9 Comentários

  1. Ana

    Tia Marcia.. eu tive tres delas.. uma no jardim de infancia, outra na alfabetizacao e outra na 4ª serie xD

    Responder
  2. Elvis

    Cara, só faltou a prof largar aquela clássica do The Wall:

    – “You! Yes you! Stand still laddy”

    (corta para relógio na sala dos professores)

    Crônica fantástica, dessas que recuperam algo perdido no mundoo webliterário: os anos da juventude inocente, sem as afetações típicas do universo imagético do adolescente semi-adulto atual.

    Responder
  3. Tia Márcia

    Adorei essa sua história. Mais essa.
    Saiba que hoje os pequenos quebram as pontas de propósito só para me ver apontando aqueles lápis podres que o governo mandou, e fazer bolhas nos dedos. Teve uma aula que apontei tanto, que fez a bolha, estourou e ficou pretejada porque eles vinham trazer mais lápis, sem parar. Agora só estou dando giz de cera, e num tamanho bem pequeno porque eles quebram e põem na boca.

    Responder
  4. Gi

    Philipe, eu tbm ja passei por esse constrangimento.
    Só que era bic vermelha, manchou até a camiseta.
    E a professora gritando: Que nojo menina, vai lavar essa boca.
    Na época eu tinha uns 11 anos.

    Responder
  5. Willian cezar.

    nunca tive o azar de ficar com a boca azul por causa de tinta de caneta,mas sim com o bom e velho pirulito lingua azul.Tábem já tive uma professora idoza na 5a série que mais parecia o CAPETAA!!! de tão rui que ela era.Sem ejagersos.De tanto que ela era louca de odio por mim ela em um serto ano de meu colégio me fez até mesmo eu repetir de ano por causa de um misero ponto quando a minha notem todo ano foi de 99 pontos do ano em toda a sua meteria.O epoca TERIVEEEEL !!!!da minha vida foi essa.Quase deu vontade de enterar viva a filha da P***.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.