Alien Mona Lisa EBE – William Rutledge apresenta o video do Alien da Lua

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

William Rutledge, o suposto ex-astronauta de 76 anos, formado pelo laboratório Bell e empregado pela USAF, que alega ter participado de uma missão secreta da NASA, a missão Apolo 20 apresentou os trechos que mostram detalhes do cadáver alienígena, bem como uma espécie de caligrafia alien. Para quem está por fora: Rutledge diz que o objetivo da missão Apolo 20 era investigar uma nave alienígena espatifada no lado escuro do nosso satélite. Veja mais aqui

 

A criatura foi apelidada de Mona Lisa EBE. Uau! Alien com peitinhos!

Parece uma moça oriental com uma glaucoma ferrada. Mas o material ficou bem legal e as marcas de congelamento naquele corpo de alien são coerentes.

Essa eu tive que dar o braço a torcer, já que o cara teve trabalho ali. Eu dei uma boa olhada no video junto com um amigo meu que é especialista em segurança e processamento de sinais. Nós tentamos obter o padrão do scratch do filme do Alien para determinar se foi feito em pós ou era natural. Não rolou. Me pareceu natural. – O que não significa nada além do fato de que o cara usou uma câmera cinematográfica para fazer. Talvez uma super 16 ou 16mm comum.
É indiscutível que o Alien, chamado de Mona Lisa EBE é fake, mas esse é um fake bem feito que não esculhamba tanto com o observador, como aquele alien de borracha em miniatura. Mas tem alguns moles ali.
A começar pelo local do lançamento.

Trezentas pessoas estavam envolvidas na preparação e mais algumas outras testemunhas em vandenberg. Ela foi lançada desta AFB. Mais e mais testemunhas chegaram, muitas pessoas viram a partida, câmeras foram proibidas em todas as redondezas de Vandenberg, mas hoje muitos filmam os lançamentos de cada foguete do delta de suas cidades. Outras pessoas viram este lançamento, mas não estavam sabendo que era a Saturno 5.

O foguete não pode ter sido lançado de onde ele alega. Essa é uma constatação óbvia, mas fundamental pra derrubar a história toda, porque a simples observação do tal ponto de lançamento no Google Earth mostra que não há nem houve nenhuma estrutura necessária para lançar um saturno ali. Construir uma estrutura de lançamento e logo após destruí-la, é tão caro e tão idiota, que podemos eliminar esta possibilidade.

Basta comparar na mesma altitude as estruturas de lançamento de Cabo Canaveral com o ponto de onde ele alega que decolou. Não há nenhum prédio de 150m de altura para montagem do saturno lá.
Além disso, nós usamos um simulador baseado em física real chamado orbiter. Este meu amigo é fanático com simuladores espaciais e ele fez uns hacks no simulador padrão para poder colocar uma estrurtura de lançamento do saturno no ponto que Rutledge alega que decolou só pra ver o que acontece.
Dá errado. Os módulos caem bem no meio dos EUA. Note, isso não é um joguinho. Aquilo ali é um simulador de Física complicado pra dedéu de usar. Tanto que é usado pela agência aeroespacial européia. Ele simula com muita precisão o interior da ave, o modulo, a mecânica celeste, as distâncias, o combustível, trajetória e um pancadão de outros parâmetros. Então se o simulador aponta que o módulo vai cair nos EUA, é porque vai.

Segundo me informou este meu amigo, o foguete da série Saturno foi projetado já considerando o ponto de lançamento. Para um leigo é fácil imaginar o foguete sendo lançado de outro ponto, mas isso não cola de jeito algum para uma pessoa um pouco mais informada sobre astronáutica.

Mas seja como for, o Et ficou bonitinho. Ok, vamos chamar pelo apelido: Mona Lisa EBE.

Será que o nome do Alien “Mona Lisa EBE” se deu pelo fato de que a Mona Lisa de Davinci também não tinha sobrancelhas? 🙂

Eu gostei do toque bizarro das estruturas entrando na boca e olhos.
Sem falar que este o primeiro video de alien com seios da história. Achei legal ele colocar cabelos emplastrados nela. Já estava na hora de dar uma misturada.

Mas há uns vacilões FEIOS ali no video que infelizmente, estragam a diversão. O modulo não suportaria dois astronautas mais dois corpos (considerando que o alien não é peso-pluma). Se tem um cara mexendo no corpo do alien e outro filmando, tem dois malucos humanos, mais os corpos no módulo lunar. Se são dois aliens no video, e isso fica bem claro, então estamos falando de uma decolagem com 4 indivíduos no modulo capaz de levar no máximo 3 caras. A menos que ele tivesse sido adaptado para mais peso, ( e isso não é algo simples, uma vez que afeta toda a elaboração do projeto, envolvendo milhares de técnicos e empresas.) isso mostra o primeiro erro. O segundo erro, bem pior que este, é o cara aparecer no mesmo ambiente com o corpo alienígena totalmente desprotegido. Isso viola todo e qualquer regulamento, procedimento, técnica e norma de contato com material de procedência extraterrestre. Ainda mais estruturas biológicas alien!

Já pensou o problema que seria se humanos trazem um vírus alienígena pra cá?

O último e mais complicado vacilo de todos não aparece no video. Mas quem já foi na Nasa e viu em detalhes o módulo lunar sabe que para entrar com as criaturas congeladas ali, seria necessário uma operação de quebrar o corpo ou de descongelá-lo. Isso porque a entrada é estreita e complicada, obrigando a pessoa a se dobrar para adentrá-lo.

Sem dúvida neste video estão certos problemas, mas não deixa de ser legal e bem feito. O pior de tudo na minha opinião não é com relação ao video propriamente mas este trecho da famosa entrevista do Rutledge:


L. S. – E o que me diz da “Mona Lisa EBE”? [O nome correto em italiano é Mona Lisa]. Como ela é e onde ela estava na hora que a encontrou na Lua? Onde você acha que ela está agora?
W. R. – Mona Lisa. Não me lembro quem a deu este nome, Leonov ou eu, era o EBE intacto. Humanóide, fêmea, com 1,65 m de altura, cabeluda, seis dedos. Função: piloto, pilotar dispositivo fixado para dedos e olhos, sem roupas, tínhamos que cortar dois cabos ligados ao nariz. Não havia narinas. Leonov soltou o dispositivo dos olhos. Concreções de sangue ou biolíquido estourou e congelou a boca, nariz, olhos e algumas partes do corpo.

Algumas partes do corpo estavam em boas condições e não muito comum, (cabelo) e a pele estavam protegidos por uma capa fina transparente. Com dissemos para o controle de missão, as condições do corpo pareciam não vivas e não mortas. Não tínhamos nada de equipamentos médicos, muito menos experiência, mas eu e Leonov fizemos um teste, fixamos nosso bio equipamento no EBE, e telemetricamente as ajudas recebidas pelo cirurgião (médicos da missão de controle) foram positivas. Há outra história, algumas partes poderiam estar inacreditáveis agora, prefiro contar a historia completa quando outro vídeo estiver on-line. Esta experiência foi filmada no LM, encontramos um segundo corpo destruído, trouxemos a cabeça a bordo. A cor da pele era cinza azulado, um pastel azul. A pele tinha detalhes estranhos acima dos olhos e a frente, uma fita ao redor da cabeça não que havia inscrição. A “cabine do piloto” estava cheia de caligrafias e era formado por longos tubos semi-hexagonal. Ela está na terra, não esta morta, mas prefiro postar outros vídeos antes de dizer o que aconteceu depois.


L. S. –
Você pôde identificar a origem da nave e a idade da mesma?
W. R. – A idade foi estimada em 1.5 bilhões de anos que foi confirmado durante a exploração. Encontramos expulsões da crosta original, e em outros lugares, feldspato em espiral, que veio do impacto que formou Isack D; A densidade dos impactos de meteoros na nave validou a idade e também alguns pequenos impactos brancos na colina de Mônaco ao oeste da nave ajudaram.

Fonte

Pode me chamar de incrédulo, mas acho complicado acreditar num cara que diz que o alien não tem narina e no video mostra que tem. Acho difícil acreditar que um alien enterrado na Lua a 1.5 bilhões de anos esteja vivo. Acho difícil que um astronauta tire seu equipamento de telemetria biologica em pleno espaço e coloque no alien – e que a coisa transmita informações de que a criatura está viva. Veja, não faz sentido. Mesmo apelando para a imaginação, se o alien está digamos, congelado criogênicamente para suportar 1.5 bilhões de anos paradão na lua, o corpo do alien deveria estar com um sinal praticamente ou totalmente nulo de sinais vitais. Como uma roupa telemétrica calibrada para os fortes sinais de um humano vivo captaria os dados biológicos de um alien congelado? E o pior, como pode o alien estar vivo um corpo congelado na temperatura de sombra lunar, que é -153 graus centígrados? Isso é quase a temperatura do nitriogênio líquido que congelou o Robô T1000 em exterminador do futuro, que é -196 graus.

O alien do video de Rutledge, baseado pela morfologia, indica um claro padrão humanóide. Este padrão é absolutamente similar ao humano, então com tamanha similaridade, não seria exagero inferir que se baseia igualmente em carbono, hidrogênio e oxigênio. Até aí é difícil, mas eu até aceito. Ocorre que a água no corpo do alien vai expandir a 157 graus negativos e vai estourar as células. Logo, quando descongelar, o corpo vai rapidamente se decompor do mesmo jeito que a mumia de 4000 anos daquele homem da era do Gelo descoberto numa montanha da Áustria.

Então, pra mim está comprovado que o alien, o video e a história é tudo 171. A questão básica que me intriga nisso é: Se é 171, qual a razão disso? O que leva a alguém a gastar uma nota (pq fazer isso tudo não sai barato) a troco de nada? O Ray Santilly vendeu a autópsia do miolo de cabrito e ganhou dindim. Então no caso do Santilly e seus aliens de silicone, há um nexo de causalidade. Já este cara, está gerando material e colocando o video no You Tube de graça. Pra quê? Por diversão? É meio ruim. Acho difícil alguém construir em detalhes uma réplica do interior do modulo lunar só pra se divertir.
Eu pensei em uma hipótese, que isso poderia ser algum tipo de chantagem.
Tipo, o cara elabora um material com uma história louca, muitos vídeos bem escalafobéticos e começa a pressionar pessoas que ficariam visívelmente incomodados com este assunto a pagar pelo silêncio dele. A vítima da chantagem reluta e ele começa a soltar o material, com algumas coisas reais e outras inventadas deliberadamente, gerando uma pressão popular sobre o assunto envolvendo Nasa, Aliens, acobertamento, liberação de informações, etc. Ele vai aumentando assim o cacife do jogo. Sei lá. Vamos ver as cenas do próximo capítulo, porque essa história tá muito mal contada. EU acho que ele vai sumir de uma hora ara outra.

Existem pessoas no You Tube alegando que William Rutledge é na verdade Thierry Speth, um artista-fotógrafo fracês, que vive em Lorraine, na França. Ele seria um interessado em história aeroespacial, fotiografias e esculturas.

Eu dei uma busca pelo nome do cara e achei este site com alguns trabalhos do cara. Nada que lembre aliens, mas aquela última escultura ali (na categorioa esculturas) me pareceu bem familiar com o alien na questão dos lábios. Não é o mesmo modelo obviamente, mas o estilo de construção dos lábios parece similar. Os caras lá de fora não dão mole e foram atrás de quem é Rutledge, levantando dados sobre ele. Aqui está uma imagem que mostra o cruzamento de informações que levaram até a conclusão que Rutledge é na verdade Thierry Speth. Ele comprou material usado do projeto Apolo no Ebay e usa diferentes emails para disfarçar sua atuação.

Alien Mona Lisa EBE – William Rutledge apresenta o video do Alien da Lua

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

LUMINÁRIA UFO 

compre a sua em www.obscura.art.br

error: Alerta: Conteúdo protegido !!