Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

Então, estamos num período de intensas novidades no cenário ufológico. Além daquele video que pode ser a melhor filmagem de ufo de 2015, uma série de fotos recentemente liberadas por um site ufológico ganharam destaque após serem também publicadas numa revista francesa que trata do assunto além de outros mistérios.

O site Black Vault tornou públicas as fotos, que seriam fotografias oficiais da Marinha dos EUA, obtidas num submarino por meio de uma câmera acoplada ao periscópio da embarcação. Ela mostra uma serie de sequencias, que ao que tudo indica são duas sequencias distintas com ufos diferentes. Eles parecem sair ou entrar no mar. As fotos teriam sido obtidas em 1971 pelo submarino USS Trepang quando este fazia manobras militares no mar do norte.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
O Ufo charuto, um classico gigante já registrado em fotos, videos e já visto até pelo meu pai.

 

Considerando uma mancha cinzenta por baixo do enorme ufo, suspeito que ele estivesse saindo da água.  Essa linha em forma de cruz é padrão nos periscópios e permite obter medições.

A suposta nave da segunda sequencia é uma nave gigante triangular, que poderia ter correlação com o famoso caso das “luzes de Phoenix”.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

A tal revista francesa teria obtido as fotografias com um informante que (por motivos óbvios) prefere ficar no anonimato. Se eu vendesse imagens militares que são segredos de estado eu também teria medo.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
(a menos que eu fosse um gênio e mostrasse a verdade como sendo ficção)

As fotos mostram claramente os dois UFOs a partir de diferentes ângulos e, finalmente, um par de fotos dele entrando (ou saindo) do mar.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
Note o grampo da revista no meio da imagem.

A pesquisa realizada pelo site revela que o incidente teria ocorrido em 1971 em torno de Islândia.

Com as fotos em mãos, os pesquisadores do Black Vault foram atrás de pesquisar o caso. Eles apuraram que realmente o submarino referido ESTAVA em operação no lugar exato onde o informante disse naquela época. O comandante era exatamente a pessoa informada. Assim, os pesquisadores foram atrás do comandante. Segundo Black Vault o almirante se mostrou evasivo, e afirmou que ele só tinha visto um ‘iceberg’, porém, estaria disposto a “dar uma olhada nas fotos”.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
Icebergs não voam

Preciso fazer um parêntese aqui para lembrar que na lei militar dos EUA (Não sei quanto a do Brasil) a quebra de sigilo militar prevê a SUSPENSÃO PERMANENTE da aposentadoria, além de poder dar até cadeia. Assim, é de se esperar que o almirante não vai ser do tipo Uyrangê Hollanda. Caras assim não aparecem todo dia. Falando nisso, aqui esta um artigo que fala da estranha morte (morte morrida ou morte matada?) do Coronel Uyrangê Hollanda. 

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
Ele topou “dar uma olhada” nas fotos.
%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
Outra das misteriosas fotografias

De acordo com o que o Black Vault apurou, o submarino encontrou as naves por “acidente”, durante uma operação militar e científica conjunta de rotina. Foi um operador chamado John Klika quem inicialmente avistou o objeto com o periscópio e deu o alerta.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
Dados de arquivo da Marinha informam que ele estava mesmo à bordo no dia.

Como se sabe até o nome do oficial, o caso parece bem mais ancorado do que casos mais genéricos de ufos. Até o momento sabe-se apenas que esta coisa não é uma aeronave terrestre mas não há explicação para dois ufos diferentes. Não se sabe se são dois encontros diferentes (o que seria altamente improvável) ou se estava ocorrendo uma “operação” ufologica com mais de uma nave e o submarino estava no lugar e na hora certos por pura sorte.

Há uma série de anotações de Top Secret nas fotos, indicando que elas podem ter sido roubadas de um arquivo oficial ou extraviadas, já em papel e não em negativos.

No canto superior esquerdo há um texto que diz “Fotografia Oficial. Não é para ser liberado. CT”.

No canto inferior direito vem: “divulgação não autorizada do Assunto. Certificado de Segurança SSN 674. Sanção penal”

Veja abaixo a sequencia de fotos espetaculares

Aqui está o local onde teria se dado o inusitado registro.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

 

Diante das fotos, podemos especular livremente, é claro.

Uma das coisas que se pode notar nessa sequencia de fotos é que parecem ter sido reveladas em dois bolcos, por laboratórios diferentes. Talvez seja um procedimento de segurança, talvez simplesmente uma parte da ação daquele dia foi feita num rolo de filme e o restante em outro rolo, já que em 1971 as fotos eram somente em filme. Pela luminosidade avermelhada numa das fotos (janela ou fogo ou sei la o que era aquilo) sabemos que são fotos coloridas num dia nublado – tempo padrão no mar do norte.

Aliens que querem petróleo?

Há quem sustente que após analisar as imagens, os ufos estariam numa operação de buscar petróleo na terra.  É incrível a capacidade especulativa do ser humano. Nessa lógica, se a região é rica em petróleo, e naves foram vistas na região, = aliens que querem petróleo. Quanto a isso, há zero embasamento lógico, uma vez que naves que levitam não parecem depender de motores à explosão como os nossos primitivos motores. Não tem nenhum indício de sonda ou tubo ou mesmo petróleo nas fotos. Seguindo essa ideia, poderíamos supor que os aliens poderiam querer também comer o King Crab que só habita essa região, hehe.

Mas há outras especulações possíveis, eu acho. Por exemplo, com base no que há no fundo das fotos, eu poderia separar as mesas em dois conjuntos distintos, o que parece fazer sentido porque eles mostram duas naves distintas também. Veja:

 A nave charuto:

Eu ordenei as fotos na sequencia que eu ACHO que poderia ter ocorrido.

 

Primeiro o Ufo pode ter sido visto entrando e saindo do mar. Essa sequencia inicial pode não ter sido registrada, porque simplesmente o oficial não esperava. Até dar o alerta, o submarino entrar em modo defensivo e eles conseguirem ativar a câmera no periscópio, deve ter se passado alguns minutos. Dessa forma, a primeira imagem, mais lavada indica maior abertura do diafragma, e mostraria a nave charuto estacionária, onde podemos ver que escorre muita água dela numa só área. Estariam se livrando de algum tipo de lastro? Parece possível.

Na segunda foto, podemos ver que o fotografo aumentou a velocidade do obturador, afim de registrar o que poderia ser algo em movimento rápido. É coerente com a imagem, que parece mostrar que o objeto rapidamente subiu e virou-se para um novo mergulho. Note a inclinação e a água como subiu alto, indicando o impacto e a velocidade. O tanto de água também nos dá uma dica preciosa da dimensão colossal do troço.  Impactado pelo mergulho, o fotógrafo “sentou o dedo” sem pena. Reistrando uma segunda imagem do mergulho quase simultânea, onde podemos ver que o objeto se inclinou em 90 graus extremamente rapido, e sabemos isso pela altura da água!

Após esse pancadão, a imagem que segue é estranha, inesperada. Ela mostra o objeto aparentemente estático. Ele não afundou de uma só vez. É como se estivesse mudando uma marcha, ou se preparando para descer. A água ejetada caiu, e não vemos sequer grandes ondas ao redor do ufo. Só um pouco de espuma. Isso sugere que o objeto ficou parado por alguns segundos, com metade debaixo dágua e metade acima.

Me parece que após a quarta foto, o objeto mergulhou e o fotografo do submarino não viu vantagem em registrar só o mar. Ou talvez tenha registrado e quem roubou não teve interesse em água.

A quinta foto da sequencia revela algo interessante. O objeto estava saindo do mar. É possível imaginar isso, porque agora a inclinação está para o lado oposto ao lado de entrada na água.  Nessa imagem, temos ainda outro elemento inesperado. O objeto parecia estar aquecendo violentamente ao ponto de vaporizar muitos litros de água, o que gerou uma enorme nuvem de vapor. Mas também podemos especular se algo não teria saído errado. A nave poderia estar com problemas, soltando muita fumaça. Guarde este detalhe do charuto soltando fumaça. Voltarei a isso mais à frente!

O que poderia indicar um problema, é que o ufo parece soltar fumaça e não vapor, já que vapor é branco e a nebulosidade que parece sair do objeto tem tons escuros. Embora não seja uma fumaça preta, produto de carbonização. A tonalidade poderia ser produto da luz solar, incidindo por trás do objeto registrado, e sabemos disso pelo reflexo na água.

A última foto mostra a nave aparentemente se estabilizando, ficando na horizontal novamente. Nessa podemos notar um ponto de luminosidade vermelha. Um ponto de calor? Uma janela? Talvez, mas ninguém poderia dizer com certeza. O que podemos dizer que é a nuvem estava se espalhando rapidamente ao redor do objeto.  Aqui cabe uma outra especulação. Talvez capturado em plena ação a nave estivesse usando uma alta vaporização para tentar se ocultar. Não seria o primeiro caso, existem alguns casos na ufologia onde ufos parecem cobertos com uma camada de vapor ou algo parecido. Essa é uma hipótese frágil, mas se pensarmos na discrepância da foto 1 quando começa o registro e a final, perceberemos que a nave não parece gerar a fumaça na  imagem 1. Levando isso em consideração, poderíamos imaginar que talvez o mergulho tivesse como objetivo se ocultar do submarino, ou ainda mais assustador, talvez a nave tivesse mergulhado justamente para sondar o submarino, que poderia estar submerso por questões defensivas!

Um alvo militar?

Uma das hipóteses levantadas, é que o ufo poderia ser um alvo militar. De fato, a Marinha dos EUA usou alvos-balão em exercícios de guerra. E os balões tinham esta forma de charuto.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
H.M.S Canning and its observation balloon. CREDIT: National Geographic.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

Como podemos ver, existiam esses balões. Principalmente usados pela marinha inglesa. Mas há um problema com esta possibilidade: Balões não afundam. Balões não entram no mar levantando tanta água. E balões podem explodir, mas eles entortariam, se dobrariam e também não continham luzes.  Além disso, um balão seria facilmente lembrado pelo comandante. Há também outra questão: O submarino estava em operação de pesquisa e não em manobra de guerra, o que torna um balão-alvo  algo improvável. Assim, levando tudo isso em conta, acho frágil a hipótese do balão.

 

O ufo triangular gigante

Aqui está um outro ufo, também registrado pelo submarino. Esse segundo ufo é o que torna tudo mais intrigante e leva o caso a um outro nível. Pense com a mente de um fraudador. Você dificilmente colocaria duas naves tão distintas num mesmo caso, porque isso claramente enfraquece muito o teor da história. Se são duas observações distintas, como as fotos reveladas em laboratórios diferentes sugerem, seria extremamente improvável alguém dar a mesma sorte insólita num curto período de tempo.  As chances disso são tão remotas, que eu acharia sensato descartar essa hipótese. Seria mais viável imaginar que, após a observação do ufo charuto, os militares ficaram intrigados com a ação. Talvez a nave tivesse retornado ao mar após a segunda “levantada”? Suspeito que sim.  Em busca de entender o fenômeno e/ou aguardando instruções, é possível que o submarino estivesse ficado na área “guardando caixão”, na esperança que o charuto decolasse novamente.

Pode ter se passado uma quantidade de tempo indeterminada entre os registros, já que fotos analógicas não guardavam dados de tempo.

Assim, sabe-se lá quando, um segundo avistamento ocorreu e como eu já expliquei, talvez ele seja relacionado com o primeiro. E aqui está o bizarro: Surge do mar outra nave. Essa com um formato de asa gigante, contendo um recorte na parte de trás.

Curiosamente, há relatos dessa forma na casuística. Inclusive na nossa boa e velha Operação Prato! E não apenas da asa, mas do charuto também, onde o militar que observou informou no relatório que ele tinha 100 metros de comprimento e com uma parte com luminosidade vermelha:

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

Já o ufo com forma de asa:

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

Note a similaridade com a forma do objeto do mar do norte:

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

Principalmente o que parece ser um corte ou calombo na parte de trás da “asa”. É muito similar! Atente para a inclinação da aeronave em baixa altitude. Manobra inviável para aviões terrestres sem resultar em queda.

Também parece diretamente ligada a “Asa voadora italiana” que esta nos arquivos do MUFON:

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

 Pilotos que sobrevoavam  os céus da Bologna às 22:30h, em 18 de janeiro de 1980 viram uma impressionante “asa voadora”. O objeto foi testemunhado por mais de 30 minutos. Fez um giro e começou a voar na direção dos observadores lentamente. Tornou-se muito grande e parou, e fez um movimento grande aderência sem inclinação. Era uma asa voadora grande ou bumerangue, com três pontos de luz distintos ao centro. Ele fez um barulho estranho. A asa foi estimada em mais de 300 metros de comprimento.

Note que tanto o caso do submarino (71) como a operação prato (77) e a asa italiana (80) pegam uma janela de tempo bem próxima. Não sei se isso tem alguma relação, mas não me passou despercebido.

Vamos à sequencia do que eu ACHO que rolou:

Nessa sequencia, nada nos indica que a nave triangular gigante saiu da água. Ela parece de “costas” para o submarino. É possível que ela tenha aparecido no exato local onde o charuto mergulhou, e o submarino pode ter se afastado da área. Podemos supor uma passagem de tempo ou ângulo diferente, porque a enorme nuvem do horizonte ja não está mais lá e a luz na água indica outra hora, com mais luz solar. O sol agora parece estar atrás do periscópio, pela grande quantidade de reflexos.

O ufo triangular faz uma manobra. Ele está se inclinando e rotacionando, o que gerou a forma estranha da segunda foto. Essa é especialmente interessante, porque notamos que o objeto não tem um volume uniforme. O “calombo” na parte central inferior dessa nave fica mais visível nesse ângulo.  A última dessa sequencia mostra a nave ainda no processo de giro. Após virar a ponta da asa na direção do periscópio do submarino, ela se levantou, indicando que talvez estivesse prestes a fazer um mergulho também. Suspeito que a forma com menor arrasto para um objeto dessa morfologia mergulhar seria justamente este, mergulhando de lado. Mas não sabemos se ela de fato mergulhou. Poderia estar em busca do charuto defeituoso? É uma hipótese a se considerar. Há uma base submarina ali? Esta é outra hipótese.

A nave triangular é menos espetacular em suas fotos do que o ufo charuto. Isso nos leva a fazer algumas perguntas. Se isso fosse uma fraude deliberada, seria muito pouco vantajoso investir em tempo e trabalho para fazer dois ufos diferentes, ainda mais com o complicador de duas naves diferentes numa mesma história. Isso me parece um ponto a favor da credibilidade do caso, por parecer insólito duas naves, um falsificador querendo imprimir realismo, fugiria dessa linha, já que tudo que um cara desses quer é que sua história pareça bem amarradinha e sem embolações no meio de campo.

É importante ressaltar que eu estou SUPONDO que a nave charuto foi vista primeiro que a triangular. Nada indica isso, pode ter sido o inverso.

Ufos charuto e a fumaça

Fuçando nos meus arquivos, achei dois casos que envolvem um ufo charuto, água e fumaça. Ambos são casos antigos.

Caso Puerto Deseado

Uma informação publicada pela Universal Publishing and Distributing Corporation  em 1978 revelou um avistamento por um agricultor chamado Carlos Corosan, na época com 35 anos.  O incidente foi em 18 de março de 1966 às 16:00. Foi na praia de Puerto Deseado na Patagônia. Carlos estava passeando na praia deserta quando ouviu um som altíssimo que feriu seus ouvidos.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

Ao olhar para cima, Carlos notou o gigantesco charuto que trafegava em linha reta, a apenas 30 metros de onde ele estava. O objeto trafegava lentamente, media entre 25 e 30 metros de largura e estava soltando fumaça cinza.  O som era o do motor de arranque de um carro.  Corosan disse aos jornais que estava absolutamente convicto que o objeto era de ferro ou outro metal, pois refletia o sol. A cor era (como no ufo do caso relatado aqui) cinza escuro, liso, sem marcas nem janelas.  O ufo parou subitamente,  e começou a soltar muita fumaça, dessa vez escura. Soltou tanta fumaça que Carlos, temeu que ele fosse explodir e fugiu para se esconder num bosque próximo. De lá ele testemunhou a ação do ufo. O ufo começou a vibrar violentamente. Ali Carlos teve a certeza que ele ia explodir.

Uma nova quantidade de fumaça saiu da nave. Mas ela não estourou. Ela começou a levitar lentamente para cima até sair do ângulo de visualização de Carlos. Ele então correu para o alto de uma colina para ver melhor. Foi quando ouviu uma enorme explosão seguido da redução do ruído que a nave fazia.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

Carlos viu a nave mergulhar no mar nas águas do golfo. Apesar do incidente e notícias, jamais houve comunicado oficial do governo sobre ele.

O caso Puerto Maldonado

Em 19 de julho de 1951, Domingo Troncoso, funcionário da alfândega em Puerto Maldonado, na fronteira do Peru e da Bolívia, notou um grande objeto em forma dirigível voando baixo e horizontalmente na parte da tarde, indo da direita para a esquerda. O objeto deixou um rastro de fumaça densa, vapor ou alguma substância espessa e branca semelhante. Foi expelido a partir da extremidade traseira do objeto durante o vôo. Tudo indica que o objeto era uma máquina real e estruturada, ja que pôde ser visto por sua reflexão sobre as águas do rio Madre de Dios abaixo. Mr. Troncoso conseguiu uma câmera e fez uma boa foto do objeto em forma de charuto. A fotografia foi publicada em um jornal em 06 de julho de 1952.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

 

Como podemos ver a relação envolvendo água, ufo charuto e fumaça esquisita não é uma novidade. Na sequencia da nave charuto, podemos ver que o filme foi revelado no laboratório Sygma que fez questão de meter a marca d´água deles.

Os ufos, os OSNIS e Quacker

A incidência de ufos em áreas de mar é extremamente comum. Os casos se contam às centenas, e há pelo menos um caso envolvendo um ufo charuto e mar com direito a uma potencial abdução, narrada ao vivo pelo piloto.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

É o famoso caso Valentich, onde um piloto de monomotor relatou no radio com a torre de controle da Austrália estar nas proximidades de um ufo que poderia facilmente se encaixar na forma do ufo fotografado pelo submarino. Do trecho da gravação de radar do caso Valentich temos:

 

1906: 14DSJMelbourne, este é o Delta Sierra Juliet.Existe algum tráfego conhecido abaixo de cinco mil?
FSDelta Sierra Juliet, sem tráfego conhecida.
DSJDelta Sierra Juliet, eu sou, parece ser um grande avião abaixo de cinco mil.
1906: 44FSDelta Sierra Juliet, que tipo de aeronave é?
DSJDelta Sierra Juliet, não posso afirmar, é quatro brilhantes, parece-me como luzes de pouso.
1907FSDelta Sierra Juliet.
1907: 31DSJMelbourne, este é o Delta Sierra Juliet, a aeronave acaba de passar por cima de mim, pelo menos, mil pés acima.
FSDelta Sierra Juliet, roger, e é um grande avião, confirmado?
DSJEr-desconhecido, devido à velocidade que está viajando, há alguma aeronaves da Força Aérea nas proximidades?
FSDelta Sierra Juliet, nenhuma aeronave conhecida na vizinhança.
1908: 18DSJMelbourne, está se aproximando agora de leste para mim.
FSDelta Sierra Juliet.
1908: 41DSJ(Microfone aberto por dois segundos.)
1908: 48DSJDelta Sierra Juliet, parece-me que ele está jogando algum tipo de jogo, ele está voando em cima de mim duas, três vezes a velocidades que não consegui identificar.
1909FSDelta Sierra Juliet, roger, qual é o seu nível real?
DSJMeu nível é de quatro mil e quinhentos, quatro cinco zero zero.
FSDelta Sierra Juliet, e você confirmar que você não pode identificar a aeronave?
DSJAfirmativa.
FSDelta Sierra Juliet, roger, stand by.
1909: 27DSJMelbourne, Delta Sierra Juliet, não é uma aeronave é (microfone aberto por dois segundos).
1909: 42FSDelta Sierra Juliet, você pode descrever a aeronave -er-?
DSJDelta Sierra Juliet, como está voando passado é uma forma longa (microfone aberto por três segundos) não pode identificar mais do que tem tal velocidade (microfone aberto por três segundos). É antes de mim agora Melbourne.
1910FSDelta Sierra Juliet, roger e quão grande seria o - er - objeto ser?
1910: 19DSJDelta Sierra Juliet, Melbourne, parece que ele está parado. O que eu estou fazendo agora está orbitando ea coisa está orbitando em cima de mim também. Ele tem uma luz verde e tipo de metálico como, é toda brilhante do lado de fora.
FSDelta Sierra Juliet
1910: 46DSJDelta Sierra Juliet (microfone aberto por três segundos) É simplesmente desapareceu.
FSDelta Sierra Juliet
1911DSJMelbourne, você saberia que tipo de aeronave que eu tenho? É um avião militar?
FSDelta Sierra Juliet, Confirme a - er ~ aeronave simplesmente desapareceu.
DSJRepita.
FSDelta Sierra Juliet, é a aeronave ainda com você?
DSJDelta Sierra Juliet; é (microfone aberto por dois segundos) agora se aproximando do sul-oeste.
FSDelta Sierra Juliet
1911: 50DSJDelta Sierra Juliet, o motor é áspero-em marcha lenta. Eu tenho isso fixado em vinte e três e vinte e quatro a coisa está tossindo.
FSDelta Sierra Juliet, roger, quais são suas intenções?
DSJMinhas intenções são - ah - para ir para King Island - ah - Melbourne. Essa aeronave estranha está pairando em cima de mim novamente (microfone aberto por dois segundos). Ele está pairando e não é uma aeronave...
FSDelta Sierra Juliet.
1912: 28DSJDelta Sierra Juliet. Melbourne (microfone aberto por 17 segundo).

 

Ouve-se som de metal raspando e o radio silencia. A partir desse ponto o avião de Valentich ou seus destroços desaparecem, e ele nunca mais é encontrado. Tempos depois as equipes de busca acharam uma mancha, de óleo, mas a análise da mancha de combustível encontrada próximo ao local onde Valentich havia feito seu último contato via rádio, não era de avião.  Apesar da aeronave ter estado equipada com quatro coletes salva-vidas e um “rádio farol” de emergência, bem como ter sido desenhada para boiar na água por vários minutos, nenhum sinal dela jamais foi encontrado.

Antes de desaparecer para sempre, Valentich relatou que o objeto era longo e com luzes esverdeadas. Estranhamente, é uma forma muito similar ao ufo-charuto registrado em video no reino Unido em 3013, a seguir:

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

2013 é o mesmo ano em que este foi filmado na Suécia:

Seja lá o que forem, esses objetos em forma de charuto estão por aí há muitos e muitos anos. Há relatos de “zepellins” desconhecidos voando e assustando pessoas nos jornais antigos.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
Formas assim tem sido vistas até no espaço

 

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
Objetos similares já foram vistos e filmados, entrando e saindo do vulcão Popocatepetl no Mexico

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

Formas estranhas cilindricas foram registradas na idade média na famosa batalha espacial de Nuremberg em 1661.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70

Formas cilindricas voadoras já eram relatadas na época dos romanos!

Há também um numero expressivo de casos onde objetos entram e saem do mar. Convencionou-se de chamar de OSNIS os objetos que tem comportamento anômalo debaixo d´água.

Dos osnis mais famosos, um dos que nos interessaria neste caso é o Quacker. O quacker chama atenção, porque foi um fenômeno localizado, que acontecia justamente na ÉPOCA das fotos do submarino em questão, e exatamente NAQUELA ÁREA!

Este fenômeno ficou conhecido de um numero restrito de profissionais ligados aos militares, à OTAN e à KGB durante a Guerra Fria.

O Quacker.

O quaker foi o nome dado a uma coisa desconhecida que fazia um barulho no mar. Não se engane, ao longo de décadas, diversos barulhos estranhos e desconhecidos foram registrados por hidrofones em todos os oceanos da Terra. A maioria deles tem nomes peculiares, como “bloop”, “quacker”, “upseep”, “Julia”, “Slow Down”, entre outros… Mas vamos ao Quaker:

O quacker é um fenômeno bastante esquisito, porque ele foi um som reportado e registrado documentalmente por marinheiros soviéticos num submarino militar de patrulha no mar do norte. O som do quacker lembrava o som de sapos coachando, mas isso lá no fundo do mar.

E ele não foi testemunhado por apenas uma tripulação. Outras embarcações também reportaram o quacker, que parecia ocorrer especialmente no Atlântico Norte.

%name Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70
Vários submarinos registraram o Quacker

O som bizarro ganhou este nome porque ele começou a ser registrado durante a Guerra Fria. Nessa época, os soviéticos patrulhavam o fundo do mar em busca dos seus potenciais inimigos da América do Norte e para isso usavam poderosos hidrofones, além de detectores de sonar sofisticados.

Em uma certa área, o Quacker “aparecia”. O que quer que produzisse o quacker, ao que se sabe, nunca foi visto, apenas registrado por equipamentos. E foi este fenômeno que lhe deu seu nome. Quando o submarino deixava a zona em que ocorria o Quacker, o emissor do estranho som simplesmente fazia um barulho que lembrava a palavra “quacker” e o som simplesmente desligava e voltava a reinar o silêncio no fundo do mar. Após muita pesquisa da União Soviética, ficou estabelecido que o Quacker era realmente produto de algum “equipamento” desconhecido. Não era bicho ou terremoto submarino.

Pra piorar, esses objetos exibiram um comportamento não muito diferente de algum ser vivo ou navio tripulado, pois ele mostrava um interesse óbvio no submarino de passagem, circulando ao redor dele (!!!) (obs: Sabe-se isso pelas alterações na frequência do sinal captado), tentando ativamente evitar pulsos de sonar, e assim por diante.

A velocidade de alguns destes objetos que faziam o quacker (estimada pelo Doppler Shift da mudança de sua frequência sonora) estava na faixa de 200 km/h debaixo dágua, muito maior do que qualquer submarino ou embarcação hidrodinâmica então conhecida ou concebida  pelo homem e uma impossibilidade técnica ainda hoje.

Os registros soviéticos informam que um contato foi tentado em várias ocasiões, mas, além de algumas reações a essas tentativas óbvias (tais como alterar o tom dos sons ou movimento da fonte sonora aparente), as tentativas de contatar o autor do quacker (supostamente) nunca deram em nada. Estima-se que o Quacker seja um dos mais bem documentados casos de OSNIs do mundo.

A parte interessante é que o pico de registros do quacker ocorreu no final da década de 1970, quando as áreas onde os sons apareciam começaram a se multiplicar e se espalhar ao longo do Mar de Barents para outras áreas, incluindo o Mar do Norte e do Atlântico Norte em geral. A própria Academia Soviética de Ciências foi convidada para criar uma comissão conjunta com os representantes da Marinha, já que os anos 70 foram turbulentos na geopolítica mundial, de modo que este fenômeno foi identificado como um potencial risco de segurança nacional (como os ufos!).

Esta comissão trabalhou por cerca de uma década sobre os dados colhidos no local do Quacker, mas apesar das investigações extensivas os resultados permaneceram inconclusivos, e o grupo de estudo acabou por ser dissolvido. Durante a década de 80 o fenômeno lentamente desapareceu, e agora tudo leva a crer que os quackers já tenham desaparecido completamente.

Assim, considerando que o submarino USS Trepang estava em uma “missão científica” no mar do norte justo na época mais quente do Quark, e segundo os registros históricos, “contatos foram feitos”, não seria essa viagem uma dessas tentativas?

É cedo ainda para afirmar que as fotografias do submarino são reais. Podem evidentemente ser fraudes, e por isso há agora uma corrida para achar o tal submarinista cujo nome é John Klika, já que ele pode ser uma testemunha chave no aprofundamento deste caso.

Bom, espero que vocês tenham gostado desse post tanto quanto eu. O assunto ufos é uma das maiores fronteiras do desconhecido, e tudo isso é fascinante demais para deixar passar.

fonte

 

Artigos relacionados

Comments

comments

53 comentários em “Bizarras fotos de dois ufos feitas por um submarino nos anos 70”

  1. Boas

    Mais um bom post, mas tudo que seja ovnis (aliens) ainda sou cetico, acredito que exista vida inteligente avançada fora da Terra. Mas para chegarem cá seria preciso terem um tecnologia bastante avança. Pelo que sabemos hj é possivel, mas isso implica dominio da ciencia quase completo. Ora aqui é que a meu ver entra a parte complicade de justificar as supostas visitas dos nossos amigos ET’s.
    1º Por que motivo vinham eles cá? A meu ver apenas se justifica para estudar a vida no nosso planeta.
    Recursos, tem ele pelo universo todo em bastante abundancia, certamente que não nos iam “incomodar” por umas toneladas de recursos

    2º Tendo ele uma tecnologia tão avança que permita viajar pelo universo não parece demasiado amador chegar a terra e furarem um pneu da motoreta?

    3º Sendo eles um especie avançada saberam e teram consciencia das consequencias de um encontro com outra civilização, Se queriam-se mostra já o deviam ter feito, se querem permanecer escondido certamente que uma civilização tão avança capacidade para se ocultar ou ser mais distreta do que aparenta.

    Voltando ao Post.
    Sinceramente a primeira coisa que pensei e ainda estou convencido é que essas fotos podiam bem ser projectos militares que usariam uma especie de zeppling avançado com casco (cobertura), não nos esqueçamos que era a guerra fria, e que houve muito projecto Alemão a ser “roubado” pelos EUA e Russos

    • Eu me recordo de em algum momento ter feito um post sobre essas grandes perguntas por aqui. Mas não lembro quando foi…
      Você fez grandes perguntas, realmente é um misterio qual seria a tecnologia necessária para vir até aqui. Hoje não temos nada igual e sabemos que fisicamente as distâncias não podem ser através de uma via linear no espaço-tempo. Ao mesmo tempo, há muitos conceitos teoricos da fisica que mostram que o espaço pode ser dobrado, vencendo-se assim a limitação da velocidade da luz, que está limitada ao plano dimensional do universo.
      Hoje a nasa vem trabalhando num modelo pratico para uma nave que viaje com dobra espacial, uma vez que novos calculos mostraram erros na equação original que supunha uma massa equivalente a de Júpiter para dobrar o espaço. Atualmente chegou-se a uma massa correspondente a de um fusca! Isso muda TUDO. Eu penso que estamos nos aproximando velozmente no terceiro degrau espacial de evolução, sendo o primeiro o domínio do planeta, o segundo a saída da espécie de seu planeta. O terceiro seria a saída de seu sistema solar.
      Ainda com relação a sua pergunta 1, não creio muito que venham em busca de recursos, já que a Terra é um planeta Ordinário no bom e no mau sentido.
      Há quem diga que aliens querem ouro. Isso chegaria a ser cômico, uma vez que uma estrela de raios gama medíocre já libera dez vezes a massa da LUA em ouro.
      Sobre sua segunda questão, eu diria que não. Acho completamente possível que uma nave se danifique. Veja, por exemplo, nosso estago avançado de tecnologia. Dominamos o átomo, mas basta uma porra dum plugue de vela se soltar dum carro que ele enguiça. Num caso assim, o que nosso domínio tecnologico impediu? Nada. ISso acontece corriqueiramente. Maquinas estragam, se danificam. Talvez isso seja uma má notícia de que nem os aliens estão livres de bugs. Aliás, este argumento eu sempre vejo a favor da HET (hipotese extraterrestre), uma vez que dá uma dimensão muito mais realista de seres vivos avançados, mas vivos, do que se as naves fossem tão poderosas que nunca falhassem. Seres sem falhas e perfeitos pra mim são um correspondente aos anjos e outras divindades…
      A sua terceira pergunta é uma das grandes duvidas da ufologia mundial. O comportamento alienígena é tão variado e insólito que tudo parece apontar para uma zona. Parece que há diversas espécies, com motivações e estados tecnologicos e morais variados que conseguem vir aqui. Posso estar errado, mas é o que penso ser a única explicação para tamanha variabilidade comportamental aparente.
      Com a ultima questão eu concordo, sempre temos que deixar a hipótese de treinamentos secretos militares e testes de novas tecnologias ao alcance. Muito embora eu não acho que se faça algo assim com um submarino apenas, lá na casa do caramba… geralmente rola uma serie de procedimentos, que começam em testes em escala e em ambientes controlados. Nada disso parece ser o caso aqui. Mas com o Tio Sam, nunca se sabe…

      • Boas

        Eu acho que nós (terraqueos) não somos assim tão especiais para ter varias especies de ET a nos visitarem. E sobre essa questão da variedade de raças de ET’s ainda sou mais ceptico mas ainda sem opinião fortemente formada.

        Com voce concordou, os recursos não são o ponto de interesse, em qualquer lado no espaço há recursos quase ilimitados e de “facil” acesso. Logo a opinião logica seria eles estarem interessados no que não existe noutros lado ou é tipico de cá, vida terreste. E ai penso, será que é preciso tantas amostras (abduções) para estudar(vida terreste) ? Se pensarmos no que nós fazemos na investigação da biologia recolhemos algumas dezenas/centenas de amostra para estudar. E é suficiente. As teorias dos hibridos e afins acho demasiado, basta recolher fios cabelo ou “roubarem” doações de sangue/ovulos/esperma para terem acesso ao nosso adn.

        Em relação a diversidade de raças/especies de ET’s, se realmente existe não seria suposto estas terem relações entre elas. E quem diz relações, não deviam ter até algum tipo de organismo intergalatico para gerir essas relações? É que nós humanos não somos assim tão avançados e já temos organismos globais para gerir as nossas relações, e até dividimos esforços para atingir um fim.

        Depois surge outra questão da nossa pscologia, o que nós vemos é muito subjectivo e está sujeito a erros. E erros levam a más interpretações, essas más interpretações ainda pioram quando não temos qualquer conhecimento tecnico das coisas. (lembro-me que há poucas semanas, ia a conduzir numa viagem longa e reparei em 2 luzes bastante intessas e proximas demais para serem estrelas, mais estranho foi quando passados algums dezenas de minutos as luzes estavam cada vez mais longe, quando cheguei a casa fui pesquisar e não passava de jupiter e venus que durante aquela semana estava bastante proximos da terra) Isto se fosse a uns anos atrás podia ter dado para muitas historias.

        Voltando ao discos com “pneus furados” até posso concordar consigo até certo ponto, contudo seria demasiado estranho isso acontecer com tanta frequencia. Mesmo nós humanos que ainda brincamos com legos espaciais não temos tido tantos incidentes assim, isto se pensarmos no pouco tempo que andamos nestas andanças.

        Concluindo, acho possivel haver até diversas especies de et e que até nos visitem de vez enquando, contudo não concordo muito com a quatidade de casos que se fala.

        PS: Mais uma vez, os seus posts são 5*, continue, apesar de ser ceptico gosto imenso da tematica dos et’s
        PS2: Não posso contribuir como patron para o seu blog, mas desactivei o adblock para o blog, espero assim conseguir contribuir com alguma coisa, até pk a publicidade não é assim tão excessiva

      • A viagem em dobra é possível dentro dos chamados Worm Holes. Portanto, levantar o velho questionamento, o qual alega que as distancias do universo, por serem gigantescas, impedem o contato entre espécies inteligentes, soa no minimo como algo ultrapassado. Há indícios não comprovados cientificamente, que tais seres sempre estiveram aqui. Sempre viveram aqui, mesmo antes da criação da raça humana. Portanto, não trata-se de visitantes ocasionais e sim de moradores. Um planeta onde a esmagadora área territorial é formada por oceanos profundos, é sem dúvida capaz de abrigar civilizações inteiras.

    • Andre já me passou pela cabeça que derrepente estão esperando algo que eles já sabem que vai acontecer e que é natural, e que poderá causar uma extinção em massa, assim o planeta pode ser útil para eles sem dor de cabeça e desabitado, e por ética ou por evitar “problemas” como por exemplo uma ataque nuclear humano estragando o planeta estão na contenção, sem manter contato.

      Ou estão tentando consertar alguma coisa por aqui ou esperando para nos proteger para depois aparecerem como heróis “santos enfim”. Eu penso que existe alguma coisa por ai, se for militar terrestre fico contente que tenhamos naves tão sofisticadas mesmo em segredo, se não for estamos correndo risco pois alguém tem uma puta tecnologia por ai e se é para bem ou mal vamos saber uma hora dessas e de surpresa acho.

      E seja quem for amigo não é, se entram sem pedir licença e se apresentar coisa boa não é, são inimigos e sou a favor de atacar primeiro.

      • Caro Edgar, atacar primeiro seria de uma burrice sem fim. É consenso de qualquer militar, antes de uma ação o estudo da situação. A máxima para guerras é: “Somente entre em uma guerra se você tiver certeza que irá ganhá-la. Se restar uma única dúvida quanto a isso, o melhor é esperar.”.
        Se vc não sabe o que são ou como se comportam, como achar o meio mais efetivo de derrotá-los?
        Ainda é uma característica do ser humano atacar tudo que não conhece ao invés de tentar conhecer. Se não houvesse alguns indivíduos com um pouco mais de curiosidade, estaríamos ainda vivendo como nos primórdios da humanidade.

        • De fato. Bem colocado. Aliás, na casuística há alguns bons casos em que as pessoas assustadas, atacaram os ufos e seus ocupantes e quase todas elas acabam com pessoas se fodendo lindamente.
          Aliás, isso foi EXATAMENTE o que ocorreu com todos os índios hostis que se opuseram ferozmente contra os invasores europeus. Foram exterminados.

      • boas

        Sinceramente não vejo motivos para eles estarem interessados no nosso planeta. Porque motivo iriam querer um planeta? recursos? tem muitos recursos no espaço, terra para viver? Se tem capacidade para viajar pelo espaço também tem que ter capacidade para construir estações espaciais, que com os recursos disponiveis no espaço tornaria mais “barato” do que invadir ou esperar que nós nos extinguíssemos.

        Se nos andam a tentar salvar não seria mais facil aparecerem dizer que estamos a cavar o nosso buraco e se nós nos tornassemos violentos irem-se embora? (Se há coisa que a humanidade é boa é cooperarem quando existe um objectivo comum ou se sente ameaçada)

        E em relação ao et’s, se são ou não “amigos”, bem se não forem não podemos fazer nada pois apesar de “dominar-mos” a tecnologia nuclear é simples atacar da orbita da terra sem que nós formigas possamos fazer qualquer coisa

        • O lance é que não é o fato de nossa compreensão não conseguir formular um modelo comportamental que explique a razão alienígena que fará com que alienígenas não existam. Não entendermos os motivos alienígenas não os tornam irreais. Do mesmo modo que se criarmos justificativas para tais visitas não é isso que os farão reais. A ufologia é uma caixa de misterios, e por mais que tenhamos resistências e não compreendamos este fenômeno em toda sua amplitude, restam ainda grandes volumes de dados a serem avaliados, como fotos, filmes, gravações de radar, marcas físicas em testemunhas e até metais com composições incomuns. Certamente nos faltam dados para montar o quadro completo.

          • Sim, estou de acordo que apesar de não sabermos nada não deixam de ser reais ou irrreais.

            Contudo acho que a nossa opinião e experiencia está condicionada com aquilo que vivemos, para nós os recursos são tudo. Contudo para uma especie que tenha acesso ao Universo, tem recursos ilimitados. Logo acho que muitas das teorias que existe sobre dominio et’s, cobiça pelo nosso planeta,… deixam de fazer sentido.

            Em relação ao material que existe sobre evidencias do fenomeno ufologia, bem, ai gosto de separar o que é ufulogia do que é teorias de et’s. Porque normalmente o que vejo nos meios mais informais é que quando há noticias de um ufo associa-se logo aos et’s.

            Outro questão é que pelo que vejo das “evidencias” normalmente são algo pouco cientificas, estão sempre baseadas em historias pessoais (e as pessoas são muito boas a criar historias), por outro lado as evidencias mais sérias tendem logo a ser catalogadas como evidencias et’s.

            Acho que a comunidade Ufologica devia-se organizar mais e criar critérios mais rigorosos e adoptar tecnicas mais cientificas e menos expeculativas. É certo que há individuos que se aproveitam e são uns nabos, mas é preciso que a comunidade “exclua” esses individuos para dar alguma credebilidade.

    • a Teoria de que a Terra tá numa espécie de quarentena por alguma ‘treta politica’ interestelar tbm me agrada, talvez seja a mais viajada de todas mas tem lá o seu sentido, nos seriamos tipo aquelas tribos indígenas isoladas que quando passa um helicóptero pra ver como as coisas tão eles ficam boladassos.

  2. Excelente Post, é o tipo de coisa que intriga até o mais cético dos homens, falar de ovnis/osnis/qualquer coisa que possa mexer com o imaginário é prato cheio.

  3. Philipe,
    Apenas fico um pouco triste por aquela tendência de comentários “tem ovni demais no MG” ter te desanimado um pouco para abordar mais este assunto no qual suas matérias são ímpares e, na minha modesta opinião, compõe a melhor parte deste site.
    Senti que a frase que encerra a matéria foi meio que uma “desculpa” a justamente estes críticos por você estar, “de novo”, abordando o tema. Nunca senti repetitivo este tema aqui no MG. Acho, em verdade, que faz mesmo é falta a frequência que isto vinha à tona nas publicações.
    De qualquer modo deixo aqui meus sinceros parabéns. Nada com encerrar um expediente de trabalho lendo estas fascinantes matérias que você escreve.

    • De fato, eu me preocupo muito com a questão se os leitores estão gostando do conteúdo. Ainda mais agora que muitos são patrões e patricinadores desse blog. Precisei informar isso, porque como ja tinha um post de ufo justo nessa semana, é sempre bom lembrar que não estou tornando o blog monotemático, Eu preciso sempre me policiar sobre isso, porque eu gosto PRA CARALHO do assunto ufo. Se bobear só falo dessa porra, hahaha.

  4. No caso Varginha há um relato de Ovni em forma de charuto soltando fumaça visto por um casal de agricultores. Nesse caso porém ficou faltando o elemento água. Mas muito interessante esse caso do post.

  5. Excelente matéria!
    Realmente, pensar que ets viriam aqui por recursos em um universo tão grande é dar muito crédito a teoria de que a terra é “especial”.

    Os únicos dois motivos para que eu visitaria uma rocha que eu aparentemente não tenho interesse é: 1) para fazer um posto avançado de observação, abastecimento e reparos. 2) Procurar algo que se perdeu por aqui.

    No primeiro ponto eu gostaria de fazer uma analogia a jogos de estratégia. Recursos (comida, ouro e madeira por exemplo) eu conseguiria “criar” ou mesmo gerenciar de maneira que eu tenha um fluxo contínuo para suprir minhas necessidades em tempos de guerra, já espaço em um campo de batalha até as portas do meu inimigo não. Espaço eu tenho que conquistar pouco a pouco seja batalhando pelo território, seja chegando mais rápido que meu inimigo e criando um posto avançado de combate.De toda a forma, eu embaso meu pensamento sobre a teoria do posto avançado em duas batalhas: a batalha aérea de Nuremberg (Alemanha) de 1561 e a batalha aérea de Basle (Suíça) em 1566. Se realmente foram batalhas aéreas de OVNiS, por que justamente seria aqui na terra? Ou melhor perguntando, por que não lutar fora dos olhos de testemunhas, no espaço? Minha hipótese é que dois grupos (facções, raças, alianças, o que quer que seja) tenham se encontrado e resolvido na base do tapa a questão territorial. O vencedor podeira ter usado e ainda usar a terra como um ponto de apoio para outras empreitadas a partir daqui.

    Na segunda hipótese eu consigo imaginar uma situação de resgate de tecnologia de outras naves que caíram aqui. Isso explicaria o motivo de se rondar certas zonas do planeta mais frequentemente que outras.

    Agora quanto as imagens, se forem verdadeiras, creio que poderiam estar procurando algo ou poderiam ter uma base escondida naquela região. Há dois tipos de naves porque podem ser duas classes diferentes usadas por um mesmo grupo ou dois tipos diferentes de seres que compartilham o mesmo território e usam projetos diferentes de naves para se moverem.

    • viajando na sua teoria, que em parte faz sentido tb: talvez na epoca das supostas batalhas, eles tivessem andando e cagando pros seres habitantes na Terra. E sei la, em alguma convenção inter-galatica eles fizeram um contrato visando que planetas habitados e que nao possuem tecnologia avançada para auto-defesa nao podem simplesmente ser dizimados ou invadidos.

      • Temos uma coisa ligeiramente parecida na Terra, que são as reservas indígenas. Extrapolando isso para consciências cósmicas, faz muito sentido a tentativa de zero interferência, embora ainda mantenham o acompanhamento e o estudo deste planeta.

        • Faz sentido sermos uma espécie de reserva indígena, porém querendo ou não eles (os observadores) acabam nos influenciando (os observados) culturalmente e quem sabe tecnologicamente. Podemos ser até “cobaias”. Agora a pergunta que fica é: será que um dia entraremos nesse acordo intergalático como iguais ou sempre estaremos dois passos atrás?

  6. Uma coisa me chama a atenção… minha avó, quando era lucida, diversas vezes comentou ver ufos em formas de charuto quando jovem, sendo que o mesmo relatava meus tios. Hoje em dia a galera ve mais discos.

      • Ou antigamente eramos visitados por naves em forma de charuto e hoje discos.
        Mas pessoalmente não acho provável (mas não impossível) que vida inteligente (ou suas sondas) ja tenha se quer passado perto da terra

        • A quantidade de formas é muito variável. Nunca houve uma predominância de uma forma específica como você sugere. As formas mais comuns são: Disco, charuto, esfera, bumerangue e triangulo. Essas são só as mais comuns, mas debaixo disso tem trocentas outras formas, que vão do cubo a formas de estrela, formas muito loucas mesmo.

  7. Ainda sobre o UFO supostamente caído em 1968, na região de Sverdlovsky, Rússia, acredito que o video seja autêntico, mas não verdadeiro no seu conteúdo aparente. Pareceu ser algo preparado minunciosamente para vir a público, em resposta ao incidente em Roswell. Um recado para os americanos de que os soviéticos também poderiam aprimorar seu arsenal militar a partir de tecnologia extraterrestre.

    • O video de Sverdlovsky realmente poderia ser isso. O troço impressionante é terem matado todos os medicos, porque é duro acreditar que todos morreram de hemorragia cerebral no mesmo dia.

  8. Sensacional esse seu post Philipe!!! Esse tipo de matéria rica em detalhes é o que torna o Mundo Gump tão especial!!! Você se empenha ao máximo em trazer um conteúdo em que há uma possibilidade de fundo de verdade… Não é aquele tipo de matéria sensacionalista que só visa ganhar leitores com histórias falsas, muitas vezes surgidas a partir de rumores sem pé e cabeça, em que o autor só se deu ao luxo de fazer um Ctrl+C e Ctrl+V do que achou nas imensidões da web!!!

    Como você já deve saber, devido eu ter narrado meu caso com uma esfera alaranjada em outro post seu, eu sou do norte do Brasil, de Rio Branco, no AC. Eu não sei se sou privilégiado ou apenas dei sorte em avistamentos de objetos não identificados por essas bandas!!! Assim como a sonda, ou esfera alaranjada que vi quando tinha 8 anos, a qual narrei nos comentários de outro post seu sobre ufos, eu também já vi uma, digamos – “Nave Mãe”!!! O Objeto em questão era semelhante ao formato de um desses narrado no seu texto. Eu avistei esse objeto em meados de 2003.

    Em uma sexta feira, por volta das 7 da noite (não lembro o mês), eu estava na casa da minha tia aqui em Rio Branco no AC… E havia um primo meu que estava esperando seus pais virem buscá-lo para passar o final de semana em sua casa, já que ele foi criado desde pequeno com a minha tia. Assim que os pais dele pararam o carro em frente a casa da minha tia, eu fui avisá-los que ele já tava vindo, que estava terminando de arrumar as coisas pra ir com eles!!!

    Naquele momento, enquanto eu estava conversando com o pai do meu primo em frente a casa da minha tia, eu me distraí e olhei para o céu estrelado, e para o meu espanto, acabei vendo nitidamente um gigantesco objeto todo dourado no formato triangular que girava em torno de si mesmo!!! Não estava muito alto, pois as poucas nuvens que haviam no céu daquela estavam acima dele. Ele lembrava aqueles globos de boate, só que todo na cor dourada, cheio de pontos que brilham sem parar!!! No mesmo instante em que vi aquilo fiquei sem reação e não me liguei mais no que conversava com o pai do meu primo!!! Quando tornei a voltar meu olhar para o pai do meu primo e voltei novamente meu olhar para o céu, aquela enorme coisa triangular havia desaparecido!!!

    Na hora preferi me manter calado sobre o que eu havia visto no céu, pois se contasse a ele ou a mulher dele que estava no carro, não acreditariam, iam pensar que eu estava delirando ou algo pior do tipo, além do que, eles, na época, não se ligavam nesse assunto… Só ia fazer papel de bobo, pois para eles naquela época, falar de disco voadores era o mesmo que falar sobre contos de fada, folclore… E isso aqui no norte é o que mais tem!!! Só iam dá muitas risadas da minha cara!!!

    Até hoje, guardo com carinho esses avistamento em minhas lembranças!!! Foi a única vez que vi algo, que hoje eu sei, que é considerado pela ufologia como uma – “Nave Mãe”!!! Jamais, jamais e jamais, serei cético para com esses assuntos devido a vários avistamentos que tive no decorrer da minha vida!!! De todos os casos de avistamentos que pude presenciar com o passar dos anos, com certeza, o da esfera alaranjada foi o mais impactante, devido o grau de distância em que o objeto se encontrava de mim!!! Quando vejo alguém dizendo que é cético por que não viu nada, ou que quis ver, montou vigília e tal, eu dou risada sozinho, pois o ser humano é assim mesmo – O que os olhos na vêem o coração não sente!!!

    Abraços Philipe, sucesso hoje e sempre!!!

    • Sou aqui do Estado do Pará e moro na Região do Baixo Amazonas. Além de tantas outras coisas estranhas que já presenciei desde meus poucos anos de idade, me lembra um “troço” semelhante a esse que você viu. Esse meu avistamento ocorreu em pleno “verão amazônico” de 2014, por volta das 19 horas (hora de Brasília), e, céu completamente limpo. Tal objeto de forma triangular, deslocava-se no sentido Sul-Norte, em uma altitude bem maior do que os caças da FAB costuma sobrevoar por aqui. Seu formato era de asa delta ou algo triangular completamente vermelho aparentemente. Em dado momento, fez uma “curva” em ângulo de 90º e desapareceu a uma velocidade inimaginável.

  9. Diante de tantos casos relatados, já não é possível alguém dizer que o fenômeno UFO não existe e que não seja produto de algo iteligente. Como você bem disse, Philipe, a partir desse pressuposto, da existência concreta dos UFOs, cabe a cada um divagar: quem são eles, o que desejam.

    Só podemos conjecturar e, diante do silêncio dos governos diante de algo tão flagrante, perguntar o que estão nos omitindo. Às vezes me pego pensando se não estariam querendo nos poupar de uma verdade dura, deixando-nos viver como o personagem Neo, do filme Matrix, em uma realidade aceitável.

    Será que acordaríamos com o mesmo ânimo para trabalhar, regar as plantas, pagar nossos impostos, se soubéssemos que outras raças já plenamente estabelecidas no planeta e circulando entre nós, disputam nosso destino como nós tratamos do das galinhas e vacas? Que nos enxergam com desprezo e pouco se importam com o que sentimos ou o que pensamos? Você sairia para votar na próxima eleição para vereadores se soubesse que tem um dono?

    • Realmente, o mundo tem muitos casos intrigantes, mas por mais que nossas experiências pessoais nos levem a crer piamente na existência do fenômeno, temos que compreender que a mente humana é deveras imperfeita, as ilusões de ótica são um bom ponto de partida para entendermos que os sentidos podem nos confundir, enganar e etc. Isso claro, não significa que você não tenha visto o que sabe que viu, mas ufologia não lida com um caso só e sim com milhões deles. Por exemplo, no Brasil é muito comum pessoas verem balões e pensarem que são ufos. A diversidade do fenômeno é outro problema com o qual lidar. Não é mole. As chances de cometer erros são muito grandes. Some-se a isso a facilidade tecnologica crescente e os mecanismos de lucratividade em cima das fraudes. Antigamente, o cara fraudava uma parada ufologica, e tentava vender para uma, duas revistas. Com sorte um semenário tipo O cruzeiro comprava sua história, você ganhava notoriedade, escrevia livros, e fazia grana com a mentira. Hoje ficou milhões de vezes mais facil e mais lucrativo. Só pra vc ter uma ideia, o video do meu alien do conto O relato de um MIb foi pirateado por centenas de “malandros” no youtube, que ganharam muita (MUITA MESMO) grana às minhas custas. Só um deles tinha faturado 25k dolares quando eu abri o processso para o YT tirar o video pirata do ar. Assim, como o youtube agora paga por visualização, virou um negócio sensacional gerar video fake para tetar viralizar. Se um cara viralizar um único video legal ele pode ficar literalmente rico da noite para o dia. é ganhar na loteria sem nem jogar! A ufologia esta tendo muito trabalho com isso.

  10. Excelente matéria Philipe!!

    Interessante notar que a ilustração sobre a batalha de Nuremberg em 1661 tem ovnis charutos retratados de forma muito parecida com aquele vídeo feito no reino unido em 2013. Inclusive tem a mesma disposição de luzes ilustrando várias cores diferentes.

    É de se pensar porque ET’s em 350 anos ainda usam o mesmo modelo, deve ser pra não pagar IPVA…

    Não consigo entender porque algumas pessoas ainda duvidam sobre a possibilidade da existência de OVNIs. Um bom exemplo para discutir com um cético quanto a isso é a própria operação prato.

    Ignore todos os relatórios e registros militares liberados até então. Ignore os registros médicos do hospital da região e o testemunho da médica responsável.

    Agora pergunte-se, por que um povoado inteiro extremamente humilde inventaria uma história dessas?

    Pra quem tem dúvida assista as entrevistas feitas com os moradores ainda vivos da cidade de Colares.

  11. Phipile ótimo post!!! Fale muito de UFOs, concordo com muitos que disseram que é um assunto muito interessante, pois vc revela casos mais desconhecidos de uma maneira legal, sem parecer um louco ou um cético, apenas expondo sua opinião

    Philipe toh com um probleminha, faz mais ou menos 20 dias eu me tornei patrona do MG, mais eu recebi um email de erro do site alguns dias depois, n sei o que houve.

  12. Será que o UFO charuto não foi abatido por um torpedo (ou algo do tipo) lançado pelo prórpio submarino, por isso a fumaça ao sair da água?

  13. Artigo foda! Você esqueceu de mencionar a filmagem do UFO cilíndrico “liberada” pelos soviéticos. Bem similar a todos esses:

    https://www.youtube.com/watch?v=1nJFbBGtV8o

  14. Philipe,

    Houve um funcionário do governo americano nos anos 50, não me recordo se o mesmo era da força aérea ou da CIA. Ele dedicou muitos anos de sua vida ao estudo de OVNIS e OSNIS. Elaborou uma teoria curiosa, o qual afirmava que os próprios OVNIS eram entidades biológicas. Resultado : foi encontrado morto anos depois. Sugestão : procure sobre isso e faça um post memorável !

  15. Quando os argumentos e as evidências sobre a presença alienígena na Terra são tão fortes que a única coisa que resta aos “céticos” é tentar desacreditar ou ridicularizar os fatos.
    Parece que esses “céticos comentaristas” tem medo que as pessoas comecem a acreditar na possibilidade da presença alienígena no nosso planeta.
    Conluio da “irmandade” para continuar controlando as informações que chegam até nós?

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.