Veja como era a comida do avião antigamente

Outro dia estava pensando em como um indício de estar ficando velho é começar a dizer que tudo antigamente que era bom. Então já peço perdão antecipado se esse post soar assinado pelo Vovô Simpson. Obviamente que nos dias de hoje, temos muitas coisas bem mais legais do que havia antes, a começar pela internet, mas é inegável que como já dizia o vovô Simpson, algumas coisas antigamente eram BEM MELHORES.

Uma delas é com certeza absoluta a comida do avião. Hoje em dia, algumas companhias aéreas só oferecem algum alimento se você pagar por fora. Outras reduziram a comida a um saquinho de amendoim e duas balas, ou nem isso. Algumas simplesmente não tem comida pra você. Aconteceu comigo num vôo da TAM, vindo ao MEIO DIA de Buenos Aires para o Rio, quando a comissária de bordo por alguma razão maluca pulou a minha fileira de assentos e deu sanduíche para as pessoas à minha frente e para as pessoas atrás de mim. Avisei que ela havia me esquecido e senti que era uma pegadinha do Silvio Santos quando a mulher deu de ombros e avisou que “a comida acabou”. Ela não soube explicar por que me pulou.

Como solução, ela sacou um bolo de banana frio não sei de onde e disse que era a única opção que havia. Eu não sei te dizer por que razão um avião decola com apenas a metade da quantidade de comida que deveria, uma vez que eles sabiam o numero de assentos ocupados de antemão. E lá estava eu, ao meio dia, com um filho de três anos chorando que estava com fome. Todo mundo comia seus sanduíches menos nós e isso me deixou realmente puto, até porque eu paguei, né mermão? Eu reclamei com a TAM que deu a respostinha padrão de que “ia verificar”. Certamente cagou e andou. Nunca tive um feedback nem desculpas e nem umas milhagens pelo “mau jeito”.
Naquele dia, enquanto o meu estômago roncava mais que a turbina, eu só mentalizava o desejo de que pelo menos a TAM não fizesse a mesma mesquinharia de comida com o combustível do avião.

Essa redução nos serviços de comida é reflexo da corrida pela otimização máxima da lucratividade pelas companhias, uma vez que a comida no voo tem um custo e uma logística muito caras. Ficou inclusive clássica a piadinha que diz: Sabe como ficar milionário? Comece Bilionário e compre uma companhia aérea!

O fato é que vendo como era antes, a gente tem a clara dimensão de como o mundo se tornou um lugar diferente em cerca de quatro décadas. As imagens que ilustram este post provém de fotografias da companhia aérea Scandinavian Airlines, dos anos 70.

010816_32

010816_33

010816_34

010816_36

010816_37

010816_38

010816_39

010816_40

010816_41

010816_42

010816_43

010816_45

010816_46

010816_47

010816_48

010816_49

010816_50

010816_51

010816_52

A Scandinavian Airlines, em seu aniversário publicou essas fotos que mostram o serviço de bordo deles entre os anos 50 e os 80. De lagostas a presunto sendo partido com facão diante do passageiro, o sabor é de uma viagem num tempo que não volta nunca mais. Fica a sensação de que talvez um dia num futuro não tão distante alguém mostre fotos dos aviões de hoje onde famílias inteiras passam fome na hora do almoço, vendo os outros comendo sanduíches e comentem: “Naquele tempo que era bom, eles viajavam sentados, olha só!”

Related Post

16 comentários em “Veja como era a comida do avião antigamente”

  1. O futuro será viajar de pé, sim. Acertou na mosca !
    Estes voos semi-espaciais (quiçá, voos de curta duração também) serão assim, certeza… Tipo nos aviões de guerra do filme No Limite do Amanhã… vai vendo.

  2. Esse luxo continua, só ir de 1st class da emirates. Quando fui de executiva pela delta a refeição tinha menu, talheres de metal e prato de louça. Se formos levantar o preço de viajar nessa época bem provável que fosse algo proibitivo para maioria, como são as outras classes além da econômica. Mas que poderia ser assim poderia.

  3. Philipe, essas fotos estão me parecendo de 1ª classe.. e hoje em dia, a 1ª classe ainda é quase assim. Não vem mais o chef até sua poltrona, mas o menu ainda é caprichado e te oferece várias opções à la carte, os talheres são de prata, a mesa é posta para você e as comissárias parecem mais maitres educadíssimas. O preço continua proibitivo (como era, também, nas décadas de 50/60/70), e o glamour se perdeu um pouco, mas o atendimento e a alimentação na 1ª classe ainda é de alto padrão (ao menos na AA, que é a única que conheço).

  4. Deve se levar em consideração que atualmente existem centenas de procedimentos e manutenções de segurança que custam pra caramba.

    Nessa época pegar um voo era “o acontecimento”, os homens vestiam ternos e as mulheres compravam um vestido novo só pra ocasião. E os custos eram compatíveis com a pompa do ato… =P

    A Varig servia caviar, churrasco no espeto, lagosta e outras iguarias, e isso era tudo incluso no valor da passagem.

  5. Na minha singela opinião, além do fato de ser uma “ocasião” especial como disse o Marlon, e não levando em conta a inflação, as companhias aérea não tinham a credibilidade que tem hoje e isso levava a uma certa disputa por clientes e na tentativa de convencimento, acabavam extrapolando nas “gentilezas”!
    “Antigamente” as pessoas viajavam muito mais por esporte e a passeio (ou curiosidade mesmo), e hoje mais por necessidade e a negócio. Isso acaba dando um certo ar de “não tô nem aí” , muito mal interpretado pela companhias, é claro!

  6. Hoje não tem comida, nem espaço…Eu que sou minúscula me sinto espremida naqueles assentos…Se bem que voei pela azul, ano passado e até que serviram salgadinhos, balas e bolachinhas…ouvi que a TAM não tem nd…

    https://www.youtube.com/watch?v=Auk6lorZIIk

  7. Cara, antigamente..dos anos 80 pra trás, só rico andava de avião, tinha telefone..daqui pra sp devia ser uns 4 mil reais..por baixo. era muito caro..daí a comida rolava bonito

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares