10 Talentos prodígios inacreditáveis


Crianças prodígio nascem em tudo que é lugar. Mas apenas ambientes preparados podem ajudar a florescer grandes talentos.

O senso comum erra quando imagina que crianças prodígio só se sobressaem na música. A verdade é que o talento não escolhe disciplina. Existem crianças prodígio em música, mas também em dança, em esportes, desenho, pintura, literatura, enfim.

Desde os tempos antigos que as crianças com habilidades especiais são veneradas como verdadeiras manifestações de Deus na Terra. Mas nem sempre a coisa é boa para quem nasce com habilidades extraordinárias para sua idade. Muitas vezes, as crianças prodígio são pressionadas pelos pais, e transformadas em máquinas caça-níqueis pelas pessoas que amam e que deveriam protegê-las.

A questão dos talentos prodígio esbarra em determinar o que é o elemento que faz com que possamos separar uma criança considerada gênio de outra, totalmente dedicada e com grandes habilidades.
Para falar a verdade, é muito difícil separar as crianças em categorias, uma vez que elas são pessoas em processo gradual de formação e por conta disso, são naturalmente rápidos em aprender e evoluir. Na faculdade de Psicologia eu tive uma professora que passou um semestre inteiro falando sobre este assunto e depois de muito bla,bla,bla, o que ela dizia é que um gênio é alguém cujas habilidades transcendem completamente a capacidade humana em um determinado assunto.

O resto, seria simplesmente pessoas, todas efetivamente longe do que é o considerado “normal”, possuidoras de grandes habilidades e aptidões naturais. (minha professora fazia diferenciação entre possuir habilidades e a aptidão natural para determinado assunto)
Resumindo o que ela dizia, eu me arriscaria em concordar que as pessoas com grandes habilidades podem nascer e gradualmente aprender uma disciplina qualquer, como tocar violão, por exemplo. Enquanto a massa das pessoas consideradas normais vai conseguir chegar até um determinado grau no violão, essas pessoas teriam uma incrível capacidade de ir além, mostrando-se verdadeiros mestres no instrumento escolhido. O que não obriga que essas pessoas sejam os melhores em determinado campo do saber.

Já as pessoas com habilidades naturais seriam o que os leigos chama m de possuidores de “dons”. Esses teriam, aparentemente do nada, uma capacidade fenomenal de aprendizado de certa disciplina, evoluindo muito rapidamente. Muitas vezes, isso se manifesta logo na infância e acompanha a pessoa por toda a vida. Em alguns casos, a aptidão natural é tão impressionante que dá a sensação de que a pessoa nasceu sabendo.

Normalmente, a área onde a aptidão natural se manifesta mais claramente, é nas artes. Teoricamente, para que uma pessoa com aptidão natural se desenvolva e consiga atingir um grau de “gênio” seria necessário um intenso estímulo externo e interno.
A minha professora ainda comentava que é possível a existência de um super dotado, que na opinião dela seria uma pessoa dotada de múltiplas aptidões naturais, capazes de fazer coisas impressionantes, como cálculos matemáticos complexos, tocar piano como profissionais e jogar bola feito o Garrincha.

Obviamente que encontrar pessoas assim é bastante difícil, e sob certos aspectos isso poderia ser considerado até uma curiosidade médica, na medida que é um ponto completamente fora da curva. A maioria dos países desenvolvidos estabelecem treinamentos para que os professores possam identificar rapidamente essas pessoas e separá-las da maioria, provendo estímulos e incentivos para que elas desempenhem suas habilidades natas de modo seguro. Daí surgem as escolas para superdotados.
Inicialmente, as escolas de superdotados aparecem como uma forma de segregar para converter jovens potenciais em grandes mentes do futuro, dando aos países “vantagens estratégicas” a longo prazo. Isso explica porque durante a Guerra Fria, tanto os EUA quanto a URSS, disputavam em número de pequenos gênios.
Hoje ainda existem escolas especiais, mas por motivos mais nobres. Enquanto crianças de desenvolvimento normal se adaptam a uma grade escolar estruturada, os jovens prodígio rapidamente dominam o assunto e começam a sofrer em decorrência do tédio e preguiça. O mundo parece-lhes lento e excessivamente simples. É normal que os jovens talentos só sintam-se à vontade com pessoas mais velhas. Por isso que separá-los dos jovens de mesma idade e desenvolvimento intelectual normal pode ser necessário. Caso contrário eles rapidamente perdem o interesse pela escola.

No Brasil, a coisa é ainda pior, já que a maioria das escolas públicas e particulares não oferece nenhum esforço para identificar estas crianças. E não raro, o aluno acima da curva é considerado um problema.
A exemplo do que costumeiramente ocorre no Brasil lembro o caso do jovem Albert Einstein, que foi considerado pelos professores, como portador de deficiência mental.
A estrutura escolar que temos hoje, faz com que as crianças se adaptem à escola, e não o contrário. Infelizmente. Assim seguimos, desperdiçando talentos.
Já na China, o que ocorre é o posto. As crianças são separados ainda bem jovens e submetidas a um regime intensivo de treinamento, superior até ao de adultos profissionais, que não raro acaba produzindo anomalias e alterações físicas nos jovens, como quebra de dedos nos pianistas e deformações nas mãos dos impúberes violinistas.

Entretanto, é inegável a surpresa que nos causa ver uma criança mal saída das fraldas tocando musicas que até adultos suariam a camisa para conseguir. Talvez o mais impressionante de todos os bacuris-prodígio da música tenha sido o próprio Mozart, que com apenas 5 anos já compunha complexos e belos minuetos para cravo e composições para dois pianos.

Pensando nos impressionantes talentos infantis, aqui está uma singela compilação de dez incríveis talentos prodígios musicais, que não necessariamente precisam ser gênios para nos impressionar.

1- Menina de Seis anos dá show no piano:

2-Dhanat Plewtianyingthawee – O moleque de 4 anos no violino

3-Menina de 5 anos toca Vivaldi


4- O menor guitarrista de blues do mundo, com apenas 8 anos

5-Com oito anos Ethan toca Love Story, do Francis Lai

6- A vietnamita Wendy Vo com 7 anos, toca tico-tico no fubá (humilhation)

7- A Menina japonesa de 3 anos, que brinca com xilofone

8- Conheça Ariel, o menino que aos sete, toca Impromptu opus 90 do Schubert.

9-Alexander Andrushchenko de 8 anos toca o concerto para harpa de Handel.

10-Pra finalizar, uma banda de jazz feita com jovens talentosos prodígios.

Bônus: Tedi Papavrami aos nove anos(dica do Eduardo Marques)



Escreva o que achou deste post. (Apreciaremos sua educação)
  1. Eduardo Marques disse:

    Você bem que podia tem mostrado aquele meninozinho que tocava violino cujo vídeo eu enviei uma vez.

    http://www.youtube.com/watch?v=Hf1qCfh_Mo0

    Responder
  2. Eduardo Marques disse:

    É deprimente o que os chineses fazem com as pessoas lá. Sinceramente, eu odeio chineses, japoneses e afins. Eles parecem que querem agradar o tempo todo, são de uma servilidade odiosa. No fundo, só querem lucro, lucro, lucro… Estou muito feliz de ser um latino livre, mal-educado e indisciplinado.

    Você bem que podia ter mostrado aquele meninozinho que tocava violino cujo vídeo eu enviei uma vez.

    http://www.youtube.com/watch?v=Hf1qCfh_Mo0

    Só para manifestar minha latinidade: VAI TOMAR NO CÚ!!! Obrigado.

    Responder
    • Philipe disse:

      Cara não vamos botar todo um povo no mesmo saco, né? Nem todo japonês ou chinês é sacana.

      Responder
    • Leonardo disse:

      Com essa mensagem a única generalização que você provou foi que você é definitivamente um idiota.

      Responder
      • Philipe disse:

        Calma aí. Vamos manter o nivel aqui. O cara generalizou mas é comum a gente generalizar quando fica com raiva de alguma coisa. Eu mesmo, volta tenho que me policiar por causa de generalizações. A mais comum é que todo político é ladrão.

        Responder
      • Eduardo Marques disse:

        É, calma. Foi uma generalização, mesmo. Eu reconheço os grandes avanços culturais dos chineses e dos japoneses.

        A China só foi conquistada no séc. XIX porque se fechou ao mundo, tal era seu avanço, a boa “moral” que creditava a seus habitantes e a sua auto-suficiência. Achava que não valia a pena sair de lá. Os governantes passaram a investir mais na área social, e não em navios e armas.

        O Japão é outro que é triste de se ver hoje em dia, com a cultura completamente decaída. Na minha opinião, o que chamamos de “cultura japonesa”, hoje em dia, não é senão reconstituição dos bons tempos, pura fantasia de mangá. Minha opinião, claro, sujeita ao meu modo de pensar e o meu conhecimento sobre o assunto.

        Philipe, desculpe ter mandado a sugestão duas vezes, foi sem querer.

        Responder
  3. Leonardo disse:

    Tem este também, o Evgeny Kissin, famoso até hoje porque se tornou de fato um grande artista, etc.:

    http://www.youtube.com/watch?v=EI0CBsZHN14

    Responder
  4. Marcos disse:

    Cara… de todos aí, quem realmente cativa é a garotinha do Tico Tico… haushuashuashuas!!! Todos os outros tocam os instrumentos de maneira sisuda, mas ela parece esta brincando com o teclado…

    E o lance das mãozinhas então?! Hehehehe!!!

    Responder
  5. Isabella Brito disse:

    Pra mim, quem mais me impressiona é uma garotinha japonesa chamada Aimi Kobayashi, tocando coisas absurdas no piano com 6 anos de idade… eu comecei com 8, ver esse tipo de coisa me faz pensar no quão importante realmente é começar cedo com o instrumento.
    Para o Eduardo Marques: se você acha que só asiáticos são assim, é porque não conhece esse mundo mesmo. Eu que participo de concursos de piano desde pequena vejo esse tipo de coisa o tempo todo, com BRASILEIROS. Isso acontece no mundo todo, por as pessoas encararem a música como um tipo de esporte, quem é o melhor, quem toca mais rápido, quem é mais jovem. Lamentável.

    Responder
    • Eduardo Marques disse:

      Pois é, eu me manifestei daquela forma porque eu acho triste fazerem isso com as crianças. Eu tenho a séria convicção de que a sociedade, as suas instituições, é que devem servir às pessoas, e estas devem fazer o que podem por aquela, seguindo sua natureza e capacidade. Um governo não pode criar crianças como se fossem gado, quando a razão de toda estrutura organizada para elas deve ser só o bem-estar delas.

      Responder
  6. Casimiro disse:

    E o pessoal aqui acha a menininha do silvio santos um prodigio huahua.

    Realmente essas crianças não podem ser humanas além de tocarem com uma técnica absurda, da pra perceber que elas sentem o que estão tocando…a banda de jazz é o cúmulo, aquilo foi avacalhação hauha ( no ótimo sentido )

    Responder
  7. Lucas Nula disse:

    Gostei do post, principalmente do último vídeo e o da vietnamita, que estava bem animada. Acho que ficaria mais surpreso com uma molecada integrando/derivando, ahahaha, não se vê muitos.

    Responder
  8. Pedro disse:

    O guri de 8 anos é old pacas, mas o post não é de news, então passa… e tipo, ele começou a tocar com 4 anos. Se eu tivesse começado a tocar com 4 anos, eu solaria todas as músicas do Steve Vai de punho quebrado.

    Responder
  9. Marcio T. disse:

    Philipe, da uma olhada neste garoto chinês.
    http://www.youtube.com/watch?v=RZzaHi-5lk0
    O nome dele é Sungha Jung, não sei se vc já viu sobre ele, mas o moleque toque violão muito bem, agora não lembro a história dele, mas ele aprendeu a tocar violão bem cedo.

    Responder
  10. Igor A. disse:

    Li um artigo uma vez qye afirma que é natural do ser humano manifestr aptidões logo cedo. O que ocorre é que não nos damos conta disso e mesmo quando damos, não “estimulamos”. Isso acontece em todos os lugares. Se no Japão, na China ou em qualquer outro país de fora eles dão um baita incentivo pra música e tal, mas pra outras coisas não é da mesma forma.
    O que tiramos disso é, se a escola não reconhece e não ajuda, cabe aos pais intervir (o que deveria ser feito em primeira instância, na minha opinião). E intervir não é simplesmente botar o filho na tv pra ganhar alguns trocados. Deixe o filho rabiscar as paredes de casa, se isso o for fazer uma obra prima, deixe ele pegar seu violão caro e batucar … deixe ele rasgar seus livros se for pra aprender a ler cedo … o importante é sempre motivar. Isso com certeza faz despertar o talento em qualquer um. Mesmo quem não nasceu num berço de ouro ou foi considerado gênio, pode vir a ser um pequeno notável se dermos um empurãozinho. O resto meus amigos, é história !!!!

    Responder
  11. Bruno Costa Vitorino disse:

    Cara, eu achei o post interessante, mas só tem comentários sobre crianças que tocam instrumentos musicais, sei que não é fácil, mas existem outros talentos, como Mark Zuckerberg, programador do Facebook, ele aprendeu a programar computadores com 6 anos de idade

    Responder
  12. weverton disse:

    eu sou prodigio

    Responder
  13. Thomas Edson disse:

    Sabe, eu acho que qualquer um pode escrever, dançar, cantar, tocar baste ser ensinado e conseguir aprendder ma há pessoas que cosneguem isso com mais rapidez( que o caso das crianças acima) mas outros que demoram mais tempo!
    a href=”” title=””>

    Responder

Responder.