Viajando pelo espaço – NÃO É 3d!

O Marcos deu a dica e eu fui conferir. Sensacional este video e o mais interessante de tudo é ser um video criado a partir de fotos reais, ou seja, não é 3d. São as fotos reais da Sonda  Cassini-Huygens que foram montadas para formar o video. O experimento Cassini-Huygens é um projeto colaborativo entre a ESA e a NASA para estudar Saturno e as suas luas através de uma missão espacial não tripulada. A nave espacial consistia de dois elementos principais: a Cassini orbiter e a sonda Huygens. O engenho terrestre foi lançado no dia 15 de Outubro de 1997 e entrou na órbita de Saturno no 1° de Julho de 2004. Esta é a primeira sonda humana a orbitar Saturno. Graças ao registro diário da Cassini, temos esta maravilha de video, que nos transporta para um lugar há 1.300.000.000 km (Um bilhão e trezentos milhões de quilômetros) da nossa bolinha azul. Chega de lero-lero. Confere aí e indique aos seus amigos:

5.6k Saturn Cassini Photographic Animation from stephen v2 on Vimeo.

Musica: Adagio for Strings (NY Philharmonic)

fonte

18 comentários em “Viajando pelo espaço – NÃO É 3d!”

  1. Cara… sinceramente eu nao acredito que seja 3D! Quando a Sonda se aproxima dos anéis, parece algo totalmente estático e mórbido, quando na verdade eles são compostos por gelo, poeira e material rochoso.

    Acho estranho! Apesar de acreditar na seriedade do seu blog e de entender que você é extremamente culto, tenho minhas dúvidas! hehehehe

    Responder
    • Muito bem, cara. Semptre duvide! É a duvida que nos faz evoluir.
      Nesse caso, eu tb fiquei com esta mesma curiosidade. Mas eu acho que a Nasa não ia fazer a vergonha de dizer que o troço é baseado em fotos e fazer uma parada 3d. Até porque com a equipe de 3d que eles tem, se fosse 3d vc pensaria que é real, ao contrario do que está acontecendo. A maior parte dos anéis é composta de um pó muito, muito fino, menor que grãos de areia. Provavelmente por isso parece tão flat na passagem. Note que a sonda está viajando numa velocidade absurda. Não teria como ver grandes variações no anel devido a velocidade da passagem dela. Se a sonda ficasse parada, talvez fosse possível ver a perturbação causada pela passagem dela se formando no anel.
      Segundo eu pesqusei, a espessura maxima dos anéis é de míseros 200 metros. Nessa velocidade, a escala pareceria fina como uma folha de papel ou menos.
      Outra coisa que eu me pergunto é se a sonda não desligou a câmera por uma questão tecnica durante a passagem dentro do anel. Isso explicaria o pulo na passagem.

      Responder
      • Sim… agora faz um pouco mais de sentido. Não tinha pensado na questão óbvia da velocidade. Talvez a velocidade dê smooth nos detalhes! hehehehe
        Como uma disfaçada… aí sim… mesmo assim você a de convir q é difícil acreditar! hehehe

        Abraço

        P.S.: Estou precisando de uma indicação para cursos de 3D, você teria? Eu fiz um há 6 anos, mas acabei não atuando e fiquei desatualizado. Acabei esquecendo muita coisa.

        Responder
    • Então.. mas vc percebeu que são fotos e não um video feito pela Cassini?? alguns trechos da animação foi feita apenas para fazer o video, pois até onde eu sei a Nasa não tem fotos detalhadas e em close dos anéis de Saturno.

      Responder
      • Sim, é um video feito com as fotos da sonda, como eu disse. Mas dando uma olhada no google dá pra ver varias imagens em detalhes dos aneis feitas pela sonda.

        Responder
  2. Philipe, olha aí nesse link a prova de vida inteligente além da Terra…É claro que esta coisa só pode ser um artefato de uma civilização galáctica superavançada . http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/893056-telescopios-da-nasa-fotografam-nebulosa-quadrada-veja.shtml

    Responder
  3. Vocês se preocupando com o Anel… O que me fez duvidar se não era algum tipo de composição de vídeo (ok… nada de 3D… mas e composição 2D mesmo??)
    Isso porque a superfície do planeta se encontra completamente estática durante todo o vídeo… A rotação do planeta leva 10h30min… e durante todo o vídeo vemos a superfície paradinha. E é notório que planetas gasosos tem a superfície completamente turbulenta.
    Pra superfície estar completamente parada assim, a sonda realmente estava numa velocidade absurda… queria saber como é que eles “freiam” um negócio daqueles…
    Porque depois da última tomada do vídeo a gravidade de Saturno deve ter isolado a sonda lá pros quintos de Oort…

    Responder
    • Cara eu acho que vc entendeu errado. Isso É uma composição de video 2d. A sonda não filma. Ela tira fotos. Os caras juntaram um porrilhão de fotos e num editor 2D montaram essas fotos da sonda, construindo o video. È isso mesmo, ela acelera usando a gravidade dos planetões e é jogada lá no caixa-prego. Ela tem feito isso desde a Terra.

      Quando pensamos nas perturbações dos planetas gasosos, estamos lembrando de filmagens de longa duração feitos de telescópios. O produto desses videos é acelerado para que os cientistas possam estudar o movimento.
      Tem também a questão de escala X velocidade. Imagine uma mosquinha. POr ser muito menor, ela vê a velocidade humana bem mais lenta do que ela é. Agora imagina o satelite em relação a Saturno! Ele vai parecer parado mesmo, até porque ao que parece, as sondas de longo alcance vão mega-rapido. Não tenho dados da Cassini, mas a Voyager, por exemplo, está viajando a mais ou menos 17km por segundo!

      Responder
      • Será mesmo? Quando a “imagem” da sonda se aproxima nada muda com os limites do corte. Parece que não há um ponto de fuga como referência fixa. Pra mim parece que a imagem é sempre a mesma, como se fosse um plano de fundo, sei lá.

        Responder
    • Existe o corte porque o outro lado do planeta não recebe luz e é escuro…. e como se trata de um video composto de fotos é o máximo que conseguimos ver.

      Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares