5 Comentários

  1. Pedro Seidel

    Maneira a história. Mas eu já fui lá, a cidade existe sim…rsrs.

    Ou serei eu mais um a conspirar?

    Responder
  2. Klinger

    Ola !! Curioso, devo acompanhar seu site desse que era um blog mas pouco comento 🙁

    Sou acreano e você não tem noção o quanto essa de “o Acre não existe” é insuportável. Colocar o pé pra fora do estado e todo mundo começa, as pessoas acham que eu nunca ouvi isso e ainda acham ruim por não ter saco de escutar isso. Agora o mais importante: Acho que os alemães copiaram isso pois meu pai é militar e com 7 ou 8 anos, já escutava isso dos amiguinhos filho de militar que vinha transferido de outros estados. Agora a parte Gump: Tenho 2 tias que se casaram com alemães em 91 e 92, lembro deles e de amigos deles visitando o Acre nesse período, coincidência ???

    Responder

    1. Isso é uma coisa que eu acabei não botando no texto, mas pode ser pura coincidência. Muitas vezes ideias iguais surgem em lugares diferentes. O campo da mitologia mostra isso. Bela contribuição. (aliás, curioso que falando em erros e coisas irritantes, muita gente escreve o meu sobrenome como klinger. Isso é Di-re-to!)

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.