Kia Soul – carro design?

Toda hora eu vejo na Tv neguinho dizendo que o tal carro Kia Soul é lindo, é moderno, é inovador, que é isso, que é aquilo…

%name Kia Soul   carro design?

Eu devo ter algum problema mental, pois eu acho este carro feio pra caramba. Pra mim isso é um rabecão tunado e nada mais.

Nem vou entrar nos aspectos técnicos. No Brasil basta falar que um carro é feio para surgirem milhares de especialistas de garagem dizendo que “ah, mas o motor é 2.0! Ah, mas o porta-malas tem tantos litros… Ah, mas tem desembaçador, tem câmera de ré, tem airbag, tem isso, tem aquilo…”

Pra mim isso é o mesmo que dois caras verem uma mulher na rua e um deles fala: “Porra que mulher mais feia, meu”. E o outro, “ah, mas ela fala dez línguas, é formada em Harvard, canta bem, cozinha que é um primor e sabe resolver problemas de Matemática que nem o Einstein conseguia”. “Grandes merdas, continua feia” eu diria.

Gente, estou falando algo simples: O carro é feio. E para resolver isso, não tem espaço interno, porta malas, farol de xênon, para-choque na cor do veículo, câmbio ou consumo que dê jeito.

Mas é interessante ver gente dizendo que o carro é lindo, que é isso que é aquilo.

%name Kia Soul   carro design?
Quer comprar "carro design"? Que tal esta Ferrari obesa?

Então, temos aqui um paradoxo. Mesmo com o dito universalmente irrevogável de que “gosto é igual a bunda, cada um tem o seu”,  não creio que seja apenas uma questão de gosto, puro e simples no caso deste carro. Eu sinto que talvez tenha uma malícia implícita aqui.

Me parece que a publicidade age de maneira similar aos malandros daquela história “A roupa nova do rei”.

Na fábula, o rei era burro e dois serviçais muito espertos cobram uma grana preta para fazer uma roupa nova para o rei. O rei paga os tubos e os malandros exibem ao rei… nada. Não havia nada, mas os dois agem como se houvesse um tecido ali. Antes porém, avisam que é um tecido raro, que “só os inteligentes podem ver”. Resultado? O rei diz que vê, o povo doz que vê, todos dizem que estão vendo. E o rei, desfila nu pela cidade.  As pessoas até comenta,m umas com as outras, ” que linda esta roupa, né?”, querendo parecer inteligentes. A roupa nova vai bem até que uma criancinha que estava cagando e andando para o que os outros pensam gritou: “O rei está nu!” E todos caem na gargalhada, para desespero e vergonha suprema do rei.

Kia soul é isso. O marketing diz que este é o “carro design”. Isso faz com que quem considera  o carro de feio está implicitamente assumindo que não entende de design. E quem em sã consciência ousaria dizer isso num mundo cada vez mais cobrador do “descolamento” de cada um?

Com uma campanha agressiva sendo veiculada diariamente em TV e jornais, a Kia o classifica como “Carro Design”. A explicação para o nome, absolutamente prepotente na minha humilde opinião, se dá pelo carro ser totalmente diferente de outros modelos oferecidos no mercado.  Mas eu sinto que há uma malícia mercadológica aí em saber de antemão que o carro seria considerado feio. E como fazer para vender algo que você já sabe que é feio?

É compreensível que com o tempo, com a grana investida em merchã, o povo se acostume e aceite essa Rural Willis tunada como algo natural. A mente humana funciona assim. De tento repetir, ela vai se acostumando. A história do design automotivo está cheio de exemplos emblemáticos de carros feios vendidos como “carros design”.

%name Kia Soul   carro design?
Fiat Multiblah - Carro design ou carro desastre?

Nesse aspecto, o título “carro design” tem mesmo tudo a ver. O problema que eu vejo é que muita gente entende o título “carro design” como “carro bonito”, já que é inconcebível na cabeça do brasileiro médio haver algo com design sendo feio.

Mas o que é um carro bonito? O que é o belo é uma discussão interminável. Qual a medida da apreciação estética? Onde está a fronteira que separa o inovador do belo?

É como se diz popularmente, gosto não se discute. Se lamenta.

Certamente que alguém poderia argumentar que eu acho o Kia Soul feio porque ele não é aerodinâmico e que eu estou me prendendo a uma visão eminentemente tendenciosa de considerar que carro bonito é carro aerodinâmico.

Mas veja por exemplo, o Mitsuoka Orochi. Ele tem um design bastante aerodinâmico e no entanto eu considero este carro um dos mais feios carros esporte que eu já vi na vida.

%name Kia Soul   carro design?

Mas o que fica na minha cabeça é justamente a questão se as pessoas que idolatram o Kia Soul de fato acham o mesmo bonito como dizem, ou estão dizendo isso da boca pra fora, porque algo superior está tutelando o pensamento delas?

Será que as pessoas estão pensando com as próprias cabeças ou com a cabeça do marketeiro?

Essa discussão pode parecer vazia e fútil à primeira vista, mas com uma olhada cuidadosa sobre este tema, podemos estendê-lo a questões mais importantes, como os candidatos a presidente do Brasil.

As eleições se aproximam galopantes e os marketeiros já preparam seus produtos para serem empurrados pra nós. Tal qual os compradores e críticos do Kia Soul, teremos polarizações de opiniões, enfatizando aspectos diversos dos candidatos. Da mesma forma que no mercado automotivo, não vai ganhar o mais preparado, o de melhor bagagem histórica ou aparência, nem o de melhores intenções, mas sim o que tiver o melhor marketing.

Artigos relacionados

Comments

comments

56 comentários em “Kia Soul – carro design?”

  1. Também acho esse carro feio pa kara**.
    E na propaganda diz que ele não se encaixa em nenhuma categoria, mas também diz que ele foi o vencedor da categoria Minivan/Perua do Prêmio Automotivo 2010.

  2. Philipe, coloca uma foto do interior do Kia Soul pra mostrar pro pessoal como é ridículo!

    É como tu te disse, Marketing é isso, faz as pessoas pensarem diferente. Pelo menos o que tem mentes “fracas”.

    Eu sempre acherei bonito carros como:

    Ferrari Maestro
    Cadillac Cien
    Lamborghini Reventón
    Mercedes SLR

    Mas pra mim só um é bonito de verdade, Mustang Shelby GT500.

    • Gente, Quem é Philipe? Esse cara não entende nada de design. 
      O Kia Soul é maravilhoso. Um misto de linhas curvas acentuadas por vincos bem marcados suavizados em todo contorno do carro. Rodas enormes se harmonizando com o todo, posição de dirigir elevada e confortável. E a câmera de ré, ehmmm? Excelente sacada. Por que as outras montadoras não as utilizam se já existem faz tanto tempo? Agora Pedro Gafanhoto, comparar com Ferrari, Lamborghini e Mercedes? Caiam na real… Comparem com os equivalentes nacionais, GM, Ford, Fiat, VW ou com Peugeot, Citroen, Renault, Honda, Toyota, Mazda, etc…Sei o que digo porque tenho um na garagem e cada vez que olho pra ele ou saio com ele fico encantado…Valeu!!!Fernando

  3. O Soul é bizarro que nem o ford Ka e o fiat uno, mas tá na moda, fazer o que. Mas né por nada não, eu adorei a ferrari obesa! achei muito massa. ^^

    ps: queremos mais esculturas de sculpey!

  4. Sábias palavras. Muito sábias.

    E, reforço o que o Filipe disse. QUE CARRO FEIO!

    Outra coisa engraçada é o uso das palavras na propaganda. Imagina. carro DESIGN é bom, legal, cool, descolado, moderno; no entanto, se mudassem UMA palavra e ficasse carro FEIO, ou carro TOSCO, as vendas seriam nulas.
    E tem gente que diz que um gesto vale mais que mil palavras, não?
    Será?

  5. nao vejo nada de inovador nesse carro, além da sistema da telinha para estacionar que aparece no retrovisor, feinho demais, tem muito carro mais bonito e mais barato por aí =p

    • Inovador? Tenho um DVD comprado faz uns 2 anos que ja tinha esse recurso, so engatar a re do carro que a imagem da camera aparece na telinha. Nunca usei porque nao quis investir (mais) em camera e o c*c*t* a 4, ate porque acho isso meio inutil, mas que o conceito ja existe faz tempo eh indiscutivel… alem do mais, sim, tambem acho esse carro ridiculo, e f***m-se os designers de plantao 😛

  6. Eu acho as montadoras muito cagonas, ficam só naquele arroz feijão.

    Poderiam muito bem pegar aqueles carros que expoem nos slões europeu e botarem pra rodar.

    http://images.orkut.com/orkut/photos/OgAAAFO9Lg4r7fdSw0fi24LMxVY6bO4614BW_qanrk7Bbr6Vd2sr7nseronRJXDmVhVsynAAssOI83EkJS3FirA5uXUAm1T1UJ5LUL1TrnDm6ZtEi69p_ai5W5SA.jpg

    Ta aí um exemplo de um carro conceito muito legal e que não precisaria de nenhuma tecnologia extraterrestre pra ser colocado em produção

  7. Outro carro que não aceito é o Agile.
    Fazem lavagem cerebral na loja pra conseguir vender aquilo?
    Só pode ser!

    Realmente, o assunto não é fútil, dá o que pensar.
    Como, por exemplo, porque tantos alemães apoiaram o nazismo.

  8. Cara, eu acho o Soul muito bonito. Da primeira vez que vi achei uma merda, mas depois de umas duas olhadas achei ele bem bonito. E pode parecer mentira, mas eu já falei isso antes de ver a nova propaganda falando que ele é o carro design. Comentei com meu pai, e ele concordou comigo, e olha que o coroa tem 50 anos. É verdade que gosto não se discute. E concordo também que as pessoas de QI menos evoluído são facilmente influenciados por uma propaganda tendenciosa (alguma propaganda não é?). Abraços.

  9. O carro é feio, mas eu adoria ter dinheiro para comprar ele. Mas,, eu amei a ferrari gordinha. Aliás, feio ou não, vai me dizer que neguinho não ía secar quando visse o medonho Mitsuoka Orochi. Cara, o carro ía ficar lindo na hora! Principalmente nos olhos de quem tá srcando! Eu amaria ter um feioso assim!!
    Outra coisa, não existe mulher feia, só existe mulher pobre! E pobre não se forma na Havard. Aliás pobre não tem ferrari obesa, não tem Mitsuoka Orochi…, ás vezes nem tem um lindinho e paradoxal Ka (o feinho antigo, pois o modelo novo, ficou uma bosta) que a beleza dele tava na feiura. Assim como o New Beatle.

  10. Até achei bacana esse carro.Para o Sr. que não deve assistir a novela das 20hs, esse é o carro do Miguel, o gêmeo bonzinho da história…rs
    Não achei mais bonito porque olhando a parte de trás, ele parece um microondas, que nem o meriva. Gosto à parte, concordo com o Fernando Martini alí em cima…tem tanto carro bacana na Europa…demoram para chegar aqui e às vezes nem chegam.
    Em relação ao seu texto, que pra mim foi o fundamento para a frase final, fica uma pergunta:
    Nosso presidente é bom marqueteiro?
    Abraços

  11. Acho o Agile bonito só é caro por ser novidade, tecnologiamente falando o seu chassis é o mesmo do corsa antigo, bem isso não é o ponto é que haviam falado nele…
    Esse Kia acho bonito, não ligo se é conceito etc. acho bom existirem muitos carros no mercado assim cada um tem a possibilidade de comprar o que lhe agradar mais, gosto não se discuti…
    Quem achar bonito foi influenciado pelo marketing do comercial e quem achar feio foi influenciado pelo blog?

    :B

  12. Eu acho o Soul um belo carro. Acho mesmo, e isso não tem nada a ver com o marketing, já que achei ridículo este termo “carro design”. Deveria se chamar “carro marketing”.

    Bonito ou não é questão de gosto, mas eu considero esse carro harmônico, proporcional (ao contrário do Agile, que tem a frente de caminhão), com linhas bacanas. Nada de inovador ou inacreditável, mas um carro bonito e muito bem resolvido. Só isso.

  13. Analisando todos os comentários, me peguei pensando se não está acontecendo aqui, o mesmo que aconteceu na história do Rei pelado e a mesma história do que o Philipe mencionou no post…

    Será que todos (a grande maioria, pelo menos)não está se baseando na opinião do Philipe para julgar o carro feio ou bonito? Será que essa grande maioria não achava, até a publicação desse post, o Kia Soul um carro fantástico, lindo, com um “Design Inovador”?

    E de repente quando o Philipe, que é um formador de opiniões (as promoções que ele ganha não me deixam mentir: celular LG, Porto de Galinhas, etc, etc), resolve criticar o carro (lembrando que ele tem todo o direito de fazer isso, pois o blog é dele) leva a todos a “acordarem” para uma realidade que eles não conheciam ou leva a todos a se enquadrarem naquela multidão que achavam que o Rei estava vestido com a roupa mais linda do mundo?

    Digo isso porque tenho certeza que grande parte desses comentários que disseram que o Kia Soul é feio “que nem uma desgraça”, até o início da leitura pensava, ou pelo menos tinha uma vaga lembrança, de que o carro era bonito.

    E vou mais longe: muitos diziam que esse carro era mais que lindo! Mas, talvez, depois do post, por se sentiram enganados pelo “mercado publicitário”, resolveram criticar o carro e tachá-lo de feio.

    Acredito que o marketing da Kia tem muito interesse em vender esse carro…

    Todos concordam comigo?

    E acredito que o Kia Soul não é um carro que estamos acostumados em ver nas ruas do Brasil…

    Concordam tbm?

    De fato, pois o Kia Soul é o tipo de carro que é famoso no Japão por exemplo (digo pelo modelo, aspecto visual, não estou falando do Kia Soul em si).

    O papel do marketing é esse! Atribuir aspectos vantajosos e convidativos ao produto. Ainda mais se ele não é o foco daquele mercado.

    Talvez, em uma pesquisa de mercado feita pela Kia, descobriram que esse carro (que não foi feito especialmente para ser vendido no Brasil) foi considerado feio pelos consumidores brasileiros.

    Porém, nos países como Japão, a mesma pesquisa revelou que esse carro é lindo…

    A Kia enxergando um mercado em crescimento no Brasil (o de minivans, mini jipes: Eco Sport, Cross Fox, etc, etc) quis entrar nesse mercado de uma maneira rápida e com o menor custo possível…

    Qual a opção?

    Criar um modelo totalmente novo, num mercado que ela não domina, num mercado que o máximo conseguido foi fama com as “Bestas”, num mercado totalmente diferente que ela está acostumada OU pegar um carro que já estava sendo criado (ou já estava criado) e adaptá-lo aos padrões brasileiros?

    A segunda opção é muito mais tentadora, concordam?

    E se a segunda opção é mais tentadora, era necessário criar uma história onde o rei estava nu para vender um carro que tem todos os meios e armas para brigar com as minivans e mini-jipes, menos a “beleza”…

    A água procura o caminho mais fácil para correr…

    A Kia fez o mesmo!

    E tá se dando muito bem!

    A mesma coisa aconteceu com o Renault Kangoo.
    Só que dessa vez, erraram…

    Vieram para o Brasil com a ideia de atingir certo público (famílias), mas não conseguiram deslanchar e, no máximo, conseguiram agradar os comerciantes que viam naquele carro um frugão bacana para seu comércio.

    A mesma coisa aconteceu com Vicent Van Gogh… Pintou uma vida inteira quadros considerados horríveis e depois de sua morte teve seus “Girassóis” vendidos por nada menos que US$53 milhões…

    Van Gogh em uma rara exposição, graças ao seu irmão que o amava e era marchand, Theo Van Gogh, sentiu dos visitantes que seus quadros eram ridículos…

    A técnica do Van Gogh não era adequada à época. Talvez Van Gogh estava adiantado ao seu tempo…

    Talvez a questão seja essa no Brasil: Alguns modelos de design (quem acompanha tendências sabe do que eu estou falando) seja ele de roupa, carros, sapatos, casas, etc, estão mais avançados que nossa percepção…

    E isso não é um pecado ou burrice nossa.
    Não estamos acostumados, só isso…

    Muitas das roupas que vemos em desfiles são ridiculas. Dizemos: “Quem é o louco que vai usar esse chapéu ou esse vestido ou esse sapato?”

    Porém, muito foi dito sobre essas mesmas tendências no passado e hoje nós usamos tênis, ternos, bonés, etc..

    Mesma coisa com designs de carros…
    Leva um tempo para se acostumar e aceitar uma nova tendência.

    O Kia Soual pode mesmo ser considerado feio por muita gente, mas muita gente pode achar esse carro bonito de verdade.

    O marketing fez o papel dele: Atribuiu outros pontos positivos ao veículo que não a beleza. Evidenciou o “Carro Design” e não o “Carro mais lindo do mundo” e atribuiu que esse carro não se encaixa em categoria nenhuma, justamente para que a pessoa que possua um pense ser exclusiva, mesmo não sendo verdade que o carro não se encaixe em categoria nenhuma, pois se encaisa.

    Percebem a diferença?

    Se a Renault tivesse analisado o mercado melhor, teria percebido que o Kangoo poderia se encaixar em outra categoria ou poderia ter feito um plano de marketing elaborado para atribuir outras qualidades ao Kangoo e vendê-los para o público desejado anteriormente: as famílias.

    Tenho certeza que um outro post sobre esse assunto, dizendo que o carro é bonito, seria encarado de outra maneira pelos visitantes.

    Assim somos nós….

    Mas não temos que ver o marketing ou a publicidade como inimigos.

    Talvez seja necessário dar uma chance ao design, ao produto, ao comercial e, por se tratar de algo diferente do que conhecemos, se acostumar ao que está sendo vendido…

    Afinal, ninguém é obrigado a comprar.
    Mesmo os que se sentiram deslocados por serem os únicos que não tem determinado produto, e compraram para serem iguais aos outros e serem aceitos, compraram por que quiseram.

    Ótimo exercício de reflexão Philipe!
    Curto posts assim!

    Parabéns!

    Abs!

    • Concordo e discordo.
      Concordo que a beleza é subjetiva, tal como o marketing não indusiu ninguém ao ato de comprar o carro forçadamente. Compra quem quer.
      Mas, como diria Kotler, “Marketing é um processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e o que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros”.
      Analisando da forma mais crua, não há nada de errado com o marketing gerado pelo Kia aí.
      O que, no meu ponto de vista, é literalmente “escroto” no marketing atual, é forçar uma necessidade que não existe. O exemplo mais claro disso, ficou na campanha do Avatar. A campanha do Avatar foi forçosa e massiva indusindo o público a pensar que se tratava de uma revolução digital absurda e que, consequentemente, quem não participasse (no caso, não visse o filme) ia perder um acontecimento histórico. O que de fato não passou de um marketing massivo, porque a “revolução” 3D do filme, em resultado final, não obteve quase nenhuma diferença. O que o marketing do filme fez? Forçou um desejo que não existia (citando o blog, o próprio Philipe já tinha feito um post falando sobre a “fórmula” da indústria do cinema).
      Acho que o mesmo se aplica para o Kia aí; não se trata da ação de marketing em si, que é atribuir um valor ao produto e vender, mas sim dos “por menores”.
      1 – Criar um desejo inexistente. No caso, atribuindo o conceito “design” forçosamente para um carro, indiretamente dizendo que pelo fato dele ser Design, ele é melhor e necessário.

      2 – (como quase todo produto atual) Fazer propaganda massiva. No meu ver, marketing “inteligente” não precisa de propaganda massiva.
      Propaganda massiva é desrespeitosa, inclusive. Praticamente tenta ganhar “na porrada” do público-alvo. De tanto que passa, “convence”.

      3 – Distorcer termos. Afinal, o que é “carro design” e porque isso é bom? Um carro rápido você entende claramente o que ele propõe.Um carro seguro também.
      Agora, o que é um “carro design”? Ele se propõe a ser o que?

      Acho que a discussão gerada não seria nem pelo Kia em si, que é só um em um mar de publicidades e ações de marketing toscos, mas o até que ponto o fato dessas publicidades são “nocivas” ou não pro usuário final.
      Tal como as campanhas de político.

      =D

      • Caro Lucas,

        Pelo fato de você citar Philipe Kotler (pai do marketing) acredito que você entenda bem sobre os atributos do marketing na “venda” de produtos ou ideias…

        E por esse mesmo motivo, não consegui entender o motivo desse seu questionamento no final do seu comentário:

        “Afinal, o que é “carro design” e porque isso é bom? Um carro rápido você entende claramente o que ele propõe.Um carro seguro também.
        Agora, o que é um “carro design”? Ele se propõe a ser o que?”

        Se você leu sobre os fundamentos do marketing, sabe que nós não “compramos o produto”, compramos os “atributos” que aquele produto oferece. O marketing nos faz “desejar” tal produto…

        Sendo assim, um “carro design” fará você se destacar no meio de um monte de pessoas que andam com carros “quadrados”…

        Percebe?

        O atributo do carro é esse: diferenciação…

        O Kia Soul é único!

        Pelo menos é o que a Kia quer que pensemos…

        • “Pelo menos é o que a Kia quer que pensemos”

          Pois é. Aí que tá o problema… Será que devemos pensar o que devemos pensar ou devemos pensar o que a Kia quer que pensemos?

        • Mas é justamente o que o Philipe citou e eu concordo.

          Desde quando “design” é necessariamente bom?
          Por isso, que fiz a comparação.
          Quando se vende um carro seguro, se espera um carro com estabilidade, 8 airbags, ABS etc.etc.etc. É fácil identificar um “carro seguro”.
          Quando se vende um carro veloz, se vende um carro com um baita de um motor, que faz 300km/h. Agora, quando se vende “carro design”, se quer vender o que? Design não é necessariamente bom. Duchamp é design. A Ferrari obesa do post também é design.
          A questão da “distorção dos termos” que eu disse, que na propaganda da Kia usam a palavra “design” como se fosse algo NECESSARIAMENTE bom, ou um atributo real. O que não é. A propaganda em si induz a acreditar que “design” é algo NECESSARIAMENTE bom. Com isso, o “atributo” do carro é totalmente subjetivo e, consequentemente, questionável.

    • Sei que estou lendo essa resenha um ano após ter sido escrita mas está perfeita. E utilizar a própria fábula do autor do blog através de uma ótica diferente foi muito feliz e surpreendente. 

      Estou completamente de acordo.

      Fernando – Proprietário de um Kia Soul e fã incondicional do modelo…

  14. O KIA soul seria o carro dos meus sonhos.
    Sei que pode ser um pouco estranho e peculiar a primeira vista, mas é lindo.
    O marketing da KIA só utiliza da inteligência e de artifícios para vender, o que é totalmente normal.

  15. Discordo de certas colocações do “era necessário se expressar”! O fato das pessoas virem a achar o carro feio depois de ler o post soa como sendo todos os indivíduos manipuláveis… Realmente, muitos o são, mas muitos também não se deixam fisgar. Sinceramente achei um tanto simplista… Também vou me expressar: Não gostei do carro! mas não digo isso pra fazer média com o Philipe não… pois se tivesse gostado faria como outros leitores que apreciaram o carro e disseram o quanto o acharam bonito! não tem nada demais, afinal gosto é como bunda não é? E tem mais… o lance do automóvel no Brasil é o seguinte: brasileiro é via de regra conservador. O cara que sofre pra comprar seu carrinho opta pelas cores sóbrias (melhor valor de revenda) e os campeões de venda são os tradicionais, os clássicos, aqueles que tem grande aceitação. Já notei que esse negócio de design é coisa de bacana, para aqueles endinheirados que podem comprar o que quiser e sendo assim, enjoou, pula fora e parte pra nova tendência (modismo). Tenho certeza que muito neguinho que idolatra carro diferentão, se tivesse a grana na mão pra adquirir o mesmo, não compraria! na hora “H” iria para o “de sempre”, o discreto. Finalizando, esse comercial é um soco no estômago mesmo… parece até que os outros carros são m*. Mas é isso aí! Muita gente compra a ideia do comercial (lembrando: não tenho nada contra o carro, apenas não gostei) e assim segue vitorioso o marketing…

  16. Pior que eu gostei daquele Mitsuoka Orochi, parece que o carro veio direto do inferno! Tem um design muito maligno, meu! Se eu fosse rico comprava um desses, ia chamar muito a atenção, com certeza, pior que eu achei bonito :happy: Uma variação crua, orgânica e maldita do tradicional design esportivo…

  17. Concordo em muito do dito aqui, tanto pelo Philippe quanto pelo “era necessário se expressar”. Na minha opinião o Soul é legal pois preenche o mercado dos doblos e kangoos com um carro de linhas muiito bem acabadas e harmoniosas. Em comparação à estes, ele é inegavelmente uma revolução de design. A Kia foi esperta, no meu ver, ao pegar este estilo de carro e tenta-lo vender a um novo publico, já que os dois citados estao mais para utilitários que para o carro da família. Para isso, nada como boa propaganda, aquela que faz você rever os seus conceitos, ou seja, que faz você tira-lo de um nicho e joga-lo para outro. Só que eles foram muito além, e nesse marketing agressivo tenta lhe convencer (e com sucesso para muita gente!) que dá pra comparar com o desenho do new civic, para citar um exemplo. Enfim, concordo com o gump que a frase criada “carro design” é forcada e marketeira, nos empurrando uma roupa invisível, mas devo admitir que o carro tem sim um design muito bem resolvido e da de dez a zero nos seus verdadeiros concorrentes de desenho, doblo e kangoo. No fim das contas, ora mim ele não é bonito, mas menos feio. Nunca teria um. Abs

  18. Complementando, o termo design é associado tanto à beleza, quanto à inovação. O Soul é muito mais inovador (nao tanto em design, mas muito em posicionamento de mercado) do que belo. Só que eles pegaram isso e fizeram um slogan e comercial que ressalta muito mais o lado beleza que a inovação. Enfim a agencia da Kia foi genial.

  19. Desde a primeira vez que vi essa propaganda eu pensei: “pqp! Q carro feio!”. Sei lá q grande Design tem num carro meio redondo e meio quadrado, mas tudo bem eu não entendo de design, mas eu não vou achar isto bonito nunca…

  20. Pra mim o que acontece é que as pessoas confundem e misturam as definições de ‘carro design’ e ‘carro bonito’. Carro design é aquele com linhas diferentes, quase conceituais, óbvio que tem que ser algo que se destaca em relação aos outros. Mas não é a mesma coisa que carro bonito.

    Particularmente, eu não o acho feio como objeto, mas como carro, está mais para experimento social do que para carro design…

  21. Bem o que posso dizer é que esse tipo de carro ou voce gosta ou odeia.Nô Meu caso foi amor a primeira vista achei ele lindo,apesar que a parte de traz decha a desejar.Tanto que comprei um para mim semana passada.Por enquanto so fiquei desapontado com a finiçao interior e pelo resto esto muito satisfeito.Dizem q é feio?Soh posso falar q Por onde passo o pessoal fica pagando(sabe aquela gâta que passa e vc fica comendo com os olhos pois é).É verdade q tbem comentam olha o carro de ‘a fazenda’ ou carro da ‘novela das oito’ e penso q isso influenciou muito as opinioes das pessoas.PS:nao reparem erros n’a gramatica pois fiz meus estudos n’a frança

  22. Cara,
    gostaria de dizer que acabei de ler umas das maiores baboseiras que já li na inernet nos ultimos tempos. Só não farei isso, por que o que diz no final faz total sentido: A discussão é válida, apesar de não ter fim.

    Se o carro é bonito ou feio, isso é de fato uma questão de gosto. Se alguém tem a mesma opinião, será dificil muda-la e vice-versa.

    Eu particulamente acho o Kia Soul muito bem resolvido esteticamente, apesar de nao achar que esse deva ser o aspecto essencial no design. Na verdade, isso deve ser a ultima coisa a ser pensada no design.
    O essencial é invisivel para os olhos. Um bom design deve resolver problemas focados no usuário, no uso do produto. No caso de um carro, questões como, trocar o pneu de forma mais rápida, pegar o cinto de segurança de maneira mais fácil, etc.

    É fato que rolou uma jogada de marketing por parte da Kia, mas isso rola como todos os produtos que você consome. Ou você não tem um tênis, um celular, um ipod?
    Mas não acho que que esse marketing foi para vender um produto feio. Se eles achassem que não venderia, eles não produziriam.

    Acho que você deva procurar saber sobre os conceitos de design thinking e seus processos…

    http://www.ideo.com/

    Enfim, vou beber meu chopp de sexta feira!

    Boa sorte e abraços!

  23. O carro é feio demais. Um rabecão!
    O(S) tai(S) prêmio(S) de design que ele teria ganho foi apenas um e Menção Honrosa.
    Será que entendi mal e foi Menção Horrorosa?

  24. Parabens pelo post, você não esta louco não e nem tem problema mental, o carro e uma merda de feio, feio mesmo, um dos mais feios que ja vi. Os caras estão fazendo barulho nessa onda de moderninho, carro conceito, carro design, mas sinceramente o que e feio, na boa é universal. Eu tenho penha de ver um caboclo dentro de um carro desse e se achando, kkkkkk, os caras da Kia são tão burros que ao invês de investir num carro que é realmente bonito como o Sportage, eles trazem apenas o modelo a gasolina, sendo que na Europa, tem opção diesel, e por que não um flex. Mas esse tal de Kia soul tem flex. Mas enfim meu avô dizia que pau e pedra e quem tira da cabeça dele que e mesmo, hehehehehe

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.