Arte, Curiosidades

Coadjuvantes que marcam

Written by Philipe Kling David · 4 Minutos de leitura >

Ontem quando eu me deitei, não sei por que razão maluca me veio a mente este post. E ele veio à minha mente porque do nada, sem nenhuma razão aparente, eu comecei a me lembrar do desenho do Manda-chuva. Essas coisas acontecem comigo eventualmente. Pensamentos que surgem do nada. Mas você há de convir que pensar no Manda chuva na escuridão do quarto, às duas da madrugada, não é muito normal. Geralmente nesse horário eu estou com pensamentos mais, digamos, pecaminosos.

Mas voltando ao assunto, eu me lembrei daquele desenho que eu via quando era um bacuri e comecei a amarrar um pensamento no outro. Só então me dei conta do quanto eu gostava de alguns personagens de desenhos. Muitos deles personagens secundários, eventualmente servindo de escada (escada é o termo que os atores usam para o ator cômico que tem a função de levantar a bola para o principal fazer a piada) ou de alívio cômico para as situações dramáticas.

Comecei a pensar neles e me toquei que em quase todas as vezes, o coadjuvante inesquecível é pequeno, com seu tamanho refletindo sua importância na trama, sendo também assemelhado à criança, o que pode explicar parte de seu fascínio, e com jeito meio inocente, talvez até levemente retardado.

De um em um, eu comecei a me lembrar deles, e isso me motivou a fazer este post-homenagem aos coadjuvantes que marcam. Certamente existem muitos mais, porém, eu queria me limitar a dez.

1- Batatinha


Eu sei que o batatinha era legal, mas me lembro pouco dele. Ele era um tampinha, quase uma bolinha azul e tinha uma voz estranha. Fiel ao seu chefe o gato-malandro Manda-chuva, o batatinha foi um que marcou. Eu gostava do batatinha.

2- Snarf


Snarf sempre será aquele amigo meio trapalhão, meio abobado, engraçado e também frágil. O Snarf nunca teve um papel muito importante na série dos Thundercats, fazendo palhaçadas e em, um ou outro episódio conseguindo realizar façanhas impressionantes. Mas certamente que a série não seria tão boa sem ele.

3- Cha-ca

Cha-ca era um menino-macaco que existia no mundo oculto numa (seria uma dimensão paralela?) área oculta da selva amazônica. O Seriado em questão chamava-se ” O elo perdido” e passava na TVS nos anos 80, logo depois do Bozo e eu, como todo moleque daquela época, ficava abismado com os dinossauros realistas de stop motion. No início dos anos 80 os efeitos especiais eram quase todos feitos manualmente, e ver dinossauros correndo atrás de pessoas para comê-las era assustador. Hoje parece piada pensar que aquilo já foi bom, mas naquele tempo, era muito mais do que maneiro.

Daí depois de alguns episódios surge o Cha-ca essa criatura feia como o catiço, com uma testa tão proeminente que certamente pega até tv à cabo. O Cha-ca fica amigo dos humanos e os ajuda em suas aventuras num mundo repleto de perigos e ameaças. Curiosamente, o Cha-ca despertou medo e repusla em mais da metade das crianças daquele tempo.

4-OOn


Esse não é pra qualquer um lembrar. Pelo menos acho que não pra alguém abaixo dos 30 anos. O Oon era um tipo de goblin ou coisa similar que usava uma armadura de metal. (Depois descobri que se tratava de um tipo de golem, com cerca de 2000 anos animando magicamente uma armadura de metal vazia)

Ele era mais covarde que o salsicha ele era pequeno, magricela e sempre se metia em enrascadas. Este é um personagem do desenho Jace, que passava no SBT nos anos 80. Nesse desenho, os carros inimigos surgiam brotando como plantas. Um desenho muito louco. Felizmente, depois de cavucar fundo na internet eu achei um site sobre Jace. (Este desenho era bem animado mesmo, no estilo Thundercats/He-man)

5- Orko (eu sempre chamei de Gorpo)


Orko me parecia um personagem sem muita importância no desenho do He-Man, mas eventualmente ele fazia mágicas legais que salvavam a todos. Ele era uma criatura mágica cuja cabeça estava sempre coberta por um cachecol azul misterioso. Sem pernas (ele voava) aparentes e apenas duas magras mãos azuis e uma orelha de Yoda surgindo de buracos no chapéu de bruxo, Orko era um personagem estranho. Mais estranho ainda foi descobrir que Orko conseguiu arrumar uma namorada. A Drielle. Quem não se lembra daquela música: “O bem vence o mal, espanta o temporal…” Só Drielle conseguiu ver o rosto de Orko em todos os anos da série.

6- Barney Rubble


Barney é aquele vizinho gente boa que todo mundo sempre quis ter. Amável, fiel e meio miolo mole, Barney era o contraponto perfeito para o temperamental Fred Flintstone. Para falar a verdade eu sempre achei  que os Flintstones deviam chamar The Rubbles, já que eu achava a Betty mais bonita que a Wilma, e o Barney mais maneiro que o Fred e até o Bambam mais interessante que a Pedrita. Além do mais, o carro do Barney (um tronco pontudo esportivo) era mil vezes mais style que a carroça sedã-rolo compressora do Fred.

7- Mãozinha


Eu gostava de ver Família Adams ( a versão Preto e branca original, não o filme)  que passava na Bandeirantes. Neste seriado os monstros vivem numa casa que parece mal assombrada, tentando levar uma vida que sob certas circunstâncias seria considerada normal. Um dos integrantes morador da casa é uma mão decepada, que a despeito de sua incapacidade de falar, é bastante eloqüente, prendendo a atenção de todos.

8-Bandit

Jonny Quest foi um dos meus desenhos preferidos na infância. Eu sempre adorei aquele estilo mais realista dos desenhos do Jonny Quest, e sempre tinha a sensação que Jonny era na verdade filho do Race Bannon, o guarda-costas-galã do Dr. Quest. Ao lado de Hadi, um irmão de criação indiano que tinha poderes paranormais, Jonny se metia em altas aventuras. Com eles estava sempre o cão Bandit. O bandit era um cachorrinho miúdo, mas valente e curioso. Durante anos eu quis ter um Pug para botar o nome dele de Bandit.

9-Adam

Adam (Rick Moranis em seu melhor papel na carreira) é um contador de Kansas City em GhostBusters. Em certo ponto do filme, ele é possuído pelo mal, o que resulta numa cena muito engraçada, com o cara correndo com as pernas arqueadas pela cidade e tentando falar com um cavalo “Você é zool?”

O cara é um loser completo. Não sei porque, eu ia colocar o Geléia no lugar dele, mas o estilo idiota de Moranis interpretar este almofadinha foi tão bom que ele mereceu o lugar de coadjuvante inesquecível em Caça-fantasmas.

10 – R2D2


Impossível não colocar o astrodroid mais famoso do universo nesta lista. Afinal, este robô sempre foi uma das coisas mais encantadoras da saga de George Lucas. Em dupla com C3Po, o R2D2 aprontou 1001. Ficou famoso seu estilo de assobios, que virou marca registrada da Lucas Arts. A melhor cena do R2 é sem dúvida a briga pela salsicha do Luke com o idoso-pé-na-cova-sem-velório mestre Yoda, no pantanoso planeta Dagobah. “Meu, meu, meu,meu…”

Enfim, estes foram alguns dos coadjuvantes que marcaram minha infância. Certamente existem outros, alguns que eu nem lembro o nome, como aquele amigo do Major nelson em jeenie é um gênio, a mãe da Feiticeira, o Max,aquele velho mordomo do casal Jennifer e Jonathan Hart, o comissário gordon da série com o Adam West… Enfim, são tantos! A todos vocês, muito obrigado.

Comments

comments

Written by Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

21 respostas para “Coadjuvantes que marcam”

  1. Só esqueceu de falar dos detetives do Tintim: Dupond e Dupont. Se bem que inesquecivel mesmo era o Capitão Hadock. “Com mil milhões de raios e trovões!!!!“

    Isso sem falar no Milu… ou o professor girassol. Heheehehheheheheheh Tintim era tão legal, os personagens secundarios eram ate melhores que o proprio Tintim.

  2. O Adam dos caça-fantasmas era espetacular! Bem lembrado! O Orko realmente chamava gorpo na dublagem nacional, nunca entendi a lógica dessa dublagem, se ele chamasse Schoepzinmunkkenstein, eu até entenderia, mas Orko? Qual a dificuldade de dizer ORKO?!

    Um protagonista improvável que também me marcou foi o garoto manteiga, na vinheta do garoto enxaqueca que passava na mtv muito tempo atrás!

    1. Fala galera, muito legal o post… é bom voltarmos ao passado rs… meu desenho favorito foi Jayce, na TVS (Programa da Mara ou do Bozo Gustavo??? Não lembro rs), mas então como o nosso amigo André citou, acrescento Caverna do Dragão, os personagens, Eric (Cavaleiro) e Presto (Mago) – são protagonistas – mas são os comédias deste excelente desenho…

      PS: Se alguém tiver o DVD do desenho – Jayce and the Wheeled Warriors, manda uma mensagem…

      :happy: :happy: :happy:

  3. Lembrou até do Jace eh-eh… Passava no programa da Mara Maravilha e eu adorava quando era moleque- Dava pra fazer uma lista enorme; o meu coadjuvante favorito é o Gênio Smurf que sempre aconselhava com aquele “O papai smurf sempre diz que…” O companheiro do James West é o Artemus Gordon, especialista em disfarces (toscos); Outro favorito meu (O antigão; não o Kevin Kline, daquela porcaria de filme com o Will Smith).

  4. embora eu tenha apenas 16 anos, eu conheço metade dessa lista, é bom lembrar dos personagens secundários, eu na verdade prefiro alguns secundários aos originais, dependendo do desenho/serie… e eu também sempre chamei o Orko de Gorpo, e na minha cabeça sempre vou chamar de Gorpo, que afinal, é bem melhor que Orko

  5. sim, eu também lembro de metade (menos os mais antigos cha-cha e talz) tenho 16 sim, mais é, verdade, o que não fosse dos principais sem aquele ”puxão’..

  6. Divertido isso,,,
    mas uma ciusa que sempre me intrigou:
    O QUE DIABOS É O SNARF?
    um gato que cruzou com um lagarto?
    troço mais estranho…

  7. Eu AMO o Batatinha!!!! Ele era muito mais legal que o Manda-Chuva. hehehe
    Qto ao Orko, eu nunca entendi o nome assim, pra mim eles falavam Gorpo mesmo. De repente os dubladores não gostaram do nome Orko e trocaram pra Gorpo. Me recuso a acreditar que eu era surda aos 8 anos, hehehe.

  8. Puxa!
    Lembro de todos!
    Mas família Adams só conheci mais pelo primeiro desenho, aquele em que eles viajavam num trailer mal-assombrado.
    Eu estranhei o Oon, acho que não era esse o nome usado na dublagem brasileira mesmo caso do Orko e o nome correto do principal é Jayce.
    Eu adorava a música de abertura, na verdade, ainda adoro, ouvi de novo no YouTube.

  9. Ah, Gorpo… Anos depois uns japoneses carnavalescos trocariam sua paleta e o usariam pra criar um ícone de uma série de rpgs. Junto com coalas cor-de-rosa e avestruzes loiros.

  10. Uma observação sobre “Neste seriado os monstros vivem numa casa que parece mal assombrada, tentando levar uma vida que sob certas circunstâncias seria considerada normal”.
    Eles não eram monstros, eram uma familia de pessoas, seres humanos normais (até mesmo o mãozinha, que era uma mão de um ser humano) que tinham hábitos sombrios.
    O único membro que poderia ser considerado “não humano” que bem me lembro, é o Primo It (aquela coisinha cabeluda que só fala mimimi).
    É apenas uma observação que achei necessária.

  11. cada época é diferente,mais ainda bem que eu vivi esse momento quando tinha a idade certa para curtir esses desenhos e séries,jamais vou esquecer

Deixe um comentário para Pedro Gafanhoto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.