Patinha de caranguejo

Engraçado como certas criaturas tão feiosas podem ser tão boas. Nós ocidentais estranhamos o hábito dos orientais (chineses, coreanos e etc) de comer insetos.
Mas se a gente pensar bem, o camarão, esta coisa tão gostosa… É nojenta.
Olha bem para um camarão.

Patinha de caranguejo
Imagine-se olhando pra este bicho sem saber que gosto bom ele tem. Aquelas dezenas de perninhas, as antenas enormes… A cabeça que é metade do corpo com os olhos pretos saltados para fora e cheia de merda dentro… Gente, é nojento. Nós só comemos o camarão porque estamos habituados a fazer isso e sabemos que é muito gostoso. Pode ser que algum inseto seja bom e a gente nem sabe, porque nunca provou, ué.

Patinha de caranguejo
Por exemplo, no méxico as pessoas compram saquinhos de pipoca cheios de moscas e outros bichos que são vendidos a granel em feiras populares. Imagina só encher a mão de mosca e comer como se fosse pipoca no cinema. Muita gente vomitaria só de ver alguém fazer isso, mas talvez essa pessoa cheia de frescura coma satisfeita um belo camarão. Ou o que seria bem pior, comeria um mexilhão. Ou ainda mais horrendo: Uma ostra!
O mexilhão é o tipo de xavasca marinha embutida numa concha feiosa cheia de pentelho que a prende firmemente à rocha.
Não obstante a aparência gineco-grotesca do mexilhão, ele ainda é um tipo de filtro de impurezas marinhas, que fica tirando tudo que não presta da água e guardando pra ele.
Assim o cara que come o mexilhão que nasce na Baía da Guanabara, está tendo uma refeição tão higiênica quanto a maconha de xixi. No entanto muita gente (eu incluso) adoram mexilhão.
Ostra então eu adoro. Lógico que é aquele tipo de coisa que você come apagando de sua mente que :
1- É verde
2- Está vivo
3- Tem textura de catarro
4- Também filtra as porcarias do mar
Eu amo invertebrados. Tenham, eles carapaça ou exoesqueleto, ou ainda, que sejam gosmentos abarrotados de tentáculos, sem nada ósseo além de um bico.
Mas até onde vai seu nojo? Já se perguntou?
Uma coisa que eu acho deliciosa é o caranguejo, guaiamum, siri e correlatos. Imagina comer um bicho desse naipe, que beleza:

Patinha de caranguejoEsta foto é uma dica do Gustavo.

Na falta de uma lagosta, que se pensarmos friamente, é um baratão submarino, eu me contento com estes belos bichinhos do lodo.
O legal do caranguejo, é que ele vive no mangue enterrado numa lama com aparência merdelhótica e cheiro idem. E os caras vendem isso na beira das estradas, com um monte desses bichos enrolados numa corda se mexendo lentamente, cheios da lama preta parcialmente coagulada. Patinha de caranguejoMas e daí? E daí que o bicho tem perninhas peludas? E daí que ao brir a carapaça sai uma água preta de dentro dele?
Se a gente for pensar, não dá pra comer nada. Ainda mais na rua, onde não fazemos idéia (ainda bem) das condições de higiene de uma cozinha de restaurante.
Uma vez, a Nivea foi no Paraguai. A Nivea é cheia de frescura pra comer. Sabe aquele tipo de mulher fresca que tem um radar para detectar um traço químico de cebola numa proporção de 1 pra um milhão e aí simplesmente não come? Pois é.
Ela foi no Paraguai e viu pela fresta de uma janela aos fundos do restaurante, como é que eles lavam os pratos lá.
A cena é o seguinte: Um sujeito raspa a comida de cima do prato com uma faca e passa o prato sujo para o cara que “lava pratos”, que molha um pano de prato ensebado numa bacia de água imunda e esfrega este pano na superfície do prato e empilha o mesmo na seção de “pratos limpos” onde a pessoa que entrar no restaurante irá comer. Lindo não?
Quase poético.
Quer ver uma situação nauseabunda corriqueira? É comer feijoada e encontrar um pedaço de orelha de porco com aqueles cabelinhos.
Quer dizer, se os cabelinhos estão ali, porque será que a cera de ouvido do porco não estaria? Você come? Não?
Eu como, amarradão. Afinal, o que não mata, fortalece. Além do mais, eu me preocupava com a qualidade dos alimentos que eu ingeria quando eu ainda tinha flora intestinal. Agora que já alcancei o nível de ter FAUNA, não esquento a cabeça mais. O que eu mandar pra dentro, o Harry Jr. come.

Related Post

6 comentários em “Patinha de caranguejo”

  1. cara esse post me deu uma fome serio mesmo e isso lembra uma historia do meu pai q quis fritava grilo pros gato comer e um dia deu vontade dele comer um só pra ver o gosto pq o cheiro tava bom mas ele não comeu desde esse dia me deu vontade de comer um grilo só pra ver o gosto eu acho q tem gosto de camarão

  2. Mas voce nao absorveu o Harry Jr. ?

    1o comentario, acompanho o blog faz um tempo…

    Belissimo trabalho, quando resolver escrever um livro com essas historias, me avisa ;P

    abraço!

  3. Não não. Eu absorvi o Harry. Havia uma séria possibilidade de que o Harry tenha deixado um filhotinho dele, que estaria tecnicamente imune ao remédio, que durava apenas poucas horas. Se isso aconteceu, eu posso estar com o Harry Jr. aqui dentro de mim. Como estou sem paciência para fazer o exame, vou ficar na dúvida até que o Harry Jr. tenha tamanho suficiente para me manter acordado a noite toda.
    Mas eu tenho quase certeza que tô livre desses bichos nojentos, hehe.

  4. Adorei o comentário, apesar de nojento é o correto. Nós estamos habituados a viver de aparências, se formos levar ao pé da letra td que comemos, não comemos! Mesmo assim não abro mão de uma patinha. Veja que enusitado.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares