O misterioso memorando 6751

Um estranho memorando governamental fala sobre a tecnologia dos discos voadores

Em 2015, uma série de documentos sigilosos que estavam em posse do FBI (Federal Bureau of Investigation) dos Estados Unidos foi colocado em acesso público por intermédio da lei de acesso às informações.  O material foi depositado no “Vault” do FBI. Segundo eles mesmos dizem,

 

“A Biblioteca FOIA do FBI contém muitos arquivos de interesse público e valor histórico. Em conformidade com os requisitos da National Archives’ and Records Administration (NARA), alguns desses registros não estão mais em posse física do FEI, eliminando a capacidade do FBI de reavaliar ou reprocessar esse material. Observe que as informações encontradas nesses arquivos podem não mais refletir as crenças, posições, opiniões ou políticas atuais do FBI. A qualidade da imagem contida neste site está sujeita às condições dos documentos originais e aos esforços originais de digitalização originais. Esses arquivos antigos podem conter procedimentos de processamento que não estão em conformidade com os padrões atuais de processamento da FOIA atuais. Todas as imagens digitalizadas recentemente publicadas na Biblioteca FOIA estão de acordo com o padrão NARA de 300 DPI. Portanto, nós fornecemos a melhor representação das lesões contidas na Biblioteca FOIA para sua visualização. Alguns materiais contidos neste site podem conter ações, palavras ou imagens de natureza gráfica que podem ser ofensivas e ou emocionalmente perturbadoras. Esse material pode não ser adequado para todos os gêneros. Por favor, veja-o com discrição.”

 

No meio da papelada que faça sobre diversos assuntos, havia um memorando chamado “Memorando 6751”.
Basicamente era só mais um, entre milhares de memorandos executivos do governo.

Os órgãos internos do governo dos Estados Unidos, também conhecidos como ERA (Executive Agencies), produzem uma quantidade significativa de memorandos como parte de suas operações diárias. Esses memorandos desempenham um papel crucial na comunicação interna, na tomada de decisões e na coordenação de políticas dentro dessas agências. Não seria exagero dizer que quase tudo funciona na base de memorandos.

Primeiramente, é importante compreender que os memorandos são documentos formais utilizados para transmitir informações, instruções, diretrizes, decisões ou recomendações dentro de uma organização. No contexto do governo dos Estados Unidos, os memorandos podem abordar uma ampla gama de assuntos, desde questões administrativas e operacionais até questões de política pública e também legislativa.

Os órgãos internos do governo dos Estados Unidos, que incluem departamentos executivos, agências independentes e outras entidades governamentais, produzem memorandos para uma variedade de fins. Por exemplo, os líderes de uma agência podem emitir memorandos para comunicar novas políticas ou diretrizes aos funcionários, solicitar feedback sobre iniciativas em andamento, delegar responsabilidades específicas, relatar resultados de projetos ou fornecer atualizações sobre questões importantes.

Em resumo, os memorandos desempenham um papel essencial na comunicação e na gestão interna das agências governamentais dos Estados Unidos, garantindo a eficiência, transparência e eficácia das operações governamentais.

Era só mais um memorando como tantos outros, mas esse era diferente. E o que o tornava especial era seu conteúdo!

O estranho Memorando 6751

Aqui está o que eu consegui traduzir do texto:

San Diego, Califórnia. 8 de julho de 1947 –

(Para sua informação)   – UM MEMORANDO DE IMPORTÂNCIA –

ESTE MEMORANDO é respeitosamente endereçado a certos cientistas de destaque,
a importantes autoridades aeronáuticas e militares, a um grande número de funcionários públicos e a algumas publicações.

O autor tem pouca expectativa de que algo importante seja realizado com este gesto.
O fato de os dados terem sido obtidos por fontes anormais é provavelmente suficiente para garantir que não sejam levados em conta por quase todas as pessoas envolvidas; no entanto, parece ser um dever público torná-los disponíveis. (O presente autor tem vários diplomas universitários e já foi chefe de um departamento universitário).

Uma situação muito séria pode se desenvolver a qualquer momento com relação aos “discos voadores”.

Se um desses discos for atacado, o avião atacante quase certamente será destruído. Na mente do público, isso pode gerar pânico e suspeitas internacionais. Os principais dados referentes a essas naves estão agora à mão e devem ser divulgados, por mais fantásticos e ininteligíveis que possam parecer para mentes não instruídas anteriormente a pensar nesse assunto.

  1.  Parte dos discos carrega tripulações, outros estão sob controle remoto,
  2.  Sua missão é pacífica. Os visitantes contemplam (nossa conjuntura) <não sei se traduzi bem>
  3. Os visitantes são semelhantes aos humanos, mas muito maiores em tamanho.

4. NÃO são pessoas terrestres encarnadas, mas sim provém do seu próprio mundo.

5. Eles NÃO vêm de nenhum “planeta”, como usamos essa palavra, Mas de um planeta “otórico” que interpenetra com o nosso e não é perceptível para nós

6. Os corpos dos visitantes e a nave também se “naturalizam” automaticamente ao entrar na taxa de vibração de nossa matéria densa (Cp. “apports”.)

7. Os discos possuem um tipo de energia radiante, ou um raio, que facilmente pode desintegrar qualquer nave atacante. Eles se reentram na outra ponta à vontade e
simplesmente desaparecem de nossa visão, sem deixar rastros.

8. A região de onde eles vêm NÃO é um “plano astral”, mas corresponde a “Lokas ou Tales” < nota: não sei do que o cara está falando> estudantes de assuntos exotéricos entenderão esses termos.

9. Eles provavelmente não podem ser acessados por rádio, mas podem ser detectados  por radar, se o sistema de sinal poder ser usado num dispositivo adaptado para esse fim.

Nós damos informações e avisos, e não podemos fazer mais nada. Permita que os próximos encontros sejam recebidos com toda a gentileza. A menos que os discos sejam direcionados, uma porção de implicações de nossa cultura e ciência serão incapazes de compreendê-los. Uma enorme responsabilidade estará sobre os quais, sejam autoridades que sejam capazes de entender este assunto.

Adendo: O lokas são de forma oval flutuantes, compridos, (ilegível) ovais com metais de ligas resistentes ao calor ainda não conhecidas. A curva frontal possui os controles e a parte da porção do meio contém armamentos que consistem essencialmente de poderosos canhões de energia radiante, talvez um raio (ilegível. foi propositalmente oculta e rasurada essa parte do texto)

 

Bem, esse documento nos leva a pensar e o que chama a atenção é sua data. Esse memorando foi emitido de dentro do governo em 8 de julho de 1947! E ele fala de coisa que mais parece ficção científica HOJE.

Com relação ao demais material disponível no Vault do FBI dá pra ver que eles colocaram lá porque foram obrigados. Está claro pra mim que eles fizeram TODO O Possível para botar um material de Péssima qualidade afim de complicar para os curiosos, como nós. Olha a qualidade do bagulho:

Tem muita coisa assim lá.

Pois bem, fuçando pelo Vault tem todo tipo de coisas, reports de pilotos, recortes de matérias de jornal, teletipos de bases militares reportando ufos, ordens de investigação do presidente… Há um documento sem cabeçalho ou outra informação, mas a data dele é de 11 de julho de 1947, portanto, três dias depois do memorandum 6751 e poderia estar relacionado a ele. O documento diz o seguinte:

11 de julho de 1947,
a: Prezado Senhor

Você viu um dos misteriosos “discos voadores”?
Qual era a aparência dele?
Você acha que essas manifestações estranhas e celestiais são prenúncios de um dia melhor?
Você acredita que eles sugerem que uma nova e revolucionária era está chegando?
Isso tornará sua vida mais brilhante, mais feliz, mais útil?

Acreditamos que um desses discos surpreendentes está a caminho de você, e então o segredo será revelado.

O Comitê Combinado e Amalgamado
de Scanners do Céu, Decifradores de Discos e
Apresentadores de Novos Produtos.

ENCLOSURE

Um documento estranho, sem numero, sem assinatura. Parece um tipo de recado. O que será o “Comitê Combinado e Amalgamado de Scanners do Céu, Decifradores de Discos e Apresentadores de Novos Produtos“?

O que será que o autor desse texto quis dizer com “ele está a caminho de você”?

O fato curioso é que no dia 17 de julho desse mesmo ano, portanto nada menos que uma semana depois, aconteceu uma coisa engraçada. Não parece ser algo simples como “um capiau vendo um objeto ao longe”. Vamos ao novo memorando, que parece ter saído direto da mente de um roteirista de Hollywood, até porque aconteceu lá mesmo! Caiu uma suposta nave!

Office Memorandum * GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS

PARA Diretor, FBI
DATA: 17 de julho de 1947
DE: SAC Los Angeles
ASSUNTO: RECUPERAÇÃO DE UM “DISCO VOADOR”, NORTH HOLLYWOOD, CALIFORNIA,
9 de Julho de 1947


Na noite de 9 de julho de 1947, foi recebido um relatório no escritório de Los Angeles
de que um suposto “disco voador” havia aterrissado nas proximidades das ruas
Radford e Magnolia Streets, em North Hollywood, Califórnia, sendo o engenho brevemente descrita como tendo aproximadamente 30 polegadas de diâmetro, em forma de disco de metal e com um rádio, em forma de disco e com uma antena de rádio.
Na época do relatório, o disco estava sendo mantido no “Valley Fire Departmont em Van Nuys, Califórnia”.

O SA – Agente de serviço  (nome oculto por segredo governamental)  foi imediatamente ao corpo de bombeiros. No momento em que foi constatado que várias pessoas haviam se reunido, inclusive repórteres de jornais e fotógrafos que estavam no local. jornais e fotógrafos que estavam tirando fotos do objeto.
O agente do CT Heed do Batalhão de Bombeiros disse que aproximadamente às
às 22h30, uma mulher desconhecida ligou para o telefone e relatou, empolgada, que o disco havia caído em sua casa, em seu jardim, onde começou a pegar fogo.
sua residência, localizada em 11858 Magnolia Boulevard, North Hollywood.

Um caminhão do corpo de bombeiros foi enviado ao local e apagou o objeto em chamas com a mangueira de incêndio.

O objeto em chamas foi apagado com a mangueira de incêndio e, em seguida, foi levado para o quartel dos bombeiros. Depois disso, providenciou o transporte do disco até o escritório.

O dispositivo  é descrito resumidamente como sendo composto de dois discos convexos de aço com aproximadamente 2 centímetros de diâmetro, fundidos na borda externa
e presos juntos no centro por uma conexão cilíndrica oca.
Uma aleta vertical de ferro galvanizado foi parafusada na parte superior do disco, e um pequeno comprimento de cano curto preso em uma extremidade que ia da borda externa até o interior da engenhoca. O que parecia ser um tubo de rádio foi instalado no centro da parte superior.
no centro da parte superior. A engenhoca tinha um peso total de aproximadamente 20 pounds.

No escritório do Bureau, foi tirada uma série de fotografias do do dispositivo de várias posições, e “dessas fotografias estão sendo encaminhadas aqui para inspeção e informação do Bureau.

O “disco voador” foi posteriormente entregue ao Major (nome oculto) A.C. G 2 do Forte McArtur, São Pedro, California, que subsequentemente afirmou que se tratava de um embuste, “objeto” era definitivamente uma farsa e que, sob nenhuma circunstância
poderia ter voado com sua própria energia.

Arquivado, gravado e copias destruídas em 18 de novembro de 1964.

Bem, de fato,  o caso tem tudo para ser um hoax. Ao que parece um moleque de 16 anos colou duas calotas de carro e fez um hoax botando fogo no jardim da dona, hahahaha. Isso foi parar lá no meio do Vault. Tem ate as “fotos da nave” lá.

Fica bem claro a atenção com que o órgão acompanhou o assunto.

Mas a questão o memorandum segue intrigante. Como a pessoa que escreveu sabia tanto?
Aqui está o link para você fuçar o Vault do FBI por conta própria. 

 

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

  1. Eu achei curioso a parte do memorando que se refere aos aliens serem originários de um mundo que “interpenetra” o nosso, pois em outros relatos da casuística OVNI, lembro de supostamente um ET dizendo para o abduzido de que eles vinham de “um mundo dentro do seu”. Ou ainda, relatos de seres que “entram nas rochas” em determinados montes, como no Monte Roraima, ou no Portal da Serpente em Peruíbe. Basicamente, isso os tornaria viajantes extradimensionais ao invés de seres de outros planetas. O que, ENTRE ASPAS, é “mais fácil”. É mais fácil viajar entre dimensões, que seria um passo para o lado no mesmo ponto do espaço-tempo, do que viajar milhões de anos-luz através do espaço sideral.

  2. Philipe, a muitos anos atrás você publicou sobre um lugar paradisíaco, me lembro que você disse que quando pensa em jardim do Éden, esse lugar lhe vem a cabeça. Estou surtando tentando lembrar o nome e não consigo.
    Poderia me ajudar?

  3. The visitors contemplate settling on this plane. Traduzindo: os visitantes pensam em se instalar neste plano. (!!)
    Lokas e Tales são termos do hinduismo: Lokas seriam mundos paralelos, que seriam de muitos tipos, e tales seria “regiões infernais” destes planos. Mas também poderiam ser interpretado como regiões espirituais e regiões materiais que compões um mundo dual, como o nosso. Enfim, multiverso e mundos paralelos.
    Geoffrey Barborka escreve que cada mundo tem um aspecto espiritual ou de consciência (loka) e um aspecto material (tala), como as duas faces de uma moeda.

  4. E não é otórico, é etérico. A cópia é ruim, o “e” datilografado ficou parecendo “o”. Então seria um mundo etérico que interpenetra o nosso, e que os tripulantes do UFO poderiam entrar e sair de fase com o nosso quando bem entendessem.

  5. Fui fuçar pra ver se era real.
    Impressionante como as informações batem com que o pessoal está falando atualmente de não serem extraterrestres, mas sim interdimensionais.

    Apenas 6 dias após a queda em Roswell saiu esse memorando? Ou seja.. será que foi um dos tripulantes que deu essas informações?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertismentspot_img

Últimos artigos