É pela lógica que não se explica

O que é um bar?

Bares não existem.

Bem, devo confessar que existiram, de fato uns dois ou três. Mas foi antes da guerra. Não hoje. Os bares foram extintos quando as boas pessoas deixaram de freqüentá-los. Algumas pessoas ainda acreditam que bares existem. Eu mesmo, por exemplo, acredito em discos voadores… Por que não acreditar em bares? O problema é que um bar de verdade é algo que é e não é ao mesmo tempo. O bar de verdade não é um lugar. Não é comprado nem construído. O bar acontece. Ele é um pequeno estalo no tempo, que só ocorre por uma pequena fração de segundo, mas que dura tempo suficiente para marcar nossa memória para sempre. Logo depois, se vai.
Hoje só restam estabelecimentos. E bêbados. Além dos ovos coloridos e uma coxinha dormida. E velhos que contemplam com olhos cansados um copo de chopp.
O que estes velhos pensam?
Pensam que queriam voltar no tempo. Voltar para aquele pequeno segundo onde estavam vivos. No bar. Mas o bar dos velhos não voltará. Ele estará em outra mente. Em outro tempo.

Related Post

2 comentários em “É pela lógica que não se explica”

  1. Eu não sei bem por quê, mas gosto quando você é meio poético. Não entendo exatamente a lógica do raciocínio, mas tenho a sensacão.
    Sei lá.
    Gostei.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares