LAVA LAMP

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Eu sempre quis ter uma parada dessas. è retrô eu sei, mas eu acho legal pra caramba. Gostei da primeira vez que vi e nuca me esqueci onde foi: No quarto de lua de mel de Clark Kent e Lois Lane, naquele filme em que Superman se hospeda nas margens das cataratas do Niágara.
Aparece rapidinho, lá no fundo, mas foi o suficeinte pra eu querer.
Então quando a moda voltou, primeiro nos Estados Unidos era bem caro. Inacessível. No Brasil não tinah e eu apelei. Acabei metendo a cara e construí a minha própria lava lamp.
Olha aela aqui:
Image Hosted by ImageShack.us
Vou te ensinar como foi que eu fiz. Talvez você até se empolgue e resolva fazer uma pra você. Talvez você seja mais esperto do que eu e veja nisso uma ótima idéia para faturar o seu trocado e criar uma fonte de renda.
Mas antes, uma pequena idéia sobre o que é e como é que funciona essa coisa genial:

=========NÂO SOU QUÌMICO! NÂO ESPERE PRECISÃO.O RISCO É SEU!======================

O segredo da Lava lamp está no interior da garrafa. Esse vidro que parece bem legal nada mais é do que uma simples ( e babaca) garrafa comum. Escolha com cuidado. A garrafa precisrá obedecer os seguintes parãmetros estéticos: Baixa distorção. Sem costura ou emenda aparente na superfície. Base com vidro grosso. Espessura legalzinha nas paredes. Bico ou gargalo estreito e pequeno. Não pode ser muito comprido, do contrário atrapalhará pra criar uma tampa que disfarce a boca.
As garrafas mais maneiras que eu vi pra isso até agora são:
Vodka Absolut, Vodka Natasha. – Vodkas importadas dão bons vidros. Por que/ Porquê a vodka como uma bebida desitlada igual álcool precisa de uma embalagem bonita que gere belas refrações ( a distorção gerada pela luz ao passar pelo vidro) pra vender. Ao contrário do vinho que tem vidros escuros, a vodka quase sempre tem vidros lisos e ultra-transparentes, criados cuidadosamente pra vender uma idéia de pureza absoluta. A natasha tem um vidro quadrado – cool!
Bom, continuando…
O segredo está dentro da garrafa. São dois líquidos, (mais tarde vc verá que isso não é exatamente verdade) que não se misturam. Do mesmo jeito que o óleo e a água. O que leva o trouxa. Ops, o inexperiente, hehe achar que trata-se de óleo e água. Não é.
Os dois líquidos precisam ter gravidades específicas muuuito próximas.
Boiou? Explico: gravidade específica é a relação entre a massa da substância e a massa de igual volume de água, a uma temperatura padrão. Já parou pra pensar por que o azeite bóia sobre a água e não o contrário? Isso mesmo, Lester! O azeite boia porque tem gravidade específica MENOR que a água.
Bom, antes de prosseguir, quero dizer que existem várias ( muuuitas) receitas de lava lamp. Umas patenteadas, outras não, umas secretas, outrtas não. Praticamente a receita original era um segredo de estado. Daí todo maluquete igual eu resolveu descobrir e saiu misturando. Quando descobriam – na maioria das vezes com componentes diferentes da formula original – guardavam segredo e assim foi até os dias de hoje.
Eu conheço umas dez fórmulas. Umas duas delas devem ser reais, o resto o povo inventa. Uma delas leva até: Acredite se quiser – Sopa Campbell´s de champignon.
O que faz a lava lamp funcionar é uma lâmpada comum. Isso mesmo, esqueça o reator nuclear e o acelerador de partículas XV49 do césio 137. Uma única lâmpada incandecente de um real faz o trabalho todo pra você.
O trabalho dela é esquentar e iluminar o fundo da garrafa. Quando ela faz isso ocorre uma reação boçal nos líquidos de gravidades específicas iguais. O que está em baixo esquenta, dilata e por expansão termal, como vc fechou a garrafa ele empurra o mais fraco pra baixo e sobe. O que está em cima esfria e desce. Então a lâmpada esquenta o que desceu e ele torna a subir*. A bolinha que subiu esfria e desce de novo. E o processo fica assim até o final dos tempos – ou até cortarem sua luz.

* Em lâmpadas com base em cera o processo funciona igual mas o fenômeno físico é levemente diferente. Só pra dizer que eu sei. Pros chatos não ficarem me corrigindo. Esse fenômeno que eu descrevi e que não acrescenta nada de prático ao processo se refere ao método com os componentes abaixo descritos e usados na minha lava lamp.

Como eu não tenho um medidor de gravidade específica ( um tipo de termômetro que vc afunda no líquido e pelo grau de flutuabilidade ele te diz o valor do meio em que está) eu chutei mais ou menos por tentativa e erro.
Cheguei na mistura:
Álcool absoluto com 1 gota de detergente neutro, duas de glicerina e óleo mineral.
O macete é você misturar separado. Use a medida mais exata que conseguir pra obter a dosagem dos dois líquidos iguais. (eu misturei em potes velhos de maionese, meio de olho)
O primeiro líquido vc faz com o álcool, a gotinha de detergente (eu botei ela por último e funcionou. Assim, nem tenho certeza de é necessária)e mais duas de clicerina – pra animar a parada. O outro líquido é o óleo mineral (vende em garrafas de 1 litro nas lojas de produtos para sabonetes e velas)que você vai colorir. Os caras profissionais costumam substituir este componente por cera. Mas se vc fizer isso a cera é mais pesada e vc terá que alterar o componente numero um, que chamamos de “fator transparente” para água destilada com alguma outra coisa, em geral Perc. (percloroetileno). Eu sei, eu sei. Isso não é nada fácil de arrumar.

Na formula do Perk temos:
1 copo de perk, 2 copos de parafina colorida, 30% de água destilada, 60g de sal e 1 gota de detergente neutro. Se fizer com parafina transparente, vc pode colorir com corante para velas.

Formula de Perk 2:
39,5% de perk + 40% de óleo mineral + 20,5% de parafina colorida

Formula do Álcool Isopropílico – Dá um belo efeito, pois ambos são transparentes com IOR similar ( IOR é index of refraction. Valor da transmissão da luz através do material):
Fator colorido: 30% òleo mineral com corante para óleo +
Fator transparente; 70% de álcool isopropílico

Fórmula Glicerina:
fator colorido: cera (10%) + corante + parafina líquida (30%)
Fator transparente: Glicerol (clicerina)30% + água destilada 30% (testar volumes. Não tenho certeza)

Como vc pode ver, tem muitas maneiras de preparar a lava lamp. O importante é perceber que formulas com álcool absoluto como a que eu fiz e acertei de primeira, são potencialmente bombas, hehe. Se a lâmpada estoura o vidro explode e sua casa vai lamber em chamas. Legal, né? A minha lãmpada era mais potencialmente perigosa porque eu fiz ela com um tubo de lãmpada fluorescente que eu encontrei numa floricultura adaptado para um arranjo. Os caras pegam as lampadas velhas e limpam, retirando o fósforo branco. Depois com um maçarico derretem o fundo e fecham de um lado. Isso gera um tubo de ensaio que pode ter mais de um metro. Deu um efeito legal. A estrutura em baixo eu fiz com um funil metálico de fazer velas. A tampinha parece feita sob medida tb é uma fôrma de fazer velas. A base é uma ridícula estrutura para suporte de lâmpada de teto. No total, gastei uns vinte reais. ( mas eu comprei os líquidos ( vários) em quantidade pra testar até dar certo.
Uma dica legal é usar tb luz ultravioleta (luz negra) na base, misturando um corante fluorescente na cera. Fica fantasmagórico.
As lava lamps feitas com álcool e oleo mineral dão belos efeitos de refração nas paredes. A cor vermelha, amarela, verde e azul são visuais sensacionais.
Eu uso uma lâmpada de 40 watts. Esquenta bem legal. Quanto mais perto do vidro, mais quente ela será, mais rapido o efeito. Como o tubo fluorescente é estreito, a base fica quente demais. Por isso, vc precisa de uma altura grande pra compensar e haver tempo para a troca de temperatura dos componentes. Pra tampar eu usei uma tampa de vidrinho de tempero e colei com silicone de aquário. ( com medo, deixei um espacinho com ar pra uma eventual dilatação dos líquidos.) depois de um tempo a faxineira quebrou a lava lamp (por sorte tava desligada) e eu desmontei ela.
Também é legal usar um dimmer. Ele controlará o calor e a intensidade da luz que incide na lava lamp. Daí vc meio que “controla” os componentes, sacou?

Aqui estão algumas imagens legais de lava lamps caseiras pra te animar:

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

45 respostas

  1. King Kling!
    Bom dia! Rapaz é isso que eu chamo de tempo disponível! A única coisa que sei fazer com garrafas de vodka é esvazia-las! Tá certo, quando exagero um pouquinho eu SINTO as bolas (juro que não são as originais. São outras)subirem e descerem, subirem e descerem, subirem e descerem… A vantagem é que nem precisa esquentar a região inferior. Bem sua receita ficou um pouquinho grande. Eis a minha curtinha: a tal vodka, limão, gelo e, se quizer, açucar ou adoçante. Também dá um efeito super-hiper-mega!
    Abraços,
    Marcio

    1. Cara, que tamanha MERDA tu falastes… Só podia ser um ridículo que só saber curtir a vida se tiver bebida. Um fraco, iludido, covarde, Zé-Mané que acha que é o escrotão só porque bebe com outros da mesma laia… Vai crescer, otário! Ninguém precisa saber da tua vida de bosta!

      1. E o fodão aí tem motivos incontáveis pra falar dos outros né?
        O cara foi super de boa no comentário dele…te incomodou? Porque será, talvez por vc ser um excluído social e inveja tudo o que ele falou? De poder beber até cair? De ter amigos pra isso?
        Quem deveria crescer é vc.

  2. Muito obrigada! Pessoas que dividem conhecimentos (independente de quais sejam) fazem falta no mundo! Eu sou meio doida e nem tenho medo de arriscar, tenho uma lava lamp, mas agora a cera não dá mais aquele efeito bonito de bolhas, virou um líquido disforme. Vou comprar os itens e fazer em casa, depois posto se deu certo ou errado.
    Abraços,
    Cris

  3. pessoal, tenho a garrafa original da lava lamp, e olha só o que aconteceu.. meu pai derrubou ela no chao. nao quebrou, mas a agua por algum motivo turvou…. afff… eu como sou um animal, peguei abri a garrafa e joguei a agua fora, pensando em somente colocar água dentro.. depois coloquei um gota na boca, para ver se era somente água mesmo, e descobri que não era somente água, aquilo tinha um gosto de vinagre, agora tenho a garrafa original, com a cera vermela, mas não tenho a água, gostaria de aprender a fazer uma água…. se puderem me ajudar,,,, agradeço….

    1. Olá Tiago,
      se ainda tens a garrafa e o resto da luminária eu posso lhe ajudar. Recentemente comprei uma luminária de bolhas azuis e líquido transparente no ML e esperei ansiosamente recebê-la. Ao abrir a caixa, que decepção: o líquido estava turvo, leitoso. Apesar de ter possibilidade de devolver o produto resolvi ficar com ele para fazer alguns experimentos. Posso dizer que consegui ótimos resultados a um custo quase zero, ou seja, encontrei uma forma de “recriar” o líquido transparente.

        1. Certo, basta me dizer qual á amelhor maneira de colocar as instruções nesta página. Aliás, como faço para ser notificado que houve resposta ao comentários?

          1. Escreve no comentario que eu adiciono a dica no post. Por enquanto não tem jeito de saber se houve resposta nos comentários. Vou ver se descubro uma forma de oferecer esta funcionalidade.

          2. Estou escrevendo o texto descrevendo as minhas aventuras no momento. Talvez seja mais racional que eu lhe envie o documento e depois porderás disponibilizá-lo da melhor forma na página. Eu lhe enviei um mensagem e se a recebeu, sabes que ali consta o meu endereço eletrônico. Podes me responder a mensagem dizendo quando queres receber o texto ou então posso enviá-lo assim que terminá-lo.

          3. Pois finalmente logo estarei apto a começar os meus experimentos. O percloroetileno (perc) que encomendei finalmente chegou e agora faltam poucos ingredientes mais, tipo o cloreto de sódio puro que também foi necessário encomendar, junto com uma proveta de 200ml que com sorte pode ser que cheguem já nesta próxima segunda-feira. Falta ainda a parafina mas isto é fácil de se conseguir. Os outros componentes tal como o etileno glicol que é aquele aditivo p/água do radiador (trata-se de um anticongelante e é recomendado para que usemos em nosso país tropical pelos fabricantes de automóveis…), o petrolato (vulgo vaselina industrial) e obviamente o perc estão devidadmente armazenados para o início da brincadeira.

            Saudações,

            João Roberto Gabbardo

  4. [quote comment=””]pessoal, tenho a garrafa original da lava lamp, e olha só o que aconteceu.. meu pai derrubou ela no chao. nao quebrou, mas a agua por algum motivo turvou…. afff… eu como sou um animal, peguei abri a garrafa e joguei a agua fora, pensando em somente colocar água dentro.. depois coloquei um gota na boca, para ver se era somente água mesmo, e descobri que não era somente água, aquilo tinha um gosto de vinagre, agora tenho a garrafa original, com a cera vermela, mas não tenho a água, gostaria de aprender a fazer uma água…. se puderem me ajudar,,,, agradeço….[/quote]

    Cara isso pode ser tudo… Vc é maluco, meu. Beber a parada pra saber se é água. E se fosse veneno? Vc ia parar no Darwin Awards.
    O problema é que agora vc precisa achar um liquido transparente que tenha a mesma densidade específica da cera. Possivelmente isso vai ser água destilada com algum aditivo.
    Só com muito teste pra resolver. Vai dar tanto trabalho que acho mais jogo vc comprar outra garrafa. Vende na Tok & Stok

  5. Olá,rapazes
    quem pode me dar uma dica de como mudar um pouco a cor do líquido da lava lamp sem abrir a garrafa?Se eu pintar o fundo da garrafa com algum tipo de tinta será que dá certo?Sou péssima prá essas coisas,alguém tem alguma idéia melhor?
    Obrigada!!

    1. Uhmm… Esta é uma solução muito simples e que não vai dar o resltado desejado. Para balterar a cor da lava não vejo outra alternativa diferente de adicionar um corante nela. Neste caso inevitavelmente vais ter que abrir a garrafa. Só faça isto com a luminária fria e antes de abrí-la, se houver um acúmulo de lava sólida no topo, dê uma sacudida para que se despreenda e afunde. A tampa é um uma peça de alumínio que é prensada na boca da garrafa e tem um disco de borracha na parte interna para a vedação. A forma mais fácil de abrir sem risco de quebrar a garrafa é furando na parte superior com um objeto pontiagudo, recomendo uma chave tipo phillips, encostando a ponta no centro da tampa e dando pancadas suaves de modo a furar devagar. Uma vez feito o furo, podes alargá-lo com uma chave de fenda e depois ir rasgando o alumínio usando um alicate de bico fino. Remova líquido da luminária e guarde-o em um recipiente com tampa previamente lavado. Será necessário derreter a lava para adicionar o corante, destes para colorir velas. A melhor forma para derreter a lava é usando banho-maria. Coloque a garrafa dentro de uma panela com água fervente e quando a lava derreter, adicione o corante, agitando a garrafa para misturar. Deixe esfriar e reponha o líquido. Para tampar novamente a garrafa podes usar uma rolha de borracha, destas para tampar tubos de ensaio que se compra em lojas que vendem materiais para laboratórios químicos.

      Boa sorte!

  6. ***ATENÇÂO***

    Infelizmente alegria de pobre (e/ou pão-duro) dura pouco! A minha suposta solução para substituir o líquido transparente que tenha ficado opaco ou leitoso devido à contaminação pela parafina ou o corante provou ser falha. A idéia consistia em utilizar água comum com adição de uma pequena quantidade álcool etílico visando reduzir a sua densidade levemente já que a densidade do lodo quando aquecido fica muito menor do que a da água pura e tende a se acumular no topo.
    Infelizmente dois efeitos colaterais ocorreram: primeiramente a migração de corante da parafina para a mistura água, não em grande quantidade mas possível de ser visto e o fato de o álcool com o tempo tender a se misturar com a lava quando este se liquefaz e aí reduz mais ainda a sua massa específica, voltando o problema do acúmulo da lava no topo.
    De qualquer maneira as experiências foram válidas ao apontar que a densidade do líquido transparente deve ter densidade menor do que a da água e agora tem que se pesquisar alguma substância que possa ser adicionada e se misture na água para reduzir a sua densidade mas que não se misture à parafina da lava ou então outro tipo de mistura ou ainda uma substância pura com as propriedades descritas.

    João Roberto Gabbardo

  7. Após pesquisar na WEB por receitas de lâmpada de lava e analisando a relação custo/benefício bem como o grau de periculosidade e toxidade, cheguei a conclusão que a melhor escola recai na receita que usa a mistura de percloroetileno e parafina para a lava e água destilada, sal puro e detergente para o líquido transparente. Apesar do percloroetileno não ser fácil de se encontrar em POA e o preço não ser dos mais atrativos – em tono de R$34,00 por um litro – o custo final da lânmpada não é elevado. Na na verdade mesmo que a lâmpada caseira custase bem mais do que as comerciais ainda valeria a pena por causa do prazer em fabricá-la. Seguem alguns links de receitas de lâmpadas de lava para que possam julgar:

    http://www.howstuffworks.com/framed.htm?parent=lava-lamp.htm&url=http://www.erowid.org/archive/hyperreal/drugs/misc/lava.lamp.plans

    http://www.oozinggoo.com/ll-form5.html

    http://www.geocities.com/capecanaveral/3582/lavalamp.html

    http://chemistry.about.com/cs/howtos/ht/lavalampreal.htm

    http://www.mundomanuales.com.ar/lamparas_de_lava.html

    Por fim, a quem possa interessar: traduzi as duas primeiras receitas e pretendo traduzir as outras quando tiver tempo livre. A última porém está em espanhol e não é difícil de se entender. Se quiserem o documento como está no momento basta solicitar. Evidentemente pretendo notificar quando tiver traduzido todas.

    Saudações,

    João Roberto Gabbardo

      1. Já terminei o trabalho, até que um feriado serve para alguma coisa, hee hee! O documento está disponível para quem desejá-lo. Seria muito interesante se tivesse uma área aqui onde pudesem ser colocados arquivos para que o pessoal pudesse descarregar. Opcionalmente posso lhe enviar o texto – mas já digo que ficou meio grande – e poderás disponibilizá-lo na página. O que me dizes?

  8. Um instrumento que pode ser bastante útil na aventura de se fazer a luminária é um densímetro, pois o correto ajuste das densidades dos dois líquidos é crucial. No espírito de “faça você mesmo” incitado aqui, fiz uma busca na INTERNET e encontrei uma página que explica como construir um densímetro simples porém muito interessante e que realmente funciona. Os interesados pode ver em:

    http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-47442002000300016

    Espero q

  9. Argh! A minha máquina entrou em parafuso quando escrevia a última postagem salvou ele sem o comentário final.. Agora vai:

    Espero que aproveitem.

    E já que estou aqui de novo, também recomendo olhar este vídeo sobre como fabricar lava lamps com a receita de percloroetileno e parafina:

    http://www.youtube.com/watch?v=GAJG8jh2SJA

    Depois disso acho que a dificilemte esta receita é algum tipo de “fake”.

  10. fis uma lava lamp como meu professor de quimica me sujeriu:
    0,330 ml de alcool
    0,330 ml de oleo vegetal
    0,330 ml de agua

    mas ela nao funcionou
    o oleo fica em cima
    e nao acontece nada
    ¬¬” alguem me ajuda?

    se possivel mandar por email
    por favor
    [email protected]
    obrigado

    1. A proporção está totalmente errada. É isso. Vc tem que saber a densidade específica de cada elemento para poder dar certo. Um jeito de fazer sem saber a densidade específica, é colocar a lava lamp montada sem nada dentro e acesa. E então, colocar aos poucos os componentes, no início com um copo graduado, e depois, a conta-gotas. Minha dica: Tira o óleo vegetal, troque-o por óleo mineral. Tire a água da mistura, substitua o álcool por álcool absoluto (vende em loja de material para fazer perfume)
      A gente não manda NADA pra email de ninguém.

  11. Olha que coisa doida:
    Meu lava lamp ficou leitoso, então removi o líquido e a cera verde ficou. O que se percebe é uma quantidade bem pequena de FORMOL na composição do líquido transparente.
    Havia também uma quantidade minúscula de detergente neutro, acredito que uma ou duas gotas, no máximo, e água destilada. Não havia cloreto de sódio (sal).
    O outro líquido é parafina misturada com corante fluorescente verde.

    Se alguém tiver acesso ao formol para poder experimentar, acredito que seja válido também.

  12. Alguém já tentou fazer o experimento com vaselina líquida para o líquido transparente e parafina com corante para formar a lava? A vaselina é bastante densa, a parafina mais ainda, mas quando aquecida fica líquida como a vaselina.
    ‘Será que dá certo ou a densidade dos dois elementos é muito diferente mesmo aquecidos?

    Será que há alguma tabela que nos informe a densidade de algumas substâncias como álcool puro, álcool etílico ou etanol, água, vaselina, óleo vegetal, formol (terminação “ol” = álcool), detergente, vinagre, cloro, cândida, etc? Seria bom para termos uma base. Vou procurar e se eu encontrar postarei aqui.

    1. Existe uma paradinha que esqueci o nome, que é tipo um vidrinho com uma graduação e um pesinho dentro. Vc coloca ele no liquido e ele mede a densidade específica. Então vc ajusta até igualar. Igualou, funfa.

Deixe um comentário para Lucas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.