Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

Olá amigos estou voltando hoje de férias. O blog operou no autopilot com posts pré-programados por uma semana, enquanto eu estava fora do Brasil. Por isso, ainda não respondi individualmente muitos de vocês que me escreveram. Eu estava em Buenos Aires numa semana de ferias e quase que consegui ver o meteoro! Eu tava no lugar certo, na hora certa, e ainda por cima, olhando para o céu, mas onde eu estava tinha muitos prédios e acabei não vendo o famoso meteoro, uma pena, pois seria algo Gump para contar da viagem.

Hoje uma imagem me chamou a atenção uma foto feita pela sonda Curiosity em Marte. Como sabemos, a sonda está vagando pela superfície do planeta rochoso fazendo diversas fotografias interessantes. Eventualmente uma ou outra aparece com uma forma inusitada que desperta um verdadeiro pandemônio na internet, pelo menos nos sites mais conspiracionistas.

A foto é esta aqui em baixo:

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

Como você poderá ver, não se trata de nenhum malandro que adulterou a foto da NASA. A imagem é mesmo da sonda robô. Aqui está o link para você ver direto na fonte. 

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

É inegável que tem uma coisa estranha ali com aparência orgânica que sugere estar se agarrando à superfície rochosa nas sombras. Se eu tivesse que batizar esta coisa, chamaria de “carrapato de pedra alien”. Até hoje eu já vi toda sorte de pareidolias, mas nada igual a isso.

Obviamente que não podemos jamais negar a hipótese de pareidolia. Há muitas formas estranhas e curiosas nas rochas marcianas, produtos dos mais diversos meios de erosão, composição mineral  e fragmentação.

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?
Marte é lotado de pedras esquisitas

O que me causa grande curiosidade é que podemos ver que essas rochas parecem uma formação sedimentar, que é caracterizada pelas fissuras longitudinais em todo o rochedo, e que são absolutamente incompatíveis com esta forma. Não parece haver nenhuma fissura atravessando esta “coisa” seja la o que isso for.

Seria uma descoberta sensacional se isso se comprovasse como o primeiro marciano pluricelular formalmente reconhecido! Mas eu teria muita dificuldade em crer nessa criatura como um ser vivo andando pela superfície de Marte, uma vez que um ser desses parece multicelular, e necessitaria de todo um ecossistema para existir. O problema é justamente que não temos ainda nenhuma boa evidência desse ecossistema em Marte. Assim, se isso é mesmo um animal de outro planeta, o que será que ele come?

É quase impossível não lembrarmos das criaturas que habitavam um planeta com características vagamente semelhantes a Marte, no filme “Inimigo Meu”.

Nesse filme, um humano e um alien Drak (draconiano), espécies inimigas que guerreiam por séculos,  caem no planeta e precisam aprender a viver juntos ou serão mortos pela natureza.  Naquele planeta onde os dois caem com suas naves, uma bola vulcânica chamada Fryine IV,  é quase sem vida e pra piorar, periodicamente atravessa um campo de meteoros. Ali as formas de vida são primitivas, quase que formatas na totalidade por uns trilobitas enormes, cheios de perninhas que consistem num misto grotesco de barata, escargot e tartaruga:

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

Mas no planeta do filme, há outras criaturas como um ser que reside num buraco e usa um longo tentáculo para puxar coisas la para dentro, nos moldes do Sarlaac de Tatoonie em Star Wars. Poderá haver algo assim em marte? Talvez sim, uma vez que num planeta como Marte, faria muito sentido o uso de carapaças e outras soluções biológicas que não devem ser exclusividade das criaturas da Terra, como viver oculto no solo.

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

Na prática, o fato concreto é que sem a sonda ir até o rochedo e mostrar de perto o que pode ser esta coisa parecendo uma cruza de estrela do mar com tartaruga, não podemos saber ao certo do que se trata. Eu acho improvável que sejam apenas sombras, mas sei lá. Poderia ser outra coisa, inorgânica. Uma coisa potencialmente possível é ser uma formação vitrificada causada por uma descarga elétrica na areia. Coisa que ocorre até na Terra:

Isso se chama Fulgurite. Quando o raio cai na areia, com sua altíssima temperatura, ele liquefaz a sílica por onde passa, de modo que ele gera um coral de vidro, com formato completamente orgânico, mas isento de vida:

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

Se algo assim fosse gerado em Marte e com a incidência de ventos acabasse desenterrado, ele seria facilmente confundido com uma planta ou raiz no planeta Vermelho. Não duvido que algum Fulgurite incomum possa parecer uma estrela do mar.

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

Quem visse algo assim em Marte, poderia jurar que é um tronco fossilizado, né?

Mas voltando à forma da coisa. Poderia ser algum tipo de vegetal? Pelo pouco que sabemos de Marte, não há um rico ecossistema para que um animal multicelular de grandes dimensões possa prosperar, mas talvez um vegetal alienígena pudesse ter mais sorte. Isso é especialmente verdade quando lembramos que há gelo no subsolo marciano, onde longas raízes poderiam obter água. O problema todo seria a amplitude térmica do planeta, que é gigantesca. Quando faz frio em Marte, é um frio do caralho! Em compensação, no equador durante o verão, daria até para ficar sem camisa (se você fosse louco o suficiente para se arriscar a ter um câncer de pele ou ser bombardeado por diversos raios cósmicos, que vem do espaço porque Marte tem uma atmosfera muito rarefeita para segurar a chuva de partículas).

Não seria impossível uma espécie vegetal prosperar em Marte, mas seria bem difícil. Certamente a planta teria que se ajustar ao ambiente, sobretudo de ar rarefeito, já que a adaptação ambiental é uma regra evolutiva que vale para o Universo todo e não só nosso planetinha mediocremente sensacional.

Outra possibilidade, seria de que essa coisa fosse um fóssil, ou seja, um bicho que viveu, morreu e até virou pedra. Há uma forte hipótese que sugere que Marte já teve grandes e vastos oceanos cobrindo sua superfície. Muito provavelmente, a água que havia em Marte chegou lá como chegou na Terra, numa torrencial chuva de meteoros de gelo que durou eras e eras.

Por alguma razão, talvez um choque com asteróide ou outra força gravitacional violenta, Marte se desviou de sua órbita original. Ficando mais longe do sol, o planeta ficou mais frio e mais inóspito. A análise das crateras na superfície marciana mostra que Marte já levou altas trauletadas espaciais. Uma das maiores trauletadas que se conhece no nosso sistema solar foi lá. Pra você ter noção do porradão que foi,  uma pesquisa de 2008 apresentou evidências sobre a teoria proposta em 1980 postulando que quatro bilhões de anos atrás o hemisfério norte de Marte foi atingido por um objeto com tamanho entre um a dois décimos do tamanho da Lua.

Isso gerou uma cratera de impacto de 10.600 km de comprimento por 8,5 mil quilômetros de largura, ou mais ou menos uma área equivalente a Europa + Ásia+ Austrália juntas. Claro que tal porrada deve ter colocado todos os vulcões do planeta em atividade por milhares de anos, o que certamente pode ter provocado um mega efeito estufa. Mas o que deu merda mesmo foi a pancada, pois Marte parece que saiu do Eixo tal qual uma bolinha de gude espacial.

Marte tem uma excentricidade orbital relativamente acentuada, de cerca de 0,09; entre os outros sete planetas do Sistema Solar, só Mercúrio mostra maior excentricidade que Marte.

Sabe-se que, no passado, Marte teve uma órbita muito mais circular do que atualmente. Em um ponto há 1,35 milhão de anos terrestres, Marte tinha uma excentricidade de cerca de 0,002, muito menor do que a da Terra hoje.  Durante os últimos 35 mil anos, a órbita de Marte foi ficando um pouco mais excêntrica por causa dos efeitos gravitacionais dos outros planetas. A menor distância entre a Terra e Marte continuará a diminuir ligeiramente nos próximos 25 mil anos.

Marte perdeu gradualmente sua atmosfera, e com esta perda, não foi possível ao planeta segurar a água em estado líquido em sua superfície. Embora ainda tenha água pra caralho lá. Só pra sua consideração, a água só do polo sul de Marte se derretida, cobrira o planeta todo com uma superfície líquida de onze metros de profundidade!

Uma coisa que conta pontos para essa suposição é que Marte não tinha massa suficiente para agarrar e manter sua atmosfera preso a ele. Marte perdeu sua magnetosfera há 4 bilhões de anos, então o vento solar interagiu diretamente com a ionosfera marciana, diminuindo a densidade atmosférica e removendo átomos da camada exterior. Ambas as sondas Mars Global Surveyor e Mars Express detectaram partículas atmosféricas ionizadas arrastadas para o espaço a partir de Marte

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

De acordo com a hipótese de oceanos de Marte, próximo de um terço da superfície de Marte era coberta por um oceano de água liquida no início da história geológica do planeta. Este oceano primordial, chamado Oceanus Borealis, teria preenchido a bacia Vastitas Borealis no hemisfério norte, uma região que fica 4-5 quilômetros abaixo da elevação planetária média, em um período de tempo de aproximadamente 3,8 bilhões de anos atrás. Evidências para este oceano incluem estruturas geológicas antigas como linhas na superfície, e propriedades químicas do solo e atmosfera marciana. Inicialmente Marte teria necessitado de uma densa atmosfera e um clima mais quente para manter água líquida em sua superfície. É por isso que esta hipótese está praticamente colada na Hipótese que Marte estaria em outra órbita no passado, talvez bem mais perto da Terra do que está hoje.

Seja como for, se essas hipóteses estivessem certas, seria viável imaginarmos que talvez o planeta tivesse entrado na fase de “fodeção espacial” bem no momento em que a vida mais complexa começava a se desenvolver. Assim, essa coisa agarrada às pedras poderia ser uma proto-estrela-do-mar marciana fossilizada. Isso não me parece algo tão improvável, mas tal qual a questão do ser vivo em Marte, seria necessário descobrirmos outros fósseis que pudessem nos dar um panorama de como poderia ser a vida em Marte primitiva e com água líquida. Até agora não há grandes conchas, nem elementos que possamos ter com certeza.

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

Volta e meia surgem fotos que parecem apontar para a possibilidade de que vida primitiva teria se desenvolvido em Marte. Pareidolia ou realidade? Diga você.

Outra possibilidade dessa coisa lá registrada pela sonda, seria alguma cristalização em meio às rochas. Não é de todo impossível que no meio das rochas de Marte tenha ocorrido variados processos de cristalização, alguns  bem similares aos que encontramos na Terra.

Assim, seria possível que o que chamamos de “perninhas” poderiam ser lâminas de cristais? Creio que sim, uma vez que na Terra temos cristais com as formas mais bizarras também. Como algumas que lembram tentáculos:

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?
Estalagmites de calcita da Terra

 

Seja lá o que for aquilo que apareceu na foto da Curiosity,  se eu fosse da NASA mandava a sonda la perto ver melhor essa porra. É inegável o sucesso que o programa alcançaria se por ventura descobríssemos uma forma de vida pluricelular em Marte e em estado vivo!

Agora, só pra botar aquela lenha GUMP na conversa, é inegável que seja lá o que essa coisa for, você verá alguma semelhança com esta outra forma de vida aqui:

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

Acredite se quiser, essa coisa acima pode ser a melhor foto de um ser extraterrestre já registrada por civis. É uma criatura diminuta, que demonstrou comportamento minimamente inteligente, e que foi fotografada sob o telescópio em Évora, Portugal, em 2 de novembro de 1959, após um evento de proporções impressionantes envolvendo dois ufos, espalhar uma substância misteriosa chamada “Fibralvina”, ou “cabelos de anjo” por boa parte da cidade. Existem amostras desse material até hoje e não foi possível sua identificação até o momento.

A criatura, tal qual a coisa agarrada às rochas Marcianas parecia formada por um núcleo central ou “corpo” com dez braços ou tentáculos ligados a ele (A imagem a seguir é uma simulação baseada nas várias fotografias do microscópio).

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?

É bom lembrar que não se trata de uma aranha, uma vez que aracnídeos tem 4 pares de patas. Também não parece ser um ácaro, que é um aracnídeo que tem só seis patas na fase larval. Não temos nada parecido na Terra, com dez patas, excetuando-se as estrelas do mar.

%name Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?
Luidia senegalensis, uma espécie de estrela do mar com 9 braços.

Segundo os relatos das testemunhas, a “criatura” de Évora, embora minúscula, teria “lutado” com impressionante força contra a deposição da lamínula do microscópio sobre ela, conseguindo, inclusive, levantar a chapa de vidro com suas perninhas!

Seria a criatura registrada em Évora algum tipo de esporo, embrião ou filhote de outros seres maiores? Fica a questão no ar. Para mais informações sobre o incidente de Évora, recomendo o documentário abaixo:

fonte, fonte, fonte

Artigos relacionados

Comments

comments

20 comentários em “Criatura flagrada pela NASA?! Será que há vida em Marte mesmo?”

  1. Tem um detalhe que vc nao mencionou, Philipe: Se esta foto for realmente de um ser VIVO em marte, quais seriam as chances da Nasa e dos EUA falarem isso de imediato ao mundo? Certamente os militares iriam futricar isso antes de deixar os civis saberem…

    • Acho que pode haver sim um maluco cujo o trabalho é futicar as fotos para ver o que pode e o que não pode vir a publico. Mas se esse cara dá um mole, acontecem essas paradas.

  2. Da uma dorzinha no coração pensar que não existe vida em Marte, só fósseis. É como estragar um sonho de criança. Por outro lado penso que a NASA tem um grande interesse sim em encontrar vida, ao contrario do que os conspiracionistas pensam, acho que uma forma de vida aracnídea em Marte iria render rios de financiamento para o projeto espacial.

    O que acontece é que pensamos como leigos curiosos que, jamais deixaríamos de ir lá conferir uma pareidolia de perto. Ver pra crer, ter certeza de que não é nada! É nosso instinto.

    Mas para fazer uma operação no robozinho lá em Marte é um parto, as pessoas pensam que é como controlar um Drone e não se atentam que os movimentos do Curiosity tem de ser minuciosamente planejados pra não dar Merda e o treco atolar lá, ou cair num buraco. Imagina o robô sem as pernas em Marte? Não anda e não faz café, não serve pra mais nada, fora o preju.

    Enfim, gosto de pensar que talvez em baixo de toda essa areia e pedras existe um ecossistema onde algumas criaturinhas possam viver, longe da radiação e temperaturas externas e que um dia serão descobertas!

    • Isso é possível mesmo. Pode ser que existam cavernas (hoje ja sabe que na base de um dos vulcões existem cavernas). Somando isso com o gelo subterrâneo, pode de fato haver rios e lagos subterrâneos com água quente, onde a vida poderia existir.

      • Esse assunto é MUITO interessante!

        Há alguns meses sonhei que via astronautas entrando em uma caverna próxima ao pólo sul de Marte. Assim que eles entravam ficavam assustados ao ver um esqueleto muito similar a um esqueleto humano. Nesse momento ouviam uma comunicação telepática (que no sonho eu também ouvi como se fosse um dos astronautas) ficavam ainda mais assustados e saíam da caverna. Lá fora havia dois astronautas que não sabiam o que havia acontecido dentro da caverna e os primeiros mandaram que eles saíssem dali o mais rápido possível com medo de que eles também fossem “contaminados”. Assim o sonho termina.

        Ao acordar, a única palavra (da “conversa” telepática do sonho) que consegui me lembrar foi “AUTOSSOMO”. Não me lembrava o que era, então pesquisei na web e percebi que é relacionado à genética…. tentei pesquisar alguma coisa sobre o pólo sul de Marte e parece que existem formações geológicas muito estranhas nessa região…

        Provavelmente isso tudo é apenas criação do meu inconsciente somado à influência externa, mas acho que eu nunca
        tive um sonho tão cheio de detalhes….

          • Rsrsrrsrs! com certeza!!! ……difícil é evoluir para algo interessante esse monte de clichés!! …..rssrsrsrsr…..

            Gostaria de aprender a escrever, de uns tempos pra cá passei a achar que posso fazer alguma coisa assim…. mas o início é sempre difícil…..aliás, bem que você poderia fazer um post sobre como escrever, não é??? já li vários contos seus e sei que você tem muita experiência!

            Fica a dica.
            Obrigado, um abraço.

  3. Esse caso de Évora é sensacional e mostra o número de coisas extraordinárias que ocorrem em nosso planeta. Coisas realmente gumps!
    Quanto ao suposto ser de marte, vejo que está em algo que parece a boca de uma caverna. Imagino se não seja produto do escorrimento de algum material como terra ou lava, ou ainda poeira que tenha se aglomerado sobre algum material aderente como lama.

  4. Pra que vida em marte se não podemos habitá-lo??? Deixe os caras viverem e paz com seu próprio inferno! No caso de Évora são apenas restos seminais de uma masturbação coletiva dos visitantes gozando na nossa cara!!!

  5. Como você disse, o fato dessas fotos serem divulgadas, a meu ver também demonstra uma certa necessidade da NASA em angariar recursos e uma vazadinha de vez em quando viria bem a “calhar”! Embora não seja nada determinado, e explicado ou definitivo, nespá?

  6. marte parece ter sofrido uma explosão atomica . e tem outra coisa que me intriga , o cinturão de asteroides , ali parecia ter um planeta . basta ver as distancias entre os planetas no sistema solar que são de certa forma proporcionais , ali no cinturão de asteroides abre uma distancia que caberia um planeta , ja pensou nisso

  7. sempre tive um pensamento que e o seguinte, so porque precisamos de oxigênio e água para viver,não significa que em outros planetas os seres de la precisam da mesma coisa.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.