A Lua no céu e como ela ficou assim

Domingo eu fiz esta foto da Lua:
A Lua no céu e como ela ficou assim

Ninguém sabe com certeza, como a Lua se formou. A explicação mais aceita entre diversas teorias a respeito diz que quando a terra era ainda uma bola mole de lava, nosso planeta se chocou violentamente com um outro, chamado Theia. Desse choque catastrófico, a Terra ficou maior e Theia foi para o saco de vez. A explosão gerou uma violenta área de meteoros ao redor do planeta que sobrou (o nosso) e com o tempo, os pedaços maiores começaram a colidir e se fundir. Gradualmente, formaram uma bolona lisa, composta quase totalmente de dióxido de silício e outros minerais.

De fato, ela não esfriou totalmente até hoje. Pesquisas apontam que ainda pode haver lava em estado líquido lá na Lua, a meros 350km de profundidade.  No início, ela era lisa, mas como a lua não tem peso para segurar uma atmosfera, ela não tem como se proteger dos impactos. Com o tempo, infinitos impactos aconteceram e acontecem a cada segundo lá. A maioria é de pequenos pedaços de rocha, alguns menores que um grão de areia, que atingem a superfície, causando microscópicas craterinhas. Logico que se não tem ar, não tem vento e cada cratera fica lá intacta, até que outra seja criada por cima. Falando nas crateras, a Lua tem a uma das maiores crateras conhecida pela Humanidade até hoje. Nós não vemos porque ela está no ado escuro da Lua. Mas a monstra se chama Cratera do Polo-sul Aitken. Ela está no lado escuro da Lua, entre o polo sul e o equador, e tem cerca de 2.240 quilômetros de diâmetro, mais ou menos a metade do tamanho do Brasil.

Nem todo mundo sabe que a Lua está sempre virada do mesmo lado para o planeta Terra. Nós nunca vemos a parte de trás, porque o lado que nós vemos é o mais pesado. E curiosamente, lá o lado mais pesado é o que tem menos montanhas.  Aliás, falando em coincidências espaciais envolvendo a Lua, você sabia que a rotação e a translação da Lua tem o mesmo tempo? E outra coincidência, essa das maiores que eu sei:

O disco lunar, (a bola formada pela lua cheia) é praticamente do mesmo diâmetro do disco solar. Considerando que a Lua é pequena e está somente a 384.405km da Terra e o Sol é gigante com um volume 1.300.000 vezes maior que o da Terra e está longe pra dedéu, a 150 milhões de quilômetros, os dois discos serem do mesmo tamanho quando vistos daqui é algo muito curioso.

Outra curiosidade do nosso satélite é que ela está “indo embora”. A cada ano, a Lua se afasta 3cm da Terra. Chegará um dia em que se libertará na nossa órbita e vai vagar pelo espaço até bater em um planeta ou outra Lua, ou ainda acabar agarrada pela gravidade de outro corpo celeste e virar uma lua novamente. Isso vai ferrar bonito com a Terra… Mas voltando para a Lua, eu estava olhando as crateras dela e me lembrei de um video bem legal que mostra como a Lua ficou deste jeito aí.  Como eu disse, em algum momento, a Lua já foi lisa. Mas então…

Related Post

18 comentários em “A Lua no céu e como ela ficou assim”

  1. Só achei um pouco estranho os meteóros virem de mais de uma direção.
    Não deveria vir somente de uma? E na medida q a lua fosse girando ela ia sendo atingida em outras faces?

    • Os meteoros vem de todas as direções mesmo. Eu li na Science que uma estimativa da Nasa aponta que diariamente, a Terra recebe cerca de duas toneladas de meteoritos, vindo de todas as direções. Mas eles queimam na atmosfera. Na Lua, como não tem ar, ela é bombardeada sem pena. Inclusive isso é um ponto negativo das bases lunares. O risco de colisão é enorme. E no espaço, a colisão com um meteorito com o tamanho de uma bola de gude pode equivaler ao impacto de um tiro.

    • Esses meteoritos estavam em uma espécie de “cinturão de asteróides” em volta da Terra, como em Saturno, mas em quantidade bem menor. Por isso tanto os meteoros vinham em direção da Lua, quanto a Lua ia em direção deles, pois sua órbita atravessava um caminho repleto de meteoritos vagando no espaço ao redor da Terra. A maioria desses meteoritos eram detritos resultantes da colisão de Theia com a Terra, e hoje já foram sugados pela Terra, Lua, ou lançados ao espaço sideral.

      E como o Philipe falou, a Terra recebe ainda doses diárias de detritos espaciais que em sua grande maioria queimam na entrada da atmosfera terrestre.

    • Daria um monte de merda catastrófica.
      Para começar, nós estaríamos sem alterações nas marés. Isso afeta diretamente o clima, porque são as marés que ajudam transportam calor do equador para os pólos. O mais provavel é que sem o calor levado pelas marés, os pólos iam congelar numa taxa violenta e teríamos rapidamente um novo periodo glacial (que já esta previsto, mas ele se aceleraria muito)
      Essa glaciação iria causar as migrações de espécies animais e afetaria também as vegetais, ajudando no processo de especiação, no qual muitos seres morrem e outros surgem com força total tentando se adaptar.

      Mas isso aí é o de menos. A foda vem agora: Sem a Lua, a Terra vai girar muito mais rápido, causando uma atmosfera mais turbulenta e vendavais, tempestades FOOOODAS e assim, quem quisesse sobreviver teria que se esconder em cavernas. Como a órbita da Lua lentamente se arrastando para longe da Terra em 1,5 centímetro/ano, ela vai afetar a rotação da Terra que tenderá a acompanhar o ritmo da órbita da lua. Um dia será de 9.600 horas de duração, e a lua só será visível de um hemisfério. É claro que, em seguida, até isso ocorrer, o Sol já deve estar em seu “capítulo final” e entrou numa fase de expansão ficando vermelho e gigante. Ele vai crescer numa taxa assustadora para um corpo celeste, expandindo-se lentamente, engolindo os seus planetas. A terra começará a ficar desértica. Vai acabar a oferta de comida. Nesse ponto, se não demos no pé ainda, não há mais esperança para a humanidade. A superfície da Terra será inabitável devido ao calor escaldante.

      Pelo que eu sei, devido as simulações computacionais, no passado, sem a Lua, a inclinação do eixo da Terra era muito diferente do que é hoje. Com isso, as estações do ano eram LOUCAS por aqui. Mas não fazia diferença já que o planeta era só uma bola de pedra e lava, com atmosfera tóxica. Hoje é diferente. Se a lua vazar, as estações loucas voltam no ato e o impacto que isso poderia ter sobre os intervalos da biosfera é catastrófica em todos os modelos simulados até hoje. Como a Lua ajuda a estabilizar a inclinação do eixo de rotação da Terra e faz isso ao longo de bilhões de anos, sem ela nosso planeta roda igual um pião, ferrando de vez com as estações do ano. E isso provocaria a extinção de quase todas as espécies conhecidas. Possivelmente apenas alguns vermes do solo, baratas e coisas assim poderiam sobreviver por mais tempo.

      • Se um meteoro não destruir ela antes dela se afastar da terra, espero que nem eu e nem meus descendentes vejam algo desse tipo! Cruz crédo!

  2. Linda foto! Incrivel esse nosso satelite!

    Mas uma coisa que não entendo é como fizeram pra proteger os astronautas e o modulo lunar de possiveis impactos…

      •  Na verdade hoje em dia impactos de magnetitude relevantes são bem raras tanto na Lua como na Terra, um pequeno meteorito teria chances ridiculas e inconsideráveis de colidir com o módulo lunar ou o foguete, e mesmo esse dificilmente causaria um dano sério.

  3.  Belo post Philipe, mas por favor corrija: o nome do planeta que se chocou com a Terra era chamado de Theia, não Thetis, mais informações podem ser encontradas aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Hip%C3%B3tese_do_grande_impacto

  4. os humanos da era moderna se encostam acreditam  apenas  na NASA(NAZI)e e, tudo q dita no mundo. nao sou religioso e nem frequento igrejas e etc…mas depois de ler e pesquisar por anos…assim como muitos ..estamos chegando muito perto da verdade.discos voadores e seres de outros planetas nao existem. estamos sendo enganados por decadas pelo condicionamento de q seres de outras galaxias estao aqui bnos visitando ha milenos pois eles podem ser o ELO PERDIDO entre o homem da terra e nosso surgimento de tudo aquilo que sempre queriamos saber.todos os segredos.mas eles nao existem…esses supostos aliens nao vem de outro planeta e nao tem espaçonave.com q argumento eu tenho q ta falando isso?olha…nem dá pra explicar aqui.mas pensem a respeito. a philipe..a verdade vos libertará.procure ver as coisas da maneira q se deveria vê.junta oq vc sabe e começe uma pesquisa nova e q tenha uma mente aberta. 

  5. Rapaz, o fato da rotação e translação da Lua terem o mesmo período não é uma coincidencia e na verdade é até relativamente comum no nosso sistema estrelar e em outros. O que ocorre é que a gravidade da Terra exerce um efeito de ‘freio’ sobre a rotação da lua, diminuindo sua velocidade de rotação até que esta sincronize com o movimento de translação. Por isso o lado mais pesado da Lua é o que fica virado para a Terra, pois este foi atraído ao longo do tempo pela gravidade.
    O mecanismo é semelhando à uma espécie de ‘pêndulo gravitacional’ : A cada rotação a Lua a Terra com maior intensidade as áreas de maior densidade, e menos as de menor densidade, de forma que com o tempo essa área, mais densa, tenda a ficar permanentemente virada para o planeta.

    Isso nem sempre ocorre, dependendo das massas, velocidades e distâncias entre os corpos, eles podem ficar em equilíbrio sem que ocorra este acoplamento.
    O mesmo pode ocorrer com planetas em relação a estrelas…

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares