Misteriosas formações de praias que intrigam os cientistas

Veja só que coisa mais curiosa essas formações em certas praias do mundo. Em praias como a de Dorset, na Inglaterra, ocorrem os chamados cúspides de praia. E a razão pelo qual os estranhos padrões ocorrem são um mistério que intriga diversos cientistas, que buscam compreender o fenômeno natural a partir das forças que controlam suas formações.

Sabe-se pouco do curioso fenômeno, mas alguns cientistas acreditam que os cúspides de praia, muitas vezes aparecem durante ou após tempestades. Eles são incomuns porque seu espaçamento é uniforme e regular.
Atualmente existem duas teorias vigentes sobre a sua formação. A primeira é a teoria do “pé borda ‘, que envolve as interações entre ondas normais ao se aproximar da costa e as ondas” borda “, que formam-se perpendiculares à costa. As interações entre essas ondas poderiam produzir pontos regularmente espaçados de intensidade de ondas diferentes. A outra teoria é a teoria da auto-organização, que afirma que cúspides são o resultado de uma onda comum, e as interações de areia ao longo do tempo que criam “loops de feedback”. Muitos cientistas acreditam que essas duas teorias podem estar certas simultaneamente, pois não são excludentes, e ao trabalharem juntas, elas conseguiriam gerar estas estruturas curiosas.
No entanto, ao que parece, embora existam hipóteses, não há ainda um teste ou simulador que tenha produzido o fenômeno em laboratório para corroborar as mesmas.

Jurassic Coast, Dorset, Inglaterra63d1057cc5d36ca34eb5e5c216e5a427

9d0daa92e51cf84bb7eb0e5aec0fb63f

Praia Palomarin, Point Reyes, EUA

58fb345779fbc772d4be1062fa2e0de7

b68a4e5c2f0b6f3c6e5049ec6198723a

Ringstead Bay, Dorset, Inglaterra

697476e1823314c672612354aa23df0d

 

fonte

Related Post

3 comentários em “Misteriosas formações de praias que intrigam os cientistas”

  1. Philipe… eu já tinha notado formações assim aqui em Santa Catarina mesmo… Abaixo segue umas capturas que fiz no Google Earth Pro… Essa praia é uma praia deserta em Bombinhas-SC, que já tive o prazer de visitar. E a extensão toda da praia tem essas formações estranhas. Abraço

  2. philipe… não sei se ocorreu essa ideia a alguém, mas o estudo de ondas sonoras parece ser mais extenso que o de ondas aquáticas…
    no caso de uma onda sonora, como visto na segunda foto, como se existisse uma ‘parede com um furo’, as ondas podem estar reagindo à entrada de água por esse vão. assim sendo, quando o vento cria uma frequência ondulatória no mar, as ondas passam a se comportar como som. taaaalvez essa passagem de ondas numa certa frequência por aquele vão causa um ‘dispersar’ de uma nova (e reformulada) frequência de ondas…
    será que viajei demais?? hahaha
    forte abraço

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares