A origem de “A ilha da Fantasia” foi um faniquito

Compartilhe

Eu estava lendo um livro, quando acidentalmente esbarrei numa pérola: A história da origem da famosa série “A ilha da fantasia”. Acredite se quiser, essa série só existiu porque o produtor ficou puto com os executivos do canal e deu um faniquito em plena reunião com a diretoria de criação da ABC.

tvsinopse458004 A origem de A ilha da Fantasia foi um faniquito

Quem conta o caso é ninguém menos que o produtor da série, Aaron Spelling. O programa, que era ambientado numa ilha do pacífico para onde convidados de todo os EUA viajavam afim de realizar suas mais estranhas fantasias em troca do pagamento de 50 mil dolares por cabeça. Spelling lembra:

A ilha da fantasia começou no meio de uma briga. Leonard Goldberg (sócio de Spelling) e eu íamos a ABC apresentar roteiros e projetos de série e filmes de Tv, mas só recebíamos negativas da equipe de desenvolvimento. Os executivos do canal  ficavam nos dizendo que não queriam lágrimas nem dramas, apenas “vibração”. Até que explodi, soquei a mesa e gritei com o dedo na cara deles: “Vocês não querem um programa! Vocês não querem personagens, vocês querem é algum tipo de ilha onde possam ir e atuar todas as fantasias estúpidas da cabeça de vocês!
E foi aí que eles começaram a sorrir e dar pulinhos e gritar: – Isso! faça isso! faça isso! Pode não acreditar, mas foi assim que o show nasceu.

O elenco fixo na série era composto por Ricardo Montalban (Sr. Roarke) e Hervé Villachaize (Tattoo) nos papéis centrais.

Hervé sofreu um drama pessoal que o levou a morte nos anos seguintes ao encerramento da série. Além de se envolver com álcool, ele teve problemas com seus orgãos internos que, apesar do corpo pequeno, tinham o tamanho dos orgãos de um ser humano de estatura normal. Com o passar dos anos, os orgãos foram se comprimindo no pequeno espaço toráxico, fato que provocava dores insuportáveis no pequeno Hervé.

Em 04 de setembro de 1993, Hervé escreveu um bilhete e gravou uma fita com uma mensagem de despedida e cometeu suicídio no fundo de sua casa, em Hollywood. Ele tinha 50 anos.

Hervé sempre será lembrado pela sua atuação como o simpático Tattoo.

A série A Ilha da Fantasia teve 157 episódios de 60 minutos de duração e foi gravada entre 1978 e 1984. Ela foi apresentada pela TV Globo, nos anos 80, no Brasil.
Eu via A ilha da Fantasia, embora lembre claramente de achar alguns episódios “chatos” porque eu era um menino mais interessado em filmes como os do Budd Spencer ou do Spectreman com monstros gigantes feitos de poluição. Mas a Iha da fantasia tem uma lacuna que jamais foi devidamente preenchida: A história da origem do Senhor Roarke nunca foi revelada. Nem o público nem os visitantes jamais souberam como o Senhor Roarke chegou à ilha ou qual era o poder que lhe permitia garantir a realização das fantasias. Lembro de na escola teorizar com amigos que Roarke poderia ser Deus ou mesmo o Diabo…

O filme sempre começava com um hidroavião pousando num lago paradisíaco. O lindo cenário na abertura da série se passa em Kauai no Hawaii, um local muito usado em dezenas de filmes desde os Anos 50 até os dias de hoje como Jurassic Park. A série também foi filmada em Burbank – California e em Queen Anne Cottage localizada em Los Angeles no Arboreteum and Botanic Garden in Aracadia. É nesse Jardim Botânico que se encontra a famosa torre com o sino. O hidro avião com os visitantes eram filmados na lagoa que também fica em Queen Anne Cottage.

Seja como for, é curioso pensar que um grande sucesso da Tv surgiu de um simples ataque de raiva. Isso nos diz muito sobre eixos de criação, onde até a raiva pode ser um combustível interessante para a inovação.

Artigos relacionados

2 comentários em “A origem de “A ilha da Fantasia” foi um faniquito”

    • EU descobri o que era. O plugin de cache não renovou o arquivo por alguma razão quando salvei, então eu que entro no painel administrativo vejo a pagina real, que ja estava corrigida mas o plugin ainda estava servindo a versão errada. Só consegui descobrir quando entrei pelo navegador do celular. Apaguei o cache, regravei e voltou ao normal.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.