5 materiais absolutamente caros

O mundo está cheio de boas ofertas, coisas e produtos baratos à venda. Sabemos que a lógica da formação de preço, leva em conta muitos fatores, sendo os principais:

O grau de preciosidade do objeto à venda, isso é, sua baixa disponibilidade e acessibilidade somadas.

O custo de produção necessário para fazê-lo, extraí-lo, encontrá-lo ou concebê-lo.

O seu impacto. O impacto é o quanto este produto pode agregar a um fim específico, o que o torna muito valioso na proporção direta do quanto ele agrega.

Aqui está uma lista com alguns dos 5 materiais mais caros. Quando se fala em materiais caros, eu aposto que você pensou logo em ouro, prata, etc. Errou FEIO. Ouro e prata são mesmo materiais caros, mas nessa lista aqui eles estão bem atrás no que se refere ao preço.

5- Painita – 

Painite-266170

Olhando assim, parece um ridículo pedaço de pedra preta. Mas segundo a Wikipedia, a Painita é um mineral, conhecido por ser um dos minerais mais raros do mundo. Sua fórmula química  contém cálcio, zircônio, boro, alumínio e oxigênio (CaZrBAl9O18), além de vestígios de cromo e vanádio. Até 2005, existiam menos de 25 cristais de painita, porém recentemente foram encontrados mais exemplares na região de Myanmar.

O preço da brincadeira: 9000 dólares por GRAMA!

 

4-Taaffeita (o nome em inglês é Taffeit, eu concluí que ele seria Taaffeita, mas pode ter outro nome)

Magnesiotaaffeite-2N2S-53105

Trata-se (de novo) de um mineral raríssimo.  A Taaffeita ( / t ? ? f a? t / ; BeMgAl 4 O 8 ) é um mineral, e seu nome estranho vem em homenagem a seu descobridor Richard Taaffe (1898-1967), que encontrou o primeiro corte e gema polida do material em novembro de 1945

Como tal, é esta é a  única gema ter sido inicialmente identificada a partir de uma pedra lapidada. A maioria das peças da coleção de Taaffe, tinha sido identificado erroneamente como espinélio. Por muitos anos depois, ele era conhecido apenas em algumas amostras, e este ainda é um dos mais raros minerais preciosos do mundo.  Desde 2002, a Associação Internacional de Mineralogia batizou o mineral de magnesiotaaffeite-2N’2S .

O preço da brincadeira: mais de 20.000 dólares por grama. 

 

3-Trítio

800px-GTLS

trítio, também conhecido como trício, do latim tritium, é o terceiro isótopo do hidrogênio, (representado por 3H), e o menos abundante.

Seu núcleo atômico contém 1 próton e 2 nêutrons. É um isótopo radioativo que apresenta uma vida média de 12,3 anos. Informalmente é simbolizado pela letra T. Emite radiação do tipo beta.

Como o núcleo apresenta três nucleons que participam na interação forte e, somente um próton carregado eletricamente, o trítio pode liberar grande quantidade de energia ao realizar a fusão nuclear, e pode fazê-lo mais facilmente que os outros isótopos mais comuns do hidrogênio. Assim, o trítio poderá ser utilizado (no futuro) para a produção de energia em grande quantidade. A energia a ser gerada pela fusão nuclear controlada deve ser bem mais limpa do que aquela produzida pela fissão nuclear pois como principal resíduo, tem-se o hélio e o processo de produção de energia deixaria lixo nuclear de baixa periculosidade. Essa produção de energia seria feita através da fusão nuclear, que produz milhões de graus de temperatura. Teoricamente, para produzir fusão nuclear, também poderia ser utilizado o deutério. O maior empecilho para a produção de fusão nuclear a partir do trítio é que este isótopo de hidrogênio é muito raro na Terra, mas abundante no espaço. Acredita-se que a Lua contenha a maior reserva de trítio conhecida próximo à Terra.

O trítio é tão raro por aqui que seu preço é estimado em 30.000 dólares por grama. 

2-Diamantes

diamante

É a forma termodinamicamente estável do carbono em pressões acima de 60 Kbar. Comercializados como gemas preciosas, os diamantes possuem um alto valor agregado. Normalmente, o diamante cristaliza com estrutura cúbica e pode ser sintetizado industrialmente.

O diamante é o mais duro material de ocorrência natural que se conhece, com uma dureza de 10 (valor máximo da escala de Mohs). Isto significa que não pode ser riscado por nenhum outro mineral ou substância, exceto o próprio diamante, funcionando como um importante material abrasivo. No entanto, é muito frágil, esse fato deve-se à clivagem octaédrica perfeita.

Estas duas características fizeram com que o diamante não fosse talhado durante muitos anos. A maior jazida do mundo, revelada pela Rússia ao mundo em 2012, porém de conhecimento do Kremlin desde 1970, é a maior jazida de diamantes que existe atualmente. Com capacidade para suprir diamantes, mesmo para uso industrial, pelos próximos 3 mil anos.

A jazida conta com trilhões de quilates, e conta com 10 vezes mais diamantes do que todas as jazidas conhecidas existentes no mundo hoje, juntas. Ela situa-se numa cratera com extensão de 62km entre a região de Krasnoiarsk e da república da Iakútia na Sibéria, Rússia. Tal cratera teve origem há 35 milhões de anos atrás, com a queda de um asteróide, e seus diamantes são duas vezes mais resistentes, duros, do que os encontrados em outro lugares, sua origem é espacial. Tal durabilidade chamou a atenção da indústria, pois é ótimo e de extrema utilidade para confecção de equipamentos da indústria eletrônica e ótica, assim como em equipamentos para perfuração do solo.  Outras jazidas no mundo são de África do Sul.Outras jazidas importantes situam-se na Rússia (segundo maior produtor) e na Austrália (terceiro maior produtor), entre outras de menor importância.

O preço da brincadeira: O valor do diamante flutua de acordo com o mercado de compra e venda, dimensão, cristalinidade, perfeição, tipo e dureza, mas sua média oscila em 55.000 dolares por grama. 

1- Califórnio

Californium

Eu não duvido que você nunca tenha ouvido falar desse treco. è que ele não é MESMO pro nosso bico! O califórnio (homenagem ao Estado e a Universidade da Califórnia) é um elemento químico de símbolo Cf, número atômico 98 (98 prótons e 98 elétrons) e de massa atômica igual a [251] u. É um elemento metálico, sintético, transurânico, sólido, provavelmente de aspecto prateado, encontrado no grupo dos actinídeos da tabela periódica dos elementos. Foi descoberto em 1950 por uma equipe de pesquisadores estadunidense na Universidade da Califórnia, Berkeley, bombardeando o elemento cúrio com partículas alfa.

O seu principal uso é como fonte de nêutrons para a análise do solo terrestre ou de outros planetas através de sondas espaciais. É o metal mais caro que pode ser comprado, custando aproximadamente 2 bilhões de reais o quilo.

(obs, acabo de perceber que já caí na malha fina da NSA procurando essa porra!)

 

BONUS – Antimatéria

cd-bk1201

Uma lista de materiais mais caros do mundo não estaria completa se não fosse encabeçada pelo material que talvez seja o mais caro de todo o universo: A ANTIMATÉRIA!

Segundo a Wikipedia, a Antimatéria  na física de partículas e na química quântica, é a extensão do conceito de antipartícula da matéria, por meio de que a antimatéria é composta de antipartículas da mesma maneira que matéria normal está composta das partículas.

As antipartículas são idênticas às partículas elementares que compõem a matéria, só que com carga elétrica inversa. Dessa forma, ao elétron, de carga negativa, corresponde o pósitron, de carga positiva – e a mesma relação ocorre entre prótons (positivos) e antiprótons (negativos). “Matéria e antimatéria não podem coexistir no mesmo espaço: quando elas se encontram, aniquilam-se mutuamente, virando pura energia”, afirma o físico Oscar Éboli, especialista em partículas elementares da USP.

A existência das antipartículas foi proposta pela primeira vez em 1928, pelo físico inglês Paul Dirac, mas só pôde ser plenamente comprovada em 1955, com a tecnologia dos aceleradores de partículas – confirmando um dos conceitos centrais da teoria da relatividade de Einstein: matéria pode se transmutar em energia. A origem da antimatéria, no entanto, continua misteriosa. “Felizmente para nós, o universo é constituído principalmente de matéria, se não correríamos o risco de, a qualquer momento, sermos transformados em energia”, diz Oscar. fonte

O preço da brincadeira: um grama de antimatéria está estimado em 62,5 trilhões de dólares. 

 

 

 

Related Post

14 comentários em “5 materiais absolutamente caros”

  1. Quais são os usos da Painita e da Taaffeita? Fiquei com preguiça de procurar no google. Particularmente, o pior uso para um material, independente de qual seja, é para ostentação. O melhor exemplo é o diamante. Podendo ter outros usos, mas o pessoal prefere levar ele pendurado no pescoço…

  2. Philipe…eu fiquei com 2 dúvidas:

    Primeira: Sobe o diamente, quando você diz “No entanto, é muito frágil[…]; Como ele pode ser o material mais duro e mesmo assim o mais frágil?

    Segundo: A antimatéria é…”palpável?” Quer dizer, como eu vou comprar uma coisa que existe mais na teoria do que de verdade? Eu poss estar enganado e talvez já tenho conseguido “guardar” antimatéria num frasco…mas mesmo assim, não entendi.

    *Excelente texto.

    • O diamante é a substância mais dura da terra, mas o arranjo molecular dele faz com que ele se quebre de modo bem complicado, o que torna seu processo de lapidação bem difícil. Lembro de uma passagem da história que conta que o ourives real da Inglaterra, ao preparar o mega-diamante Cullinam para as joias da coroa sabia que só teria uma única chance de dar a pancada no ponto certo e partir a pedra do jeito correto. Qualquer erro na pancada, destruiria milhões de libras, e o que é pior, uma pedra raríssima. O cara se preparou durante meses para dar a porrada perfeita com a talhadeira na pedra. Quando ele finalmente criou coragem e a partiu, a pressão era tanta que ele quando viu que conseguiu, desmaiou.

      Sobre a antimatéria, me parece que já conseguiram sim produzir em escala microscópica. Segundo a Wikipedia, experimentos para a produção artifical de antimatéria e seu armazenamento por períodos relativamente longos de tempo vem sendo tentados por cientistas nos últimos anos.
      Em setembro de 2010, a equipe internacional ALPHA do CERN (a qual inclui pesquisadores de diversos países, includindo os brasileiros Cláudio Lenz Cesar e Daniel de Miranda Silveira) anunciou que conseguiu pela primeira vez capturar átomos de antimatéria. Foram aprisionados 38 átomos de antihidrogênio no “tanque de antimatéria” criado pelos cientistas, cada um deles ficando retido por mais de um décimo de segundo.
      Em junho de 2011, a mesma equipe ALPHA anunciou um novo recorde, ao aprisionar átomos de antimatéria por 1000 segundos (mais de 16 minutos e 35 segundos).
      Em março de 2012, a equipe ALPHA anunciou que conseguiu pela primeira vez efetuar medições de propriedades de átomos de antimatéria.

    • tio Patinhas, mas pra ele se interessar teria que cunhar uma moeda pra ele com isso pra por ao lado da outra que ele têm … e, … opa, perái … XD

      asuhaushuhsUHUHSUhsuhsuhsauhushuHSAUhsahsuhsAUHSUAHhsuhsA

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares