Energia limpa: Quantos painéis solares são necessários para alimetar o mundo?

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Muito interessante a descoberta deste site, que fez contas para estimar quanto de espaço seria necessário para instalar fazendas solares, cobertas com painéis para gerar energia suficiente para alimentar todo o mundo, de modo que pudéssemos eliminar todas as usinas atômicas, de carvão, termoelétricas, petróleo, gás natural e até hidroelétricas.

Eu imaginei a princípio algo como a área de um país inteiro. Algo impossível. Mas veja só o que seria necessário para alimentar o planeta energeticamente de forma praticamente gratuita, a partir do sol.

Se o ser humano parasse de desperdiçar tempo em guerras santas idiotas, e disputas boçais por poder, nós poderíamos realizar este tipo de sonho utópico que seria bom pra todos.

Muito legal. Confira.

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

17 respostas

  1. E como fica o Lula e o pré-sal dele? Como ele vai alimentar todos os pobres sem o dinheiro desse petróleo? A teoria é bonita, mas infelizmente a ganância humana não permite colocá-la em prática

  2. Pior q tem uns caras q sozinhos podiam financiar esse tipo de empreitada….

    Um Bill Gates da vida por exemplo….e vários outros da categoria dele!

  3. Parece pequeno em relação ao mundo, mas é muita coisa. O da Africa,por exemplo, que é o maior, é do tamanho do meu Rio Grande do Sul. Agora olhem pela janela e imaginem ver apenas painéis solares.
    O custo seria extremamente alto. Mas quem se preocupa com os custos quando se fala em vida, na vida de nossos filhos. Quem se preocupa são as grandes corporações, afinal, elas não tem filhos. É preciso humanizar as corporações. Quem sabe deixamos de investir no MagLev Cobra e forramos a Universidade com painéis solares…
    Quem vai ser o primeiro a abrir mão do seu?

    1. Nem precisaria deixar de investir no maglev cobra, já que ele consome tão pouca energia que tendo as estações cobertas de painéis solares, ele torna-se gerador e não consumidor de energia.

      1. O Maglev cobra é um meio de transporte e não de geração de energia. Porque vamos forrar o planeta de células solares não quer dizer que não vamos mais nos locomover (!)….

        E qual a solução melhor que um transporte não poluente e eficiente não é mesmo Philipe.

        Abraço

  4. O maglev e o veiculo com a melhor taxa de consumo energetico, sendo melhor ate mesmo que a bicicleta, ele pode ser usado somente com paineis solares.
    O grande problema da energia solar e armazenala, muito interessante eu tamben achava que seria uma area muuuuuito maior.
    Andre

    1. É quase certeza de que se trata de uma preguiça é só comparar fotos, inclusive a garra do bixo é igualzinha a de uma preguiça. O que causa estranheza é a falta de pelos do bixo.

    2. O problema é que o ser humano sempre quer estar por cima, ter destaque, mostrar-se melhor que o outro e para isso existem duas formas: a primeira, trabalhar duro; a segunda, jogar seus oponentes para baixo.

  5. Seria excelente se isso fosse realizado!

    Mas você sabe que os líderes econômicos do mundo nunca vão deixar que energia limpa e gratuita seja disponibilizada, infelizmente, mesmo que para isso eles tenham que incitar guerras, fome e outras desgraças estúpidas. É só ver o que J.P. Morgan fez com Tesla quando este lhe apareceu com idéias de energia limpa e gratuita para o mundo. Cortou-lhe todo o dinheiro para pesquisas.

    Uma oferta de energia limpa e gratuita ao mundo acabaria com todos os paradigmas em ação na sociedade, e ninguém ainda encontrou um que pudesse funcionar adequadamente em um ambiente utópico com energia limpa, infinita e gratuita. O problema não está na capacitação tecnológica mas sim no egoísmo humano.

    Todos os modelos econômicos do mundo entrariam em colapso. Se não entrassem, o meio-ambiente entraria porque se houvesse energia ilimitada, haveria muita prosperidade, o que levaria a insuportáveis índices de natalidade, gerando uma superpopulação que nos faria achar os problemas de trânsito de São Paulo parecerem um agradável passeio no campo.

    Isso sem dizer na falta de água e na extinção de inúmeras espécies que perderiam seu habitat agora ocupado por esta super população humana. Mesmo que não poluíssemos, causariamos grandes impactos no planeta.

  6. Se o pessoal se conscientizasse e evitasse desperdício de luz e água em demorados banhos, por exemplo, seria preciso bem menos painéis solares. Tem neguinho que fica meia hora no banho, uma vergonha… também não entendo os arquitetos, que em tempos de pensamento ecológico criam projetos cheios de luzes e luminárias, só porque fica visualmente bonito. Cadê a consciência?

    1. Cara eu acho que a energia que é usada para o conforto humano representa uma fração muito pequena no total de energia consumida no mundo. O grosso mesmo vai para produção industrial.
      Mas isso não significa que eu seja a favor do desperdício. Na verdade é bem pelo contrário. Eu penso que deveria haver um esforço maciço da humanidade para buscar a racionalização do consumo energético, e isso em todos os campos. Seja sobretaxando eletrodomésticos que consomem muito (ex: Existem microondas que consomem na categora A, na categoria B,C, e D da PROCEL. Hoje, o microondas que gasta mais energia, é mais barato. Tá errado essa porra, né?) Imagina racionalizar todos os eletrodomésticos do mundo que volume energetico que poderia ser otimizado?

      1. Seria legal uma lei que dissesse tipo assim, qualquer microondas fabricado a partir de 01/01/2010, não pode ter um consumo maior do que “X”, e isso poderia se aplicar aos eletrodomésticos que mais consomem, acho que faria uma boa diferença a médio prazo.

  7. A área até que não é muita considerando o montante de energia produzida, mas o artigo não considera o transporte dessa energia para os grandes centros e pelo que vemos no mapa, algumas das plantas estão bem afastadas das grandes cidades. Enfim, a coisa é um pouco mais complexa, mas o artigo serve de refelxão sobre esse assunto.

  8. A idéia foi apenas mostrar do que a técnologia atual é capaz, pois várias energias limpas ligadas em paralelo e em série poderiam suprir o mundo todo com energia limpa, dentre elas as energias eólicas, geotérmicas, das correntes e ondas do mar, painéis solares, dentre muitas outras, que não são aplicadas devido ao nosso sistema socio-econômico atual, que não se preocupa com o uso de novas técnologias, problemas sociais, ambientais e/ou soluções propriamente ditas. Apenas são aproveitadas aquelas idéias que são capazes de gerar altos lucros para poucas corporações, e em contra-partida não podem inviabilizar um sistema já consolidado como por exemplo os recursos do petróleo. O sistema em que vivemos é basicamente uma pedra no nosso sapato, enquanto ele existir não teremos um mundo melhor, e muito menos avanços significativos em técnologia.

    Assistam Zeitgeist, um vídeo disponibilizado na internet, e vejam o que estou tentando explicar.

    Abraços,

    Ripa

  9. Nem precisaria construir fazendas solares, era só cada casa ter a parte de cima recoberta de paineis solares que seria mais do que suficiente..

Deixe um comentário para Danilo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.