A misteriosa pirâmide do fim do mundo

Ao longo do tempo da existência humana na Terra, muitas civilizações construíram pirâmides. A mais famosa civilização que fabricou suas pirâmides, todo mundo sabe, foram os Egípcios. Mas ao lado dos egípcios um volume enorme de outras civilizações fizeram pirâmides. Mas talvez a sociedade mais improvável de todas a fazer sua pirâmide: Os norte americanos!

Sim, os norte-americanos construíram também uma pirâmide, mas diferente das culturas antigas, mais próximas do alvorecer da humanidade, os norte-americanos construíram sua pirâmide para tentar evitar o fim do mundo.

Esqueça os cultos esotéricos, e viagens sobre o além-vida, ou divindades solares. A pirâmide do Tio Sam era apenas um enorme, gigante, colossal e mais apropriadamente dizendo: UM MONUMENTAL SENSOR!

piramide-fim-mundo-galeria-1

A pirâmide do fim do mundo, como ela foi apelidada, foi edificada pelo Exército dos EUA. Seu nome real é Stanley R. Mickelsen Safeguard Complex – e fica próximo à fronteira dos EUA com o Canadá.

Esses enormes círculos na pirâmide são como “olhos” capazes de detectar mísseis intercontinentais (na época, o medo era de uma ação soviética apocalíptica. Algo que realmente QUASE aconteceu durante a crise dos mísseis de Cuba)

Essa enorme pirâmide e seu complexo estrutural subterrâneo, foi erguida a um custo exorbitante de seis bilhões de dólares. Ela era uma parte importante do sistema antimísseis dos EUA: seu radar ficava em ação permanente, em busca dos sinais de mísseis vindos da Rússia. Caso detectasse o sinal do míssil, um sistema semi-automatizado dispararia misseis de contra-ataque, primeiro para derrubar os mísseis nucleares soviéticos e depois seria deslanchado um ataque maciço, com centenas de misseis intercontinentais, que gerariam uma chuva de explosões termonucleares sobre a união soviética inteira, e principalmente sobre Moscou.
Estima-se que o potencial bélico que obteve seu auge no clímax da guerra fria no meio dos anos 60 seria suficiente para eliminar boa parte da vida no planeta Terra.

IMG_3925.217194300_std

 

A misteriosa pirâmide do fim do mundo

Essa infra-estrutura consistia de um sistema integrado de radares, processamento de dados e dois tipos de mísseis, Spartan e Sprint. Há também dois tipos de radares utilizados no sistema de salvaguarda. O Radar de Aquisição de Perímetro ou PAR, que está localizado a cerca de 20 km a nordeste do Complexo MSR e era usado para rastreamento de alvos de longo alcance. E o outro é o “olho de Sauron” ali no MSR que foi usado para rastreamento de alvos e de orientação de mísseis. Tanto o PAR e MSR utilizavam antenas de radar faseadas, um tipo de radar que oferecia vantagens distintas sobre aqueles convencionais, giratórios que aparecem nos filmes.
Uma das vantagens do radar faseado é que o seu feixe pode ser dirigido eletronicamente em milésimos de segundo, permitindo que muitos alvos possam ser monitorados simultaneamente. Além disso, este tipo de radar poderia ser endurecido contra explosão nuclear, e é isso que explica a pirâmide monolítoca que o recobre.

O Complexo MSR também incluiu um campo com tubos subterrâneos de lançamento de 30 mísseis de longo alcance Spartan (esse aqui do lado) e mais 16 mísseis de curto alcance Sprint. Além disso, o MSR poderia comandar o lançamento de outros 54 mísseis Sprint localizadas em quatro zonas de lançamento remotas. O missil spartan foi projetado para interceptar ogivas de entrada em altitudes elevadas em distâncias superiores a 400 milhas. Já o Sprint era um míssil de reação rápida usado para nocautear ogivas inimigas a curta distância. Um lançamento Sprint é dramático …. sua aceleração é imediata e deslumbrante. Nem preciso dizer que tanto o Spartan quanto o Sprint estavam armados com ogivas nucleares avançadas de radiação (a chamada bomba de nêutrons).

O campo de silos de lançamento
O campo de silos de lançamento

A pirâmide simboliza esse medo da aniquilação nuclear e é um bom símbolo de quão perto já chegamos e nos destruir por simples ideologias. Apesar de seu tamanho e complexidade estrutural (feita para aguentar muitas bombas em cima) ela foi construída durante oito anos. Apesar de todo o esforço, a megaestrutura funcionou por pouquíssimo tempo, até ser desativada.

No entanto, devido ao seu custo, e a preocupações com a eficácia e com o risco de detonar uma bomba nuclear no Canadá, o programa foi encerrado. Hoje, ele é um esqueleto militar-industrial no meio do nada, ou, nas palavras de um escritor, “um monumento ao medo e à ignorância do homem”.

Olha a instalação aqui:

É curioso que a base da pirâmide sem o topo pontiagudo remeta a forma que vem desenhada desde sempre nas notas de dólar. Aquele desenho maçom onde os fãs da teoria dos Illuminati piram!

pyramid-on-the-us-one-dollar-bill

“>No link da biblioteca do congresso dos EUA, é possível ver mais fotos da pirâmide do fim do mundo, principalmente sua fase de construção.

Sinceramente, acho um puta desperdício deixar algo com essa estrutura largado assim sem serventia. Talvez aquilo pudesse ser adaptado para algum uso publico, transformado em museu (o que não parece muito logico, já que ela está literalmente no meio do nada, cercada de enormes fazendas e áreas repletas de lagos e sem cidades maiores por perto alem de lugarejos menores que aqueles que aparecem nos filmes baseados nos livros do Stephen King.

Talvez pudesse ser readaptado como radiotelescópio, estação de análise do clima, sei lá. É aço e concreto reforçado que não acaba mais. Olha só o grau de ferragens da estrutura:

piramide-fim-mundo-galeria-10

Claro que assim que eu bati o olho neste troço, fiquei imaginando como era por dentro. Quem não gostaria de entrar em algo assim?

A primeira coisa que chama a atenção na pirâmide do fim do mundo é que ela parece crescer de forma ameaçadora à medida em que nos aproximamos dela…

IMG_0512.224134300_std

Outra coisa bem interessante é ver o “olho de Sauron” de perto. O enorme círculo do radar.

msr_radar

Nem preciso dizer que como esta área é ainda uma jurisdição militar, enfiada lá no caixaprego, quase ninguém vai lá além daqueles fanáticos pela história da Guerra Fria e um ou outro curioso. O acesso é restrito e para saber as reais condições das estruturas, só olhando bem de perto, preferencialmente, por dentro.
Infelizmente, apesar de parecer ainda bater um bolão por fora, ao entrar dá pra ter um retrato do abandono em que a estrutura ficou desde os anos setenta.

O interior branco cheio de partes oxidads da pirãmide lembra muito a Nostromo, a nave mineradora espacial que vira o lar de um alienígena no filme Alien o oitavo passageiro.

IMG_3890.22743847_large

Vamos ver mais fotos do interior do complexo:

IMG_3900.22744408_large

IMG_3892.22744557_large

IMG_3896.22744024_large

Provavelmente todos os dispositivos internos foram desmontados e vendidos como sucata. Andar ali dentro é perigoso. O interior e cheio de declives íngremes e aberturas no piso consideráveis. Na verdade, uma pessoa já morreu ali desde que a instalação foi encerrada. Foi um trabalhador que pisou no que parecia ser um piso sólido, que se rompeu e ele caiu por uma dessas aberturas para o nível inferior.

Historicamente falando, a implantação do sistema ABM de salvaguarda e em torno da cidade de Nekoma teve um grande impacto sobre o povo de Cavalier County, North Dakota. O complexo disparou a economia local durante o seu desenvolvimento e construção, mas como nem tudo são flores, ele também teve o efeito oposto quando o sistema foi abruptamente encerrado em 1976.

Ao que parece, o que realmente decretou o fim da pirâmide, foi uma combinação de fatores, incluindo os altos custos operacionais, bem como o impacto do Tratado SALT II.

Novos donos

Em julho do ano passado, o complexo foi vendido num leilão on-line pelo GSA. A proposta vencedora ficou com aquilo tudo por U$ 530.000.
A proposta foi apresentada foi do Spring Creek Hutterite Colônia de Forbes, ND.

Os novos donos do pedaço!
Os novos donos do pedaço!

Os huteritas são um grupo religioso com 45.000 membros ou mais. Eles se espalham em várias centenas de colônias pelas pradarias norte-americanas. Eles praticam um estilo de vida tranquilo, comum e geralmente se sustentam através da agricultura e, em alguns casos, a pequena fabricação. Suas crenças cristãs e estilo de vida são meio semelhantes aos Amish e os menonitas.

 

IMG_0660.227191722_large

A compra do complexo SRMSC por estes caras tão tranquilos é curiosa. Como eles raramente falam com estranhos, os seus planos para o futuro da pirâmide não são claros. Talvez eles só quisessem as terras em volta, sei lá. Mas mesmo que fosse isso, seria estranho:
Dos 430 hectares, apenas cerca de 1/3 pode ser cultivada. Até agora, eles fizeram uma pequena quantidade de “plantio direto” de grãos, mas, para além disso, os huteritas não têm presença real ainda. Outro 1/3 do complexo é considerado histórico pela North Dakota State Historic Preservation – que significa que os proprietários não podem construir ou alterar a aparência exterior dos edifícios existentes sem permissão. Outras partes do complexo são considerados uma zona úmida que, presumivelmente, envolve outras restrições regulamentares.

Há dois outros fatos importantes que podem influenciar o futuro dessa instalação:

  • O Exército dos EUA aceitou a responsabilidade pela limpeza ambiental, o que é bom, já que tira uma responsabilidade considerável dos proprietários presentes e futuros.
  • A Cavalier County Development Authority está em negociações para comprar a totalidade ou parte do complexo. Assim, os religiosos teriam feito um bom investimento.

Este post foi uma dica do Fernando Junior.

fonte fonte fonte

Related Post

3 comentários em “A misteriosa pirâmide do fim do mundo”

  1. Acabei de ler o livro Silo, de Hugh Howey e dou de cara com esse post. Hahahahaha! Sério, quem sabe no futuro esse grupo religioso recluso esteja vivendo no silo, enquanto do lado de fora paira um ambiente tóxico e poeirento?? =P

  2. Juntando as peças vc consegue descobrir muito, observação.
    Estudo civilizações a muito tempo, mas por necessidade, ultimamente tenho analisado funcional e psico humano, a universo 25 demonstra o que é o humano, nada mais que uma pilha de instintos disfarçados de razões, humanos presos à sua própria natureza achando que estão com razão, não enfrentando a sí mesmos mas sim seus semelhantes.
    Reflexos disto acredito que está muito no que envolve as pirâmides, por análise física e funcional foram feitas pra resistir grandes impactos e desvia-los, protegendo seus ocupantes (águas, explosões…), séculos de conhecimentos foram perdidos, lapsos temporais, parece que vários tempos houveram, recomeços, qnt mais vc estuda mais percebe isso, e estes povos em particular sabiam e se preparavam para grande catástrofe, que dizimou parte do planeta, e parece q o mundo inteiro sabia disso naquele momento, provável q foram instruídos ou já tinham um bom conhecimento, e pode-se imaginar q dava pra ver nos céus algo gigantesco vindo, pode ser q os governos de nosso tempo saiba, já devem saber se vai acontecer denovo ou não, mas como falei, mentiras, dominação e controle, instintos de superioridade por parte de sistemas, se alguém souber, o povo não esta sabendo, e se tiver algo parecido c pirâmides em nosso tempo, estas estão bem escondidas, para salvar poucos.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares