13 Comentários

  1. fernando_kling

    ai philipe, vc podia me dizer onde eu acho essa teoria sobre voltar no tempo heim…sempre tive vontade de lê-la na integra…
    abrçs!

    Responder
  2. Philipe

    isso é parte da teoria da relatividade. Tem muitos livros de física sobre este tema. Alguns tão complicados que tem que passar vaselina no livro pra entender, hehehe.
    Meu pai tem um, do próprio Einstein que é bem legal.

    Responder
  3. Israel

    Isso serve pra nos ensinar que nada é 100% provado.

    Não existe algo ‘Impossível’ ou ‘Inalcansável’…

    ‘Logo, logo’, a humanidade estará fazendo turismo em galáxias como quem vai de uma cidade à outra >.< A única coisa que me deixa puto, é que não vou estar vivo pra presenciar isso =/Mas que é fantástico, é.

    Responder
  4. Marcelo

    Oi Philipe.
    Assunto bastante interessante porém há um enorme abismo entre o resultado obtido e a análise dos resultados. Até o momento, a análise indica uma quebra de barreira mas isto não foi confirmado. Lendo uma análise sobre este experimento na semana passada, eu vi um interessante argumento. Infelizmente eu não tenho o link original aqui mas basicamente é o seguinte. Imagine um trem com 20 vagões saindo de uma estação e você vai cronometrar o tempo até outra estação. Você inicia a contagem do tempo quando o meio do trem passa na sua frente (espaço entre o vagão 10 e 11) digamos. Durante a viagem, o trem vai perdendo vagões, chegando na estação com apenas dois. Quando se parar o cronômetro no meio do trem (entre vagão 1 e 2), teremos a impressão que o tempo percorrido foi menor do que a realidade, o que não é verdade. É a famosa questão: Depende do referencial.
    Independente disso, a experiência me pareceu muito interessante e espero que não vire um fiasco como aquela da fusão a frio….
    Abraço.

    Responder
  5. Willer

    Eu sempre soube disso: o ser humano tem infinita capacidade… O maior problema porém, é que ele usa essa capacidade pra fazer a coisa errada, como por exemplo, armas de destruição em massa. Não que ele seja totalmente culpado, pois na maioria das vezes ele não tem dinheiro pra pesquisas, aí vem um “investidor” e fala: “Vou te dar o dinheiro, mas antes, você deve testar outra coisa que eu quero”. E lá se vão anos e anos de pesquisas de um gênio jogado fora… Simplesmente porque a maioria dos homens hoje se limitam a ver quem mata mais ou quem tem mais dinheiro e poder. É isso que atrasa a humanidade…

    Responder
  6. Alesbier

    Na real, isso ja foi provado!

    uns japoneses tempos atras publicaram um artigo sobre bater a velocidade da luz…

    quando foram provar o experimento, o foton passava por um prisma e tals…
    e ai rolou a decepçao.

    já faz tempo que provaram que a velocidade da luz pode ser batida se submetida a um meio diferente do “ar”.

    o grande problema é fazer o foton viajar a uma velocidade maior que a da luz no “ar”

    Responder
  7. Marcos

    Pois olha, eu acredito que os limites impostos pela física, neste caso, são consequencia de nossas próprias limitações intelectuais, como tem sido verdade ao longo de toda a história do homem.
    Eu acredito sim, que seja possivel quebrar a barreira da luz, como acredito que o homem chegue a viajar no tempo de forma controlada.
    Mas como disse o Israel, provavelmente nao estarei aqui para ver isto, ou estarei? Quem sabe né?

    Responder
  8. Gazineu

    Philipe:
    Viajar rompendo a barreira do tempo seria ótimo, mas do jeito que as coisas estão nos aeroportos, tem muito gente que ficaria contente de viajar A tempo…

    Responder
  9. Gabriel

    Philipe ,
    passar a velocidade da luz….interessante, porem o q o sujeito vai fazer dpois …….
    o q quero dizer q passar a velocidade da luz naum eh suficiente…..
    mesmo assim jah eh um grande avanço….agora e saber usar isso……
    qto a relatividade de Einstein…
    romper a barreira do tempo eh o mesmo q passar a velocidade da luz…..
    e querialhe pedir q me disesse talvez algo a mais sobre voltrar no tempo….afinal nada eh impossivel desde q se tenha ousadia para tentar….e eu quero tentar

    Responder
  10. AcesHigh

    Não é tão simples assim. Provavelmente a relatividade nem foi quebrada. A própria relatividade PREVÊ SIM meios de driblar a velocidade da luz.

    Pra vcs terem uma idéia melhor do que envolve esse experimento e suas conclusões, sugiro que leiam esse tópico no forum do site Physorg.com

    http://www.physforum.com/index.php?showtopic=17149&st=0&#entry249296

    Aqui, um texto postado pelo StevenA… vejam se vcs entendem
    “I tend to doubt the claimed result of this experiment but there doesn’t seem to be any paradoxes denying an individual photon from connecting between any two points in space virtually instantly.

    If an individual photon conveys a single discrete unit of information, then it can connect anything to anything else in an arbitrarily small time and no paradoxes arise from this as space between those points, from a relativistic view just shrinks.

    I guess what I should be saying is that the results of this experiment wouldn’t be considered to violate Relativistic speed of light limits either as a photon never moves faster than itself by definition (besides, the velocity of individual photons can’t be physically measured anyway, hence why NIST had to define the speed of light instead of allowing for it to be measureable, but only indirect correlations imply a velocity).

    There have already been experiments showing the equivalent of short term light speed violations the equivalent of hundreds of times faster than light and still no violation (this effect is extremely limited and isn’t very general purpose so you aren’t going to have faster-than-light internet connections any time soon).

    But I admit I’m skeptical (gotta cover my a$$ here and unless they did something very novel it seems very unlikely to be a property inherent in prisms, or their method of calculating the velocity is incorrect. Also it’s unlikely they could rather instantly select a new destination for the photon, but that a path had to be configured ahead of time at light speed limits and only one such instantaneous path can exist at once … there’s a question here over attempting to measure instantaneously delays at a distance as well)

    But again, speed of light observations are largely statistical and so can be statistically violated and there are ways of getting around some of the things that appear, on the surface, to be paradoxes. Quantum mechanical observations present a lot of opportunities for faster than light effects to be observed (even if they never technically violated Relativity), but so far nothing useful on large scales appears to be statistically possible.

    Quantum tunneling does provide some possibilities, though it would be interesting to know whether or not they could precisely control when those “instantaneous” transmissions occured. If they were only rare and statistical violations (the 3 inch “limit” could be where the rate of these jumps was low enough to undetectable) then you again couldn’t use this for long distance faster than light communication unless you had a means to predict when the violations would occur, or at least a means to determine a biased probability of detection. So if they could determine a bias over time or under certain conditions to the probability of a jump occuring, they’d likely not just be allowing for potential violations of Relativity to occur but very likely allowing for violations in the Uncertainty Principle and seeing some properties of events occuring below Planck scales (this stuff tends to all be related).

    In any event, whether or not they actually did transmit a photon faster than light, Relativitistic limitations will then morph into a form in which it never did and so you can’t violate Relativity, by definition. Worse comes to worse, we’re expected to make our rulers smaller. biggrin.gif (No joke, that’s what the NIST definition implies)

    A possible mistake made, though there aren’t many details given in that article, is that the variable path and inherent delays between different frequencies of light through a prism could be creating an artificial appearance of some frequencies of light moving faster than others. So if they’re calibrating on a delay for one wavelength and then switch to measuring relative delays with another one, the paths and delays between them would differ and give a possible interpretation that one path is “faster than light”.”

    Responder
  11. Caio

    Ultrapassar a velocidade da luz!!
    Tá bom, conta outra. Vocês esqueceram de observar que o nome do site é O Mundo Gump! NÃO DA PARA LEVAR A SÉRIO.
    Tsic! ultrapassar a velocidade da luz,cada uma…

    Responder

  12. [quote comment="68939"]Ultrapassar a velocidade da luz!!
    Tá bom, conta outra. Vocês esqueceram de observar que o nome do site é O Mundo Gump! NÃO DA PARA LEVAR A SÉRIO.
    Tsic! ultrapassar a velocidade da luz,cada uma…[/quote]

    Não dá por que?
    Não sei se você leu, mas eu não postei isso da minha cabeça. Esta matéria foi publicada aqui:
    http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-475587/Scientists-break-speed-light.html

    E seja mais educado na próxima.

    Responder
  13. Leonardo

    Eu li um cara explicando numa matéria para a HowStuffWorks
    que a velocidade da luz não é um limite e sim uma barreira
    a teoria da relatividade especial diz que algo com menos da velocidade da luz não pode ficar mais rápido que a luz
    e algo que se mova mais rápido que a luz não pode ficar mais lento que a mesma
    apesar de nunca ter se visto nada que viaje mais rápido que a luz
    mas ela não elimina a possibilidade de algo mais rápido que a luz
    ela só diz que nada pode ter a mesma velocidade
    pois sua massa se reduziria a zero

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *