Aquarela do inconformismo

Brasil!
Meu Brasil Brasileiro
Explorado Primeiro
Vou lamentar-me com estes versos
Brasil, decepcionar
Robalheira, que faz corar
O Brasil do senador
Onde ladrão é doutor…

Abre a continha pro deputado
Tira o capeta do tarado
Bota pastor como candidato
Chama pra depor o assessor
A misericórdia que não é sua
Com o dinheiro do eleitor
Quero ver esse senador votando
Pelo planalto  arrastando
O seu imposto roubado…

Esse político que dá trôco
Ui! Onde penduro na parede
a foto de quem mais roubar
Por estes montes de mutantes
Que nas favelas da rede
desesperados a esmolar
Esse Brasil intrigueiro
É o meu Brasil bolsa-eleitoreiro
Terra de rico e mendigueiro…

Brasil!
Terra da hipocrisia escandalosa
Da desigualdade horrorosa
Do olhar indiferente
Brasil, tem que mudar
Para o mundo se admirar
O Brasil, este cocô
terceiro mundo de horror…

Mostra a continha do candidato
Tira o safado do mandato
Bota o canalha encarcerado
Chama de novo o investigador
A moratória é toda sua
Devolve o que você roubou
Huuum!
Essa coisa se alastrando
E com os figurões se ferrando
E os seus filhos retardados …

Esse país que paga pouco
Onde olho minhas paredes
Na casa onde quero morar
Por essas negociatas gigantes
Onde um honesto me precede
Com a coragem de se candidatar
Huuum!
Esse Brasil indo ligeiro
É o meu Brasil Brasileiro
Onde senado não é picadeiro…

Brasil!
Meu Brasil Brasileiro
Não será mais um atoleiro
Vou cantar-te nos meus versos
Brasil, vai melhorar
O povo vai trabalhar
O Brasil batalhador
Não é mais agricultor…

Abre a sacolinha do Estado
Tira a nota preta do roubado
Bota o imposto congelado
Chama de novo o investidor
A maracutáia não é mais turva
A corrupção já passou
Quero ver essa galera estudando
Pelos laboratórios pesquisando
O investimento retornando…

Esse meu povo que não é louco
Onde não há piche na parede
Dizendo em quem votar
Pra um povo que não é ruminante
Que não vota de cabresto
Em quem o pastor mandar
Esse Brasil será o primeiro
A condenar todo mensaleiro
Que não honrar nosso dinheiro…

Oi! Esses lampejos murmurantes
Onde eu exponho meu desejo
De ver este país melhorar
Esse Brasil utópico e delireiro
Da esperança do povo inteiro
Infelizmente é só terra de samba e pandeiro
Brasil!

Fim

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

  1. A culpa não é do governo !!!A culpa é da família (especialmente das mães que não põe nada de bom na cabeça das crianças).
    Pra te acompanhar,fiz essa paródia da música “Aluga-se” do Raul . Aí vai:

    A solução pro nosso povo
    Eu vou dá
    Porque aqui
    a coisa tá muito feia
    Tá tudo pronto
    É só executá
    A solução é por a mãe na cadeia!…

    Porque a mãe é a culpada
    Porque a mãe é a culpada
    Não é só parir!
    E depois largar aí
    Vai ter que
    saber criar
    se não souber vai se ferrar
    Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!…

    O nosso povo
    Eu sei que eles vão gostar
    Vai ficar bom
    a vida vai melhorar
    Vai ter que dar informação e moral
    E não é só
    atochar circo e mingau
    …Uau!:ohhyeahh:

    Não precisa de mais nada
    Não precisa de mais nada…
    Ei!
    -Grande Soluça!

    Vamo embora!

  2. Como se a criação das crianças fosse pura e incondicional responsabilidade apenas das mães… Teria feito um comentário muito mais feliz parando na família…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimos artigos