Chinês constrói um supercarro em casa

Quem pode, pode, e esse louco aqui mostrou que pode muito! %name Chinês constrói um supercarro em casa

O moleque fez um supercarro esportivo NA MÃO, em casa, nas horas de folga. Olha aí que moral:

%name Chinês constrói um supercarro em casa

Se liga no design que a porta do carro tem. Ela vai até o farol!

%name Chinês constrói um supercarro em casa

O carro do moleque chama tanto a atenção que o povo pede pra tirar foto.

%name Chinês constrói um supercarro em casa

Chen Yinxi, é o nome desse carinha que aos 27 anos de idade, roubou o show na Feira automotiva Internacional de Hainan 2015. Ele chegou com seu supercarro impressionante de design orgânico-futurista a partir do zero.

Com especialização em engenharia automotiva, Chen sempre sonhou em fazer design de um carro, e passou dois anos estudando como conseguir isso na escola. No entanto, seus pais sempre tinha outros planos pra ele. Queriam colocar o moleque para trabalhar na fábrica da família, que ele um dia vai herdar de seu pai.

Eles o encorajaram a abandonar a faculdade para trabalhar na fábrica, mas permitiram que ele trabalhasse no projeto do carro como um hobby. Agora que o jovem motorista ganhou a atenção internacional para a construção de um supercarro original, é capaz que seus pais resolvam “largar o osso”, deixando que Chen siga seu destino.

%name Chinês constrói um supercarro em casa

O carro esporte de Chen deixou estupefatos, muitos visitantes na mostra de Hainan. A maioria deles não podia acreditar que este carro foi criado e inteiramente construído do zero por apenas um homem, em casa, e pasme: Custando só  30.000 yuan (4.800 dólares).

Aos 27 anos, o construtor de carros ambicioso trabalhou em sua jóia a cada dia, por cinco meses, antes de revelar ao público, mas as reações positivas das pessoas fizeram todo seu trabalho duro valer à pena.

O jovem Chen trabalhou duro para terminar o exterior até 10 de julho, para que ele pudesse mostrá-lo na Exposição da Indústria Automotiva de Hainan, mas ele ainda tem muito trabalho a fazer no interior e sob o capô.

Apesar do design de seu carro esporte vermelho parecer que poderia disputar com uma Ferrari ou Lamborghini, na verdade o papo é outro. Chen diz que devido às suas limitações financeiras, o carro só terá uma velocidade máxima superior 100 km/h.

Se eu fosse aquele milionário da Tesla Motors eu chamava esse garoto aí para conversar.

fonte

%name Chinês constrói um supercarro em casa

Artigos relacionados

Comments

comments

4 comentários em “Chinês constrói um supercarro em casa”

  1. Philipe,
    O que mais me chamou a atenção neste carro até não é o custo produtivo em si (já que ele é praticamente um mock up quase sem interior montado sobre uma gaiola tubular e provido de um conjunto motriz bem simples), mas sim o fato deste rapaz colocar toda a indústria chinesa no chinelo em termos de design da carroceria. É original, é belo, é simples porém sofisticado e, com um logotipo afixado em local visível, ninguém diz que este carro não seria obra de um Italdesign, Bertone, Ghia ou Pininfarina.
    Ouvi dizer que a intenção dele é instalar um trem de força elétrico (o que combinaria com a boca “a lá Tesla” que este carro tem), bem como concluir o interior e refinar o carro em si.

    • “colocar toda a indústria chinesa no chinelo” colocou quase toda do mundo a indústria no chinelo
      mas tem muitos designs que trabalham em empresas que podem fazer esse desenho, mas as empresas barram, se lançar um com esse visual vai “avacalhar o mercado”, o modelo ira vender muito e outras empresas terão de fazer equivalente para não ficarem atrás, mas os custos de novas maquinas etc para o novo carro vai ser muito alto
      e empresas gostam de soltar aos poucos, nunca se faz algo muito bom de uma vez só
      a indústria de automóveis esta parada no tempo e só “doidos” como Elon musk que estão inovando

      • jonscravit,
        Não é apenas uma questão de “arrojo”, de ter um desenho à frente de seu tempo. Alguns desenhos até conservadores se mantém imortais justamente por serem muito bem apurados, bem executados e por manejarem magistralmente as leis da proporção. Os conceitos da estética são em muito subjetivos, e é por isso que o feeling artístico não é algo que se produza industrialmente, na sede de qualquer fabricante. Vou citar alguns desenhos que, mesmo que não sejam modernos, conseguem se manter imortais e belos independentemente de quanto tempo passou desde sua criação:
        Austin/Morris Mini: Desenhado no longínquo final dos anos 50, o desenho foi tão bem acertado que foi produzido até o ano de 2000, totalizando mais de 40 anos de produção ininterrupta, e isso em um carro de apelo popular.
        A/C Ace – Shelby Cobra: Este carro é um ícone anglo-americano nos anos 60 (carroceria inglesa, motor Ford americano) e até hoje incontáveis réplicas são feitas com o exato mesmo desenho, e não é só isso. Algumas empresas são especializadas em fazer versões modernas e mecanicamente atualizadas do clássico, mas mantendo exatamente as mesmas linhas, consideradas imortais por muitos.
        Porsche 911: “Ok, mas é um Porsche”, alguns podem dizer, mas isto não significa muito lá fora, onde um Porsche normal é apenas um carro esporte à disposição do público entusiasta como um Civic Si o é para nós. Fato é que desde o seu lançamento na quase metade dos anos ’60, quase nada se alterou do conceito original, além de o desenho da primeira carroceria ter durado até quase o final dos anos ’80, fazendo dele outro longevo conceito de design, prova incontestável de seu sucesso.
        Mazda Miata: Outro caso clássico de automóvel que passou por décadas sem receber nenhum retoque de desenho. Em que pese ser mais novo e datado dos anos ’90, o Miata somente veio a receber uma nova geração agora, em 2015. Antes, era o mesmo roadster compacto de motor 4 cilindros e pequeno deslocamento. Até hoje, caso fosse relançado em sua versão original, se passaria facilmente por um automóvel moderno.
        O que falo a você, com base nos exemplos acima, é que arrojo e aparência de modernidade não se comunicam em nada com quão avançado é um desenho. Muitos dos automóveis novos de hoje, com suas linhas que tendem ao exagero, mostrarão as rugas da defasagem tão logo suas curtas vidas de mercado se encerrem (quer uma coisa que parecerá mais datada do que um Sonata daqui a uns 8 anos?). Acertar um desenho que seja ao mesmo tempo belo e atemporal é algo muito difícil, e é justamente isto que o china da matéria parece ter pleno potencial para fazer.
        São poucos os desenhistas automotivos que chegam a este grau de conseguir “emplacar” tão bem um estilo, um conceito de design e que consigam, ao mesmo tempo, fazê-los durar como obras imunes ao tempo. A maioria, os que possuem boa “mão” para colocar no papel linhas assim, acabam indo para o panteão dos designers consagrados, e de lá não saem, como Marcelo Gandini, Butzi Porsche, Giugiaro, Sergio Pininfarina, Lee Iacocca, dentre tantos outros nomes cujos desenhos até hoje não saem do ideário de inspiração de inúmeros outros projetistas.
        Aliás, seria interessante o MG fazer uma matéria sobre os projetos e desenhos industriais mais memoráveis (e mais atemporais) de todos os tempos, com os itens mais longevos da indústria de todos os tempos.

  2. ja tinha lido sobre isso e vi muita gente metendo o pau no cara e no carro
    carro bonito e cara corajoso, desse tipo de gente que estamos precisando aos montes no brasil, mas aqui quem tenta inventar ideias o povo em geral não gosta não, preferem “famosos” oque os famosos dizem tem mais valor do que um cientista ou um cara como esse
    maneiro também é empresas de la que estão imprimindo casas
    parabéns aos chineses

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.