Ocorre que acreditava-se até então, que na natureza, todos os materiais obedeceriam a “regra da mão direita”. Nesta regra, os dedos da mão direita representam as ondas do campo elétrico, e quando você enrolar os dedos ao redor da base da mão, o que representa o campo magnético, o polegar estendido indica a direção do fluxo de energia.

Neste caso,  uma equipe especial da UCSD desenvolveu um material que fazia com que os campos magnéticos se movessem para a esquerda, embora a energia eletromagnética fosse deslocada para a direita. As ondas de luz produzidas com esse material também geraram uma inversão do efeito Doppler. Atualmente, grupos de pesquisa do MIT e da Universidade de Delaware também estão explorando metamateriais com “efeito canhoto”.

Segundo o inventor afirmou, ele não pretende liberar os desenhos tecnicos que levariam a grupos privados e pesquisadores de garagem a construir replicas e comprovar seu experimento por razões comerciais.

Eu terminei um simples conjunto de plantas para a minha primeira usina de 160.000 watts. Mas não quero liberar as plantas porque poderão cair em mãos erradas.

Quando se refere a construção de uma usina de fluxo EER, ele é direto:

Nós ainda precisamos construir o primeiro protótipo em tamanho natural, e testá-lo durante um período de tempo para ter certeza que é seguro e corrigir os erros que podemos encontrar. O modelo em escala funcionou muito bem, mas não sabemos como o maior irá funcionar até que seja construído e testado.  Esta estação baseada em um gerador de fluxo ERR  seria  projetada para alimentar uma casa grande. O sistema seria escalonável, sendo possível a adição de mais fluxos de potência, na ordem de 10.000 watts ou mais, caso precise de mais potência. O sistema  poderia até mesmo ser construído em escala grande o suficiente para uma fábrica ou uma comunidade inteira de casas.

Parece loucura pensar numa caixa produzindo energia grátis para alimentar sua casa, né?

Em julho de 2002, este folheto abaixo circulou no Japão.

Energia grátis? Conheça o gerador de fluxo EER

Nele, um pequeno gerador de fluxo EER estava sendo fabricado e vendido para alimentar residências. Ele produzia de 300 a 250 watts. Ao que parece, havia cerca de 20.000 unidades já fabricadas. Adivinha só quem estava por trás deste negócio? Ele mesmo, James B. Schwartz!

Mas antes deles chegarem ao mercado, o governo japonês emitiu uma ordem de paralisar a fabricação e impedir a venda alegando alguns supostos “interesses de segurança”. O Governo japonês então confiscou todas as unidades.

As unidades de 300W/250W seria vendida por 150.000 ienes. Isso daria algo em torno de U$ 1200 o que não parece nada caro para algo que gere energia 24/7. Já a versão mais parruda, de 900 watts saia por U$ 3600.

Estas unidades incluíam um inversor, tomadas de corrente alternada, e chave  seletora de 50/60 Hz, além de um reator de estabilização.

Schwartz então, mudou-se para as Filipinas. Agora ele estaria planejando abrir uma fábrica nos Estados Unidos – no estado do Arizona. Devido ao grande desastre no Japão, seus planos com o invento foram modificados.  Ao invés da produção em massa e venda a varejo, ele está trabalhando agora em um gerador de energia de grande escala capaz de bem mais de 100kW. Ao que parece, ele foi na contra-mão da tecnologia dos computadores, que saiu dos main frames para pcs pessoais cada vez mais leve se menores. Tudo indica que o cara pensa em fazer um maquinão gigante para vender para usinas.

Se não for conversa fiada, se der certo, ele ficará muito rico. Schwartz sorri animado com seus inventos e as perspectivas futuras quanto ao futuro da energia de geração espontânea:

“Eu realmente gostaria de poder compartilhar 100% de tudo o que sei agora, mas eu tenho obrigações contratuais que me proíbem de divulgar. Gostaria, pelo menos, de fazer os outros pensar em como a energia se move dentro dos materiais e como isso afeta a forma como obtemos energia a partir desses materiais. […] Lembre-se que a luz é radiação eletromagnética.

Para falar com ele:

Dr. James B. Schwartz
email: [email protected]

Então, é isso. Eu acho que no decorrer de 2011,m teremos alguma novidade desse tipo de pesquisa. Fiquei impressionado com a quantidade de material que existe falando do troço, que eu nem sabia que existia até hoje pela manhã. Será que funciona mesmo? Será só mais um truque? Não me cabe julgar. Cada cabeça, uma sentença.Como os metamateriais são uma realidade, eu não duvido que seria possível usá-los para gerar energia espontânea, mas eu não sou especialista. Eu sou leigo nessa joça. Mas seria SENSACIONAL ter algo assim integrado ao meu PC que nunca mais teria que ser desligado.

Vou ficar com as antenas ligadas para ver o que virá a seguir.

fonte, fonte, fonte, fonte, fonte, fonte, fonte

Related Post

30 comentários em “Energia grátis? Conheça o gerador de fluxo EER”

  1. A galera da OPEP já sabe disso? Se souberem, esse cara simplesmente some como tantos outros, ou a pesquisa é abafada, ou incorporada e sumida para sempre num desses eventos obscuros que ninguem sabe de onde e nem para onde foram. Foi assim desde o grande Tesla. Energia grátis? Nao mesmo.

    Nao consigo conceber pro nosso tempo a tal energia gratuita.

    • Nem eu, mas quando falamos de energia grátis, não significa realmente que seja criada para ser dada às pessoas gratuitamente. Ela é “grátis” no sentido de não necessitar de uma fonte ativa de geração. (eu acho) Como as usinas nucleares, as hidroelétricas, as usinas solares, etc. A gratuidade advém da fonte passiva de produção de elétrons. Mas eu tenho um forte conflito na minha cabeça, onde metade dos meus neurônios é cética e caçoa da outra metade, que acha que isso pode ser possível.

    • Eu sei que é meio difícil e até te entendo perfeitamente…

      também desconfio que a maioria dos ditos “gênios” em alguma área, somem e nunca mais são falados.

      Me parecem que eles são levados a um lugar onde reúnem as melhores mentes para trabalhar em algum projeto cobiçado (e talvez até escravo) do governo… 

      Enfim, as teorias de conspiração são tantas.

  2. Bom, verdade ou não, vamos ver, torço para que seja real mesmo. Agora dá para conspirar bastante também, em um mundo capitalista como o nosso, ter uma alternativa de geração de energia que não se esgotam significa falência para muitas empresas.

    Pena eu não ser bilionário, senão entraria em contato com ele e colocar tudo isso em pratos limpos e quem sabe financiar tudo isso.

  3. “Despertar dos Deuses” de Asimov… alguém??

    Bom, eu acho que uma aplicação interessante pra isso, caso realmente gere energia infinita a partir do limbo, seria instalar isso em sondas espaciais com destino além da heliosfera.
    Hoje as Pioneer e Voyager funcionam porque são nucleares… mas como existe um tratado que impede o lançamento espacial de qualquer coisa movida a energia nuclear, e paineis solares não são muito úteis lá pelas bandas de Plutão…
    Seria uma coisa bastante útil pra NASA…

  4. Sei lá… pode parecer ingênuo, ou até mesmo idiota da minha parte, mas sempre achei que essa coisa de carros voando com combustíveis alternativos, energia grátis e teletransporte já poderiam estar circulando por aí… [teoria da conspiração ON] Mas aí pensem:

    – Carros voando: menos impostos com pavimentação, independência de petróleo, …

    – Energia grátis: falência das empresas de energia (99% do governo), povo feliz e contente…

    – Teletransporte: falência das empresas de transporte, redução (ou eliminação) de gastos com combustíveis, redução de 100% de tempo de locomoção…

    Alguém aí acredita que isso pode estar acessível à população em geral, do jeito que as coisas vão hoje? Só acreditaria nisso se não tivesse outro jeito, assim como vai ser quando acabar a água potável, o oxigênio e o petróleo na Terra, coisa que eu queria estar vivo para ver (ou seja, o que é conhecido vulgarmente como “a água batendo na bunda”). [teoria da conspiração OFF]

    Lembro que há alguns anos atrás vi uma reportagem no Fantástico de um cara aqui do nordeste que tinha inventado um combustível à base de óleo de amendoim, que era muito mais eficiente que a gasolina e poluia muito menos também. Porém, como disse nosso amigo Kamperbmx ali em cima, o cara sumiu do mesmo jeito que apareceu.

  5. moro no japão a 20 anos e nunca tinha ouvido falar sobre a venda deles por aqui,mas seria espetacular ter uns desses em casa e mais espetacular seria ver a reação dos governos diante dessa novidade.
    Alguem se lembra de um carro movido a agua,isso mesmo (agua),o inventor chegou a ir ao brasil fazer propaganda(pelo menos foi o que eu li e acompanhei nos noticiarios)o carro estava em fase final de testes e derepente o sujeito desapareceu assim como as noticias na midia sobre o tal carro e algumas semanas atras vi na tv uma reportagem pequena sobre o carro e o inventor,outro cara falando sobre o carro e o inventor antes comunicativo estava cabisbaixo e quietinho no canto somente olhando a apresentacão(deu a sensação de que se ele abrisse a boca ia pra vala).
    Se alguem sabe mais sobre esse carro favor me informar.
    Mudando de assunto,mais ainda sobre transportes inovadores,philipe como anda as novidades sobre a invenção que seu pai esta trabalhando?O Maglevcobra.Sou fã do seu blog e tb do seu pai.

    • A prefeitura de Rio das Ostras anunciou que vai colocar o Maglev lá, ligando a cidade a Macaé. Vamos ver se é verdade… Quando se trata de políticos, a vida me ensinou a só acreditar em dinheiro na conta.

  6. Sério, isso me cheira a conspiração… muahahaha…
    Mas deixando a brincadeira de lado e encarando os fatos, vcs realmente acham que as grandes empresas de fornecimento de energia (até mesmo nações) vão gostar desse papo de energia grátis e “eterna”? Não, não mesmo…
    Ah… Antes que eu me esqueça… Ótimo post, Philipe!

  7. Eu imagino uma coisa dessas em larga escala, roubando a energia magnética gerada pela terra e que por conseqüência desaceleraria a rotação da Terra provocando o fim do mundo.

  8. A única coisa que desconfio, e provavelmente você pode estar desconfiando (não sei) é que o próprio governo ABAFA isso tudo, não querem que todo mundo tenha eletricidade de graça…  É claro.

    Porque o governo e suas companhias elétricas afiliadas querem lucrar com a ignorância do povo que não sabem nada de física, (e isso é a maioria reinante).

    Energia de graça é possível, claro que há ceticismo por cima disso, mas vai querer deixar que o ceticismo vença e que você fique na pobreza?   Eu, particularmente, prefiro não deixar o ceticismo ficar maior que a minha crença no futuro de eletricidade grátis para todos.

    Eu já havia estudado e pesquisado várias coisas a respeito disso, então, pelo meu entendimento e conhecimento de certas leis da física, acabei chegando à conclusão de que é possível realizar esse tipo de mecanismo através da construção ordenada de certos materiais, mas não vou comentar tudo isso aqui…   Daria um enorme trabalho.

    Um bom exemplo é a geração de energia mecânica convertida em energia elétrica (essa é só uma delas) já a outra, que você acabou de mostrar aqui, é um pouco nova para mim e carece de mais pesquisas futuras para ter a certeza do que estou pensando…

  9. NÃO SOU ENGENHEIRO MAS TENHO BASTANTE CONHECIMENTO EM FISICA MECANICA E POSSO AFIRMAR QUE JA TENHO UM SISTEMA MULTIPLICADOR DE POTENCIA PARA A GERAÇÃO DE ENERGIA LIMPA SEM LIMITE DE POTENCIA E A CUSTO ZERO SIMPLES POIS SE TRATA DE UM SISTEMA MECANICO E É UM APROVEITAMENTO DE MOVIMENTOS PERDIDO DEN TRO DA MECANICA

  10. Os estudiosos dos quais li, dizem que Tesla foi assassinado e teve seus inventos roubados justamente por que ele queria dar energia gratuita a todos. Um cara único, mas que pagou com a vida por interesses de terceiros. Então, acredito que se qq um aparecer com algo novo, “alguém” dará o jeito de abafar, sumir com a pessoa ou simplesmente criar mecanismos para inviabilizar.

  11. E essa moto movida à motor magnético só com ímãs:

    http://www.youtube.com/watch?v=trws3k9vq6M&feature=related

    Aqui o detalhe de funcionamento do motor magnético:

    http://www.youtube.com/watch?v=6_41btVawMc&feature=related

  12. Eu sei o gás que ele usa ,é o argonio ,tungstenio só funciona com argonio , todas as lãmpadas são cheias de argonio os filamentos das lampadas são feitos de tungstenio …..tungstenio não funcina na nossa atmosfera
    ele falou sobre retirar o oxigenio ,mais iformação…meu email é [email protected]

  13. qualquer material (metais)geram eletricidade ,tem que ser dois metais diferentes ,Ele pesquisou
    o que gera mais eletricidade usando um catodo de tungstenio……..mais informações email
    abaixo

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares