Top 10 clipes românticos antigos

Eu tava aqui vendo uns videos no you tube e me lembrei que os anos 80 e o início dos 90 rolava uns clipes românticos bem curioso e estranhos. Limitei a lista a clipes internacionais, para facilitar, além do mais nos anos 80 tinha pouco lipe nacional. Resolvi compilar minha listinha preferida dos dez clipes no “mela cueca style”. Óbvio que vai ficar faltando coisa aí. Mas é o que eu achei.

1- Nothing gonna change my love for you

Praia deserta, sujeito com a loura num cavalo… Era isso que eu sonhava em fazer naqueles antigos anos de 1988. Acabou que eu consegui. Na lua de mel eu fui parar numa ilha deserta com a Nivea, mas não foi tão romântico como aparecia no videoclipe e na minha imaginação de pré adolescente.

2- Wicked Game de 1989
Este é um clipe que além de ser o preferido da minha mãe, é de uma fotografia espetacular. Ainda no clássico da fantasia ilha-praia deserta-e-sacanagem-na-beira-do-mar.
Nada mal. Sabia que este cara pegador aí (Cris Isaak) é o pai do pequeno buda, no filme do Bertolucci? Acho que foi assim que o bacuri veio ao mundo, hehehe. Fica fazendo esses clipes com mulheres gostosas peladas, dá nisso…
A musica é boa demais. Difícil evitar uma pegação quando isso toca. Se não me falha a memória, a mulher que corre só de calcinha é uma modelo russa chamada Helena Christensen, Dinamarquesa (obrigado aos leitores que corrigiram).

3-Making love out of nothing at all – Air Supply
Tá aí uma musica boa que tem um título difícil pra caramba. Começa com um draminha básico. A moça é linda (apesar do cabelo ridículo do início do clipe ela dá show na parte em que o mundo roda em volta dela) e o casal não convence, os efeitos especiais são do tipo Chaves, mas é como eu disse, a história é o de menos. Ela é só o pano de fundo para a trilha ótima da banda Air Supply, que fez parte de dez entre dez novelas da globo. É puramente comercial, mas é bom.

4- Hello – Lionel Richie
Aqui temos uma interpretação que parece ridícula hoje, mas no passado deve ter sido boa. Muito blablablá até a musica realmente começar. Isso era típico de um tempo em que não era tudo tão corrido, ou tão compactado para rodar no you tube. Há um melodrama implícito no clipe, que é o amor do professor pela aluna cega. O clipe parece uma piada, mas é um clássico. E a musica, apesar de hoje só tocar na Antena um light FM e no Good Times 98, é boa, né?

Clipe com historinha é legal.

5- Take on me – A-ha
POucas bandas ficaram marcadas nos anos 80 como o A-ha. Em termos de musica Take on me é legal, tem uma paradinha legal com o baixo e teclado, mas não impressiona tanto quanto o clipe, considerado por muita gente (eu inclusive) um dos dez clipes atisticamente mais legais de toda a história. O Take on me também tem uma historinha – literalmente. Só achei esta versão de péssima qualidade, filmado de uma TV.

6- Eternal Flame – Bangles
Puts, isso tocava nos hi-fis, que eram umas festinhas que a galera agitava pra rolar uma pegação. Bangles é a trilha sonora mais mela-cueca dos anos 80. Se não for a maior é uma das maiores, com certeza. A melodia é legal. E a voz da mulher lembrava do Freddy Mercury prateado. O clipe eu desconhecia, mas tá aí. Essa musica do Bangles toca no radio até hoje. Impressionante.

7-Material Girl -Madonna
Naquele tempo todo mundo sonhava em pegar a Madonna. E nesse clipe o carinha chega junto e pega a rainha do materialismo. Ficou marcado a cena em que ela imita Marilyn Monroe. Bom clipe, com historinha. E a musica é uma das melhores da Madonna.

8-Strange love – Depechemode
O Depechemode deve ser uma das bandas que mais tocou no tempo em que eu ia em boate tentar (eu disse tentar) pegar mulher. Naquele tempo era mais difícil ficar com as meninas e no interior ainda era pior. Rolava uma espécie de auto-valorização da menina. Elas disputavam quem dava mais vetos na noite. Então, sagrar-se vencedor na batalha do acasalamento era tarefa árdua que já não existe mais.
O clipe do Strange Love tem um look de pesadelo, com uma mulher gata se alisando. Erotic bad dream.
Comercial até o talo, como convinha à época. Acho que isso ainda toca.

9- La isla Bonita – Madonna
Madonna dá show em mais um clipe clássico dos anos 80. Uma mulher dividida dos subúrbios novaiorquinos se vê na iminência de escolher entre o amante latino e a vida casta dedicada à igreja. O resultado prático foi ótimo. Destaque para o coroa que dança requebrando com dois sacos de mercado nas mãos.
O fato é: A musica é das melhores que se poderia esperar, e poucos clipes em todos os tempos conseguiram retratar a dualidade da mulher de forma tão bela.


10- Endless Love – Lionel Richie e Diana Ross

Ok, chegamos ao nível máximo de mela cueca possível. Endlesse Love fez parte da história de amor de incontáveis casais e até eu já fiz amor ao som disso aí. Então não dava pra fechar com outra chave de ouro que não Endless Love. A musica é linda. Pena que acho que ela não tem um videoclipe. A musica foi gravada nos anos 70, quando os clipes não eram comuns. Isso não impediu que muitas pessoas resolvessem o problema, usando trechos de filmes românticos. Existem milhões, trilhões deles no you tube. Escolher foi difícil, pois alguns são bem legais.
Então a versão original, com os dois cantando é esta aqui. E a versão de clipe home made que eu achei mais legal é esta, do filme homônimo, do Franco Zefirelli (o cara que sabe fazer melhor um filme de amor no universo) Estrelando Brookie Shields, em todo seu esplendor e erótica magnificência juvenil.

Artigos relacionados

47 Comentários

Compartilhe suas ideias