Um jeito curioso de gerar energia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Usando asas de nylon similares a dos Paragliders, pesquisadores da Universidade de Delft conseguiram obter 10 kilowatts de energia. 10 kilowatts é o suficiente para abastecer 10 lares.

O troço é similar a uma pipa. Só que na ponta da corda que está na terra, um sistema especial capta energia.

O sistema ainda é um estudo e os pesquisadores acreditam que em pouco tempo poderão atingir a altura de quase 1km para obter 10 megawatts. Eles acreditam que em pouco tempo o sistema poderá abastecer 100.000 casas com energia absolutamente limpa.

Wubbo Ockels,  é o professor de engenharia sustentável e ex-astronauta que está à frente do projeto  Laddermill. Wubbo acredita que as asas são um caminho barato para gerar uma quantidade enorme de energia do vento a uma altura de 1km.

“Temos de usar todas as possibilidades energéticas que são oferecidas para nós, pela natureza, precisamos de diversidade e as asas são intrigantes e fascinantes, ” disse ele.

Ockels não está sozinho. A Google.org, o braço filantrópico da companhia que dispensa apresentações, investiu 10.000.000 de dolares nesta idéia, representada pela companhia americana chamada Makani.

O objetivo dos grupos que pesquisam esta fonte energética inesgotável que é o vento, é gerar mais energia e mais rapidamente do que as turbinas eólicas que já existem. Ocorre que estas turbinas, por estarem perto do solo, captam pouco vento. Já a 1 km de altura, o volume de vento é inacreditável. Basicamente, as lâminas de captação dos modernos moinhos de vento situam-se em torno de 80 metros do solo, onde a velocidade do vento é de quase cinco metros por segundo. Mas em 800 metros, no entanto, velocidade do vento aumenta para sete metros por segundo, gerando uma energia consideravelmente maior.

A idéia é levar as asas até pontos cada vez mais altos. Esses pontos costumam ter ventos bastante fortes. Os ventos movem as asas, que estão ligadas a sistemas que acumulam a energia cinética produzida pelo deslocamento da asa e convertem em energia elétrica. O sistema é bem curioso. Veja só.

Há muitas idéias para projetos similares em escala comercial. Uma empresa italiana chamada Kitegen, desenvolveu um conceito ainda teórico que poderia gerar um gigawatt. A idéia é a mesma mostrada aqui, mas o resultado é uma impressionante produção de energia equivalente a uma usina de carvão. O conceito da empresa Kiegen envolve fazer voar 12 conjuntos de cabos de 500 m², com quatro asas em cada metro. Tudo gerenciado por sistemas de computadores e sensores.

fonte

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

5 respostas

  1. Vou soltar pipa para energisar minha máquina…

    quem sabe???

    Brincadeiras a parte… a ignição eólica é a energia mais limpa que existe no planeta… eu não sei porque o pessoal de Cabo Frio e Arraial do Cabo, ainda não puseram ao longo do estreito de Arraial do Cabo aqueles mega cata ventos…

  2. Cara, adorei a idéia. Infelizmente, não pensaram isso antes. :/
    Tipos, nem sei se pelo avanço deles antigamente dava pra pensar isso. Posso ‘tar falando besteira, mas vai saber. :~~
    Se conseguissem voltar no tempo, poderiam ensinar isso antigamente. Imagina só. :B

  3. boa mas seria mas inteligente eles cria uma uzina eletrica de electroms =)

    olia para gerar energia é presiso a energia solar é energia quantica electroms magnetico isso seria mais inteligent ou seja criar uma uzina nuclea transforma énrgia em massa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.