Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Hahaha cara só no Brasil mesmo. Olha só essa família!

Uma senhora chamada Erotides casou com um homem chamado Walter. Em homenagem ao Walter, ela batizou seus 15 filhos. Com o peculiar nome Walter. Confira:

Walter-family-550x380

Walterlúcia Maria, Walterlívia Maria, Walterlênia Maria, Walterlônia Maria, Walterlácia Maria, Walterluzia Maria Emília, Walterluana Maria, Walterangelina Maria e Waltersilvana Maria. Obviamente, era mais fácil para os meninos, que foram batizados com os dois primeiros nomes: Walter Emanuel, Walter Luís, Walter Olivério, Walter Marcelo (que morreu aos seis meses), Walter Licínio e Walter Fernando. Erodites perdido outras três gestações, que também estavam indo para ser chamado Walter.

Embora todos se digam orgulhosos de carregar no nome de seu pai, as meninas disseram que isso complicou um pouco suas vidas.

Você acha que a bizarrice acabou? Nãããão!
Walter Brandão, o patriarca, morreu em 2003, aos 81 anos de idade, mas ele permanece nos corações e nomes de sua família amada. Um de seus filhos, Walter Licínio, decidiu continuar os seus desejos e nomeou seus dois filhos de Walter também: Walter Licínio Filho e Walter Yanko.
Se você achou pouco, então saiba que dona Erodites tem nada menos que 33 netos, dos quais outros quatro também são Walter. Walterluzia, que decidiu dar a seus filhos nomes normais, disse que depois de ouvir os motivos de sua mãe, ela veio a se arrepender de não tê-los batizado de Walter também…

Família Walter

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

8 ideias sobre “Família Walter

  • 16 de maio de 2013 em 13:46
    Permalink

    E eu achava estranho meus avós maternos colocarem nos meus tios o nome + José da Silva.

    Resposta
  • 16 de maio de 2013 em 14:58
    Permalink

    Minhas tias (por parte de mãe) também tinham esse costume.Sempre colocavam nomes com as mesmas iniciais nos filhos. Uma familia era o “R” outra era “E” outra era “A”. mas não eram todas, De doze filhas e dois filhos sò sete adotaram essa pática. Na minha casa, não, graças a Deus!
    O engraçado nesse caso também é que a maioria tiveram tres filhos sendo dois homens e uma mulher, ou só dois e homens! Nenhum caso de duas mulheres! rs.

    Resposta
  • 17 de maio de 2013 em 4:58
    Permalink

    As mulheres devem ter sofrido com esses nomes, feio é pouco. Rsrsrsrs

    Em casa não repetimos nem inicial que já tem na família, Júnior, Filho, Neto também nem pensar.

    Resposta
  • 17 de maio de 2013 em 19:58
    Permalink

    Hahahaha eu pensei a mesma coisa, até cogitei a possibilidade do G.R.R.Martin ter se inspirado nessa família, quem sabe?

    Resposta
  • 18 de maio de 2013 em 1:26
    Permalink

    Ri muito por motivos de: meu pai se chama Walter.

    Resposta
  • 20 de maio de 2013 em 21:56
    Permalink

    Me lembrei do escritor Gabriel García Márquez. No livro “Cem anos de solidão”, durante várias gerações (7 se não me engano) os filhos homens vão recendo praticamente o mesmo nome. Inclusive tem uma geração que um deles tem 17 filhos (cada um com uma mulher diferente) e todos tem o primeiro nome do pai. Acho que eu leio esse livro uma vez por ano desde que li pela primeira vez.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!