A campanha publicitária mais cretina de todos os tempos

Eu não queria falar de política, mas ligo a televisão praa relaxar, ver alguma dessas besteiras que fazem a gente perder tempo e esvaziar a mente e me pego perplexo ante a uma propaganda da justiça eleitoral.

A propaganda de praxe, que incentiva as pessoas a votarem conscientemente e tal.
Mas no final:

“O BRASIL É TÃO BOM QUANTO O SEU VOTO”

Ah, meus amigos. Que raiva. Que gosto amargo na boca. Que vontade de comprar uma arma e sair por aí atirando nesses filhos da puta corruptos.
A justiça eleitoral trepudia sobre minha sensação de desconforto com meus representantes políticos, dizendo que a culpa dessa merda do caralho que está aí é MINHA!
É mais ou menos assim:
Tá uma merda? Então é uma merda tão boa quanto o MEU VOTO.
Então a culpa é de quem?

Do povo. Bonito esse jogo de pôr a culpa no povo. O povo elegeu o Lula, um sujeito que por obra do destino, não tivera condições de alçar mais que o primeiro grau, e mesmo assim, com toda dificuldade chegou a presidência de sindicatos, aposentado por invalidez por ter amputado o dedo mindinho, virou político profissional, disputando a presidência sucessivamente até ganhar.

Lula representava o desejo do povo, da classe humilde de ascender socialmente. Mas como Lula explica a declaração de bens onde ele alega possuir uma fortuna de 3 MILHÕES DE REAIS?
Vocês não acham que um torneiro mecânico sem segundo grau, apenas sendo sindicalista e deputado federal consegue construir uma fortuna dessa magnitude honestamente, acreditam?

Agora eu pergunto. O povo elegeu o lula pra roubar? Não, o povo elegeu o Lula para lutar pelo que ele prometeu. Lula traiu o povo já na campanha, aliando-se ao que ele alegava exterminar. Lula governou para si, em prol do interesse financeiro próprio. O povo foi enganado por uma quadrinha especializada. Colocaram um fantoche no poder e a gatunagem rolou solta. A culpa é do povo? O povo, meus amigos, é a vítima maior.

A justiça eleitoral tira o corpo fora, jogando a culpa no eleitor, enquanto ela não impugna a candidatura de safados e suspeitos de vários crimes como os do listão já publicado aqui no Mundo Gump.
Quem dera se a realidade fosse simples como a justiça eleitoraal faz ou quer fazer parecer.
Além do voto de cabresto, o voto dos ignorantes, o voto em troca de assistencialismo, o voto em qualquer um, o voto no cara do panfleto dado na boca de urna e o voto no cara que o pastor mandou, está a distorção suprema do sistema democrático:
O VOTO PROPORCIONAL.

Pouco se fala sobre isso. Talvez porque convenha a muitos deixar o aspecto do voto proporcional como algo complicado e alheio ao que o povo deve saber.
Basicamente, o voto proporcional é formado pela combinação da legenda partidáriaa, coligações e sobras eleitorais, que infla os candidatoscom votos que a grosso modo não deveriam ser para eles. dessa maneira, o que temos é o quadro astapafúrdio de hoje, com APENAS 33 dos 513 deputados federais eleitos com os próprios votos. O resto todo, nada menos que 480 deputados estão lá no vácuo de legendas! Sem voto direto pra eles.
Então, como é que pode a justiça eleitoral vir dizer com tamanha disfaçatez que o Brasil é tão bom quanto o meu voto?
Eles tinham que mudar isso para “O Brasil é tão bom quanto a competência da justiça eleitoral”.

Quando se elege um candidato, ele tem a função de representar os interesses dos que votam nele. Mas candidatos que ganham na malandragem do voto proporcional devem respeito ao eleitor? Não.

O fato triste dessa história é que ao que parece aa primeira vista, não há solução. Severino Cavalcante, Jader Barbalho, Paulo Maluf, Valdemar Costa Neto, João Magno, Ney Suassuna, Professor Luizinho, Pastor Amarildo e tantos outros, como Palocci, Genoíno e etc estão candidatos na cara-dura. E a grande maioria vai entrar no senado e na câmara pelo buraco do esgoto. Como convém aos ratos.

Receba o melhor do nosso conteúdo

Cadastre-se, é GRÁTIS!

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade

Philipe Kling David
Philipe Kling Davidhttps://www.philipekling.com
Artista, escritor, formado em Psicologia e interessado em assuntos estranhos e curiosos.

Artigos similares

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertismentspot_img

Últimos artigos