fbpx

destaque, Textos

Arte de poster, uma atividade difícil

Sabe, tem uma máxima entre os designers de produto que diz que você deve evitar criar uma cadeira. A justificativa é que criar...

Escrito por Philipe Kling David · 4 Minutos de leitura >

Sabe, tem uma máxima entre os designers de produto que diz que você deve evitar criar uma cadeira.

A justificativa é que criar cadeira é foda. Difícil pra caralho, porque parece que todas as boas ideias neguinho já teve. Quando você se acha – o criativo – criando uma cadeira show, pode ter certeza que tem umas vinte daquele tipo que foram feitas antes, e você é que não sabe ainda.

Parece que a arte de pôster de cinema é algo similar. Ou é isso ou Hollywood, assim como fez com os filmes, descobriu que existe uma metodologia de criação de poster que “sempre funciona”. Duvida? Olha só a quantidade de posteres curiosamente “similares”:

Olhão – Seu filme é de suspense, aventura ou do tipo que precisa de um certo mistério no pôster? Taca um olhão que funfa!

 

O olho funciona bem porque os olhos capturam nossa atenção. Temos paranoia de sermos observados e poucos conseguem passar ilesos a um olhão gigante apontados para si.

2-Silhueta misteriosa em primeiro plano

Quer mostrar que o personagem é um fodão? Coloque-o de costas, em silhueta na capa do poster e pronto. Ê macetão! A silhueta misteriosa no primeiro plano já diz um pouco mais, sem no entanto revelar muita coisa sobre o filme. O pequeno detalhe pode estar na arma, na cidade em chamas ao fundo, pode estar na pose, prestes a sacar a arma do coldre… O importante é o forte contraste com o fundo, para melhor destacar a figura misteriosa. Assim, fundos amarelados com o herói misterioso em preto são um plus!

 

3- Cabeçonas com pessoinhas

O filme pende para o romance, drama, emotividade barata? A solução pode ser enfatizar isso jogando logo um rosto do protagonista bem grandão, e se for romance tasca logo dois, ou até quem sabe um beijo insinuante. Se for drama, pega o protagonista e soca ele ali com uma expressão deprimida ou contemplativa.  Depois arrume um pequeno detalhe sutil que componha com o espaço vazio que vai se formar em baixo. Sabendo fazer, fica maneiro. Mas eventualmente a cabeçona pode te deixar sem um bom espaço para o título, de modo que ou você espreme ele em baixo de tudo, o que não é uma boa, ou aperta as figuras pequenas mais um pouco, e joga o titulo ali no meio, apertando ele  onde der e torce para o cabeção da foto salvar a jogada.

4- Dupla dinâmica

Dupla dinâmica funciona quando você quer deixar claro que o filme é leve, comedia, comedia-romântica ou qualquer merda que apele para o divertido barato. Quer enfatizar ainda mais?  Arranca o fundo e tasca um 255,255,255 ali que fica show, super clean!

 

Na dupla dinâmica, vale tudo, mulher com mulher, mulher com homem e homem com homem, mas só se for comédia.  Se não for, pode ser um policial, e aí o mais garantido é fazer o esquema numero cinco que veremos logo mais ali em baixo.

 

5-Preto, Branco e um toque de foguinho

Quer dizer que o filme tem ação, violência e é um filme “badass”? Meta uma imagem qualquer que exale uma alta dose de testosterona em preto e branco, aumente bem o contraste, coloque também alguma merdinha qualquer queimando. Pode ser qualquer coisa, uma explosão, um fogo, uma pessoa em chamas, o importante é que o foguinho tem que quebrar a frieza da capa fortemente contrastada. Isso funciona bem com cabeçonas, pessoas cheirando armas ou com muques. Se for botar o cabeção, não esqueça que neste caso, tem que ser um meio rosto. Coloque nas sombras, jogue coisas em cima, mas haja o que houver, nunca faça rostos sorridentes, ou completos.

6- Entre as pernas

Quer dizer que tem uma gostosa no papel principal, ou alguma apelação sexual que justifique o cara pagar o ingresso? Fácil! Coloca qualquer bosta que seja na capa, mas tem que ser ENTRE AS PERNAS da madame, e tchã! Funciona bem para filmes comedia de estudantes que querem trepar. Mas também funciona para filmes, estilo as séries policialescas dos anos 60.

7- Na cama

Tá, vamos falar claramente com o espectador: “Ei panaca, esse filme tem sexo!” Como fazer isso de um modo elegante? Simples, pegue um lençol branco e meta dois atores ali em baixo. Comédia? Coloque mais uma ou varias pessoas, jogue o fundo para branco, use uma tipografia engraçadinha, pegue um dos dois e mande ele cruzar os braços e fazer uma cara de “me caguei” e pronto.

8-Bichos no azul

Seu filme é sentimentalista e barato envolvendo “uma grande amizade”? Seu filme é do tipo que passa no sessão da Tarde? Seu filme tem crianças e animais, ou apenas mostra os bichos em ambiente selvagem,com uma pegada ecológica, e conscienciosa para disfarçar que tudo que você quer é que um otário pague o ingresso e te dê dinheiro? A escolha certa é Bicho contra o azul. Se ele tiver uma forma bacana, coloque-o em silhueta contra uma enorme lua no fundo para dar aquela ênfase grátis que é batata!

9- Correndo pela rua num ângulo doido e meio azulado

Ação? Fuga? Perseguições? Tiroteios implausíveis e mentirosos? A solução é pegar o ator canastrão que vai afundar seu filme e colocar ele correndo numa rua, preferencialmente molhada, com um ângulo meio doido, para dar a “emoção” certa na imagem. Jogue um azulado ali para “maturar” o lance, esfriando a capa.Brinque com desfoques e pequenos elementos gráficos como sujeiras em cima e ta feito. É mais artificial que Mc Fritas, mas sabe como é, funciona.

 

 

10- Cabeção 2.0

Se o filme é do tipo que tem que se vender como “emocionante”, não perca tempo e use o truque mais malandro do universo. Faça uma cabeça feita de objetos. Podem ser fotos, podem ser eementos que geram uma pareidolia… O importante é deixar o cabeção ali. Se for de terror/suspense, é logico que o cabeção vai ser de caveira, né meu?

11- Dama de vermelho

Se nada disso funcionar e tiver uma mulher sedutora no filme, use uma moça de vestido vermelho bem contrastado na capa e tá resolvido!

 

12- Poeira, nuvens armas e detritos

Se o filme é de ação, e tem apelinho blockbuster, a fórmula é: Fundo com nuvens, personagem no primeiro plano de preferência armado, partículas, detritos e fagulhas voando na frente. Essa foprmula serve pra quase tudo que tenha ação, incluindo fantasia, velho oeste, policiais e épicos.

 

13- De òculos

Mas se nada disso funcionar, meta uns óculos bem bacanudos no personagem e mande bala.

fonte

 

Escrito por Philipe Kling David
Designer, blogueiro, escritor e escultor. Seu passatempo preferido é procurar coisas interessantes e curiosas para colocar neste espaço aqui. Tem uma grande atração por assuntos que envolvam mistérios, desconhecido e tecnologia. Gosta de conversar sobre qualquer coisa e sempre tem um caso bizarro e engraçado para contar. Saiba mais... Profile

Força Ambiental

em Textos
  ·   2 Minutos de leitura

16 anos de Mundo Gump!

em mundo gump
  ·   1 Minutos de leitura

Feliz 2022

em mundo gump
  ·   43 segundos de leitura

15 respostas para “Arte de poster, uma atividade difícil”

    1. “…E se nada disso der certo, coloque o Nicolas Cage no filme e pronto !”
      Ator mil e uma utilidades , cabe em qualquer tipo de filme e é garantia de bilheteria no mínimo mediana . Só a cara de paisagem dele que é sempre a mesma . . . tem ator que só de mudar o corte de cabelo fica irreconhecível mas esse cara tem um rosto que é figurinha carimbada heheheh

      Voltando ao post , muito bem sacado você ter mostrado como são feitos os esquemas feitos nos posters (posteres?) Philipe ! Agora na hora de comprar um filme já dá pra ter uma idéia +ou- sobre o que é o filme sem ter que lêr a sinopse xD

  1. Então o Stallone Cobra se enquadra na última categoria. Mas tem uma outra – os posters dos filmes de “fantasia pós-apocalíptica” ou “estilo Conan” do final dos anos 70 / início dos 80. Sempre um cara musculoso erguendo uma arma (normalmente uma espada), um fundo sombrio/nebuloso mesclado com algo q lembre fogo ou lava, uma gostosa seminua aos pés dele e algum monstro reptiliano/gosmento/repulsivo tentando pegá-los. E tem a dos “cheesy ninja movies” dessa época, dos quais se pode ter uma idéia em sites especializados no gênero.

  2. A propósito, desculpe fazer isso aqui off-topic, mas o conto da Caixa é sensacional, estou esperando ansiosamente pela continuação!

    PS: “Muuuuungoooo”… Caraio, só de ler me deu um cagaço!

  3. Sensacional essa postagem. e curti demais as ilustrações do Wieslaw Walkuski citado pelo Carlos Azevedo.
    O modo como explora as variações dos rostos das pessoas é incrível.
    Merece de verdade um post só dele no MG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.