Guardou o filho no freezer por seis anos

Sharing is caring!

Após sofrer irremediavelmente com a morte de seu filho, o casal de chineses resolveu que não iriam se separar do corpo do jovem. Eles então resolveram congelá-lo e guardá-lo no freezer, como a gente faz com picanha de churrasco.

Tian Xueming perdeu os dois filhos em apenas em dez anos, a perda do segundo foi demais para ele.
Com 60 anos, Tian Xueming, é um carpinteiro de Vila Huangling, província de Chongqing na China. Ele casou-se em 1979, e levou sua esposa para viver em uma casa modesta, feita de barro. Na época, eles estavam vivendo com seis outros parentes. A vida não era fácil e por isso, ele resolveu ir trabalhar na cidade a fim de proporcionar melhores condições de vida para sua família.

Graças a suas habilidades de carpinteiro e uma ética de trabalho impecável, o padrão de vida de sua família foi melhorando gradualmente. Em 1982 eles tiveram uma filha, e em 1987, sua esposa Yang Hongying deu a luz a um lindo menino. A fim de passar mais tempo com sua família, Tian decidiu abandonar seu emprego e voltar para a sua aldeia natal como um pai que fica em casa. Ele conseguiu construir uma casa de três andares para a sua família, era a casa mais luxuosa de Huangling. Tian diz que aqueles anos foram os mais felizes de sua vida inteira.

Então eles perderam a filha, Yingying. Ela tinha na época 15 anos de idade. Seus pais haviam saído para a cidade para comprar alguns legumes, mas quando eles voltaram, cerca de meia hora depois ela parecia pálida e cansada. Ainda assim, ela disse aos seus pais para não se preocuparem. Uma hora depois, os pais a encontraram caída no quintal. Estava com a respiração irregular e fraca. Chamaram o médico.
Quando finalmente o médico chegou, já era tarde demais para Yingying. A jovem estava morta. Até hoje Tian se culpa por não cuidar de sua filha suficiente. O tempo passou, e quando as feridas deixadas por esta perda terrível já começavam a cicatrizar no coração do carpinteiro, um desastre aconteceu novamente.

9 anos depois que Yingying faleceu, seu filho, Qinyuan, foi diagnosticado com leucemia em um quadro gravíssimo. O jovem tinha acabado de entrar para a universidade em 2005, e Tian Xueming se lembra que ele teria “movido céus e terras” para pagar sua mensalidade e ver seu filho ter sucesso na vida… Mas isso nunca aconteceu. O destino mais uma vez atropelava seus sonhos.

Em março de 2006, ele recebeu um telefonema e foi informado que seu filho estava com uma febre há quase um mês. O carpinteiro de origem humilde a princípio não conseguiu entender o tamanho da gravidade daquela situação. Logo, ele e sua esposa já estavam ao lado da cama de Qinyuan no hospital, rezando para que ele, de alguma forma milagrosa, conseguisse sobreviver. Mas não teve jeito.O filho deles morreu em julho de 2006, com 18 anos.

A perda Qinyuan foi como se houvesse desabado o mundo mara Tian. O casal simplesmente não sabia o que fazer para lidar com aquela dor insuportável. Eles decidiram esconder as circunstâncias da morte de seu filho, e de alguma forma, mantê-lo por perto deles.

“Eu disse a minha esposa que não deveríamos enterrá-lo, mas sim manter o nosso filho por perto. Ela concordou.” – disse Tian à imprensa.
Naquela fatídica noite, o pai esvaziou o freezer, vestiu o corpo de seu filho e com cuidado o colocou lá dentro. O casal manteve o lugar do descanso de seu filho em segredo por seis anos, período durante o qual muitas vezes eles sentaram-se em cadeiras ao redor do freezer, levantaram a tampa e ficaram ali, conversando com ele como se o menino nunca tivesse morrido.

Tian disse que ele e sua esposa sabiam que aquela não era a coisa mais normal a fazer, mas era a única maneira que eles encontraram de lidar com a dor.

 

O filho continua no freezer até o momento. Os vizinhos estão injuriados, mas Tian não quer enterrá-lo e é irredutível: “Nenhum deles jamais poderá entender o meu sofrimento.” – diz.

fonte

Uma história triste, sem dúvida. Me lembrou aquela história da família que velou seu filho morto com o cadáver em pé na sala por 3 dias e o Vietinamita que cobriu o defunto da esposa com gesso e dormiu com o corpo durante décadas e o cara que casou com um cadáver. Também não posso esquecer do caso do marido que decorou a casa com o corpo em decomposição da sua mulher.

Comments

comments

6 comentários em “Guardou o filho no freezer por seis anos”

  1. Puts se essa história for verdadeira, coitado desses pais. Perder um filho já deve ser o inferno, imagina perder os 3 assim seguidos… Realmente não me impressiona que tenham ficado loucos

    Responder
  2. enquanto ele não arrumar uma “esposa” pro filho, tá tranquilo …

    *sei, é tenso brincar com a situação … mas peguei leve … 😛
    *e lá pro oriente é tenso nisso tbm, eles casam cada um com cada coisa que … bem … dexa pra lá … XD

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

VEJA TAMBÉM