Dia dos namorados vem aí! O que comprar?

O Dia dos Namorados*, ou em outras localidades estrangeiras Dia de São Valentim, é uma data especial e comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais. Nesta data,  é comum a troca de cartões e presentes com simbolismo de mesmo intuito, tais como as tradicionais caixas de bombons. No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de Junho.

A história do Dia de São Valentim remonta a um obscuro dia de jejum já tido em homenagem a São Valentim. A associação com o amor romântico chega depois do final da Idade Média, durante o qual o conceito de amor romântico foi formulado.

O dia é hoje muito associado com a troca mútua de recados de amor em forma de objetos simbólicos. Símbolos modernos incluem a silhueta de um coração e a figura de um Cupido com asas. Iniciada no século XIX, a prática de recados manuscritos deu lugar à troca de cartões de felicitação produzidos em massa. Estima-se que, mundo afora, aproximadamente um bilhão de cartões com mensagens românticas são mandados a cada ano, tornando esse dia um dos mais lucrativos do ano. Também se estima que as mulheres comprem aproximadamente 85% de todos os presentes no Brasil.

Mas afinal, quem foi São Valentim?

Segundo a Wikipedia, Valentim era o nome de um bispo romano. Durante o governo do imperador Cláudio II, este proibiu a realização de casamentos em seu reino, com o objetivo de formar um grande e poderoso exército. Cláudio acreditava que os jovens se não tivessem família, se alistariam com maior facilidade. No entanto, Valentim continuou a celebrar casamentos, mesmo com a proibição do imperador. Seu nome era Valentim e as cerimônias eram realizadas em segredo. A prática foi descoberta e o bispo foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens davam flores e bilhetes dizendo que os jovens ainda acreditavam no amor. Entre as pessoas que deram mensagens ao bispo estava uma jovem cega: Assíria filha do carcereiro a qual conseguiu a permissão do pai para visitar Valentim. Os dois acabaram-se apaixonando e ela milagrosamente recuperou a visão. O bispo chegou a escrever uma carta de amor para a jovem com a seguinte assinatura: “De seu Valentim”, expressão ainda hoje utilizada. Valentim foi decapitado em 14 de Fevereiro de 270 d.C. fonte

O dia dos namorados se aproxima e muitas pessoas ficam pensando no que comprar. Aliás, muitas pessoas ficam é pensando se devem comprar alguma coisa ou não, afinal, já faz tempo que a moda de “ficar” se instalou por aqui.

Se por um lado é frustrante passar o dia dos namorados sem ganhar nada, é mais frustrante ainda dar alguma coisa e perceber que seu “namoro” não era tão firme assim na cabeço do seu parceiro (a).

Daí surge a questão: Como saber se devo dar um presente de dia dos namorados?

A resposta, não é simples de dar. Envolve analizar seu relacionamento em busca de pistas. O que faz um relacionamento ser apenas uma amizade colorida ou um namoro? Onde fica esta fronteira entre as duas coisas.

Até o tempo em que eu tava na pista, conhecer os pais da menina era o sinal inequívoco que a coisa já tinha ficado séria. Hoje, já nem sei se é assim.

Se você acabou de ficar com uma pessoa, saiba que há uma grande chance de você pagar um micão se comprar um presente de dia dos namorados pra essa pessoa. A chance de dar e não ganhar nada, e pior, parecer desesperado, é muito grande.

Uma maneira simples de saber se está namorando ou não é observar como o seu parceiro te apresenta aos amigos. É normal que no início, até por vergonha do que você vai pensar, o parcero acabe te chamado de “amigo(a)”.

A coisa começa a ganhar outra dimensão se o parceiro te apresenta apenas com seu nome e não lhe dá uma alcunha, como “amigo”, “colega”, “vizinho”… Este é o primeiro sinal que você não é mais amigo, mas ainda não é o “namorado”.

Já se foi o tempo em que havia o indefectível pedido de namoro. Eu passei por isso e posso dizer que é uma bosta. Não só pela vergonha de ter que pedir pra namorar com a menina, mas pelo risco de tomar aquele solene e espiritualmente condenável “não”.

Seja como for, é possível que você acabe percebendo que vai ganhar alguma coisa. Ou tendo que sondar para saber se o fato de ganhar lhe impõe uma obrigatoriedade de dar. Neste aspecto, nada melhor que aquela melhor amiga ou amigo do seu parceiro. Certamente esta figura vai saber e facilmente fará a ponte sobre a decisão de comprar ou não o presente do namorado(a) em potencial.

É lógico (não se iluda) que se você perguntar à melhor amiga dela o que ela acha que você deve comprar para a garota, ela vai na mesma hora contar para sua namorada em potencial que você tem estes planos. Mas como isso será uma fofoca e (em tese) você não vai saber disso, você manipula as coisas para que saiam como você quer.

Então é certo – tirando situações traumáticas saídas diretamente da mente cínica de um escritor – que você vai ganhar algo também. Se a “amiga” da sua parceira disser que não sabe ou for evasiva com relação ao assunto, ferrou! Há uma boa chance de tudo não passar de uma amizade que se estendeu para além do que devia.

Neste caso nem tudo está perdido. Pode estar apenas cedo demais. Dar alguma coisa pode simbolizar uma forma de pressão, mesmo que inconsciente para que amadureçam esta relação. E isso não é o caminho natural das coisas. Se ela for aquariana do primeiro decanato tem uma boa chance dela pular fora sentindo o menor sinal de pressão. Assim, vá com calma. Ao invés de presente, pague algo pra ela quando estiverem juntos (no dia dos namorados) como um sorvete, um chocolate, um algodão doce ou qualquer merda que oficialmente seja de consumo e não se caracterize oficialmente como presente, mas que ainda opere no nível simbólico como uma recordação daquela data.

Outra solução rápida e fácil é chegar na cara-dura e dizer com todas as letras que gosta da pessoa e que está afim de comprar algo pra ela de “dia dos namorados” mesmo sabendo que ainda não são namorados oficialmente e coisa e tal.Quanto mais de supetão for, menos vai doer, eu garanto. Isso também tem a vantagem de poupar o risco de você investir seu suado caraminguá e dar com os burros n´água.

Outra coisa importante a saber é que a escolha do presente pode comunicar muita coisa. E isso vale para o lado bom ou ruim. Por exemplo, se você ainda não fez sexo com sua namorada e pretende investir em uma langerie sensual, pense duas vezes. O presente poderá ser entendido como uma proposta de sexo, ou como um tipo de pressão para que ela vá para a cama com você.

Perfumes são bastante requisitados nesta época, mas é importante pensar no que isso pode trazer para seu relacionamento. Você tem que estar bem antenado com o gosto do parceiro, pois errar o perfume pode significar muito mais que você não conhece o gosto do seu parceiro do que a lembrança em si. Comprar perfume barato, de camelô ou de baixa qualidade, pode queimar seu filme mais do que não dar nada.

Dia dos namorados vem aí! O que comprar?Um presente que funciona super-bem é o porta retratos digital. Até porque hoje em dia todo mundo já tem câmera digital, e este é um presente super legal que além de ser um daqueles gadgets que todo mundo curte, traz lembranças, bons momentos dos dois.

Pagar motel é um clássico desta época. E tem muito homem safado que quase vai a falência financeira e cardiovascular ao levar a(s) namorada(s) no motel. Isso acarreta em enormes e frustrantes filas, aumento de preços e uma desagradável sensação de falta de personalidade para uma data tão significativa.


Um presente que funciona bem é livro. Veja qual o livro que seu namorado (a) está lendo. Vamos supor que ele esteja lendo um desses sucessos do momento, tipo Crepúsculo. Daí você sabe de antemão que vai ser garantido dar o segundo livro, ou se ele nem leu, dê logo toda a coleção. Mas isso só funciona pra quem gosta de ler. Se ele ou ela não se dá bem com as palavras, não force. É melhor mudar de tática e partir para algo mais audiovisual, como um filme.

Esqueça aquele de zumbis e carnificinas de motoserra que você gosta. Dia dos namorados pede algo mais romântico (a menos que ela seja meio gore e curta essas porras) do tipo aqueles filmes românticos da Meg Ryan. DVD de show costuma pegar bem (caso você não seja um completo inepto e dê DVd do Calypso para sua namorada headbanger).
Dia dos namorados vem aí! O que comprar?
O ideal é que você trace um perfil do que ela gosta antes de sair gastando dinheiro. Esqueça aquele lance de flores. Tá meio fora de moda  isso, além do que flores tem vida curta e costumam ser caras. Já que é para investir, invista em algo que ela vai se lembrar para sempre.

Um macete maneiro é sair com dua parceira no shopping e ao invés de se concentrar no que você gosta, preste atenção no que ela gosta, nas lojas que ela olha as vitrines e os produtos que experimenta. São estes elementos que darão pistas sobre o perfil do seu parceiro.

Aproveitando o ensejo eu criei uma loja do mercado livre anexa ao blog. Ali é possível verificar as melhores ofertas do mercado livre. Passa lá.

Assim é bem mais fácil acertar no presente. Boa sorte

*Paraquedista catcher mode on!

Related Post

2 comentários em “Dia dos namorados vem aí! O que comprar?”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares