O bizarro caso de Will West

O bizarro caso de Will West

A menos que você seja um estudante da História da Papiloscopia, você não deve saber quem diabos é Will West. Aliás, talvez você nem imagine que diabos seja Papiloscopia, hahaha.
Bom, basicamente, olhe para a foto acima. Esses dois caras são muito, muito parecidos, né? Um deles é Will West. Você sabe dizer qual deles?

Mischief – Programa fenomenal para pintura digital

Mischief - Programa fenomenal para pintura digital

Tenho muitos amigos ilustradores. Aqui pra eles, uma novidade bem interessante (e para todo mundo que curte design, ilustra√ß√£o, arte conceitual e etc) √© este programa aqui. O tro√ßo, n√£o me pergunte como eles fazem isso, tem um zoom infinito e canvas infinito tb! Ou seja, n√£o pixeliza! Olha, nem vou me alongar no que …

Leia maisMischief – Programa fenomenal para pintura digital

Zumbis 3d

Dando continuidade aos trabalhos do curta, estive hoje por aqui aqui pesquisando a solu√ß√£o de usar zumbis virtuais para cenas de multid√£o. Figura√ß√£o virtual pura. √Č a solu√ß√£o de menor custo, mas certamente n√£o a de menos trabalho, j√° que d√° uma rala√ß√£o danada fazer qualquer merdinha que seja em 3d. Eu tava mil√™nios sem …

Leia maisZumbis 3d

Nova tecnologia para integrar objetos 3d em ambientes fotografados

Nova tecnologia para integrar objetos 3d em ambientes fotografados

Meter objetos 3d em cenas filmadas e/ou fotografadas, n√£o √© uma novidade. Praticamente todos os filmes com efeitos usam isso bastante. O que esta nova tecnologia apresentada na ultima Siggraph mostra √© que a tecnologia esta chegando a um ponto de maturidade tecnol√≥gica, em que isso vai ser muito (mas muito mesmo) mais f√°cil do …

Leia maisNova tecnologia para integrar objetos 3d em ambientes fotografados

Russia: O mistério das fotos coloridas num tempo em que só havia preto e branco

Russia: O mistério das fotos coloridas num tempo em que só havia preto e branco

A Jaqueline me mandou um Power Point que mostra uma s√©rie de incr√≠veis fotos coloridas obtidas por volta de 1909 a 1912 na R√ļssia. S√£o fotos sensacionais que mostram n√£o apenas pessoas importantes da √©poca como presos de guerra, m√°quinas e at√© um cachorrinho dormindo. O problema das fotos russas, √© que elas s√£o perfeitamente coloridas, quando uma foto padr√£o daquela √©poca era assim:

Russia: O mistério das fotos coloridas num tempo em que só havia preto e branco
Princesa Isabel, conde d’Eu e os netos na Normandia, 1919

Como você já deve ter percebido, eu não escolhi esta foto ao acaso. Como você pode ver na data, trata-se de um registro oficial da família imperial brasileira portuguesa, obtida em 1919, ou seja, cerca de uma década após as primeiras fotos coloridas na Russia. A escolha da família imperial se deu justamente porque quem trouxe a tecnologia da fotografia para a América do Sul foi o nosso -genial, culto, pesquisador e dono de uma visão além do alcance РDom Pedro II.
O brasileiro Dom Pedro II, sempre foi um ponto fora da curva no que tange a um aristocrata imperial. Ele sempre se interessou muito mais por coletar f√≥sseis, analisar moedas antigas encontradas em s√≠tios arqueol√≥gicos, em importar tecnologias de ponta como o telefone, de estudar bot√Ęnica e ler livros sobre f√≠sica que os mundanos assuntos da corte. O cara nasceu pra ser cientista e tinha que cumprir uma obriga√ß√£o de bancar de imperador e isso era muito frustrante pra ele.

Em janeiro de 1839, atrav√©s de not√≠cia publicada no “Jornal do Commercio”, soube da inven√ß√£o do daguerre√≥tipo. Um ano mais tarde, o abade Louis Compte, capel√£o de um navio-escola franc√™s que aportara no Rio de Janeiro, fez uma demonstra√ß√£o do processo ao jovem D. Pedro II, ent√£o com 14 anos. Mais tarde D. Pedro adquiriu uma c√Ęmara e tornou-se o primeiro brasileiro e possivelmente o primeiro monarca do mundo a tirar uma foto. Entre 1851 e 1889 concedeu o t√≠tulo de “Fot√≥grafo da Casa Imperial” a mais de duas dezenas de fot√≥grafos.

D. Pedro II tamb√©m ganhava ou comprava fotografias em suas viagens, tanto nas que realizou pelo interior do Brasil como nas tr√™s que fez ao estrangeiro. Encontram-se nessas fotografias, com freq√ľ√™ncia, dedicat√≥rias ou anota√ß√Ķes de seu pr√≥prio punho.

Pedro de Alc√Ęntara Jo√£o Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leoc√°dio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga (este era o nome dele) foi colocado no trono do Brasil aos 15 anos, mas isso n√£o impediu que ele estudasse muito, em grande parte por conta pr√≥pria, e que em seu reinado ordenasse a abertura da primeira estrada de rodagem, a Uni√£o e Ind√ļstria. Tamb√©m em seu reinado, correu a primeira locomotiva a vapor; foi instalado o cabo submarino; inaugurado o telefone e institu√≠do o selo postal¬† e al√©m de tudo isso, ele contribuiu para que houvesse tel√©grafo no pa√≠s.

Pode soar estranho imaginar o imperador do Brasil mais inclinado a uma vida como a do Indiana Jones do que a de um político, mas era bem assim que ele era.

Dom Pedro II se sentia melhor futucando uma tumba egípcia do que em jantares e festas de gala da realeza. Aos catorze anos, D. Pedro II falava quatro idiomas e lia tudo que podia.
Pedro II desde muito jovem foi s√≥cio-correspondente de dezenas de institui√ß√Ķes cient√≠ficas, entre as quais o prestigiado Instituto da Fran√ßa. Manteve correspond√™ncia com diversas personalidades proeminentes da √©poca, tendo se encontrado com alguns durante suas viagens ao exterior, entre os quais Nietzsche e Emerson, al√©m de escritores famosos, como Lewis Carrol, J√ļlio Verne e at√© Victor Hugo. Dom Pedro II foi o primeiro financiador de Luis Pasteur e Charcot. Ent√£o o que temos aqui √© uma figura hist√≥rica rica, n√£o apenas intelectualmente mas financeiramente, que era ligado a pensadores, cientistas e aos primeiros fot√≥grafos mundiais. Dom Pedro II era n√£o somente um amante da fotografia (O brasil teve a fam√≠lia real mais registrada em fotos do planeta) como se interessava por toda tecnologia de ponta dispon√≠vel em seu tempo.
Como foi poss√≠vel ent√£o que uma d√©cada antes da fotografia da princesa isabel em preto e branco, uma foto como esta fosse obtida na R√ļssia:
Russia: O mistério das fotos coloridas num tempo em que só havia preto e branco

Essa tecnologia incrível foi inventada por este sujeito aí na beira do ribeirão.

Esta é apenas a cabeça de uma grande coleção de fotografias, que vou mostrar a seguir. (como o post tem muitas imagens, aqui está o pulo)

Leia maisRussia: O mistério das fotos coloridas num tempo em que só havia preto e branco

√Č amanh√£ o The Union

√Č amanh√£ o The Union

Galera, √© amanh√£ o The Union, o evento de computa√ß√£o gr√°fica que vai reunir grandes feras da √°rea em S√£o Paulo. Eu vou estar l√°, e provavelmente (se meu dente siso que est√° enchendo o saco deixar ) participarei da mesa redonda. Confira o release do evento: Com palestras criativas, detalhes t√©cnicos e muita empolga√ß√£o, …

Leia mais√Č amanh√£ o The Union