fbpx

Arte

Ator virtual em minissérie brasileira

Parece que a febre dos atores virtuais começa a contaminar as superproduções nacionais.Na minissérie amazônia, o ator José de Abreu teve seu...

Escrito por Philipe Kling David · 1 Minutos de leitura >

Parece que a febre dos atores virtuais começa a contaminar as superproduções nacionais.
Na minissérie amazônia, o ator José de Abreu teve seu rosto recriado com idade bastante avançada por computação gráfica. O efeito ficou muito bom. Teve “especialista” que viu um probleminha ou outro no lipsinc, mas isso é o de menos. É um trabalho e tanto fazer isso.
Abaixo, a notícia do portal da Globo:

A minissérie “Amazônia” inaugurou, nesta quinta-feira, um novo capítulo na história da TV brasileira, ao exibir duas cenas protagonizadas por um personagem humano inteiramente criado por computação gráfica. A partir de uma combinação de dez programas de computador e muito talento artístico, o coronel Firmino ficou com a aparência de um homem de 98 anos, idade em que o personagem morre na trama. Para obter esse resultado, a equipe de efeitos visuais da minissérie se baseou, por exemplo, em fotografias da mãe do ator José de Abreu e de outros membros de sua família. O passo seguinte foi criar os movimentos e expressões do ator virtual

O produtor de efeitos gráficos/visuais Jorge Banda destaca que, com esse trabalho, a caracterização ficou muito mais realista do que se tivesse sido feita com maquiagem. O próximo desafio é criar um ator com rosto e corpo virtuais – o coronel Firmino idoso apareceu deitado numa cama, apenas com o rosto em foco. “Considero o dia 15 de março um data histórica: a estréia do nosso primeiro ator virtual. Ano que vem, queremos criar um personagem 100% virtual”, Banda planeja.

Técnica já é usada nos filmes de Hollywood
O programa de computador utilizado para criar a versão idosa do coronel Firmino é baseado no que foi usado no filme “Piratas do Caribe 2”, elaborado há dois anos. Para criar a imagem, que ficou no ar durante exatos cinco minutos e 20 segundos, a equipe de efeitos visuais trabalhou por 20 dias – um tempo recorde, segundo Banda. José de Abreu gravou as cenas antes, para que seus movimentos faciais pudessem ser minuciosamente analisados.

No caso do filme “Piratas do Caribe 2”, do diretor americano Gore Verbinski, o personagem Davy Jones e toda sua tripulação são virtuais. Nos filmes da trilogia “O senhor dos anéis”, há exércitos inteiros criados em computador. O recurso também é utilizado em “Superman – O retorno”, lançado no ano passado. Mas, segundo Banda, o caso do coronel Firmino é bem diferente, por se tratar de um personagem com características completamente humanas, ao contrário dos que aparecem nos filmes citados acima.

Ficou curioso? Quer ver a cena?
Veja aqui.

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

Curso de História da arte online

em Arte, dicas
  ·   1 Minutos de leitura

Foto Gump do dia: Os sete anões

em Arte
  ·   12 segundos de leitura

5 respostas para “Ator virtual em minissérie brasileira”

  1. Adorei a reportagem. Parabens a nosso trabalho 100% tupiniquim e pioneiro tambem. Impressinante a qualidade do ator virtual.Orgolho brasileiro, nos efeitos , enfim a nosso Spielberg.
    beijos
    Raquel

  2. Eu vi essa cena e fikei mt cismada d verdade! Era bem feito, mas tinha cara d 3d!
    Obrigada, Klink!
    Agora poderei DORMIR NOVAMENTE !!! *rs.

  3. Muito legal seu post.

    Ultimamente, venho desenvolvendo um Ator Virtual 3D em casa. Já fiz contato com algumas pessoas do ramo e descobri um empresa que produz Ator Virtual 3D para eventos.
    Essa empresa é a Deck 16 Digital Dreams http://www.deck16.com.br). Lá tem alguns atores virtuais e alguns tutoriais também. Vale a pena dar uma olhada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.